Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Mst 20 - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Sulfato de morfina 200 mg.

Apresentação : MST20 (200mg)

Os outros ingredientes são:
Hidroxietilcelulose, álcool cetoestearlico, estearato de magnésio, talco purificado, água purificada,
Opadry 06B21168 ( hipromelose 5mPa.s + hipromelose 15mPa.s + dióxido de titneo + Macrogol 400 +brillant blue FCF lake + quinoleine yellow lake) , polietileno glicol.

Fabricante :
MUNDIPHARMA farmacêuTICA, LDA
Rua Cludio Galleno ? Edifício Alloga
Cabra iga
2635 RIO DE MOURO

Nome e morada do fabricante:
Viatris Manufacturing B.V.
Verrijn Stuartweg 60-P. Box 171 ? 1110 BC Diemen

Indicação :

Trata-se de comprimidos de libertação prolongada contendo sulfato de morfina pertencente ao grupo dosAnalgésicos estupefacientes.
Este produto está disponível apenas a nível hospitalar em: Embalagens de 30 comprimidos

Indicaçõesterapêuticas:
Tratamento da dor prolongada e intratével.
2. ANTES DE UTILIZAR MST

Não utilize comprimidos MST nas seguintes situações
Hipersensibilidade substancia ativa ou a qualquer um dos excipientes
leus paralítico (paragem dos movimentos intestinais), atraso no esvaziamento do estômago, obstruçãodas vias aéreas, alergia conhecida morfina, doença aguda do fgado.
Os comprimidos MST não são recomendados para uso pediátrico. também não recomendada a sua administração no perãodo pré-operatério.

Tome especial cuidado com os comprimidos MST nas seguintes situações:
Antecedentes de abuso de substâncias
Pressão intracrneana aumentada
Hipotensão com hipovolmia
Alterações no tracto biliar
Pancreatite
Disfunção renal grave
Doena crônica obstrutiva pulmonar grave
"Cor pulmonale" grave
Asma brônquica grave
Depressão respiratéria

O risco principal de opiides em excesso é a depressão respiratéria.
O doente pode desenvolver tolerância à substância na sequncia da utilização crônica e necessitar dedoses progressivamente mais altas para manter o controlo da dor. A utilização prolongada deste produto
(preparação) pode conduzir a dependência fsica e pode ocorrer síndrome de abstinncia após paragembrusca do tratamento. Quando um doente não necessitar de continuar o tratamento com morfina, pode seraconselhável diminuir gradualmente a dose para evitar os sintomas de abstinncia.
A morfina possui um perfil de abuso similar aos outros opiides agonistas fortes. A morfina pode serprocurada e consumida por indivíduos com vcio latente ou manifesto. O desenvolvimento dedependência psicológica aos Analgésicos opiides em doentes com dor bem controlada foi raramentereferido. Contudo, não existem dados disponíveis para estabelecer a Incidência da dependênciapsicológica em doentes com dor crônica. O produto (preparação) deve ser utilizado com particularcuidado em doentes com antecedentes de abuso a álcool e fármacos.
Os comprimidos de libertação prolongada devem ser engolidos inteiros e não partidos, mastigados outriturados. a administração de comprimidos de morfina de libertação prolongada, partidos, mastigados outriturados conduz a uma rápida libertação e absorção duma dose de morfina potencialmente fatal. .
O abuso de formas orais por Administração parentérica, pode provocar graves acontecimentos adversos,que podem ser fatais.
A morfina pode diminuir o limiar de convulsões em doentes que sofram de epilepsia. .

Gravidez
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
Os comprimidos MST não devem ser utilizados durante a gravidez.

Aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
Os comprimidos MST não devem ser utilizados durante o perãodo de aleitamento.

Condução e manuseamento de máquinas:
A morfina pode provocar sonolência e alterar as reações do indivíduo, dependendo da dose utilizada eda susceptibilidade individual.

Administração dos comprimidos MST com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos incluindo medicamentos não sujeitos a receita médica.
A morfina deve ser utilizada com precaução em doentes medicados com outros depressores do sistemanervoso central incluindo sedativos ou hipnéticos, anestásicos gerais, fenotiazinas, outros tranquilizantese álcool. Podem surgir efeitos resultantes da interação com estes fármacos que se manifestam pordepressão respiratéria, hipotensão, sedação profunda ou coma. A morfina não deve ser administrada aomesmo tempo que inibidores da monoamino oxidase nem nas duas semanas após esta terapêutica.

Modo de Usar: os comprimidos MST

O MST deve ser tomado duas vezes ao dia. A dosagem depende de cada caso e consoante a avaliaçãomédica. É conveniente comear com 1 ou 2 comprimidos de MST1 e ir mentando se necessário.
Um doente que apresente dor intensa não controlada por opiides fracos, deve comear normalmentecom comprimidos MST3.
Um doente que já estava a tomar morfina deve receber o mesmo total diário de substância ativa. Doentesrecebendo MST em substituição de morfina por via intravenosa, devem tomar uma dose suficiente paracompensar as diferenas de absorção associadas às preparações orais.

Modo e duração do tratamento:
Os comprimidos MST devem ser engolidos inteiros e não mastigados. A duração do tratamento serdefinida pelo médico.

Se tomar mais comprimidos MST do que deveria:
No caso de ter utilizado mais comprimidos MST do que deveria, dirija-se a um hospital. Sinais deintoxicação aguda: depressão respiratéria; sonolência podendo progredir para esturpor (enturpecimentodas faculdades intelectuais) ou coma; flacidez do mêsculo esqueltico; contração da pupila; bradicárdia
(frequência cardíaca baixa), hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) e morte.

Caso se tenha esquecido de tomar os comprimidos MST
Se tal acontecer deve fazer uma aplicação logo que se lembrar e informar o seu médico do sucedido.
Se o doente estiver com dores, deve tomar 1/3 da dose correspondente ao comprimido MST na forma demorfina de libertação imediata. Esta dose deve ser repetida de quatro em quatro horas até chegar a alturade tomar um novo comprimido MST. Se foi omitida mais do que uma dose, deve tomar morfina delibertação imediata de quatro em quatro horas até obter alívio da dor e seguidamente passar para oscomprimidos MST de 12 em 12 horas.

Efeitos da interrupção do tratamento com comprimidos MST:
Qualquer doente que tome MST para o alívio da dor, ao suspender o tratamento por indicação do seumédico, vai sentir apenas o reaparecimento da dor. No entanto, se o doente estiver a tomar uma dose de
MST superior necessária, a interrupção ou redução sbita da dose pode conduzir aos sintomas tópicos

de privação dos opicios. Nesta situação recomenda-se uma redução progressiva durante um determinadoperãodo de tempo até atingir a dose necessária para controlar a dor. Desta forma, os sintomas de privaçãoserão minimizados ou não ocorrerão.

4. POSSVEIS EFEITOS secundáriOs

Como os demais medicamentos, o MST pode ter efeitos secundários.
Os efeitos adversos associados morfina são os seguintes:
Sistema Gastrointestinal:
Frequentes: dor abdominal, anorexia, obstipação, boca seca, dispepsia (dificuldade em digerir), náuseas,vômitos.
Pouco frequentes: elevação dos enzimas hepáticos, dor biliar, alterações gastrointestinais, leus, alteraçãodo paladar
Sistema Nervoso Central:
Frequentes: astenia (cansaço), confusão, dores de cabeça, insônia, contracções musculares involuntárias,sonolência, alterações do pensamento
Pouco frequentes: agitação, disforia (sensação de mal estar), euforia (sensação de bem estar), alucinações,alterações do humor, parestesias (alterações da sensibilidade), depressão respiratéria, convulsões,vertigens, alterações visuais, sintomas de abstinncia
Sistema Genitourinário:
Pouco frequentes: amenorreia (ausência de menstruação), diminuição da lbido (diminuição do desejosexual), impotncia, retenção urinária.
Sistema Cardiovascular:
Pouco frequentes: hipotensão (tensão arterial baixa), sncope
Metabolismo e nutrição:
Pouco frequentes: edema perifrico (inchao perifrico), edema pulmonar
Sistema Respiratério:
Frequentes: broncoespasmo, diminuição da tosse
Dermatologia:
Frequentes: rash (vermelhidão)
Pouco frequentes: urticária (reação alérgica na pele)

Gerais:
Frequentes: arrepios, prurido (comicháo), sudação
Pouco frequentes: reação alérgica, reação anafiltica / anafilactide (reação alérgica extrema),dependência, rubor facial,
hipertonia (endurecimento muscular), miose (contração permanente da
pupila), tolerância.

Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

5. CONSERVAção DE MST comprimidos

Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Guarde a uma temperatura inferior ou iguala 25ºC em local seco e ao abrigo da luz. .
Não utilize os comprimidos MST após expirar o prazo de validade indicado no rótulo.
Maro de 2005
MUNDIPHARMA farmacêuTICA, LDA
Rua Cludio Galleno ? Edifício Alloga
Cabra iga
2635 RIO DE MOURO

Sob licena de: Mundipharma, Basileia/Suia


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular