Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Pilocarpina - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : cloridrato de pilocarpina

Classe terapêutica : Colirios (outros).

Apresentação : Frasco plástico conta-gotas, hermeticamente fechado e estáril, com 10 ml.

Indicação : Mitico, no controle da presso intra-ocular elevada (glaucoma). Pilocarpina pode ser usado em combinação com outros miticos, betabloqueadores, inibidores da anidrase carbúnica e agentes simpatomimáticos ou hiperosmáticos.

Efeito Colateral :

Espasmo ciliar, irritação ocular, congestáo vascular conjuntival, cefaleia temporal ou supra-orbitéria e indução de miopia, principalmente em pacientes jovens, que iniciaram recentemente a administração. Redução da acuidade visual sob iluminação deficiente. O uso prolongado pode causar opacificação do cristalino. Tal como todos os miticos, raros casos de deslocamento da retina foram relatados quando usado em indivíduos sucetíveis.

Modo de Usar :

Exclusivamente para uso tópico. A concentração e a frequência diária de instilações necessárias para manter o controle da presso intra-ocular serão estabelecidas a critério médico. Superdosagem: reações sistêmicas seguidas da administração tópica so extremamente raras.

Contra indicação :

Irites. Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Glaucoma por bloqueio pupilar.

Precauções :

A miose geralmente provoca dificuldade na adaptação para viso noturna. Recomenda-se cautela ao dirigir à noite ou realizar tarefas perigosas sob iluminação insuficiente. O produto deve ser usado com cautela nos casos onde exista risco de deslocamento da retina. Devem-se observar os cuidados habituais nos casos de glaucoma secundário associado a processos inflamatórios.

Fórmula :

Cada ml do Colírio a 1%, 2% e 4% contêm respectivamente: cloridrato de pilocarpina 10 mg, 20 mg e 40 mg. Hipromelose (hidroxipropilmetilcelulose) 5 mg. veículo q.s.p. 1 ml. veículo basicamente constituído de cloreto de sódio, ácido brico, citrato de sódio e cloreto de benzalcnio.

Fabricante :

ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA.

Av. Dr. Cardoso De Melo, 1955, 13° andar
Edifício Brasílio Machado
04548-005
São Paulo-SP, Brasil

Medicamentos do mesmo fabricante :

Anestesico, Antomiopic, Argirol 10, Atropina 05 1, Biamotil-d, Blephagel, Cellufresh, Clarvisol, Clinensol, Clorfenil, Complete, Conjuntin, Corciclen, Cromolerg 2 e 4, Danilon, Danzen F, Dexafenicol, Dexaminor, Difen, Dinill, Doxium, Duracare, Epitezan, Fenidex, Fenilefrina 10, Filmcel 05, Flumex-n, Fluo-vaso, Gentacort, Gingilone, Hydrocare, Idu, Lacril, Lens plus, Lerin, Lipanon, Lipidil, Mirabel, Munolan, Naaxia, Ocufen, Oflox, Ofticor, Otigent, Oto biotil, Oto cer, Oxilin, Pilocarpina, Poli pred, Pred fort, Pred mild, Proctium, Propine, Remove, Rhinaaxia, Slow K, Still, Sulnil, Ulconar, Ultrazyme, Vastrictol, Venoruton 300, Visodin, Visonest


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular