Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Nevralgex - Bula

Bula do analgésico indicado no alívio da dor associada a contraturas musculares decorrentes de processos traumáticos ou inflamatórios.

Princípio ativo : citrato de orfenadrina.

Classe Terapêutica: analgésicos.

Apresentação : Caixa com 120 (30 x 4) e 12 comprimidos.

Indicação : Analgésico não narcótico e relaxante muscular central simples.

Efeito Colateral :

Mais frequentes: estimulação central (irritabilidade, agitação), tonturas, batimentos cardíacos acelerados, tremores, dificuldade em dormir), irritações gastrintestinais (náusea, vômito, diarreia), hipotermia, reações de hipersensibilidade que afetam a pele (por exemplo urticária), a conjuntiva e a mucosa nasofaríngea e cefaleia. Ocasionais: distúrbios renais transitórios com oligúria e anúria, acompanhada de proteinária e inflamação do tecido renal (nefrite intersticial), principalmente em pacientes com histórico de doença renal ou em casos de overdose de dipirona.

Discrasias sanguíneas (agranulocitose, trombocitopenia, leucopenia), com risco de vida. Vertigens, tonturas, desmaios, célicas ou dores abdominais, diminuição do volume urinário, aumento da presso intra ocular (dor ocular), taquicardia, sensação de batimento cardíacos fortes, viso turva ou diplopia, confuso mental, efeitos anticolinérgicos (secura da boca, dificuldade em urinar, pupilas aumentadas, fraquezas) e excitação paradoxal (nervosismo, inquietude). Raras: alucinação, anemia aplástica e fraqueza muscular.

Modo de Usar :

Adultos: 1 a 2 comprimidos de 3 a 4 vezes ao dia. Não ultrapassar estes limites. Superdosagem: em caso de superdosagem aguda de Nevralgex, a absorção do medicamento deve ser reduzida por indução de mese, lavagem gástrica, administração de carvão ativado ou pela combinação das três medidas. Deve-se manter o paciente hidratado, sob rigoroso controle do equilíbrio acidobásico e monitorização das condições respiratórias, cardíacas e neurológicas.

Fisostigmina, na dose de 0,5 a 2 mg por via subcutânea, endovenosa ou intramuscular, repetida a cada 1 ou 2 horas, é o antídoto dos efeitos anticolinérgicos da orfenadrina, quando estes forem muito intensos. Sua utilização deve ser ponderada, pois ela pode produzir vários efeitos cardíacos e respiratórios. Em caso de superdosagem não complicada mais seguro aguardar a remisso espontânea da toxicidade do anticolinérgico. A orfenadrina é uma droga potencialmente tóxica e há relatos de mortes associadas à superdosagem (ingestão de 2 a 3 g de uma s vez). Efeitos tóxicos, tipicamente anticolinérgicos, podem ocorrer rapidamente em 2 horas, em intoxicação aguda, com convulsões, arritmias cardíacas e morte.

A dipirona como anti-inflamatório não hormonal, em doses tóxicas pode também produzir sintomas centrais excitatórios, Além de alterações do equilíbrio acidobásico, náuseas, vômitos e fenômenos hemorrágicos. A cafeína tem ação estimulante central, podendo acentuar os sintomas excitatórios das duas drogas anteriores. Pacientes idosos: não há informações relacionando a idade com os efeitos do uso do produto em pacientes idosos. Entretanto pacientes idosos só suscetíveis a apresentar um certo grau de confuso mental como reação adversa ocasional.

Contra indicação :

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula, gravidez, lactação, glaucoma ou predisposição ao glaucoma, nefrite crônica, discrasias sanguíneas, acalasia, obstrução vesical, miastenia grave, úlcera péptica estenosante, hipertrofia prostática, obstrução pilórica ou duodenal, asma e infecções respiratórias crônicas, quadros clínicos de grave comprometimento microcirculatório e certas doenças metabólicas como porfiria hepática ou deficiência congnitiva da glicose-6-fosfato desidrogenase.

Precauções :

Não deve ser administrado em pacientes menores de 12 anos. Evitar o uso prolongado do produto. Em caso de uso prolongado, deve-se controlar o perfil hematológico (com hemogramas frequentes) e a função renal e hepática do paciente. Suspender o uso na Ocorrência de pulso acelerado, tontura e palpitação. lesões dolorosas nas mucosas, especialmente na boca, nariz ou garganta, dor de garganta ou outra anormalidade nessas regiões, febre alta, manifestações alérgicas na pele, como prurido e placas vermelhas, podem ser sinais indicativos de agranulocitose, sendo recomendável a interrupção do uso do medicamento até eliminação dessa possibilidade diagnóstica. Aumento da tendência hemorragia com ou sem pequenas manchas hemorrágicas na pele ou membranas mucosas, pode ser sinal indicativo de trombocitopenia.

A interrupção imediata É essencial para a recuperação. Pode haver sensibilidade cruzada da dipirona com o ácido acetilsalicílico. Pode diminuir ou bloquear o fluxo salivar, causando o desenvolvimento de cries, doenças periodontais, candidíase e desconfortos orais.

Risco benefício deve ser avaliado em casos de: depresso mental, taquicardia, arritmias cardíacas, distúrbios de ansiedade (agorafobia, púnico), comprometimento da função hepática, hipotenso e insônia. Nevralgex não deve ser utilizado para tratamento de rigidez muscular associada ao uso de antipsicóticos.

Interações Medicamentosas:

Outros estimulantes do SNC, medicamentos ou bebidas que contenham cafeína podem provocar excessiva estimulação do SNC causando nervosismo, irritabilidade, insônia, possibilidade de convulso ou arritmias cardíacas.

IMAO com cafeína pode provocar distúrbios cardíacos e hipotenso grave. Ciclosporina com dipirona pode ocorrer uma diminuição no nível de ciclosporina. Clorpromazina com dipirona pode provocar hipotermia grave. Pode potencializar o efeito do álcool. Anticoagulantes cumarínicos tem a sua biotrasformação hepática acelerada, portanto diminui o tempo de ação.

Agentes nefrotóxicos exercem efeito aditivo, interferindo com a função renal. Anticoncepcionais orais prolongam os níveis plasmáticos da dipirona e em consequência, aumentam o seu período de atividade. barbitúricos diminuem o efeito da dipirona. Adenosina tem o seu efeito antagonizado pela cafeína barbitúricos ou primidona pode aumentar o metabolismo da cafeína Bloqueadores beta adrenérgicos com cafeína pode resultar em inibição mútua dos efeitos terapêuticos Broncodilatador adrenérgico com cafeína pode resultar em efeito aditivo de estimulação do SNC e toxicidade.

Cimetidina, ciprofloxacina ou norfloxacina, contraceptivos orais, dissulfiram, eritromicina ou triandomicina e mexiletina alteram o metabolismo da cafeína causando o aumento da concentração plasmática. Interferncia em exames: cafeína antagoniza os efeitos do dipiridamol e da adenosina na corrente sanguínea do miocárdio, interferindo no resultado do exame cardíaco. Os pacientes devem ser instruídos para evitar a ingestão de cafeína (medicamentos ou bebidas) de 8 a 12 horas antes do exame.

As medidas plasmáticas de urato pelo método de Bittner revelam elevação falso positivo nos diagnósticos de feacromocitoma ou neuroblastoma. A glicemia está aumentada e a tolerância glicose pode diminuir nos pacientes diabéticos.

Fórmula :

Cafeína 50 mg, citrato de orfenadrina 35 mg,dipirona sódica 300 mg. Excipientes q.s.p. 1 comprimido.

Fabricante :

Laboratório Honorterápica Ltda.

Av. Engenheiro Prudente, 119
São Paulo/SP - CEP: 01550-000
Tel: (11 )274-2365
Fax: (11 )215-0576

Medicamentos do mesmo fabricante :

Amplavit E, Calcifluol, Cimetidan, Codrinan, Colutoide, Diarona, Diltin, Diurex, Epativam B6, Ferroplex, Klizin, Minazol, Nevralgex, Vagi Biotic, Vermoplex.


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.


Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular