Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Yomax - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : cloridrato de loimbina

Apresentação : Caixa contendo 60 comprimidos.

Indicação : Midriático e simpaticolítico. Disfunções sexuais masculinas, de origem psicogênica, vascular ou diabética, têm sido tratadas com sucesso com loimbina. A loimbina tem sido usada, principalmente por urologistas, no tratamento e/ou no diagnóstico de certos tipos de disfunções da ereção masculina. É proposto também nos casos de hipotensão ortostática, particularmente naquela induzida pelos antidepressivos tricíclicos.

Contra indicação :

Hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula. Pacientes com disfunção renal ou hepática, angina pectoris, hipertensão e doenças cardíacas.

Modo de Usar :

Adultos: um comprimido de Yomax 3 vezes ao dia. Se ocorrerem reações como náusea, tontura ou nervosismo, a dosagem pode ser reduzida para 1/2 comprimido, 3 vezes ao dia. Posteriormente a dose deve ser aumentada gradualmente para 1 comprimido, 3 vezes ao dia. O tratamento não deve ser superior a 10 semanas. - Superdosagem: doses diárias de 20 a 30 mg podem aumentar a frequência cardíaca e a pressão sanguínea e produzir rinorréia e piloerecção. Sintomas mais severos, ligados a dosagens extremamente altas podem incluir incoordenação, parestesias, tremores e estados dissociativos. A intoxicação deve ser tratada pelo restabelecimento do equilíbrio líquido e pela administração parenteral de adrenérgicos.

Efeito Colateral :

Sistema nervoso central: a loimbina penetra facilmente no SNC e produz um completo padrão de respostas com doses menores do que aquelas requeridas para produzir bloqueio alfa-adrenérgico. Estas incluem antidiurese e excitação central incluindo hipertensão e taquicardia, aumento da atividade motora, irritabilidade, vertigem e nervosismo. Foram relatadas como de Ocorrência rara: náusea ou vômito, cefaleia, transpiração, erupção cutânea, rubor e tremor.

Advertências e Precauções

Podem decorrer 2 ou 3 semanas antes que os efeitos de Yomax se tornem evidentes. Pacientes recebendo loimbina devem estar sob supervisão de especialistas habituados ao seu uso. Não utilizar Yomax em pacientes com distúrbios psiquiátricos ou cardiorrenais, e com história de úlcera gastroduodenal. Recomenda-se a monitoração periódica quanto à pressão arterial e frequência cardíaca. Geralmente o produto não é usado em mulheres. Gravidez e amamentação: não utilizar durante a gravidez, ou a amamentação. Pediatria: não utilizar em crianças. Geriatria: não utilizar em pacientes idosos. Interações Medicamentosas:: não administrar Yomax com antidepressivos ou drogas que modificam o humor. Com a clonidina e similares pode ocorrer uma inibição da atividade anti-hipertensiva (antagonismo ao nível dos receptores).

Superdosagem :

Doses diárias de 20 a 30 mg podem aumentar a frequência cardíaca e a pressão sanguínea e produzir rinorréia e piloereção. Sintomas mais severos, ligados a dosagens muito altas (1,8 g) podem incluir incoordenação, parestesias, tremores e estados dissociativos. A intoxicação deve ser tratada pelo restabelecimento do equilíbrio líquido e pela administração parenteral de adrenérgicos.

Fórmula :

Cada comprimido contém: cloridrato de loimbina 5,4 mg. excipientes q.s.p. 1 comprimido. Excipientes: lactose, celulose microcristalina, estearato de magnésio, aerosil 200.

Armazenamento

YOMAX deve ser mantido em sua embalagem original, na temperatura ambiente (entre 15 e 30˚C) e ao abrigo da luz e da umidade.

USO ADULTO

Interação Medicamentosa :

Não administrar YOMAX com antidepressivos ou drogas que modificam o humor.Com a clonidina e similares pode ocorrer uma inibição da atividade anti-hipertensiva (antagonismo a nível dos receptores).

Fabricante :

Apsen Brasil Indústria Química Farmacêutica

Endereço: Rua la Paz, 39, São Paulo - SP, 04755-020
Fone: 0800-165678
FAX: 11 5644-8226
E-mail: infomed@apsen.com.br

Medicamentos do mesmo fabricante :

Analgina, Arpadol, Azulfin, Colchis 1 mg, Colchis 05 mg, Delgar, Destilbenol, Diserim, Donaren, Enteronorm, Etoxin, Finigas, Fitoscar, Gastrodine, Hantina, Inibina, Labirin, Liberan, Lidospray, Litocit, Meclin, Miodrina, Noodipina, Plamin, Postec, Primidona, Rectocetil, Retemic, Reuquinol, Reutrexato, Suspirin, Unoprost, Xilodase, Yomax


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.