Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Quinoform - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Norfloxacino.

Classe terapêutica : Antibióticos Sistêmicos.

Apresentação : Caixa com 14 comprimidos de 40 mg.

Indicação : Tratamento de infecções do trato urinário que sejam causados por microorganismos sensíveis norfloxacina. Tratamento de: infecções do trato urinário altas ou baixas, complicadas ou não, agudas ou crônicas. Estas infecções incluem cistite, pielite, cistopielite, pielonefrite, prostatite crônica, epididimite e aquelas associadas com cirurgia urológica, bexiga neurogênica ou nefrolitase, causadas por bactrias suscetíveis ao Quinoform (norfloxacina). Gastrenterites agudas bacterianas causadas por germes sensíveis; uretrite, faringite, proctite e cervicite gonoccicas causadas por cepas de Neisseria gonorrhoeae produtoras ou não de penicilinase; febre tifide. Profilaxia de: sepse em pacientes com neutropenia intensa: Quinoform suprime a flora aerbia endgena do intestino, que pode causar sepse em pacientes com neutropenia (por exemplo, em paciente com leucemia que recebem quimioterapia). Gastrenterite bacteriana: neutropenia intensa foi definida em estudos clínicos, com contagem de neutrófilos < 100/mm3 por uma semana ou mais.

Efeito Colateral :

As reações adversas conhecidas so infrequentes e leves. Os efeitos colaterais mais comuns foram gastrintestinais, neuropsquicos e reações cutâneas, incluindo náuseas, cefaleia, tontura eruPóo cutânea, pirose, célicas ou dor abdominal e diarreia. Em raros casos foram relatados outros efeitos colaterais, tais como, anorexia, distúrbios do sono, depresso, ansiedade, nervosismo, irritabilidade, euforia, desorientao, alucinações, zumbido, ePófora. Efeitos colaterais, laboratoriais anormais foram raramente observados durante os ensaios clínicos descritos, entretanto, os seguintes tiveram maior Incidência: leucopenia, eosinofilia, neutropenia, trombocitopenia e elevao de ALT (TGP) e AST (TGO). Os seguintes efeitos colaterais adicionais so conhecidos desde a comercializao da droga. também foram relatadas cefaleia, tonturas e reações cutâneas. Valores laboratoriais anormais raramente observados em investigações clínicas compreendem: leucocitopenia, eosinofilia e elevao de TGO, TGP, fosfatase alcalina, bilirrubina, nitrognio urico do sangue e creatinina. reações de hipersensibilidade: foram relatadas as reações de hipersensibilidade, incluindo angioedema e urticária. Pele: fotossensibilidade. Gastrintestinais: colite pseudomembranosa.

Modo de Usar :

Deve ser testada a sensibilidade do organismo causador da infeco contra a atuao de Quinoform, porêm a terapia pode ser iniciada antes de ser obtido o resultado desses testes. Infeco do trato urinário: 400 mg, 12/12 horas, durante 7 - 10 dias. Cistite aguda não complicada: 400 mg, 12/12 horas, durante 3 - 7 dias. Infecções do trato urinário crônica recidivante*: 400 mg, 12/12 horas, até 12 semanas**. Obs.: (*se for obtida a supresso adequada dentro de semanas de tratamento, a dose de Quinoform pode ser reduzida para 400 mg ao dia. **Para os casos de prostatite crônica, o tratamento por quatro semanas tem-se apresentado bastante efetivo). Gastroenterite bacteriana aguda: 400 mg, 12/12 horas, durante 5 dias. Uretrite, faringite, proctite, cervicite gonoccica agudas: 800 mg, dose única. Febre tifide: 400 mg, 8/8 horas, durante 14 dias. Profilaxia: sepse com neutropenia intensa: 400 mg, 8/8 horas, durante a duração da neutropenia (até o momento não se tem dados disponíveis para recomendar o tratamento alem de 8 semanas). Gastroenterite bacteriana: 400 mg/dia, de 24 horas antes até 48 horas depois do contato com reas endmicas. Pacientes com insuficincia renal: Quinoform é adequada para o tratamento de pacientes com insuficincia renal. Nos pacientes com filtração glomerular inferior a 30 ml por minuto por 1,73 m2, mas que faziam hemodilise, a meia-vida plasmática média foi de 8 horas. Estudos clínicos descritos não mostraram diferenas na vida média em pacientes com depuração inferior a 10 ml/kg/1,73 m2, em comparação com aqueles com depuração entre 10 e 30 ml/kg/1,73 m2, portanto, nesses casos, a dose recomendada é de 1 comprimido de 400 mg uma vez ao dia. Nessa posologia, as concentrações nos fluidos e tecidos envolvidos excedem a CIM da maioria dos patégenos urinários sensíveis norfloxacina. Não so conhecidos dados suficientes para recomendar uma posologia para o tratamento da gonorréia em pacientes com depuração de creatinina de 30 ml/min/1,73 m2, ou menos. - Superdosagem: não há experiência com a superdosagem, portanto, os sinais, sintomas e o tratamento não foram identificados. Em caso de superdosagem aguda, deve-se esvaziar o estômago por vômito ou lavagem gástrica. Observar cuidadosamente e promover tratamento sintomático de apoio. Deve-se manter hidratao adequada.

Contra indicação :

Pacientes que apresentam hipersensibilidade conhecida ao medicamento ou a qualquer antibacteriano quinolúnico quimicamente relacionado.

Precauções :

Assim como outros ácidos orgânicos, Quinoform deve ser usado com cautela em indivíduos com história de convulsões ou de outros fatores que predisPóem a convulsões. Raramentetêm sido relatadas convulsões em pacientes tratados com norfloxacina, contudo, ainda não foi estabelecida uma relao causal com Quinoform.têm sido observadas reações de fotossensibilidade em pacientes excessivamente expostos luz do sol enquanto recebem alguns membros desta classe de drogas. Deve-se evitar luz excessiva e descontinuar a terapia se ocorrer fotossensibilidade. - Restrições: Quinoform não deve ser administrado em crianças na fase de pré-puberdade. Como ocorre com os ácidos orgânicos Quinoform excretado no leite materno e atravessa a barreira placentária devendo ser administrado em gestantes e lactantes somente mediante É confrontao dos parâmetros de risco e benefício. Quinoform deve ser cautelosamente administrado a pacientes com história de convulsões. - Interações Medicamentosas:: a co-Administração de probenecida não afeta as concentrações séricas de Quinoform, entretanto a excreo urinária da droga diminui. Assim como para outros ácidos orgânicos antimicrobianos, foi demonstrado antagonismo in vitro, entre Quinoform e nitrofurantona. Foram relatados níveis plasmáticos elevados de teofilina aumentados durante o uso concomitante de quinolonas.têm ocorrido raros relatos de efeitos colaterais relacionados com a teofilina em terapia simultânea com norfloxacina, portanto, a monitorizao dos níveis plasmáticos de teofilina deve ser considerada e a posologia ajustada, se necessário. Foram relatados níveis elevados de ciclosporina com o uso concomitante de norfloxacina, portanto, os níveis séricos de ciclosporina devem ser monitorizados e os ajustes posológicos apropriados realizados, se estas drogas forem usadas simultaneamente. Quiminolonas incluindo norfloxacina podem potencializar os efeitos do anticoagulante oral warfarina e seus derivados. Quando estes produtos so administrados concomitantemente, o tempo de protrombina ou outros testes adequados de coagulao devem ser monitorizados bem perto. Multivitaminas, produtos contendo ferro ou zinco, antiácido ou sucralfatos não devem ser administrados nem ao mesmo tempo nem em um intervalo de 2 horas da administração da norfloxacina, pois podem interferir com a absoro, resultando em níveis mais baixos de norfloxacina no soro e na urina. Algumas quinolonas, incluindo a norfloxacina, apresentam interferncia com o metabolismo da cafena. Esta condio pode levar a uma reduo do clearance da cafena e a um prolongamento do seu tempo de meia-vida plasmática. Dados em animais mostram que as quinolonas em combinao com fembufeno podem levar a convulsões. Desta forma a administração concomitante de quinolonas e fembufeno deve ser evitada.

Fórmula :

Cada comprimido contêm: norfloxacina 400 mg;excipiente q.s.p. 1 comprimido.

Fabricante :

EMS Indústria Farmacêutica Ltda.

Rua Comendador Carlo Mario Gardano, 450 - CEP: 09720-470 - S. Bernardo do Campo/SP

Telefone: (19) 3887.9800 SAC: 0800.191914 / 0800.191222

Medicamentos do mesmo fabricante :

Azimax, Benotrin, Cobaglobal, Dibendril, Dorical, Dorsedin, Emistin, Emsgrip, Energil_c, Micoter, Monozol, Noriderm, Norizal, Pomaderme, Quinoform, Ranitil, Sinvatrox, Sominex, Vitonico, Voltaflex


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular