Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Ovestrion - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Estriol.

Classe terapêutica : Estrogenos.

Apresentação : Embalagens com 30 comprimidos.

Efeito Colateral :

Sensibilidade ou dores mamrias, náusea, vômito, spotting, retenção hádrica e hipersecreção cervical poderão ocorrer. Essas reações so indicativas de doses elevadas. cefaleia, hipertenso, cãibras e distúrbios visuais so observados raramente. Normalmente, essas reações desaparecem após as primeiras semanas de tratamento.

Contra indicação :

Gravidez; trombose; suspeita ou casos confirmados de tumores estrognio-dependentes; sangramento vaginal sem diagnóstico; história de manifestação ou deterioração de otosclerose durante a gravidez ou uso prvio de esteroides.

Administração

OVESTRION COMPRIMIDOS Deverá ser ingerido sem mastigar, com auxílio de algum líquido. importante que a dose diária total seja ingerida de uma única vez.

AKZO NOBEL Ltda. Diviso Organon.

Fórmula :

Cada comprimido contêm 1 mg ou 2 mg de estriol.

Indicaçõese Posologia

Atrofia do trato geniturinário relacionada a deficincia estrogênica, especialmente a: Tratamento das queixas vaginais como dispareunia, ressecamento e prurido. Prevenção das infecções recidivantes vaginais e do trato geniturinário inferior. Controle das queixas miccionais (como polaciria e disria) e incontinncia urinária leve: 4 a 8 mg por dia durante as primeiras semanas, seguida de redução gradual de acordo com o alívio dos sintomas, até se atingir a dose de manutenção (1 a 2 mg por dia). 2. Terapia pr e Pós-operatérias em mulheres na Pós-menopausa submetidas cirurgia vaginal: 4 a 8 mg por dia, duas semanas antes da cirurgia e 1 a 2 mg por dia durante as 2 semanas após a cirurgia. 3. Auxiliar diagnóstico em caso de esfregao cervical atrófico duvidoso: 2 a 4 mg por dia durante uma semana antes da coleta do próximo esfregao. 4. Queixas climatéricas, como fogacho e sudorese noturna: 4 a 8 mg por dia durante as primeiras semanas, seguida de redução gradual. Para terapia de manutenção usar a menor dose eficaz. 5. Infertilidade devido à hostilidade cervical: em geral 1 a 2 mg do 6é ao 15 dia do ciclo menstrual. Entretanto, para algumas pacientes, doses de 0,25 mg/dia so suficientes, enquanto que outras podem necessitar de até 8 mg/dia. Desta forma, a dose deve ser aumentada a cada mês até que se obtenha um efeito timo do muco cervical.

Informaçães Técnicas

OVESTRION COMPRIMIDOS uso oral apresenta como Princípio ativo o estriol, hormnio natural feminino. Nos anos que antecedem ou sucedem a menopausa (natural ou cirúrgica) o estriol pode ser usado no tratamento dos sintomas relacionados deficincia estrogênica. O estriol particularmente eficaz no tratamento dos sintomas geniturinários. No caso de atrofia vaginal, o estriol induz a normalização do epitélio vaginal e ajuda a restauração da microflora normal e do pH fisiológico da vagina. Como resultado, o estriol aumenta a resistância das células epiteliais vaginais infecção e inflamação. após a administração oral, o estriol rapidamente absorvido pelo trato gastrintestinal. Os níveis plasmáticos máximos so atingidos de 1 a 2 horas após a administração. Quase a totalidade de estriol (90%) se liga é albumina plasmática e, ao contrrio de outros estrognios, não apresenta ligação globulina fixadora de hormnio sexual (SHBG). O metabolismo do estriol consiste principalmente na conjugação e desconjugação durante a circulação ntero-hepática. O estriol excretado, principalmente, através da urina sob a forma conjugada e apenas pequena fração ( 2%) excretada pelas fezes sob a forma não-conjugada. Finalmente, ao contrrio de outros estrognios, o estriol de curta duração, pois tem curto tempo de permanncia dentro do Núcleo das células endometriais. Sendo assim, não há proliferação endometrial quando a dose total recomendada é administrada em dose única diária, não sendo necessária a administração cclica de progestágeno e nem ocorre sangramento de privação na Pós-menopausa.

Interação Medicamentosa :

Existem Indicaçõesque os estrognios, incluindo o estriol, podem aumentar os efeitos farmacológicos de certos corticosteróides. Se necessário a dosagem do corticosteride Deverá ser reduzida. também há indicações, obtidas principalmente com outros estrognios ou anticoncepcionais orais, de que o uso concomitante de estriol com barbitúricos, hidantonas e rifampicina, diminui a eficácia do estriol. O estriol ainda pode aumentar a eficácia dos bloqueadores beta-adrenérgicos e alterar a eficácia das insulinas.

Precauções e Advertências

Não existem informaçães suficientes quanto ao uso de estriol durante a lactação que permitem aferir o risco potencial ao lactente. Sabe-se que o estriol excretado através do leite materno, podendo diminuir a produção de leite. Para prevenir a estimulação endometrial, a dose diária não Deverá exceder 8 mg e nem essa dose máxima Deverá ser empregada por mais que algumas semanas. Durante o tratamento prolongado com estrognios, recomenda-se a realização de exames médicos peridicos. Existem relatos indicando uma associação entre o uso de preparações contendo estrognios com a Ocorrência de colelitase. No entanto, não se sabe ainda se essa associação existe com o estriol. Em casos de infecções vaginais, recomenda-se tratamento específico concomitante. Pacientes portadoras das seguintes condições deverão ser monitoradas: história de fenmenos tromboemblicos, insuficincia cardíaca latente ou manifesta, retenção de líquidos devido à insuficincia renal, hipertenso, epilepsia ou enxaqueca (ou antecedentes dessas condições), distúrbios hepáticos severos, endometriose, mastopatia fibrocstica, porfria, hiperlipoproteinemia, histrico durante a gravidez de prurido intenso ou com uso prvio de esteroides, icterícia colestática ou herpes gestacional.

Superdosagem :

A toxicidade aguda de estriol em animais bastante baixa. improvável a Ocorrência de superdosagem de OVESTRION COMPRIMIDOS após Administração oral. No entanto, se houver grande ingestão de estriol os possveis sintomas so: náuseas, vômito e sangramento de privação em mulheres. Não existe antídoto específico. Se necessário, pode-se instituir tratamento sintomático.

Fabricante :

Akzo Nobel Brasil Ltda.

Rodovia Raposo Tavares km 18,5 S/N Bloco 51
Jardim Arpoador
CEP:05577-300
São Paulo - SP - Brasil
T + 55 11 2109-1100
F + 55 11 2109-1132
Website: www.akzonobel.com/br

Medicamentos do mesmo fabricante :

Androxon, Cotazym F, Dilena, Durateston 250, Durateston, Estandron P, Exluton, Fludilat, Ginedak, Ginestatin, Ginosutin M, Ginosutin, Humegon, Lipofacton, Microdiol, Norden, Orageston, Ormigrein, Ovestrion, Pavulon, Riselle, Sandrena, Styptanon


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular