Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Naprix - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Ramipril.

Classe terapêutica : Antihipertensivos.

Apresentação : Cartuchos contendo 1 blister com 20 comprimidos ou 2 blisters com 15 comprimidos de 2,5 mg e 5,0 mg de ramipril.

Indicação : hipertensão arterial, insuficincia cardíaca congestiva e para redução da mortalidade após o infarto do miocárdio.

Efeito Colateral :

As reações adversas relatadas foram,em geral,leves e desapareceram durante o tratamento, sendo que as mais frequentes foram: fadiga, fraqueza, zonzeira(tontura) e taquicardia, principalmente no incio do tratamento.
Como conseqncia de uma grande redução da pressão sanguínea podem ocorrer hipotensão postural, náuseas, distúrbios da audição, cefaleia, visão borrada e sonolência, O mesmo pode ocorrer após a primeira dose de diurético complementar ou com o aumento de sua dosagem. Estes eventos são mais prováveis nos portadores de insuficincia cardíaca severa, hipertensão maligna e nos previamente tratados com diuréticos ou com patologia que causou perda de líquidos e de eletrôlitos (diarreia,vômitos,etc.). Uma redução excessiva da pressão sanguínea pode causar isquemia cardíaca ou cerebral principalmente em pacientes portadores de doenças vasculares destes rgos. Em doentes com patologias vasculares renais como estenose severa da artria renal ou com insuficincia cardíaca concomitante, a queda de pressão sanguínea poderá levar à insuficincia renal. Na insuficincia renal poderá ocorrer uma redução de sódio e aumento do potássio séricos. Raramente, pode ocorrer edema angioneurtico devido à inibição da ECA e, o tratamento deve ser imediatamente interrompido. Sinais de edema angioneurtico são edema nas Pólpebras, nos lbios, na lngua, na garganta e na laringe. Edema angioneurtico na laringe, lngua e garganta envolve risco e deve ser atendido emergencialmente. Podem ocorrer também reações cutâneas como rubor, calor, urticária, exantema, prurido,eritema multiforme, alopecia e hipersensibilidade luz. Pode ocorrer tosse irritativa que se intensifica à noite e mais frequente em mulheres, assim como bronquite, sinusite, rinite e bronco-espasmo, que Deverá receber atendimento médico. Pode ocorrer redução do teor de hemoglobina e contagem de glbulos vermelhos e em algumas vezes neutropenia. Caso estas alterações sejam severas, podem trazer riscos de vida. também relatou-se icterícia colestática, hepatite, alteração das enzimas hepáticas, pancreatite, disfunções digestivas com náuseas,vômitos e diarreia. Observou-se também cefaleia, nervosismo, agitação, insônia, ansiedade, depressão, cimbra, diminuição da libido, febre, mialgia e eosinofilia. A ingestão concomitante de álcool pode prejudicar a concentração e a atenção do paciente.

Modo de Usar :

A dose inicial recomendada é de 2,5 mg uma vez ao dia. Conforme a resposta, a dose poderá ser aumentada respeitando-se um intervalo de 2 a 3 semanas até um máximo de 10 mg diários.Em pacientes com insuficincia renal ou com depleção sódica deve-se iniciar o tratamento com 1,25 mg diários. Deve-se interromper a administração de diuréticos 2 ou 3 dias antes de iniciar o tratamento com ramipril. Na insuficincia renal moderada inicia-se o tratamento com 1,25 mg diários e não se deve ultrapassar 5 mg. Na insuficincia hepática a dose máxima diária de 2,5 mg. No infarto agudo do miocárdio deve-se iniciar o tratamento com 1,25 mg duas vezes ao dia após 2 ou 3 dias do evento. Conforme a evolução do quadro clínico, esta dose poderá ser aumentada até 10 mg ao dia. Os comprimidos devem ser engolidos sem mastigar com quantidade suficiente de líquido antes, durante ou após as refeições.

Contra-indicaçao ;

O NAPRIX (ramipril) não deve ser utilizado por pacientes: durante a hemodilise de alto fluxo; com histrico de angioedema; na estenose bilateral da artria renal ou na unilateral em rim único: na estenose mitral ou artica, na insuficincia renal importante e durante a gravidez e lactação e na hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.

Precauções :

Supervisionar cuidadosamente as seguintes afecções: hipertensão maligna, insuficincia cardíaca severa, pacientes desidratados, estenose da artria renal, estenose artica, disfunção hepática e hipercalemia. Recomenda-se que nos casos acima o tratamento seja feito com medidas adicionais que previnam uma queda acentuada da pressão arterial. Na Ocorrência de angioedema o tratamento deve ser descontinuado e o médico deve ser informado imediatamente. Controlar periodicamente o nível de sódio no soro dos pacientes que estáo em tratamento diurético concomitante e as células brancas para detectar uma possível leucopenia.
.
- Interações Medicamentosas::
Quando administrado concomitantemente o ramipril pode interagir com as seguintes drogas: alopurinol, pode causar reações de hipersensibilidade; azatioprina, poderá ocorrer leucopenia e anemia devido à mielossupressão; trimetoprima, pode ocorrer severa hipercalemia; ciclosporina, pode ocorrer insuficincia renal; lítio, pode elevar o seu nível, causando toxidade; diuréticos de ala, pode causar hipotensão postural que geralmente transitéria; AINES, poderá ocorrer a diminuição do efeito anti-hipertensivo e natriurético; potássio e diuréticos poupadores de potássio , poderá levar à hipercalemia; diuréticos tiazdicos em doses muito elevadas podem causar severa hipotensão postural; álcool, pode potencializar o efeito e a aspirina pode reduzir a efetividade do ramipril.

Modo de usar :

A dose inicial recomendada é de 2,5 mg uma vez ao dia. Conforme a resposta, a dose poderá ser aumentada respeitando-se um intervalo de 2 a 3 semanas até um máximo de 10 mg diários.Em pacientes com insuficincia renal ou com depleção sódica deve-se iniciar o tratamento com 1,25 mg diários. Deve-se interromper a administração de diuréticos 2 ou 3 dias antes de iniciar o tratamento com ramipril. Na insuficincia renal moderada inicia-se o tratamento com 1,25 mg diários e não se deve ultrapassar 5 mg. Na insuficincia hepática a dose máxima diária de 2,5 mg. No infarto agudo do miocárdio deve-se iniciar o tratamento com 1,25 mg duas vezes ao dia após 2 ou 3 dias do evento. Conforme a evolução do quadro clínico, esta dose poderá ser aumentada até 10 mg ao dia. Os comprimidos devem ser engolidos sem mastigar com quantidade suficiente de líquido antes, durante ou após as refeições.

 

Composições

Comprimidos sulcados contendo 2,5mg e 5,0mg de ramipril e excipiente ..q.s.p.........1comprimido.

Informaçães Técnicas

Ramipril é um potente inibidor da enzima de conversão da angiotensina (ECA),de longa duração de ação. é bem absorvido no trato gastrintestinal com máxima concentração plasmática em aproximadamente 1 hora. metabolizado no fgado para ramiprilato, que é a sua forma ativa. A redução da pressão arterial ocorre em 2 horas, atingindo o efeito máximo em 6 a 8 horas após a administração e mantendo-se por 24 horas. O ramipril e seus metabólitos são eliminados principalmente através dos rins (60%) e das fezes.

Nome Genrico

Ramipril

Pacientes Idosos

O ramipril poderá ser usado em pacientes acima de 65 anos de idade, desde que observadas as contra-indicações, precauções, Interações Medicamentosas: e reações adversas do medicamento.

Superdosagem :

O tratamento da superdosagem consiste em expansão do volume do plasma para corrigir a hipotensão.
ATENAO: Este produto é um novo medicamento e, embora as pesquisas realizadas tenham indicado eficácia e segurança quando corretamente indicado, podem ocorrer reações adversas imprevisíveis ainda não descritas ou conhecidas. Em caso de suspeita de reação adversa, o médico responsável deve ser notificado.

Fabricante :

Libbs Farmacêutica Ltda.

FONE: (11) 3879-2500
SAC LIBBS: 0800 13 5044

Medicamentos do mesmo fabricante :

ancoron, aplicav, caltren, cardilol, cebralat, cebrilin, deflanil, diminut, energoplex, ernegoplex, erradic_ug, erradic, fagolipo, finalop, fluconal150, gestinol_28, herivyl, libiam, lisapres, logat, loranil-d, loranil, naprix_a, naprix_d, naprix, natifa_pro., natifa, nitrileno, peprazol, pozato, prostide, repogen, selecta, selimax, sensitram, siblima, sumax_nasal, sumax, uritrat, verotina


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.


Jesus a Chave Hermenêutica, Curso exclussivo com o Pastor Caio Fábio