Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Zurcal - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Pantoprazol

Apresentação : Comprimidos de 40 mg. embalagens com 7 e 14 comprimidos gastro-resistentes.

Indicação :

Úlcera duodenal.

Úlcera gástrica.

Esofagite de refluxo, moderada e severa.

Contra indicação :

ZURCAL não deve ser usado em casos de hipersensibilidade conhecida ao componente da fórmula ou em casos de insuficiência hepática.

Modo de Usar :

Salvo critério médico diferente, recomenda-se a dose de 1 comprimido de ZURCAL ao dia nos casos de úlcera gástrica, úlcera duodenal ou esofagite de refluxo. Não é necessária nenhuma adaptação posológica em indivíduos idosos. Em casos isolados, a dose diária pode ser aumentada para 2 comprimidos, particularmente nos casos de pacientes refratários a outros medicamentos.

Em pacientes idosos ou com insuficiência renal, a dose diária de 40 mg (1 comprimido) não deve ser ultrapassada.

Os comprimidos não devem ser mastigados ou quebrados, mas ingeridos inteiros com o auxílio de um líquido, antes ou durante o café da manhã.

Duração do tratamento- Na maioria dos pacientes, o alívio dos sintomas é rápido. A cicatrização da úlcera duodenal ocorre, na maioria dos casos, dentro de 2 semanas. Na úlcera gástrica e na esofagite de refluxo, um tratamento de 4 semanas é, em geral, suficiente. Em casos isolados, a duração do tratamento pode ser prolongada para 4 semanas (úlcera duodenal) e para 8 semanas (úlcera gástrica e esofagite de refluxo). Não se recomendam tratamentos por períodos superiores a 8 semanas, uma vez que a experiência clínica em estudos a longo prazo ainda é limitada.

Efeito Colateral :

O tratamento com ZURCAL pode ocasionalmente levar ao aparecimento de dores de cabeça ou de diarreia. Náuseas, queixas abdominais, flatulência, erupções cutâneas, prurido e vertigem foram raramente observados. Em casos isolados, houve relato de formação de edema, febre, depressão e distúrbios visuais (turvação visual).

Advertências e Precauções

Antes de se iniciar o tratamento, é necessário que se exclua a possibilidade de úlcera gástrica maligna e de doenças malignas do esôfago, já que o tratamento com ZURCAL pode aliviar os sintomas e causar um atraso no seu diagnóstico. O diagnóstico de esofagite de refluxo deve ser confirmado por endoscopia.

O uso durante a gravidez ou durante a lactação deve ser restrito, já que até o presente não se dispõe de estudos em seres humanos nessas condições. Em experimentos com animais de laboratório não foram observados efeitos teratogênicos. Observou-se excreção de pequena quantidade de pantoprazol no leite materno de animais tratados.

Até o presente, não se tem experiência com o tratamento de crianças.

ZURCAL não é indicado em distúrbios gastrintestinais leves, como dispepsia nervosa.

Superdosagem :

Não se conhecem sintomas de superdosagem no homem. Doses de 240 mg por via endovenosa foram bem toleradas. Na eventualidade da ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM DEMONSTRADO EFICÁCIA E SEGURANÇA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS IMPREVISÍVEIS, AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

Fórmula :

Cada comprimido contém:
Pantoprazol * ...... 40 mg
Excipiente q.s.p. ......... 1 comprimido.

*Adicionado na forma de pantoprazol sódico sesqui-hidratado (45,1 mg).

Interação Medicamentosa :

ZURCAL pode alterar a absorção de medicamentos, como por exemplo o cetoconazol, cuja absorção é pH-dependente (inclusive a dos ingeridos anteriormente a ZURCAL). ZURCAL é metabolizado no fígado através do sistema enzimático do citocromo P-450; não deve ser excluída uma eventual interação medicamentosa com outras substâncias metabolizadas através do mesmo sistema, apesar de que não se observaram interações clinicamente significativas na administração simultânea com alguns medicamentos dessa natureza como, diazepam, warfarina, teofilina, fenitoína, digoxina e anticoncepcionais orais. Não se detectou interação medicamentosa na administração concomitante de ZURCAL e de antiácidos.

Introdução

Tratamento de úlcera duodenal, úlcera gástrica e esofagite de refluxo, moderada e severa.

Indicação :

Para quê serve Zurcal?

Úlcera duodenal.

Úlcera gástrica.

Esofagite de refluxo, moderada e severa.

Contra indicação :

Contra indicação :

ZURCAL não deve ser usado em casos de hipersensibilidade conhecida ao componente da fórmula ou em casos de insuficiência hepática.

Modo de Usar :

Como usar Zurcal?

Salvo critério médico diferente, recomenda-se a dose de 1 comprimido de ZURCAL ao dia nos casos de úlcera gástrica, úlcera duodenal ou esofagite de refluxo. Não é necessária nenhuma adaptação posológica em indivíduos idosos. Em casos isolados, a dose diária pode ser aumentada para 2 comprimidos, particularmente nos casos de pacientes refratários a outros medicamentos.

Em pacientes idosos ou com insuficiência renal, a dose diária de 40 mg (1 comprimido) não deve ser ultrapassada.

Os comprimidos não devem ser mastigados ou quebrados, mas ingeridos inteiros com o auxílio de um líquido, antes ou durante o café da manhã.

Duração do tratamento- Na maioria dos pacientes, o alívio dos sintomas é rápido. A cicatrização da úlcera duodenal ocorre, na maioria dos casos, dentro de 2 semanas. Na úlcera gástrica e na esofagite de refluxo, um tratamento de 4 semanas é, em geral, suficiente. Em casos isolados, a duração do tratamento pode ser prolongada para 4 semanas (úlcera duodenal) e para 8 semanas (úlcera gástrica e esofagite de refluxo). Não se recomendam tratamentos por períodos superiores a 8 semanas, uma vez que a experiência clínica em estudos a longo prazo ainda é limitada.

Efeito Colateral :

Efeitos Colaterais :

O tratamento com ZURCAL pode ocasionalmente levar ao aparecimento de dores de cabeça ou de diarreia. Náuseas, queixas abdominais, flatulência, erupções cutâneas, prurido e vertigem foram raramente observados. Em casos isolados, houve relato de formação de edema, febre, depressão e distúrbios visuais (turvação visual).

Advertências e Precauções

Antes de se iniciar o tratamento, é necessário que se exclua a possibilidade de úlcera gástrica maligna e de doenças malignas do esôfago, já que o tratamento com ZURCAL pode aliviar os sintomas e causar um atraso no seu diagnóstico. O diagnóstico de esofagite de refluxo deve ser confirmado por endoscopia.

O uso durante a gravidez ou durante a lactação deve ser restrito, já que até o presente não se dispõe de estudos em seres humanos nessas condições. Em experimentos com animais de laboratório não foram observados efeitos teratogênicos. Observou-se excreção de pequena quantidade de pantoprazol no leite materno de animais tratados.

Até o presente, não se tem experiência com o tratamento de crianças.

ZURCAL não é indicado em distúrbios gastrintestinais leves, como dispepsia nervosa.

Superdosagem :

Não se conhecem sintomas de superdosagem no homem. Doses de 240 mg por via endovenosa foram bem toleradas. Na eventualidade da ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM DEMONSTRADO EFICÁCIA E SEGURANÇA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS IMPREVISÍVEIS, AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

Fórmula :

Cada comprimido contém:
Pantoprazol * ...... 40 mg
Excipiente q.s.p. ......... 1 comprimido.

*Adicionado na forma de pantoprazol sódico sesqui-hidratado (45,1 mg).

Apresentação : Comprimidos de 40 mg. embalagens com 7 e 14 comprimidos gastro-resistentes.

Interação Medicamentosa :

ZURCAL pode alterar a absorção de medicamentos, como por exemplo o cetoconazol, cuja absorção é pH-dependente (inclusive a dos ingeridos anteriormente a ZURCAL). ZURCAL é metabolizado no fígado através do sistema enzimático do citocromo P-450; não deve ser excluída uma eventual interação medicamentosa com outras substâncias metabolizadas através do mesmo sistema, apesar de que não se observaram interações clinicamente significativas na administração simultânea com alguns medicamentos dessa natureza como, diazepam, warfarina, teofilina, fenitoína, digoxina e anticoncepcionais orais. Não se detectou interação medicamentosa na administração concomitante de ZURCAL e de antiácidos.

Introdução

Tratamento de úlcera duodenal, úlcera gástrica e esofagite de refluxo, moderada e severa.

Informação Técnica

ZURCAL (pantoprazol) é um inibidor da bomba de prótons, isto é, promove inibição específica e dose-dependente da enzima ATPase gástrica, que é responsável pela secreção ácida das células parietais do estômago. Sua substância ativa é um benzimidazol substituído que, após absorção, acumula-se no compartimento ácido das células parietais. É então convertido à sua forma ativa, uma sulfenamida cíclica, que se liga à ATPase K +/H +, inibindo, assim, a bomba protônica e causando uma potente e prolongada supressão da secreção ácida basal e estimulada. Como o pantoprazol não age no nível dos receptores (de histamina, de acetilcolina ou de gastrina), é capaz de inibir a secreção ácida gástrica, independentemente da natureza do estímulo. A especial seletividade do pantoprazol consiste no fato de que somente exerce plenamente sua ação em meio ácido (pH < 3), mantendo-se praticamente inativo em valores de pH mais elevados. Consequentemente, seu completo efeito farmacológico e terapêutico somente pode ser alcançado nas células parietais acidossecretoras. Por meio de um mecanismo de "feedback", esse efeito diminui, à medida que a secreção ácida é inibida.

Depois da dissolução do comprimido gastrorresistente no intestino, o pantoprazol é absorvido rápida e completamente. A biodisponibilidade absoluta de 77% permanece inalterada depois da administração repetida. O pantoprazol apresenta uma farmacocinética linear. É amplamente distribuído no corpo e é extensivamente metabolizado no fígado; subsequentemente, os produtos metabólicos são excretados, predominantemente pela urina. O pantoprazol não afeta o sistema do citocromo P450 do fígado humano. A excreção através da urina e das fezes é completa.

Indicação :

Para quê serve Zurcal?

Úlcera duodenal.

Úlcera gástrica.

Esofagite de refluxo, moderada e severa.

Contra indicação :

Contra indicação :

ZURCAL não deve ser usado em casos de hipersensibilidade conhecida ao componente da fórmula ou em casos de insuficiência hepática.

Modo de Usar :

Como usar Zurcal?

Salvo critério médico diferente, recomenda-se a dose de 1 comprimido de ZURCAL ao dia nos casos de úlcera gástrica, úlcera duodenal ou esofagite de refluxo. Não é necessária nenhuma adaptação posológica em indivíduos idosos. Em casos isolados, a dose diária pode ser aumentada para 2 comprimidos, particularmente nos casos de pacientes refratários a outros medicamentos.

Em pacientes idosos ou com insuficiência renal, a dose diária de 40 mg (1 comprimido) não deve ser ultrapassada.

Os comprimidos não devem ser mastigados ou quebrados, mas ingeridos inteiros com o auxílio de um líquido, antes ou durante o café da manhã.

Duração do tratamento- Na maioria dos pacientes, o alívio dos sintomas é rápido. A cicatrização da úlcera duodenal ocorre, na maioria dos casos, dentro de 2 semanas. Na úlcera gástrica e na esofagite de refluxo, um tratamento de 4 semanas é, em geral, suficiente. Em casos isolados, a duração do tratamento pode ser prolongada para 4 semanas (úlcera duodenal) e para 8 semanas (úlcera gástrica e esofagite de refluxo). Não se recomendam tratamentos por períodos superiores a 8 semanas, uma vez que a experiência clínica em estudos a longo prazo ainda é limitada.

Efeito Colateral :

Efeitos Colaterais :

O tratamento com ZURCAL pode ocasionalmente levar ao aparecimento de dores de cabeça ou de diarreia. Náuseas, queixas abdominais, flatulência, erupções cutâneas, prurido e vertigem foram raramente observados. Em casos isolados, houve relato de formação de edema, febre, depressão e distúrbios visuais (turvação visual).

Advertências e Precauções

Antes de se iniciar o tratamento, é necessário que se exclua a possibilidade de úlcera gástrica maligna e de doenças malignas do esôfago, já que o tratamento com ZURCAL pode aliviar os sintomas e causar um atraso no seu diagnóstico. O diagnóstico de esofagite de refluxo deve ser confirmado por endoscopia.

O uso durante a gravidez ou durante a lactação deve ser restrito, já que até o presente não se dispõe de estudos em seres humanos nessas condições. Em experimentos com animais de laboratório não foram observados efeitos teratogênicos. Observou-se excreção de pequena quantidade de pantoprazol no leite materno de animais tratados.

Até o presente, não se tem experiência com o tratamento de crianças.

ZURCAL não é indicado em distúrbios gastrintestinais leves, como dispepsia nervosa.

Superdosagem :

Não se conhecem sintomas de superdosagem no homem. Doses de 240 mg por via endovenosa foram bem toleradas. Na eventualidade da ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM DEMONSTRADO EFICÁCIA E SEGURANÇA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS IMPREVISÍVEIS, AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

Fórmula :

Cada comprimido contém:
Pantoprazol * ...... 40 mg
Excipiente q.s.p. ......... 1 comprimido.

*Adicionado na forma de pantoprazol sódico sesqui-hidratado (45,1 mg).

Apresentação : Comprimidos de 40 mg. embalagens com 7 e 14 comprimidos gastro-resistentes.

Interação Medicamentosa :

ZURCAL pode alterar a absorção de medicamentos, como por exemplo o cetoconazol, cuja absorção é pH-dependente (inclusive a dos ingeridos anteriormente a ZURCAL). ZURCAL é metabolizado no fígado através do sistema enzimático do citocromo P-450; não deve ser excluída uma eventual interação medicamentosa com outras substâncias metabolizadas através do mesmo sistema, apesar de que não se observaram interações clinicamente significativas na administração simultânea com alguns medicamentos dessa natureza como, diazepam, warfarina, teofilina, fenitoína, digoxina e anticoncepcionais orais. Não se detectou interação medicamentosa na administração concomitante de ZURCAL e de antiácidos.

Introdução

Tratamento de úlcera duodenal, úlcera gástrica e esofagite de refluxo, moderada e severa.

Indicação :

Para quê serve Zurcal?

Úlcera duodenal.

Úlcera gástrica.

Esofagite de refluxo, moderada e severa.

Contra indicação :

Contra indicação :

ZURCAL não deve ser usado em casos de hipersensibilidade conhecida ao componente da fórmula ou em casos de insuficiência hepática.

Modo de Usar :

Como usar Zurcal?

Salvo critério médico diferente, recomenda-se a dose de 1 comprimido de ZURCAL ao dia nos casos de úlcera gástrica, úlcera duodenal ou esofagite de refluxo. Não é necessária nenhuma adaptação posológica em indivíduos idosos. Em casos isolados, a dose diária pode ser aumentada para 2 comprimidos, particularmente nos casos de pacientes refratários a outros medicamentos.

Em pacientes idosos ou com insuficiência renal, a dose diária de 40 mg (1 comprimido) não deve ser ultrapassada.

Os comprimidos não devem ser mastigados ou quebrados, mas ingeridos inteiros com o auxílio de um líquido, antes ou durante o café da manhã.

Duração do tratamento- Na maioria dos pacientes, o alívio dos sintomas é rápido. A cicatrização da úlcera duodenal ocorre, na maioria dos casos, dentro de 2 semanas. Na úlcera gástrica e na esofagite de refluxo, um tratamento de 4 semanas é, em geral, suficiente. Em casos isolados, a duração do tratamento pode ser prolongada para 4 semanas (úlcera duodenal) e para 8 semanas (úlcera gástrica e esofagite de refluxo). Não se recomendam tratamentos por períodos superiores a 8 semanas, uma vez que a experiência clínica em estudos a longo prazo ainda é limitada.

Efeito Colateral :

Efeitos Colaterais :

O tratamento com ZURCAL pode ocasionalmente levar ao aparecimento de dores de cabeça ou de diarreia. Náuseas, queixas abdominais, flatulência, erupções cutâneas, prurido e vertigem foram raramente observados. Em casos isolados, houve relato de formação de edema, febre, depressão e distúrbios visuais (turvação visual).

Advertências e Precauções

Antes de se iniciar o tratamento, é necessário que se exclua a possibilidade de úlcera gástrica maligna e de doenças malignas do esôfago, já que o tratamento com ZURCAL pode aliviar os sintomas e causar um atraso no seu diagnóstico. O diagnóstico de esofagite de refluxo deve ser confirmado por endoscopia.

O uso durante a gravidez ou durante a lactação deve ser restrito, já que até o presente não se dispõe de estudos em seres humanos nessas condições. Em experimentos com animais de laboratório não foram observados efeitos teratogênicos. Observou-se excreção de pequena quantidade de pantoprazol no leite materno de animais tratados.

Até o presente, não se tem experiência com o tratamento de crianças.

ZURCAL não é indicado em distúrbios gastrintestinais leves, como dispepsia nervosa.

Superdosagem :

Não se conhecem sintomas de superdosagem no homem. Doses de 240 mg por via endovenosa foram bem toleradas. Na eventualidade da ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É UM NOVO MEDICAMENTO E EMBORA AS PESQUISAS REALIZADAS TENHAM DEMONSTRADO EFICÁCIA E SEGURANÇA QUANDO CORRETAMENTE INDICADO, PODEM OCORRER REAÇÕES ADVERSAS IMPREVISÍVEIS, AINDA NÃO DESCRITAS OU CONHECIDAS. EM CASO DE SUSPEITA DE REAÇÃO ADVERSA, O MÉDICO RESPONSÁVEL DEVE SER NOTIFICADO.

Fórmula :

Cada comprimido contém:
Pantoprazol * ...... 40 mg
Excipiente q.s.p. ......... 1 comprimido.

*Adicionado na forma de pantoprazol sódico sesqui-hidratado (45,1 mg).

Apresentação : Comprimidos de 40 mg. embalagens com 7 e 14 comprimidos gastro-resistentes.

Interação Medicamentosa :

ZURCAL pode alterar a absorção de medicamentos, como por exemplo o cetoconazol, cuja absorção é pH-dependente (inclusive a dos ingeridos anteriormente a ZURCAL). ZURCAL é metabolizado no fígado através do sistema enzimático do citocromo P-450; não deve ser excluída uma eventual interação medicamentosa com outras substâncias metabolizadas através do mesmo sistema, apesar de que não se observaram interações clinicamente significativas na administração simultânea com alguns medicamentos dessa natureza como, diazepam, warfarina, teofilina, fenitoína, digoxina e anticoncepcionais orais. Não se detectou interação medicamentosa na administração concomitante de ZURCAL e de antiácidos.

Introdução

Tratamento de úlcera duodenal, úlcera gástrica e esofagite de refluxo, moderada e severa.

Informação Técnica

ZURCAL (pantoprazol) é um inibidor da bomba de prótons, isto é, promove inibição específica e dose-dependente da enzima ATPase gástrica, que é responsável pela secreção ácida das células parietais do estômago. Sua substância ativa é um benzimidazol substituído que, após absorção, acumula-se no compartimento ácido das células parietais. É então convertido à sua forma ativa, uma sulfenamida cíclica, que se liga à ATPase K +/H +, inibindo, assim, a bomba protônica e causando uma potente e prolongada supressão da secreção ácida basal e estimulada. Como o pantoprazol não age no nível dos receptores (de histamina, de acetilcolina ou de gastrina), é capaz de inibir a secreção ácida gástrica, independentemente da natureza do estímulo. A especial seletividade do pantoprazol consiste no fato de que somente exerce plenamente sua ação em meio ácido (pH < 3), mantendo-se praticamente inativo em valores de pH mais elevados. Consequentemente, seu completo efeito farmacológico e terapêutico somente pode ser alcançado nas células parietais acidossecretoras. Por meio de um mecanismo de "feedback", esse efeito diminui, à medida que a secreção ácida é inibida.

Depois da dissolução do comprimido gastrorresistente no intestino, o pantoprazol é absorvido rápida e completamente. A biodisponibilidade absoluta de 77% permanece inalterada depois da administração repetida. O pantoprazol apresenta uma farmacocinética linear. É amplamente distribuído no corpo e é extensivamente metabolizado no fígado; subsequentemente, os produtos metabólicos são excretados, predominantemente pela urina. O pantoprazol não afeta o sistema do citocromo P450 do fígado humano. A excreção através da urina e das fezes é completa.

Fabricante :

Novartis Biociências S.A.

Av. Professor Vicente Rao, 90 – São Paulo – SP
CNPJ: 56.994.502/0001-30

SAC: 0800 775 8181
sic.otc@novartis.com

ZURCAL (pantoprazol) é um inibidor da bomba de prótons, isto é, promove inibição específica e dose-dependente da enzima ATPase gástrica, que é responsável pela secreção ácida das células parietais do estômago. Sua substância ativa é um benzimidazol substituído que, após absorção, acumula-se no compartimento ácido das células parietais. É então convertido à sua forma ativa, uma sulfenamida cíclica, que se liga à ATPase K +/H +, inibindo, assim, a bomba protônica e causando uma potente e prolongada supressão da secreção ácida basal e estimulada. Como o pantoprazol não age no nível dos receptores (de histamina, de acetilcolina ou de gastrina), é capaz de inibir a secreção ácida gástrica, independentemente da natureza do estímulo. A especial seletividade do pantoprazol consiste no fato de que somente exerce plenamente sua ação em meio ácido (pH < 3), mantendo-se praticamente inativo em valores de pH mais elevados. Consequentemente, seu completo efeito farmacológico e terapêutico somente pode ser alcançado nas células parietais acidossecretoras. Por meio de um mecanismo de "feedback", esse efeito diminui, à medida que a secreção ácida é inibida.

Depois da dissolução do comprimido gastrorresistente no intestino, o pantoprazol é absorvido rápida e completamente. A biodisponibilidade absoluta de 77% permanece inalterada depois da administração repetida. O pantoprazol apresenta uma farmacocinética linear. É amplamente distribuído no corpo e é extensivamente metabolizado no fígado; subsequentemente, os produtos metabólicos são excretados, predominantemente pela urina. O pantoprazol não afeta o sistema do citocromo P450 do fígado humano. A excreção através da urina e das fezes é completa.

ZURCAL (pantoprazol) é um inibidor da bomba de prótons, isto é, promove inibição específica e dose-dependente da enzima ATPase gástrica, que é responsável pela secreção ácida das células parietais do estômago. Sua substância ativa é um benzimidazol substituído que, após absorção, acumula-se no compartimento ácido das células parietais. É então convertido à sua forma ativa, uma sulfenamida cíclica, que se liga à ATPase K +/H +, inibindo, assim, a bomba protônica e causando uma potente e prolongada supressão da secreção ácida basal e estimulada. Como o pantoprazol não age no nível dos receptores (de histamina, de acetilcolina ou de gastrina), é capaz de inibir a secreção ácida gástrica, independentemente da natureza do estímulo. A especial seletividade do pantoprazol consiste no fato de que somente exerce plenamente sua ação em meio ácido (pH < 3), mantendo-se praticamente inativo em valores de pH mais elevados. Consequentemente, seu completo efeito farmacológico e terapêutico somente pode ser alcançado nas células parietais acidossecretoras. Por meio de um mecanismo de "feedback", esse efeito diminui, à medida que a secreção ácida é inibida.

Depois da dissolução do comprimido gastrorresistente no intestino, o pantoprazol é absorvido rápida e completamente. A biodisponibilidade absoluta de 77% permanece inalterada depois da administração repetida. O pantoprazol apresenta uma farmacocinética linear. É amplamente distribuído no corpo e é extensivamente metabolizado no fígado; subsequentemente, os produtos metabólicos são excretados, predominantemente pela urina. O pantoprazol não afeta o sistema do citocromo P450 do fígado humano. A excreção através da urina e das fezes é completa.

Fabricante :

Novartis Biociências S.A.

Novartis Pharma
0800-888-3003
8h às 17h
sic.novartis@novartis.com

Novartis Saúde Animal
0800-888-8280
seg. a sex., das 8h às 17h
nac.br@novartis.com

Novartis OTC
0800-775-8181
sic.novartis@novartis.com

CIBA Vision
0800-775-2422
sic.novartis@novartis.com

Sandoz
0800-400-9192
sac.sandoz@sandoz.com

Novartis é um grupo farmacêutico suíço criado em 1996 pela fusão de Ciba-Geigy e Sandoz com sede em Basileia, na Suíça. A Novartis está dividida em três grandes divisões: Pharma, Consumer Health e Sandoz.

Alguns medicamento do mesmo Fabricante :

Aclasta Actigall Afinitor Agasten Agrovet PS Agrove Anacyclin Anafranil Andursil Apresolina Aredia Buspanil Calsan Cataflam D Cedilanide Cibacalcina Cibalena A Clofazimina Comtan Deserila Desferal Diocomb SI Diovan Amlo Diovan HCT Doretrim Estalis Exelon Faclor AP Faclor Flotac Glyvenol Hydergine Leucomax Lioresal Locorten Lopressor Losalen Lotensin H Ludiomil melleril Mericomb Merigest Merimono Methergin Miflasona Parlodel Sorol Sandostatin Trimedal Tosse Xolair Zaditen Zelmac Zometa Zurcal

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.