Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Pantopaz - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Pantoprazol.

Apresentação :

7 comprimidos revestidos 20 mg
14 comprimidos revestidos 20 mg
28 comprimidos revestidos 20 mg
7 comprimidos revestidos 40 mg
14 comprimidos revestidos 40 mg
28 comprimidos revestidos 40 mg

Indicação : PANTOPAZ 20 mg: redução da acidez estomacal e alivio dos sintomas, remisso dos sintomas das gastrites ou gastroduodenites agudas ou crônicas e da dispepsia não ulcerosa, tratamento da doença do refluxo gastroesofágico sem esofagite, das esofagites de refluxo leves prevenindo as recidivas, prevenção
das lesões gastroduodenais induzidas por medicamento. PANTOPAZ 40 mg: tratamento da úlcera duodenal, úlcera gástrica, esofagite de refluxo, e erradicação do Helicobacter pylori.

Modo de Usar :

Pantopaz 20 mg: recomenda-se 20 mg/dia. na insuficincia renal não se devem ultrapassar 40 mg/dia. em caso de severa redução hepática não se devem ultrapassar 20 mg/dia. na esofagite de refluxo leve, tratamento de 4-8 semanas , em geral, suficiente. pantopaz 40 mg: para cicatrização da
úlcera péptica gastroduodenal e da esofagite de refluxo recomenda-se 40 mg/dia. úlceras duodenais normalmente cicatrizam em 2 semanas. para úlcera gástrica e esofgica de refluxo tratamento de 4 semanas , geralmente, adequado. nos casos de úlcera gástrica ou duodenal associadas à infecção por
Helicobacter pylori, a erradicação da infecção é obtida através da terapia combinada com dois antibióticos,
única condição em que se recomenda o uso de pantopaz em jejum. qualquer uma das seguintes combinações recomendada: a) 40 mg 2 vezes ao dia + 1000 mg de amoxicilina 2 vezes ao dia + 500 mg
De claritromicina 2 vezes ao dia. b) 40 mg 2 vezes ao dia + 500 mg de metronidazol 2 vezes ao dia + 500 mg de claritromicina 2 vezes ao dia. c) 40 mg 2 vezes ao dia + 1000 mg de amoxicilina 2 vezes ao dia + 500 mg
De metronidazol 2 vezes ao dia. a duração da terapia combinada para erradicação dessa infecção de 7 dias, podendo ser prolongada por até no máximo 14 dias. em pacientes idosos ou com insuficincia renal, a
Dose de 40 mg/dia não deve ser ultrapassada. a não ser na terapia combinada para erradicação da helicobacter pylori, em que pacientes idosos também devem receber durante 1 semana a dose usual de 80
Mg/dia. em caso de redução severa da função hepática a dose deve ser ajustada para 40 mg a cada 2 dias ou 20 mg/dia.

Contra-indicaçao ;

Hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula, gravidez, lactação e
crianças. PANTOPAZ 40 mg não deve ser administrado, em terapia combinada para erradicação do Helicobacter pylori, a pacientes com disfunção hepática ou renal moderada a grave.

Modo de usar :

Pantopaz 20 mg: recomenda-se 20 mg/dia. na insuficincia renal não se devem ultrapassar 40 mg/dia. em caso de severa redução hepática não se devem ultrapassar 20 mg/dia. na esofagite de refluxo leve, tratamento de 4-8 semanas , em geral, suficiente. pantopaz 40 mg: para cicatrização da
úlcera péptica gastroduodenal e da esofagite de refluxo recomenda-se 40 mg/dia. úlceras duodenais normalmente cicatrizam em 2 semanas. para úlcera gástrica e esofgica de refluxo tratamento de 4 semanas , geralmente, adequado. nos casos de úlcera gástrica ou duodenal associadas à infecção por
Helicobacter pylori, a erradicação da infecção é obtida através da terapia combinada com dois antibióticos,
única condição em que se recomenda o uso de pantopaz em jejum. qualquer uma das seguintes combinações recomendada: a) 40 mg 2 vezes ao dia + 1000 mg de amoxicilina 2 vezes ao dia + 500 mg
De claritromicina 2 vezes ao dia. b) 40 mg 2 vezes ao dia + 500 mg de metronidazol 2 vezes ao dia + 500 mg de claritromicina 2 vezes ao dia. c) 40 mg 2 vezes ao dia + 1000 mg de amoxicilina 2 vezes ao dia + 500 mg
De metronidazol 2 vezes ao dia. a duração da terapia combinada para erradicação dessa infecção de 7 dias, podendo ser prolongada por até no máximo 14 dias. em pacientes idosos ou com insuficincia renal, a
Dose de 40 mg/dia não deve ser ultrapassada. a não ser na terapia combinada para erradicação da helicobacter pylori, em que pacientes idosos também devem receber durante 1 semana a dose usual de 80
Mg/dia. em caso de redução severa da função hepática a dose deve ser ajustada para 40 mg a cada 2 dias ou 20 mg/dia.

 

Cuidados e Advertências

Antes de iniciar o tratamento necessário que se exclua a possibilidade de
haver úlcera gástrica maligna e doenças malignas do esfago, já que o tratamento com PANTOPAZ pode aliviar seus sintomas e causar um atraso no seu diagnóstico. Na disfunção hepática grave as enzimas hepáticas devem ser monitoradas durante o tratamento com PANTOPAZ; se houver aumento nos valores
enzimáticos, o tratamento deve ser descontinuado. PANTOPAZ 40 mg não é indicado em distúrbios gastrintestinais leves, como na dispepsia nervosa. PANTOPAZ pode alterar a absorção de medicamentos cuja biodisponibilidade seja dependente do pH do suco gástrico. Isso se aplica, tambm, a medicamentos
ingeridos pouco tempo antes de PANTOPAZ. Verificou-se que pantoprazol não afeta a farmacocinética ou a farmacodinâmica da antipirina, carbomazepina, cafena, diazepam, diclofenaco, digoxina, etanol, glibenclamida, metoprolol, nifedipino, femprocumana, fenitona, teofilina, varfarina e contraceptivos orais. A
ingestão de antiácidos não interfere na absorção do patoprazol. Pantoprazol não aumenta a excreção urinária dos marcadores de indução, ácido D-glucardico e 6 -hidroxicortisol. Da mesma forma, as drogas investigadas não influenciaram a farmacocinética do pantoprazol. Estudos de interação farmacocinética em
humanos, administrando-se pantoprazol simultaneamente aos antibióticos claritromicina, metronidazol e amoxicilina, não demonstraram nenhuma interação clinicamente significativa. O tratamento com PANTOPAZ pode, ocasionalmente, levar ao aparecimento de cefaleia, distúrbios gastrintestinais e reações alérgicas.

Fabricante :

HEXAL DO BRASIL LTDA

Rodovia Celso Garcia Cid, KM 87
Parque Industrial
Cambé - PR - Brasil
CEP 86183-600
SAC - 0800 400 91 92
sac.sandoz@sandoz.com
Cambé - PR +55 43 3174-8000
São Paulo - SP +55 11 5532-7122

Medicamentos do mesmo fabricante :

Aciclovir, Arotin, Atenopress, Atenorese, Binko Hexal, Captotec, Cetihexal, Cimetina, Ciprobiot, Clarilerg, Cor mio, Dexametonal, Diclac sr, Diclac, Enaprotec, Ergomemor, Flox, Flutec, Ginkgo Biloba, Glimeprid, Itrahexal, Keflaxina, Lisinopril, Lisinoretic, Lisinovil, Loratadina, Lorsacor, Lorsar hct, Micosten, Movacox, Neobacina, Neocina, Nimalgex, Omeprotec, Pantopaz, Piroxicam, Pontin, Qiftrim, Quadrihexal, Secnihexal, seduspar, sinvastacor, sotahexal, stugerina, Ulcerit, Zimicina,

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode ser-lhes prejudicial, mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.
O ministério da saúde adverte: a automedicação pode fazer mal à sua saúde.
Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária. Trata-se de um registro histórico deste medicamento.
Este texto não pode substituir a leitura da bula que acompanha o medicamento.
Os medicamentos podem mudar suas formulações, recomendações e alertas.
Apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão do medicamento comercializada.
Todas as bulas constantes no site portal são meramente informativas.
Lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.