Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Penvicilin - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Amoxicilina.

Classe terapêutica : Antibióticos Sistêmicos.

Apresentação : Caixas com 18 e 30 cápsulas de 500 mg. Caixas com 18 cápsulas de 250 mg. Suspenso 125 mg e 250 mg: frascos contendo Pó para preparar 90 ml (18 doses) após reconstituição, frascos contendo 150 ml (30 doses) após reconstituição, acompanhados de colher-dosadora.

Indicação : Tratamento de infecções ocasionadas por germes sensíveis é ação da amoxicilina, entre as quais: infecções das vias aéreas superiores e do Aparelho respiratório: amigdalite, faringite, laringite, traqueóte, sinusite, otite média, traqueobronquite aguda ou crônica, abcesso pulmonar, pneumonia lobar. Infecções do trato gastrintestinal: enterites, febre tifide, diarreia infecciosa. Infecções do trato geniturinário: cistite aguda ou crônica, uretrite, pielonefrite, blenorragia. Infecções cutâneas e dos tecidos moles: piodermite, furúnculo, abcesso e ferida infectada.

Efeito Colateral :

Como ocorre com outras drogas da mesma classe, espera-se que as reações desagradveis estejam essencialmente limitadas a fenmenos de hipersensibilidade. Elas so mais prováveis de ocorrer em indivíduos que tenham demonstrado hipersensibilidade a penicilinas e naqueles quetêm histrico de alergia, asma, febre do feno ou urticária. As seguintes reações adversas foram associadas ao uso das penicilinas: gastrintestinais: náusea, vômito, diarreia, glossite, estomatite e lngua vilosa negra. Raramente colite pseudomembranosa. reações de hipersensibilidade: exantema eritematoso e urticária controlados com Anti-histamínicos e se necessário corticosteróides. Sempre que tais reações ocorrerem, a amoxicilina deve ser descontinuada, a não ser que o médico seja contrrio interrupção do tratamento. hepáticas: observou-se um aumento moderado do SGOT, mas o significado deste achado desconhecido. Sistemas sanguíneo e linfático: durante a terapia com penicilinas, tem sido reportado anemia, eosinofilia, trombocitopenia, púrpura trombocitoPónica, leucopenia agranulocitose. Estas reações geralmente so reversíveis com a descontinuação da terapia e so tidas como fenmeno de hipersensibilidade. Sistema nervoso central: hiperatividade reversível, agitação, ansiedade, insônia, confuso mental, mudança no comportamento e ou vertigens foram raramente relatadas.

Modo de Usar :

Cápsulas (adultos): posologia habitual: Penvicilin cápsulas 250 mg, a cada 8 horas. No caso de infecções graves ou infecções causadas por germes pouco sensíveis: Penvicilin cápsulas 500 mg a cada 8 horas. Em infecções gonoccicas, recomenda-se a dose única de 3 g de amoxicilina, ou seja, cápsulas de Penvicilin 500 mg. Essas doses, com exceção s aconselhadas para o tratamento da gonorréia poderão ser duplicadas em casos mais graves. Nos pacientes com insuficincia renal grave, a dose não deve exceder a 500 mg, cada 12 horas. Com exceção posologia recomendada ao tratamento da gonorréia, o uso do Penvicilin Deverá continuar no mínimo 48 a 72 horas após o paciente se tornar assintomático ou evidências que houve erradicação bacteriana. Casos de gonorréia com suspeita de lesões de sífilis, Deverá ser efetuado previamente o exame de campo escuro, antes de administrar amoxilicina e, posteriormente, efetuar mensalmente testes sorológicos, durante 4 meses para controle. Recomenda-se o tratamento mínimo de 10 dias, para qualquer infecção causada por estreptococos beta-hemoltico do grupo A, no sentido de prevenir a Ocorrência de febre reumática ou glomerulonefrite. Suspenso oral (crianças): posologia habitual: 20 mg/kg/dia, em doses fracionadas a cada 8 horas. No caso de infecções graves ou infecções causadas por germes pouco sensíveis: 40 mg/kg/dia em doses fracionadas, a cada 8 horas. A posologia infantil não deve ultrapassar aquela recomendada para adultos. Crianças com mais de 20 kg de peso, devem receber a posologia de adultos. Penvicilin 125 mg suspenso: lactentes: 2,5 ml = 62,5 mg amoxicilina, cada 8 horas. Crianças até 3 anos: 5 ml = 125 mg de amoxicilina, cada 8 horas. Acima de 3 anos: 5 ml = 250 mg de amoxicilina, cada 8 horas. Nos casos de infecções graves as doses podem ser aumentadas de acordo com orientação médica. - Superdosagem: em casos de superdosagem, descontinuar a droga. Tratar o paciente de acordo com os sintomas e tomar medidas apropriadas conforme a necessidade. A amoxicilina pode ser removida da circulação através de hemodilise, mas não pode ser removida por dilise peritoneal.

Contra indicação :

Pacientes com história de reações alérgicas e hipersensíveis a penicilinas; infecções por estafilococos penicilinorresistentes e nas produzidas pelo bacilo piociúnico, riquttsias e vrus. Não deve ser administrado a gestantes no primeiro trimestre de gravidez e em portadores de mononucleose infecciosa.

Precauções :

A Ocorrência de diarreia pode interferir com a absorção de outros medicamentos e desta forma reduzir sua eficácia. Precauções devem ser requeridas a pacientes com função renal debilitada. Durante a terapia prolongada efetuar o acompanhamento das funções renal, hepática e hematopoitica. Podem ocorrer superinfecções por fungos ou bactrias resistentes. Se a superinfecção ocorrer (usualmente envolvendo Enterobacter, Pseudomonas ou Candida) a droga deve ser descontinuada e medidas apropriadas devem ser tomadas. Uso na gravidez: a segurança na gravidez não foi estabelecida. A amoxicilina atravessa facilmente a placenta. Mulheres lactantes: apesar da amoxicilina ser excretada no leite em pequenas quantidades, a administração desta droga deve ser feita com cautela em mulheres lactantes. O lactente pode apresentar diarreia, candidase e rash cutâneo. - Advertências: reações anafilticas graves ocasionalmente fataistêm sido relatadas em pacientes administrando penicilina. Apesar da anafilaxia ser mais frequente após terapia parenteral, tem ocorrido em pacientes em uso penicilinas orais. reações anafilticas graves requerem tratamento imediato de emergência, com epinefrina, oxignio, esteroides intravenosos e assistência respiratéria, inclusive intubação, conforme indicação médica. Antes de se iniciar o tratamento com penicilinas, recomenda-se verificar cuidadosamente se o paciente já apresentou história prvia de alguma forma de alergia s penicilinas, cefalosporinas e outros alérgenos. há evidências clínicas e laboratoriais de reações cruzadas entre antibióticos betalactêmicos bicclicos, incluindo penicilinas, cefalosporinas, cefamicina, 1-oxa-beta-lactêmicos e carbapenems. Se ocorrer uma reação alérgica, a droga deve ser descontinuada e medidas apropriadas devem ser tomadas. - Interações Medicamentosas:: probenecida: a probenecida inibe a excreção renal da amoxicilina. O seu uso concomitante com Penvicilin pode resultar em um aumento do nível de amoxicilina no sangue; portanto não é recomendado. Antibacterianos bacteriostáticos: a amoxicilina não deve ser administrada concomitantemente com antibióticos bacteriostáticos (tetraciclinas, eritromicinas, sulfonamidas, cloranfenicol), já que um efeito antagúnico pode ocorrer. Alopurinol: a administração concomitante de aloprurinol com amoxicilina pode aumentar a probabilidade de Ocorrência de reações alérgicas da pele. Digoxina: a absorção da digoxina, quando administrada concomitantemente pode ser aumentada durante o tratamento com amoxicilina. Contraceptivos orais: da mesma forma que outros antibióticos de amplo espectro, Penvicilin pode reduzir a eficácia dos contraceptivos orais. As pacientes devem ser alertadas quanto a este fato.

 

Fórmula :

Cada cápsula de Penvicilin 250 mg e 500 mgcontêm respectivamente: amoxicilina (triidratada) 250 mg e 500 mg. Excipiente q.s.p. 1 cápsula. Excipiente cápsulas: estearato de magnésio. Cada 5 ml de Penvicilin 125 mg e 250 mg suspenso, após reconstituição contêm, respectivamente: amoxicilina (triidratada) 125 mg e 250 mg. veículo q.s.p. 5 ml. veículo suspenso: benzoato de sódio, carboximetilcelulose sódica, sacarose, aroma morango.

Fabricante :

Fabricante : s Gemballa Ltda.

Av. Sete de Setembro, 50
Telefone: (47) 3521-1734

Ascaverm, Atalin, Atapec, Dexacort, Eraverm t, Eraverm, Espasmacid, Etrat, Nidazol, Novotussan, Otocort, Paceflex, Pacemol 500 mg, Pacemol, Penvicilin, Pepsivit, Reafix, Sangotone, Senol


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular