Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Vascase - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : cilazapril

Indicação : Tratamento da hipertensão arterial essencial e renal.

Contra indicação :

Pacientes hipersensíveis ao cilazapril ou a outros inibidores da ECA, em pacientes com ascite e durante a gravidez.

Modo de Usar :

Vascase deve ser administrado uma vez ao dia. Como a ingestão de alimentos não apresenta uma influência clinicamente significativa em sua absorção, o Vascase pode ser administrado antes ou após as refeições. A dose deve ser tomada sempre a mesma hora do dia. hipertensão essencial: o esquema posológico do Vascase é, em geral, de 2,5 a 5,0 mg uma vez ao dia, ao passo que a dose recomendada para os dois primeiros dias é de meio comprimido de 2,5 mg uma vez ao dia. A posologia deverá ser ajustada individualmente de acordo com a resposta da pressão arterial. Se a pressão arterial não for adequadamente controlada com 5 mg de Vascase, uma vez ao dia, uma dose baixa de um diurético não poupador de potássio poderá ser administrada concomitantemente, para aumentar o efeito anti-hipertensivo. hipertensão renal: o tratamento com Vascase deve ser iniciado com uma dose de 0,5 mg ou menos, uma vez que os inibidores da ECA podem determinar, nesses pacientes, maior diminuição da pressão arterial do que nos pacientes com hipertensão essencial. A dose de manutenção deve ser ajustada individualmente. - Instruções posológicas especiais: pacientes hipertensos sob o uso de diuréticos: em pacientes sob o uso de diuréticos, o tratamento com Vascase deve ser iniciado com cautela, uma vez que freqüentemente esses pacientes apresentam hipovolemia e parecem mais propensos a apresentar hipotensão ao fazerem uso de inibidores da ECA. Sempre que possível, todos os diuréticos devem ser descontinuados dois ou três dias antes da administração do Vascase. Se isto não for possível pelas condições do paciente, o tratamento com Vascase deve ser iniciado a uma razão de 0,5 mg diários e a pressão arterial monitorada de perto após a primeira dose até sua estabilização. Daí em diante, a dose de manutenção deverá ser ajustada individualmente. Insuficiência renal: o seguinte esquema posológico é recomendado: clearance de creatinina > 40 ml/min: dose inicial 1 mg diariamente; dose máxima 5 mg diariamente. Clearance de creatinina 10-40 ml/min: dose inicial 0,5 mg diariamente; dose máxima 2,5 diariamente. Clearance de creatinina < 10 ml/min: dose inicial 0,25-0,5 mg uma ou duas vezes por semana, de acordo com a resposta da pressão arterial. Em pacientes sob hemodiálise, o Vascase só deverá ser administrado nos dias em que a diálise não for realizada e a posologia deverá ser ajustada de acordo com a resposta da pressão arterial. Pacientes idosos: o tratamento com Vascase deve ser iniciado com meio comprimido de 2,5 mg ou menos, ao dia, em função da volemia e do estado geral do paciente. Em seguida, a dose de manutenção de Vascase deve ser ajustada em função da resposta individual.

Efeito Colateral :

Vascase é, em geral, bem tolerado. Na maioria dos casos os efeitos adversos foram transitórios, em grau moderado ou leve, não sendo necessária a interrupção do tratamento. cefaleia e vertigens foram as reações mais freqüentemente relatadas pelos pacientes em tratamento com Vascase. Outras reações adversas que ocorreram em menos de 2% do total de pacientes tratados foram: fadiga, hipotensão, dispepsia, náuseas, eritema e tosse. Esses efeitos foram observados, no mesmo grau de incidência, durante tratamento com outros inibidores da ECA. Edema angioneurótico: assim como ocorre com outros inibidores da ECA, angioedema foi relatado, embora raramente, em pacientes sob uso de Vascase. Uma vez que esta síndrome pode estar associada com edema de laringe, o uso de Vascase deve ser interrompido e deve ser instituído um tratamento apropriado imediatamente, quando ocorrer envolvimento da face, lábios, língua, glote e/ou da laringe. Superdosagem: doses únicas de Vascase de até 160 mg foram administradas a voluntários sadios sem que tenham sido constatados efeitos indesejáveis sobre a pressão arterial; em pacientes sob tratamento, os dados relativos à superdosagem são escassos. O evento mais provável de ocorrer é hipotensão, que deve ser tratada por meio de expansores de volume. Se necessário, o cilazaprilato, a forma ativa do Vascase, pode ser parcialmente eliminado do organismo através da hemodiálise.

Advertências e Preucações

Hipotensão sintomática: ocasionalmente, hipotensão sintomática tem sido relatada quando do uso de inibidores da ECA, particularmente em pacientes que depletam sódio ou que apresentem volemia reduzida em decorrência de vômitos, diarreia, pré-tratamento com diuréticos, dieta baixa em sódio ou após diálise. Pacientes com insuficiência cardíaca congestiva, especialmente aqueles que fazem uso de altas doses de diuréticos de alça, podem experimentar uma acentuada diminuição na pressão arterial em resposta aos inibidores da ECA. Nestes casos, os pacientes devem ser tratados em posição supina, podendo necessitar de infusão salina normal ou de expansores de volume. Após repleção do volume, o tratamento com Vascase pode ser continuado. No entanto, se persistirem os sintomas, a posologia deverá ser reduzida ou o tratamento descontinuado. Cirrose hepática: Na eventualidade - pouco provável - de pacientes com cirrose hepática necessitarem de tratamento com o Vascase, o mesmo deverá ser iniciado com cautela em doses de 0,5 mg ou menos, devido à possibilidade de Ocorrência de hipotensão significativa. Insuficiência renal: em pacientes com insuficiência renal, pode ser necessária a redução da posologia em função do clearance da creatinina. Como ocorre com outros inibidores da ECA, um aumento da uréia e/ou da creatinina sérica pode ser observado em pacientes hipertensos com estenose renal arterial unilateral ou bilateral. Estes aumentos são normalmente reversíveis quando da descontinuação de Vascase e/ou de diuréticos. Uma vez que o potássio sérico pode aumentar em alguns pacientes com disfunção renal, durante o tratamento com inibidores da ECA, os níveis de potássio devem ser controlados freqüentemente a intervalos regulares, dependendo da função renal. Cirurgia/anestesia: o uso de inibidores da ECA em combinação com drogas anestésicas, que também tem efeitos de diminuição da pressão arterial, pode ocasionar hipotensão. Se isto ocorrer, expansão de volume por meio de infusão intravenosa ou - se essas medidas não forem eficazes - a infusão de angiotensina II está indicada. Uso durante a lactação: desconhece-se o fato de Vascase passar para o leite materno, mas tendo em vista que os dados disponíveis em animais mostram a presença do cilazaprilato no leite de rata, toda precaução deve ser tomada, quando o Vascase for administrado a mulheres no período de amamentação. Uso em pediatria: a segurança e a eficácia do Vascase não foram ainda estabelecidas em crianças. - Achados laboratoriais: alterações clinicamente relevantes nos valores dos testes laboratoriais possíveis ou provavelmente relacionados ao tratamento com Vascase muito raramente têm sido observadas. Aumentos insignificantes e na maioria dos casos reversíveis da creatinina/uréia dos pacientes têm sido observados no tratamento com Vascase. Tais alterações são mais susceptíveis de ocorrer em pacientes com estenose da artéria renal ou com insuficiência renal, mas têm sido ocasionalmente observadas também em pacientes com funções renais normais, particularmente naqueles que fazem uso concomitante de diuréticos. Em alguns pacientes tem sido relatada uma diminuição de hemoglobina, do hematócrito e/ou leucócitos, mas em nenhum caso foi estabelecida uma relação causal definitivamente ligada ao Vascase. Interações Medicamentosas:: Vascase tem sido administrado concomitantemente com a digoxina, nitratos e bloqueadores do receptor de H2. Não ocorreram aumentos de concentrações de digoxina no plasma e tampouco outras alterações clinicamente significativas. Um efeito aditivo pode ser observado quando Vascase for administrado em combinação com outros agentes que diminuem a pressão arterial. Os diuréticos poupadores de potássio administrados juntamente com Vascase podem levar a aumentos do potássio sérico, particularmente em pacientes com insuficiência renal. Assim como ocorre com os demais inibidores da ECA, o uso concomitante de Vascase com um antiinflamatório não esteróide pode diminuir o efeito anti-hipertensivo de Vascase. Isto parece não ocorrer em pacientes tratados com Vascase anteriormente à Administração de antiinflamatórios não esteróides.

Fórmula :

Cada comprimido contém como principio ativo 1mg, 2,5 mg ou 5,0 mg de cilazapril : 9 (S)-[1(S)-etóxicarbonil-3-fenilpropilamino]-octo hidro-10-oxo-6H-piridazol [1,2a] [1,2]diazepino-1(S)-ácido carboxílico monoidratado.

Apresentação : Caixas com 10 e 20 comprimidos.

Fabricante :

Roche Químicos e Farmacêuticos S.A.

SAC: 0800 7720 289


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Curso Master O Cara da Foto