Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Marax - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Cloridrato de Hidroxizina, Sulfato de Efedrina e Teofilina.

Classe terapêutica : Broncodilatadores

Apresentação :

* MaraxÉ comprimidos: embalagens contendo 20 comprimidos.
* Marax xarope: frascos contendo 120 ml de xarope

Indicação : Devido a sua ação broncodilatadora, descongestionante, anti-histamônica e atarxica, Marax eficaz na profilaxia e tratamento sintomático da asma brônquica e do broncoespasmo associado a distúrbios respiratérios.

Efeito Colateral :

A efedrina, em grandes doses, pode provocar excitação, tremores, insônia, nervosismo, palpitações, taquicardia, dor pré-cordial, arritmias cardíacas, vertigem, secura do nariz e garganta, cefaleia, sudorese e calor.
Devido a efedrina ser um agente simpatomimático, alguns pacientes poderão desenvolver espasmo do esfincter vesical e consequente dificuldade em urinar e, ocasionalmente, retenção urinária aguda. Isto deve ser levado em conta ao se administrar preparados contendo efedrina a pacientes idosos do sexo masculino ou com conhecida hipertrofia prostática.
Na dosagem recomendada, um efeito colateral ocasionalmente relatado é a palpitação, que pode ser controlada com um ajuste posológico, com quantidades adicionais de cloridrato de hidroxizina administrado concomitantemente, ou com a descontinuação do medicamento.
Quando a efedrina é administrada três ou mais vezes ao dia, os pacientes podem desenvolver tolerância após vrias semanas de tratamento.
A teofilina, quando tomada com o estômago vazio, provoca frequentemente irritação gástrica acompanhada de desconforto abdominal superior, náuseas e vômitos. a administração do medicamento após as refeições minimiza tais reações adversas. A teofilina pode ainda provocar diurese e estémulo cardíaco.
A quantidade de cloridrato de hidroxizina presente em Marax não tem produzido efeitos adversos significantes. Quando usado isoladamente, especificamente como tranquilizante na variação normal de dosagem (25 a 50mg três ou quatro vezes ao dia), os efeitos adversos são infrequentes; mesmo com dosagens mais altas, nenhuma reação adversa sria foi relatada e confirmada até o momento. As reações adversas que ocasionalmente ocorrem quando do uso isolado do cloridrato de hidroxizina são: sonolência, xerostomia e, em dosagens extremamente altas, atividade motora involuntária, falta de firmeza no andar, fraqueza neuromuscular, que podem ser controladas pela redução da dosagem ou descontinuação do medicamento.
Com a dosagem relativamente baixa do cloridrato de hidroxizina em Marax, estas reações raramente ocorrem. Além disso, a ação atarxica do cloridrato de hidroxizina pode modificar a ação estimulante cardíaca da efedrina e, concomitantemente, o aumento da quantidade de cloridrato de hidroxizina pode controlar ou abolir os efeitos indesejáveis da efedrina.

Modo de Usar :

A posologia de Marax deve ser ajustada de acordo com a intensidade da doença e com a tolerabilidade individual do paciente.
Não se recomenda o medicamento para crianças abaixo de 2 (dois) anos de idade.
* MaraxÉ comprimidos: Para o adulto, em geral, a dose de um comprimido, 2 a 4 vezes ao dia, suficiente. Alguns pacientes são adequadamente controlados com 1/2 a 1 comprimido ao deitar.
O intervalo entre as doses não deve ser inferior a 4 horas.
A dose para crianças com mais de 5 anos, e para adultos sensíveis efedrina, metade da dose recomendada para adultos.
* Marax xarope: A dose para crianças com mais de 5 anos 1 (uma) colher das de chá (5ml), 3 a 4 vezes ao dia; para crianças de 2 a 5 anos, 1/2 a 1 colher das de chá (2 a 5 ml), 3 a 4 vezes ao dia.

Contra indicação :

devido à efedrina, Marax É contra-indicado em doenças cardiovasculares, hipertireoidismo e hipertensão.
Marax também contra-indicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade aos componentes de sua fórmula.
Uso na gravidez:
Os dados clínicos com relação a humanos não são adequados para se estabelecer uma segurança no perãodo inicial da gravidez. até que tais dados estejam disponíveis, Marax (devido a ao seu componente hidroxizina) está contra-indicado na fase inicial da gravidez.
Uso em crianças:
Marax não é recomendado para crianças menores de 2 (dois) anos de idade.

Precauções :

Devido ao componente efedrina, Marax deve ser usado com precaução em pacientes idosos do sexo masculino ou nos portadores de hipertrofia prostática.
A ação potencializadora da hidroxizina, embora leve, deve ser levada em consideração quando a droga for usada com depressores do sistema nervoso central; e quando outros depressores do sistema nervoso central forem administrados concomitantemente com hidroxizina, sua dosagem Deverá ser reduzida.
Os pacientes devem ser alertados de que a hidroxizina pode aumentar o efeito do álcool.
Os pacientes devem ser avisados - devido ao componente hidroxizina - da possibilidade de ocorrer sonolência e alertados quanto a evitar dirigir ou operar máquinas perigosas quando em uso do medicamento.
Marax deve ser administrado com cautela em pacientes com disfunção renal ou hepática, uma vez que o clearance de teofilina está geralmente reduzido nestes pacientes. O medicamento deve ser administrado com cautela em pacientes com úlcera péptica, glaucoma, diabetes mellitus e hipoxemia severa. Cautela também necessária em pacientes sob tratamento de imunização de gripe ou que estejam com qualquer infecção ativa gripal devido ao clearance de teofilina ser reduzido nestes pacientes.
O metabolismo da teofilina maior nos pacientes que fumam. Vários estudos mostram que a meia-vida da teofilina em fumantes (1-2 maos/dia) em média 4-5 horas, sendo que a de não fumantes varia entre 7-9 horas. O aumento do clearance de teofilina em fumantes provavelmente o resultado da indução de enzimas hepáticas metabolizantes da droga.

Modo de usar :

A posologia de Marax deve ser ajustada de acordo com a intensidade da doença e com a tolerabilidade individual do paciente.
Não se recomenda o medicamento para crianças abaixo de 2 (dois) anos de idade.
* MaraxÉ comprimidos: Para o adulto, em geral, a dose de um comprimido, 2 a 4 vezes ao dia, suficiente. Alguns pacientes são adequadamente controlados com 1/2 a 1 comprimido ao deitar.
O intervalo entre as doses não deve ser inferior a 4 horas.
A dose para crianças com mais de 5 anos, e para adultos sensíveis efedrina, metade da dose recomendada para adultos.
* Marax xarope: A dose para crianças com mais de 5 anos 1 (uma) colher das de chá (5ml), 3 a 4 vezes ao dia; para crianças de 2 a 5 anos, 1/2 a 1 colher das de chá (2 a 5 ml), 3 a 4 vezes ao dia.

Ações

As vrias ações da teofilina (broncoespasmoltica, cardiovascular e diurética) estáo bem estabelecidas, tornando-se uma droga particularmente til no tratamento da asma brônquica, tanto na fase aguda como na sua profilaxia. Além da atividade broncodilatadora, a teofilina também dilata as arterãolas pulmonares, reduz a hipertensão pulmonar e aumenta o fluxo sanguíneo pulmonar.
A ação vasoconstritora da efedrina é bem conhecida. , portanto, significantemente benfica no alívio sintomático da congestáo que acompanha a asma brônquica. Como broncodilatador possui um incio de ação mais lento, mas de maior duração do que a epinefrina que, ao contrrio da efedrina, não eficaz quando oralmente administrada.
O cloridrato de hidroxizina modifica a ação estimulante central da efedrina impedindo a excitação excessiva dos pacientes em tratamento com Marax. Em estudos realizados em animais, o cloridrato de hidroxizina demonstrou atividade anti-serotonina e ação antiespasmédica de natureza inespecfica.

Fórmula :

Componentes Ativos Cada comprimido Cada colher de chá contém: (5ml) de xarope contém:
Cloridrato de hidroxizina 10mg 2,50mg
Sulfato de efedrina 25mg 6,25mg
Teofilina 130mg 32,50mg
Excipientes:
Comprimidos: carbonato de cálcio, ácido algúnico, corante azul, estearato de magnésio e laurilsulfato de sódio.
Xarope: sacarose, ácido clordrico concentrado, álcool etlico, benzoato de sódio, corante amarelo FDC no. 6, sabor cereja artificial , sabor artificial especial e água.


USO ADULTO E pediátrico

Identificação do Produto

Nome: Marax
Nome genrico: Cloridrato de Hidroxizina, Sulfato de Efedrina, Teofilina

Informações ao paciênte

MaraxÉ comprimidos deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15o e 30oC) e ao abrigo da luz e umidade.
Marax xarope deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15o e 30oC) e ao abrigo da luz.
O prazo de validade é indicado na embalagem externa do produto. Não use medicamento com o prazo de validade vencido.
Marax É contra-indicado no perãodo inicial da gravidez.
Marax É contra-indicado em pacientes portadores de doenças cardiovasculares, hipertireoidismo e hipertensão.
Marax não é recomendado para crianças abaixo de 2 anos de idade.
Marax É contra-indicado em pacientes com hipersensibilidade aos componentes de sua fórmula.
Marax deve ser utilizado com cautela em pacientes sob tratamento de imunização da gripe ou que estejam com qualquer infecção ativa gripal.
Marax deve ser usado com precaução em pacientes idosos do sexo masculino ou nos portadores de hipertrofia prostática.
O medicamento, quando administrado com estômago vazio, provoca frequentemente irritação gástrica acompanhada de desconforto abdominal superior, náuseas e vômitos. Portanto, a administração do medicamento após as refeições minimiza tais reações adversas.
Recomenda-se não ingerir álcool quando em tratamento com Marax.
devido à possibilidade de ocorrer sonolência com o uso de Marax, recomenda-se evitar dirigir ou operar máquinas perigosas quando em tratamento com o medicamento.
A posologia recomendada deve ser orientada exclusivamente pelo seu médico. Portanto, o tratamento não deve ser alterado ou descontinuado sem o conhecimento do mesmo.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. NO TOME RemédioS SEM O CONHECIMENTO DO SEU médico. PODE SER PERIGOSO PARA SUA Saúde.

Interação Medicamentosa :

As Interações potenciais da droga, devido ao componente teofilina, incluem o aumento dos níveis plasmáticos da teofilina na administração concomitante de cimetidina, mexelitina, macrolídeos, antibióticos quinolúnicos e rifampina. Tem sido reportado que a administração concomitante da teofilina com a fenitona resulta em redução dos níveis plasmáticos para ambas as drogas.
Interações potenciais devido ao componente efedrina incluem: inibidores da monoamino-oxidase e furazolidona, que podem resultar em aumento da pressão sanguínea e das crises de hipertensão; antidepressivos tricclicos que podem piorar ou diminuir o efeito da efedrina, e uma redução do efeito hipotensivo com a guanetidina.
Pode ocorrer aumento da depressão do SNC devido ao componente hidroxizina quando álcool ou outro agente depressor do SNC forem administrados concomitantemente.

Superdosagem :

Sinais e Sintomas:
reações adversas decorrentes de superdosagem com teofilina (níveis séricos acima de 20mcg/ml) são náusea, tontura, vômito, dor epigástrica, hematémese, diarreia, sangue nas fezes, cefaleia, irritabilidade, agitação, insônia, confusão mental, hiperexcitação reflexa, contração muscular, convulsões clínicas e túnicas generalizadas, taquicardia, arritmias, taquipnia, albuminária, hiperglicemia, diurese e síndrome inadequada de HAD.
A superdosagem de efedrina pode causar alucinações, alterações de humor, tontura, obnubilação, vertigem, taquicardia e hipertensão.
Embora seja pequena a quantidade de informaçães sobre superdosagem com hidroxizina, os efeitos esperados seriam sedação excessiva, com possibilidade de hipotensão (raramente).
Tratamento da Superdosagem:
O tratamento de superdosagem de Marax na maioria das vezes deve ser sintomático e de suporte, exceto nos efeitos relacionados efedrina, uma vez que não existe antídoto específico para superdosagem de teofilina e hidroxizina. Se possível os níveis séricos da teofilina devem ser medidos imediamente . Se o paciente estiver consciente, induz-lo ao vômito, preferivelmente com ipecacuanha. Se não ocorrer mese dentro de 15-30 minutos, a dose de ipecacuanha deve ser repetida. Precaução necessária para se evitar aspiração, especialmente em crianças. Se o paciente não estiver consciente ou não for possível induz-lo ao vômito, lavagem gástrica poderá ser feita naqueles que tenham ingerido o medicamento no máximo há uma ou uma hora e meia. Se já tiver passado mais de uma hora, administrar carvo ativado acompanhado por um agente catértico. Deve-se repetir a administração de carvo ativado a cada seis horas até que o nível srico de teofilina esteja abaixo de 20mcg/ml. Se o paciente estiver com convulsão, estabelecer uma via aérea, administrar oxignio, tratar a convulsão com diazepam e monitorar os sinais vitais, controlar a pressão arterial e providenciar para uma hidratação adequadada. Se o paciente estiver em coma Pós-convulsão, manter as vias aéreas e oxigenação e providenciar cuidados de suporte e de hidratação, mas também continuar administrando carvo ativado e realizar lavagem gástrica enquanto se espera que a droga seja metabolizada.
A infusão intravenosa lenta de um bloqueador beta-adrenérgico poderá ser til no tratamento de arritmias cardíacas produzidas pela efedrina. Para pacientes asmáticos prefere-se um beta-bloqueador crdio-seletivo. hipertensão significante pode ser controlada com infusão de nitroprusseto. Para controlar as convulsões administrar diazepam. Para convulsões refratérias, anestesia geral com tiopental ou halotano poderá ser eficaz. A pirexia poderá ser controlada com compressas frias e adminstração lenta de 1mg de dexametasona/kg de peso corporal.

Fabricante :

Labs. Pfizer Ltda.

Remédios da mesma Classe terapêutica

Abrilar, Accolate, Aero-clenil, Aero-ped, Aerojet

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

C.a.m. Xarope, Codrinan, Dispneitrat, Efedrin, Eufilin

Classes Terapeuticas : Broncodilatadores
Princípios Ativos: Cloridrato de Hidroxizina, Sulfato de Efedrina, Teofilina

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Curso Master O Cara da Foto