Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Ranitil - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Ranitidina.

Classe terapêutica : Antagonistas H2.

Apresentação : Caixa com 10 comprimidos de 300 mg; caixa com 20 comprimidos de 150 mg. Solução injetável: caixa com 5 ampolas de 2 ml.

Indicação : úlcera duodenal, úlcera gástrica, úlcera Pós-operatéria, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger-Ellison e quando for desejável a reduo da acidez e da secreo gástrica, bem como na preveno das hemorragias gástricas e antes da anestesia geral em pacientes propensos é aspiração cida (síndrome de Mendelson), especialmente pacientes obstátricas em trabalho de parto.

Efeito Colateral :

cefaleia, erupções cutâneas, tontura, constipao, diarreia e náuseas tem sido reportadas em pequeno nmero de casos. Contudo, igualmente assinalados em pacientes sob uso de placebo. Em pacientes com ginecomastia ou impotncia induzida pela cimetidina, observou-se a normalizao do quadro quando foi feita a substituio por Ranitil.

Modo de Usar :

Adulto: a dose usual é de 150 mg, 2 vezes ao dia pela manhã e à noite ou apenas 1 comprimido de 300 mg administrado à noite ao deitar. O tempo de ao prolongado de modo que 1 única dose de 300 mg à noite capaz de reduzir adequadamente a secreo ácido gástrico durante mais de 12 horas. Não é necessário relacionar a dose s refeições. Na maioria dos casos de úlcera duodenal, úlcera gástrica benigna e úlcera Pós-operatéria, a cicatrizao ocorre em 4 semanas. Os pacientes cujas úlceras não cicatrizam completamente nesse perãodo, geralmente respondem satisfatoriamente após tratamento suplementar de mais 4 semanas. Crianças: apesar de a ranitidina ter sido administrada sem problemas a pacientes de 8 a 18 anos, em doses de 150 mg, 2 vezes ao dia, a experiência clínica ainda limitada e não autoriza o uso irrestrito em pacientes pediátricos. injetável adulto: pode ser administrada através de injeções intravenosas lentas (mais de 1 minuto) de 50 mg, repetidas, se necessário, a cada 6-8 horas: por infuses intravenosas, razo de 25 mg por 1 a 2 horas, podendo conforme a necessidade, ser repetidas a intervalos de 6-8 horas. Para preveno de hemorragias no caso de úlcera de estresse em pacientes graves ou para a profilaxia de sangramento em pacientes com úlceras pépticas, deve-se persistir com a administração parenteral até que seja possível alimentao oral, quando então o tratamento poderá continuar, se necessário com comprimidos (150 mg, 2 vezes ao dia ou 300 mg à noite ao deitar); nos pacientes propensos a desenvolver síndrome de aspiração cida, aconselha-se a administração de 1 ampola de Ranitil injetável (50 mg) por via intramuscular, ou intravenosa lenta (mais de 1 minuto) 45 a 60 minutos antes da induo anestásica. - Superdosagem: devido à elevada especificidade de ao da ranitidina, não de se prever a Ocorrência de problemas significativos diante de eventual superdosagem com Ranitil. Se necessário, pode ser instituída terapia sintomática e de suporte, assim como a remoo da droga por hemodilise.

Contra-indicaçao ;

Pacientes que possuam hipersensibilidade aos componentes da fórmula e nos três primeiros meses de gravidez.

Precauções :

Ranitil excretado no leite materno, deve se tomar cuidado se administrar a lactantes. A segurança e eficácia em crianças ainda não foi estabelecida. Em pacientes com creatinina abaixo de 50 ml/minuto, o intervalo entre as administrações deve ser dobrado. Hemodilise reduz os níveis séricos de ranitidina. Diante da suspeita de úlcera gástrica, deve ser excluída a possibilidade de afecções malignas, uma vez que Ranitil pode mascarar sintomas associados a carcinoma gástrico.

 

Fórmula :

Cada comprimido contêm: 150 mg e 300 mg deranitidina (na forma de cloridrato). Excipiente/veículo q.s.p. 1 comprimido. Cada ampola contêm: 50 mg de ranitidina. Excipiente/veículo q.s.p. 2 ml.

Fabricante :

EMS Indústria Farmacêutica Ltda.

Rua Comendador Carlo Mario Gardano, 450 - CEP: 09720-470 - S. Bernardo do Campo/SP

Telefone: (19) 3887.9800 SAC: 0800.191914 / 0800.191222

Medicamentos do mesmo fabricante :

Azimax, Benotrin, Cobaglobal, Dibendril, Dorical, Dorsedin, Emistin, Emsgrip, Energil_c, Micoter, Monozol, Noriderm, Norizal, Pomaderme, Quinoform, Ranitil, Sinvatrox, Sominex, Vitonico, Voltaflex


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Curso Master O Cara da Foto