Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Metildopa - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Metildopa.

Classe terapêutica : Antihipertensivos.

Apresentação : Caixa com 30 comprimidos de 250 mg e caixa com 20 comprimidos de 500 mg.

Indicação : Agente anti-hipertensor no tratamento da hipertensão essencial moderada a severa, incluindo a hipertensão maligna.

Efeito Colateral :

As reações adversas mais comuns são sedação e sonolência, geralmente transitérias. Observa-se com frequência menor, efeitos adversos ocasionados pelo bloqueio dos nervos simPóticos, tais como: vertigens, náuseas, fraqueza, cefaleia, bradicardia, congestáo nasal e diarreia. Outros efeitos mais raros: boca seca, diminuição da libido nos homens, depressão fsica, pesadelo, lactação em ambos os sexos e depressão da função hepática, ocorrendo febre, mal-estar e icterícia (anemia hemoltica reversível). Foram relatados alguns casos de síndrome semelhante ao lpus eritematoso, granulocitopenia ou trombocitopenia.

Modo de Usar :

Adultos: recomenda-se 1 comprimido de 250 mg a cada 8 horas (3 doses diárias) durante os dois primeiros dias de tratamento; a seguir, a dose pode ser ajustada, se necessário, com intervalos de 2 dias, não excedendo a 2 g diários. Apesar de alguns pacientes responderem bem até 65 mg/kg diários, recomenda-se caso 2 g sejam insuficientes, o emprego de outro agente anti-hipertensor e não aumento da dose. Crianças: a dose inicial é de 10 mg/kg peso/dia, fracionados em 2 ou 4 tomadas com intervalos de 8 horas; se necessário, fazer ajuste da dose com intervalos de 2 a 4 dias; a dose máxima recomendada 65 mg/kg peso/dia. - Superdosagem: investigações revelaram que doses de 2,5 g produzem coma, hipotermia, hipertensão, bradicardia e boca seca em um homem de 19 anos de idade. Pacientes recobram funções normais com tratamento intravenoso de fluidos.

Contra indicação :

Pacientes portadores de: hepatopatias ativas (hepatite aguda e cirrose ativa), anemia hemoltica e aqueles que apresentaram distúrbios hepáticos durante ou após tratamento com Metildopa. também contra-indicada em pacientes com sensibilidade comprovada ao medicamento.

Precauções :

Antes da administração de Metildopa em agentes e mulheres em fase de amamentação deve ser feita uma avaliação entre benefícios e riscos. Se administrada em tratamento contínuo prolongado, Metildopa pode desenvolver testes de Coombs direto positivo. A dilise remove a Metildopa, portanto, após este processo deve ser administrada nova dose para evitar retorno da hipertensão. Metildopa deve ser administrado concomitantemente com um diurético, para evitar a formação de edemas. Em pacientes com função renal comprometida, pode ocorrer acmulo de Metildopa; porêm há evidências da necessidade de um ajuste posológico neste caso. Pacientes portadores de disfunção hepática que necessitam fazer uso de Metildopa devem ser acompanhados periodicamente com provas funcionais hepáticas tipo: TGO, TGP, bilirrubina, tempo de protrombina, etc. Gravidez e lactação: reduz a pressão sanguínea em crianças cujas mães receberam metildopa. - Interações Medicamentosas:: Metildopa favorece a retenção de sal e água; recomenda-se durante o uso do medicamento um rigoroso controle na dieta alimentar com diminuição do sal. Metildopa administrada juntamente com hidroclorotiazida diminui consideravelmente o grau de retenção. Ao se indicar Metildopa a pacientes que tomam outros anti-hipertensivos, a dose deve ser ajustada para promover uma transição suave.

Fórmula :

Cada comprimido contém: metildopa 250 ou 500mg. Excipiente q.s.p. 1 comprimido. Excipientes: álcool etlico, cloreto de metileno, celulose microcristalizada, amido de milho, polivinilpirrolidona, talco, opadry clear Ys-70006.

Fabricante :

Fabricante : Ducto Indústria e Farmácia Ltda.

Distrito Daia, 0 - Vpr 3 Qd. 2 A Modulos - Daia
Anápolis - GO - CEP 75133-600

FONE: (62) 3310-5700
SAC: 0800 704 9909

Medicamentos do mesmo fabricante :

Asmoquinol, Buclimax, Ductoveran, Gonopac, Lincomicina, Metildopa, Miorrelax, Vitamina b 12


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular