Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Mononine - Factor IX da coagulação humana - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Factor IX da coagulação humana

Apresentação : Pó e solvente para solução injetável ou perfusão

Indicação :
Mononine 500 apresenta-se sob a forma de Pó e solvente. A solução preparada administrada por injecção ou perfusão intravenosa.

O Mononine 500 preparado a partir do plasma humano (parte líquida do sangue) econtém Factor IX da coagulação humana. é utilizado para prevenir ou estancarhemorragias provocadas pela deficincia congnita de Factor IX (hemofilia B) no sangue.

Para que é utilizado o Mononine 500
O Factor IX muito importante na coagulação do sangue. A deficincia de Factor IXsignifica que o sangue não coagula to rapidamente como deveria, existindo assim umaumento da tendência para a Ocorrência de hemorragias. A substituição do Factor IX com
Mononine 500 reparar temporariamente os mecanismos da coagulação do sangue.

2. ANTES DE UTILIZAR MONONINE 500

As secções seguintes contém informaçães que voc e o seu médico devem ter emconsideração antes de utilizar o Mononine 500.

NO utilize Mononine 50.

- se tem alergia ao factor IX da coagulação sanguínea humana ou a qualquer outrocomponente do Mononine 500 ou s proteínas de rato. Por favor informe o seu médico se
é alérgico a qualquer medicamento ou alimento.
- se tem um elevado risco de formação de cogulos sanguíneos (trombose) ou se tem umaprobabilidade superior é normal para a formação de cogulos sanguíneos (coagulaçãointravascular disseminada).

Tome especial cuidado com Mononine 500
Tal como acontece com qualquer injetável contendo proteínas, É possível que severifiquem reações alérgicas. Os sinais precoces incluem urticária, erupçõesgeneralizadas na pele, aperto no peito, respiração sibilante, diminuição da pressão arteriale anafilaxia (uma reação alérgica grave que provoca srias dificuldades respiratórias outonturas). Caso ocorram estes sintomas, Deverá interromper imediatamente a administração do produto e contactar o seu médico.
O Mononine 500 contém, como resduos de um passo especial de purificação , vestágiosde proteínas de rato. Apesar da quantidade das proteínas de rato ser extremamente baixa,a perfusão destas proteínas pode originar reações alérgicas.
A formação de inibidores (anticorpos neutralizantes) contra o Factor IX é umacomplicação conhecida do tratamento e significa que o tratamento deixou de ser eficaz.
Caso não consiga controlar a sua hemorragia com o Mononine 500, informeimediatamente o seu médico. Deverá ser cuidadosamente monitorizado relativamente aodesenvolvimento de inibidores.
Existe o risco de um aumento da formação de cogulos sanguíneos num vaso sanguíneo
(complicações tromboemblicas), particularmente:
- com preparações de baixo grau de pureza (para concentrados altamente purificados,como é o caso do Mononine, este risco É considerado muito baixo).
- se sofre de uma doença do fgado
- se foi recentemente submetido a uma cirurgia
- em recêm-nascidos
- se tem factores de risco trombticos adicionais, como por exemplo, gravidez, uso decontraceptivos orais, obesidade, tabaco..

O seu médico Deverá considerar cuidadosamente o benefício do tratamento com
Mononine 500 em função do risco de Ocorrência destas complicações.

segurança viral
Quando os medicamentos são preparados a partir do sangue ou plasma humano, sãoestabelecidas certas medidas para evitar a passagem de infecções para os doentes. Estasincluem uma cuidadosa selecção dos dadores de sangue ou de plasma para assegurar aexclusão dos que se encontram em risco de transmitir infecções e a análise das ddivasindividuais e das pools de plasma para detecção de sinais da presença de vrus/infecções.
Os fabricantes destes medicamentos também incluem etapas no processo de fabricoeficazes na eliminação ou inativação de vrus. Apesar destas medidas, quando sãoadministrados medicamentos preparados a partir do sangue ou plasma humano, não podeexcluir-se totalmente a possibilidade de transmissão de agentes infecciosos. Tal aplica-se

tambm a vrus ou agentes patogúnicos desconhecidos ou emergentes ou outros tipos deinfecções.

As medidas tomadas são consideradas eficazes para vrus com envelope, como é o casodo vrus da imunodeficincia humana (VIH, o vrus da SIDA), do vrus da hepatite B e dovrus da hepatite C (inflamação do fgado). As medidas tomadas poderão ter um valorlimitado contra os vrus sem envelope, como é o caso do vrus da hepatite A e doparvovrus B19.

As infecções pelo parvovrus B19 podem ser graves
- em mulheres grávidas (infecções fetais) e
- em indivíduos com o Sistema Imunológico deprimido ou com certos tipos de anemia (ex:anemia falciforme ou anemia hemoltica).

O seu médico poderá recomendar-lhe que considere ser vacinado contra a hepatite A e Bse recebe regularmente/repetidamente medicamentos derivados do plasma humano (ex.
Factor IX).

Recomenda-se que sempre que seja administrado Mononine 500, seja registado, no seuregisto de tratamento diário, a data da administração, o nmero do lote e o volumeinjectado.

Utilizar Mononine 500 com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeoutros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
O factor IX e o ácido ?-aminocaprico (um medicamento que interrompe a dissoluçãodos cogulos sanguíneos) podem ser usados para tratar hemorragias na boca, quer tenhamocorrido após uma lesão quer após uma cirurgia dentária, como é o caso da extração deum dente. Contudo, são muito limitadas as informaçães quanto ao que acontece quando o
ácido ?-aminocaprico e o Mononine 500 são administrados ao mesmo tempo.
Mononine 500 não deve ser misturado com outros medicamentos, diluentes ousolventes, com excepção dos recomendados pelo fabricante (ver secção 6 ?Outras
Informaçães?).

Gravidez e aleitamento
Se está grávida ou a amamentar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomarqualquer medicamento.
O Mononine 500 só deve ser usado durante a gravidez e o aleitamento se a suautilização estiver claramente indicada.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Mononine 500 não Deverá afectar a sua capacidade de conduzir e utilizar máquinas.

3. COMO UTILIZAR MONONINE 500

Utilizar Mononine 500 sempre de acordo com as Indicaçõesdo médico. Fale com o seumédico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

O tratamento da Hemofilia B deve ser iniciado e supervisionado por um médico comexperiência neste tipo de doenças.

Posologia
A quantidade de Factor IX de que necessita e a duração do tratamento dependem deVários factores, como é o caso do seu peso corporal, da gravidade da sua doença, dalocalização e da extensão da hemorragia ou da necessidade de evitar uma hemorragiadurante uma cirurgia ou um exame.
No caso do Mononine 500 lhe ter sido prescrito para administração em casa, o seumédico Deverá certificar-se de que aprendeu a efetuar a injecção ou a perfusão e quesabe qual a quantidade que deve utilizar.
Siga sempre as instruções dadas pelo seu médico ou pelo enfermeiro do centro dehemofilia.

Se utilizar mais Mononine do que deveria
Não foram notificados sintomas de sobredosagem com o Factor IX.

Reconstituição e Administração

Instruções gerais:
O Pó deve ser dissolvido e retirado do frasco em condições asspticas.
A solução preparada deve ser transparente ou ligeiramente opalescente, ou seja, poderáser reluzente quando exposta luz mas não Deverá conter quaisquer partculas bvias. Asolução deve ser visualmente inspeccionada para detecção de pequenas partculas oudescoloração após a filtração ou a transferncia (descritas em seguida) e antes da administração. Não utilize a solução se esta se encontrar visualmente turva ou se contiverflocos ou partculas.
Qualquer produto que reste ou material utilizado deve ser rejeitado em conformidadecom os requisitos locais e segundo as instruções do seu médico.

Reconstituição:
Sem abrir qualquer dos frascos, deixe que o Pó do Mononine 500 e o solvente atinjam atemperatura ambiente ou do corpo. Tal pode ser efectuado deixando os frascos temperatura ambiente durante cerca de uma hora ou segurando-os nas mos durantealguns minutos.
NO exponha os frascos a uma fonte de calor directa. Os frascos não devem seraquecidos a uma temperatura superior do corpo (37C).

Retire cuidadosamente as cápsulas dos frascos contendo o Pó e o solvente e limpe astampas de borracha com uma compressa de álcool. Permita que os frascos sequem antesda abertura da embalagem do Mix2Vial e siga depois as instruções dadas em seguida.

1. Abra a embalagem do Mix2Vialdescolando e retirando a aba.

Retire o sistema da embalagem, tomandoprecauções para não tocar em nenhuma dasextremidades dos pontos de punção. Coloqueo frasco do solvente sobre uma superfcie lisae limpa e segure-o firmemente. Insira aextremidade azul do sistema Mix2Vial natampa do frasco do solvente

Mantendo o frasco do Pó firmementeapoiado numa superfcie, inverta o frasco dosolvente com o sistema acoplado e insira oadaptador transparente na tampa do frasco doPó. O solvente seré automaticamentetransferido para o frasco do Pó.

Com os frascos do solvente e do pé aindaligados, rode suavemente o frasco do Pó paraassegurar a sua completa dissolução. Nãoagite o frasco.

Com uma das mos segure a parte dosistema Mix2Vial acoplada ao frasco do Pó ecom a outra mo segure a parte do sistema
Mix2Vial acoplada ao frasco do solvente;separe as duas peas do sistema.
Insira ar numa seringa estáril vazia. Mantendoo frasco do Pó na vertical, virado para cima,adapte a seringa no sistema Mix2Vial. Injecte

Ar no frasco do Pó.

Transferncia e Administração

Mantendo o mbolo da seringapressionado, inverta o sistema, virando-o parabaixo e aspire a solução preparada para aseringa puxando o mbolo devagar para três.

após a solução preparada ter sidotransferida para a seringa, segure com firmezano corpo da seringa (mantendo o mbolo daseringa virado para baixo) e retire o sistema
Mix2Vial da seringa.

Injecção intravenosa única
Utilizando o dispositivo de venopunctura que fornecido com o produto, insira a agulhanuma veia. Deixe que o sangue flua para o final do tubo. Adapte a seringa na extremidadecom rosca do dispositivo de venopunctura. Injecte a solução preparada lentamente naveia seguindo as instruções que lhe foram dadas pelo seu médico. Tome cuidado para nãodeixar entrar sangue na seringa que contém a solução preparada. A velocidade máxima deAdministração de 2 mililitros por minuto.

Perfusão contínua
O Mononine 500 pode também ser administrado através de uma perfusão prolongada
(contínua) ao longo de vrias horas ou dias. Tal deve ser efectuado e controlado pelo seumédico.

Verifique imediatamente e por si mesmo a Ocorrência de quaisquer efeitos secundários.
Se sentir quaisquer efeitos secundários que possam estar relacionados com a administração de Mononine 500, a injecção ou a perfusão Deverá ser interrompida (vertambm a secção ?Tome especial cuidado com Mononine 500).

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médicoou farmacêutico.

4. Efeitos secundários POSSVEIs

Como todos os medicamentos, Mononine 500 pode causar efeitos secundários, no entantoestes não se manifestam em todas as pessoas.

Na eventualidade de se verificar qualquer uma das seguintes situações, contacteimediatamente o seu médico ou dirija-se s urgências ou ao centro de hemofilia dohospital mais próximo:
Uma sbita reação alérgica (como é o caso de erupções na pele ou urticária, comicháo,inchao da face, lbios, lngua ou de outras partes do corpo),
Falta de ar, respiração sibilante ou dificuldades respiratórias,
Convulsões,
Perda de efeito (continuação da hemorragia).

Outros efeitos secundários são:
reações alérgicas que podem incluir:
- ardor e sensação de queimadura, vermelhidão e inchao na veia no local da injecção ouda perfusão
- inchao da face, da garganta ou de outras partes do corpo, arrepios, rubor, erupções napele em todo o corpo, Pópulas
- dores de cabeça
- diminuição da pressão arterial, agitação, aumento do ritmo cardíaco, aperto no peito,respiração ofegante
- cansaço (letargia)
- sentir/ter m disposição
- formigueiro
Estes efeitos secundários tém sido raramente observados e, em alguns casos, podemprogredir para reações alérgicas graves (anafilaxia) incluindo choque (tal tem estadoestreitamente associado ao desenvolvimento de inibidores contra o factor IX).

têm sido referidos casos raros de febre.
Tem sido referida, muito raramente, uma forma especial de inflamação dos rins
(síndrome nefrtica) após o tratamento de doentes que apresentam inibidores contra o
Factor IX. também se sabe que estes doentes possuem antecedentes de reaçõesalérgicas.
Existe o risco potencial de aumento da formação de cogulos sanguíneos que podemoriginar ataques cardíacos (enfartes do miocárdio), cogulos sanguíneos nas pernas
(tromboses venosas) e cogulos sanguíneos nos pulmães (embolismo pulmonar) após a administração de produtos de Factor IX. O uso de Mononine 500 encontra-se raramenteassociado a estes efeitos secundários.
poderá desenvolver inibidores (anticorpos neutralizantes) contra o Factor IX e, nestescasos, o Factor IX deixar de ter um efeito adequado. Caso tal acontea, recomenda-seque seja contactado um centro de hemofilia especializado.

5. COMO CONSERVAR MONONINE 500

Não utilize Mononine 500 após o prazo de validade impresso no rótulo e na embalagem exterior.

Conservar no frigorfico entre +2C e +8C. O produto não reconstituído pode serretirado do frigorfico por um perãodo único máximo não superior a um mês desde queseja conservado temperatura ambiente (não superior a 25 C). A data de incio doarmazenamento temperatura ambiente deve ser indicada na cartonagem. Ao fim de ummês, o produto não deve voltar a ser colocado no frigorfico e Deverá ser adequadamenterejeitado.
Mononine 500 não contém conservantes e assim a solução preparada deve serimediatamente utilizada.
Caso a solução preparada seja diluda (até uma parte em 10), a solução tem de serutilizada no espao de 24 horas.
Não congelar.
Manter o frasco dentro da embalagem exterior para o proteger da luz.
Manter fora do alcance e da vista das crianças..

6. Outras Informações

Qual a composição de Mononine 500
Mononine 500 contém 500 UI de Factor IX da coagulação humana por frasco.

Após dissolvido com 5 ml de solvente, a solução preparada contém cerca de 100 UI/mlde factor IX da coagulação humana.

Os outros componentes são:
Histidina, manitol, cloreto de sódio, ácido clordrico ou hidróxido de sódio (em pequenasquantidades para ajuste do pH). Solvente: 5 ml de água para preparações injetáveis.

Qual o aspecto de Mononine 500 e conteúdo da embalagem
Mononine 500 apresenta-se sob a forma de um Pó branco e fornecido com água parapreparações injetáveis, o solvente.
A solução preparada deve ser transparente a ligeiramente opalescente, ou seja, pode serreluzente quando exposta luz mas não deve conter quaisquer partculas bvias.

Apresentação :
Uma embalagem com 500 UI contendo:
1 frasco com a substância em Pó
1 frasco com 5 ml de água para preparações injetáveis
Uma embalagem com os dispositivos contendo:
- 1 dispositivo de transferncia com filtro 20/13
- 1 seringa de 10 ml descartvel
- 1 dispositivo de venopunctura
- 2 compressas com álcool

- 1 apósito adesivo não estáril

Fabricante :

CSL Behring GmbH
Emil-von-Behring-Strasse 76
35041 Marburg
Alemanha

Este medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do EEE com adenominação Mononine 500: Alemanha, ustria, Blgica, Eslovquia, Eslovnia,
Espanha, Frana, Grcia, Holanda, Hungria, Itlia, Luxemburgo, Polnia, Portugal, Reino
Unido, RePóblica Checa, Sucia.

A informação que se segue destina-se apenas aos médicos e aos profissionais doscuidados de Saúde

Posologia
O nmero de unidades de factor IX administradas, expresso em Unidades
Internacionais (UI) que se encontram relacionadas com o Atual padro da OMS paraprodutos de factor IX. A atividade do factor IX no plasma expressa, quer em termos depercentagem (relativamente ao plasma humano normal) quer em Unidades Internacionais
(relativamente a um padro internacional para o factor IX no plasma).

Uma Unidade Internacional (UI) de atividade de factor IX equivalente quantidade defactor IX existente em um ml de plasma humano normal. O célculo da dose necessária defactor IX baseado no pressuposto emPórico de que 1 UI de factor IX por kg de pesocorporal aumenta a atividade de factor IX no plasma em cerca de 1,0 % da atividadenormal. A posologia necessária determinada usando a seguinte fórmula:

Unidades necessárias = peso corporal (kg) x aumento desejado em factor IX (% ou UI/dl)x 1,0*

* recproco da recuperação observada

A quantidade a ser administrada, o modo assim como a frequência de Administraçãodeverão ser sempre orientados em função da eficácia clínica em cada caso individual. Emcaso de injecções blus, os produtos de factor IX raramente necessitam de seradministrados mais de uma vez por dia.

No caso dos seguintes episódios hemorrágicos, a atividade do factor IX não devediminuir para valores inferiores ao nível de atividade plasmática (em % do normal ou
UI/dl) referida no perãodo correspondente. Os quadros apresentados em seguida podemser utilizados para orientação posológica em caso de episódios hemorrágicos e cirurgia:

Quadro 1: INJECção INTRAVENOSA única
Grau de
nível de Factor IX frequência de Administração
hemorragia / Tipo de
necessário (% ou
(horas) / Duração da
intervenção cirúrgica
UI/dl)
terapêutica (dias)

Hemorragia
Hemartrose na fase inicial, 20-40
Repetir cada 24 horas. Pelo
hemorragia muscular ou
menos 1 dia, até resolução do
hemorragia oral
episódio hemorrágico, que se

Avalia através da dor, ou atése verificar a cicatrização.
Hemartrose mais extensa,
30-60
Repetir a perfusão cada 24
hemorragia muscular ou
horas durante 3-4 dias ou
hematoma
mais até resolução da dor e da

incapacidade aguda.
Hemorragias com risco de vida
60-100
Repetir a perfusão cada 8 a

24 horas até resolução dasituação de risco.
Cirurgi.

Pequena cirurgia incluindo
30 60
Cada 24 horas, pelo menos 1
extração dentária
dia até se verificarcicatrização
Grande cirurgia
80 ? 100
Repetir a perfusão cada 8 a
(pr e Pós-operatério)
24 horas até adequadacicatrização da ferida,seguindo-se, pelo menos,mais 7 dias de terapêuticapara manter uma atividade de factor IX entre 30 a 60%
(UI/dl)

Quadro 2: PERFUsão COntínuA EM CIRURGIA
níveis desejados de factor IX 40 ? 100% (ou UI/dl)para a hemostase
Dose de carga inicial para se Dose blus única de 90 UI por kg (entre 75-100 UI/kg)atingir o nível desejado
de peso corporal ou dose determinada em função da
PK

frequência de Administração
Perfusão i.v. contínua, dependendo da clearance e dadeterminação dos níveis de factor IX
Duração
do
tratamento
até 5 dias, poderá ser necessário continuar otratamento dependendo da natureza da cirurgia

No decurso do tratamento, recomenda-se a determinação apropriada dos níveis de factor
IX para aferir a dose a ser administrada e a frequência de perfuses repetidas. No casoparticular da grande cirurgia, indispensvel uma monitorização precisa da terapêuticade substituição por meio de determinações dos parâmetros da coagulação (atividade dofactor IX plasmático). A resposta dos doentes ao factor IX pode variar, obtendo-sediferentes níveis de recuperação in vivo demonstrativos de diferentes tempos de semivida.

Na profilaxia prolongada de hemorragias em doentes com hemofilia B grave, as doseshabituais são de 20 a 40 U.I. de factor IX por kg de peso corporal, com intervalos de 3 a 4dias. Em certos casos, especialmente nos doentes mais jovens, poderão ser necessáriosintervalos de Administração mais curtos ou doses mais elevadas.

Os doentes devem ser monitorizados relativamente ao desenvolvimento de inibidorescontra o factor IX. Caso não sejam atingidos os níveis esperados de atividade do factor
IX no plasma ou caso não haja controlo da hemorragia com uma dose apropriada, Deveráefetuar-se um doseamento com vista a determinar a presença do inibidor do factor IX.
Em doentes com elevados níveis de inibidor, a terapêutica com factor IX poderá não sereficaz devendo considerar-se outras opções terapêuticas.
O tratamento destes doentes Deverá ser orientado por médicos com experiência notratamento de doentes com hemofilia.

Administração
O Mononine 500 pode ser administrado por injecção intravenosa única (ver instruções nasecção 3) ou por perfusão contínua (ver instruções em seguida).

Perfusão contínua
O Mononine 500 deve ser reconstituído com água para preparações injetáveis conformedescrito na secção ?Reconstituição e Administração?. após a reconstituição, o Mononine
500 pode ser administrado por perfusão contínua não diludo ou diludo através de umabomba de perfusão ou de um sistema de perfusão aprovado.

A solução diluda é obtida do seguinte modo:
Por meio de uma Técnica assptica, dilua a solução reconstituída filtrada transferindo aquantidade apropriada de Mononine para o volume desejado de soro fisiológico.
Em diluições até 1:10 (concentração de 10 UI de factor IX/ml), a atividade do factor
IX permanece estável durante 24 horas.
Com grandes diluições pode verificar-se uma redução na atividade do factor IX. Aatividade do factor IX deve ser monitorizada para manter o nível sanguíneo desejado.

Exemplo para diluir 500 UI de Mononine reconstituído:

Potncia desejada para a diluição
10 UI/ml
20 UI/ml
Volume de Mononine reconstituído 5,0 ml
5,0 ml
Volume
de
soro
fisiológico 45,0 ml
20,0 ml
necessário
Diluição obtida
1:10
1:5

Recomenda-se a utilização de sacos IV e tubos de cloreto de polivinilo (PVC).
Agite vigorosamente e verifique se o saco não tem perdas.
Recomenda-se a substituição dos sacos contendo Mononine recentemente diludo cada
12-24 horas.

A taxa recomendada para perfusão contínua do Mononine 500, com vista a manter umnível constante de factor IX de cerca de 80%, de 4 UI/Kg peso/hora, mas tal dependerdo perfil farmacocinético do doente e do nível desejado de factor IX. Nos doentes em que
É conhecida a depuração do factor IX, a taxa de perfusão pode ser calculada para cadadoente.

Taxa (UI/Kg peso/h) = Depuração (ml/h/kg peso) x aumento desejado em factor IX
(UI/ml)

Em crianças e adolescentes, uma perfusão contínua de Mononine 500 só deverá serconsiderada caso os dados pré-cirúrgicos de farmacocinética (i.e. aumento da recuperaçãoe da clearance) tenham sido obtidos para o célculo da dose.


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular