Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Paluquina - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípios ativos : Azul de Metileno, Protoxalato de Ferro, Bicloridrato de Quinina e Sulfato de Quinina.

Classe terapêutica : Antimalaricos

Classe terapêutica : Medicamentos anti-infecciosos. Antiparasitórios. Antimalricos

Indicação : Tratamento da malria, especialmente nos casos de malria por Plasmodium falciparum resistente cloroquina. Paluquina pode ser empregado em associação com pirimetamina, sulfa ou com tetraciclinas.

Efeito Colateral :

reações dermatológicas e alérgicas, suor e ocasionais edema de face, asma, distúrbios visuais incluindo viso confusa, zumbido no ouvido, surdez e vertigem, dor de cabeça, náuseas, vômitos, febre, agitação, confuso e sncope. Angina, hipotenso arterial e falha cardíaca podem ocorrer após a administração da infuso endovenosa. - Superdosagem: o tratamento inicial de superdosagem com quinina consiste na tentativa de remover qualquer resduo do estômago por lavagem gástrica ou mese induzida com xarope de ipeca. A presso sanguínea e a função renal devem ser assistidas. Respiração artificial pode ser necessária, assim como o uso de sedativos, oxignio e outras medicações de suporte. O balanão eletrolítico deve ser mantido com fluidos intravenosos. A acidificação da urina promove a excreção renal de quinina, contudo, em presena de hemoglobinária, a acidificação da urina pode aumentar o bloqueio renal. A quinina pode ser rapidamente dialisvel por hemodilise ou por procedimentos de hemoperfuso. A evidência de angioedema ou asma pode requerer o uso de epinefrina, corticosteróides e Anti-histamínicos. Na fase aguda da amaurose tóxica (catarata negra) causada pela quinina, a administração de vasodilatadores pode ser empregada.

Modo de Usar :

Injetível: esta via só deve ser usada como incio de tratamento quando o paciente estiver muito fraco, com a doença já bem avançada, quando o paciente estiver fazendo vômito. após a melhoria deste quadro prosseguir o tratamento por via oral, e o tratamento completo Deverá ser de 10 a 15 dias. Adultos, 1,5 mg a 2,0 mg de Paluquina por dia, depois poderá prosseguir o tratamento para evitar recidiva por mais 15 a 30 dias tomando um comprimido ou 1 cápsula de Paluquina ao dia. Adultos: 1 a 1 e 1/2 ampola a cada 6 a 8 horas diludas em solução, fisiológica 300 a 500 ml e aplicar lentamente por via endovenosa no mínimo 1 hora. Crianças: a dose recomendada é de 25 mg/kg de peso, dividida em 2 doses a cada 6 a 8 horas uma da outra, dissolvida em solução fisiológica e aplicada lentamente por via endovenosa, ou a critério médico. Nunca aplicar Paluquina por via intramuscular. - Comprimidos e cápsulas: tomar sempre após ingerir algum alimento ou após as principais refeições. Adultos: 1 comprimido 3 vezes ao dia, (de 8 em 8 horas), ou 1 cápsula 4 vezes ao dia (de 6 em 6 horas). Crianças: a dose recomendada é de 25 mg/kg de peso a cada 8 horas. Como dosagem bsica recomenda-se: crianças até 1 ano: 1/4 do comprimido a cada 12 horas ou o conteúdo de 1/4 cápsula a cada 8 horas. Crianças de 1 a 3 anos: 1/2 comprimido a cada 12 horas ou o conteúdo de 1/2 cápsula a cada 8 horas. Crianças de 4 a 6 anos: 1 comprimido a cada 12 horas ou 1 cápsula a cada 10 horas. Crianças de 7 a 11 anos: 1 comprimido a cada 10 horas ou 1 cápsula a cada 8 horas. Crianças acima de 12 anos: receberé um tratamento quase idntico a um adulto, com dosagem um pouco menor.

Contra indicação :

Portadores de neurite ptica ou de zumbidos no ouvido; hipersensibilidade quinina; psorase; gravidez e lactação; pacientes com história de hemoglobinária.

Precauções :

níveis plasmáticos aumentados de digoxina e digitoxina tem ocorrido após a administração concomitante com quinina. Devido aos possveis efeitos similares decorrentes do uso da quinina, recomendvel que os níveis plasmáticos destas duas drogas sejam observados nos pacientes fazendo uso concomitante com o produto. O uso simultâneo de antiácidos contendo sais de alumínio pode prejudicar a absorção de quinina. A quinina pode intensificar a ação da warfarina e outros anticoagulantes orais. Os efeitos de bloqueadores neuromusculares (particularmente pancurnio, succinilcolina e tubocurarina) podem ser potencializados pela quinina, resultando em dificuldades respiratórias. Alcalinizantes urinários (tais como, acetazolamida e bicarbonato de sódio), podem elevar a concentração sanguínea da quinina para níveis txicos.

x

Fórmula :

Cada ampola contêm: dicloridrato de quinina 500mg. veículo q.s.p. 5 ml. Cada comprimido contêm: sulfato de quinina 500 mg; Excipiente q.s.p. 600 mg. Cada cápsula contêm: sulfato de quinina 400 mg. Excipiente q.s.p. 450 mg.

Fabricante :

Quimioterápica Brasileira Ltda.

Rua São Januário, 712
Uberlândia/MG - CEP: 38400410
Tel: (34 )238-3111
Fax: (34 )238-3111

Medicamentos do mesmo fabricante :

Antitermin, Bluderm, Clopirim, Cromosan, Doxina, Enterocolil, Eritrosima, Euforin, Harticiclin, Hyrcal_b12, Hyrcal, Iol, Lisinvitam, Morruetil, Morruogripe, Paluquina, Pulmodeina, Reglovar, Richdor, Rotgeno, Rubina, Sedimpex, Vermilen


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Curso Master O Cara da Foto