Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Lorsar Hct - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Hidroclorotiazida e Losartana Potássica.

Classe terapêutica : Antihipertensivos

Apresentação : 30 comprimidos revestidos 50/12,5 mg

Indicação : é indicado para o tratamento da hipertensão em pacientes nos quais adequada a terapia combinada. LORSAR HCT é indicado como terapia inicial da hipertensão severa.

Modo de Usar :

A dose usual inicial e a dose de manutenção são de 1 comprimido de lorsar hct 50/12,5 mg
Uma vez ao dia. para os pacientes que não respondem adequadamente ao tratamento com lorsar hct
50/12,5 mg, a dose pode ser aumentada para 2 comprimidos uma vez ao dia. a dose máxima de 2
Comprimidos administrados uma vez ao dia. em geral, atinge-se o efeito anti-hipertensivo em três semanas
após o incio da terapia. não deve ser iniciado o tratamento com lorsar hct em pacientes que
Apresentam depleção intravascular de volume. lorsar hct não é recomendado para pacientes com
Insuficiência renal severa ou para pacientes com insuficiência hepática. Não é necessário ajuste posológico
Inicial para pacientes idosos. lorsar hct pode ser administrado com outros agentes anti-hipertensivos.
Lorsar hct pode ser administrado com ou sem alimentos.

Contra indicação :

LORSAR HCT É contra indicado para pacientes que são hipersensíveis a quaisquer
componentes desse produto, pacientes com anúria e pacientes que são hipersensíveis a outras drogas
derivadas das sulfonamidas.

Modo de usar :

A dose usual inicial e a dose de manutenção são de 1 comprimido de lorsar hct 50/12,5 mg
Uma vez ao dia. para os pacientes que não respondem adequadamente ao tratamento com lorsar hct
50/12,5 mg, a dose pode ser aumentada para 2 comprimidos uma vez ao dia. a dose máxima de 2
Comprimidos administrados uma vez ao dia. em geral, atinge-se o efeito anti-hipertensivo em três semanas
após o incio da terapia. não deve ser iniciado o tratamento com lorsar hct em pacientes que
Apresentam depleção intravascular de volume. lorsar hct não é recomendado para pacientes com
Insuficiência renal severa ou para pacientes com insuficiência hepática. Não é necessário ajuste posológico
Inicial para pacientes idosos. lorsar hct pode ser administrado com outros agentes anti-hipertensivos.
Lorsar hct pode ser administrado com ou sem alimentos.

Cuidados e Advertências

LORSAR HCT não é recomendado em pacientes com insuficiência hepática ou
renal grave. Insuficiência renal: Outras drogas que afetam o sistema renina-angiotensina podem aumentar
os níveis srico de uria e creatinina em pacientes com estenose da artria bilateral ou com estenose da
artria do rim único. Desequilíbrio hidroeletrolítico e hipotensão: Assim como todas as terapias antihipertensivas,
pode ocorrer hipotensão assintomática em alguns pacientes. Os pacientes devem ser
observados quanto aos sinais clínicos de desequilíbrio hídrico ou eletrolítico, como: depleção de volume,
hiponatremia, alcalose hipoclorêmica, hipomagnesemia ou hipocalemia. Nestes pacientes, deve ser feita
determinação periódica de eletrôlitos no soro a intervalos apropriados. Efeitos endócrinos e metabólicos: A
terapia com tiazdicos pode diminuir a tolerância glicose. Pode ser necessário o ajuste da posologia de
agentes antidiabéticos, incluindo a insulina. As tiazidas podem reduzir a excreção urinária de cálcio e podem
provocar elevação discreta e intermitente do cálcio srico. Hipercalcemia acentuada pode ser evidência de
hiperparatireoidismo oculto. Elevações nos níveis de colesterol e de triglicrides podem estar associadas à
terapia diurética com tiazdicos. A terapia com tiazdicos pode precipitar hiperuricemia e/ou gota em certos
pacientes. Como losartana reduz o ácido rico, losartana em combinação com hidroclorotiazida atenua a
hiperuricemia induzida por diuréticos. Outros: Em pacientes recebendo tiazidas podem ocorrer reações de
hipersensibilidade com ou sem história de alergia ou asma brônquica. Foi relatado exacerbação ou ativação
de lupus eritematoso sistémico, com o uso de tiazidas. Gravidez: Quando houver confirmação da gravidez,
a terapia com LORSAR HCT deve ser descontinuada o mais rapidamente possível. Acredita-se que o
mecanismo danoso seja farmacologicamente mediado pelos efeitos sobre o sistema renina-angiotensina. A
perfusão renal fetal, que depende do desenvolvimento do sistema renina-angiotensina, comea no segundo
trimestre, assim, o risco para o feto aumenta se LORSAR HCT for administrado durante o segundo ou
terceiro trimestres da gravidez. As tiazidas cruzam a barreira placentária e aparecem no sangue do cordão
umbilical. A utilização rotineira de diuréticos em mulheres grávidas sadias não recomendada e exPóe a
me e o feto a riscos desnecessários incluindo icterícia fetal ou neonatal, trombocitopenia e outras possveis
reações adversas relatadas no adulto. Em geral, o tratamento com LORSAR HCT é bem tolerado. Tontura
foi a única reação adversa relatada como relacionada droga, que ocorreu com Incidência maior do que 1%
ou mais dos pacientes tratados com LORSAR HCT.

Fabricante :

HEXAL DO BRASIL LTDA

Rodovia Celso Garcia Cid, KM 87
Parque Industrial
Cambé - PR - Brasil
CEP 86183-600
SAC - 0800 400 91 92
sac.sandoz@sandoz.com
Cambé - PR +55 43 3174-8000
São Paulo - SP +55 11 5532-7122

Medicamentos do mesmo fabricante :

Aciclovir, Arotin, Atenopress, Atenorese, Binko Hexal, Captotec, Cetihexal, Cimetina, Ciprobiot, Clarilerg, Cor mio, Dexametonal, Diclac sr, Diclac, Enaprotec, Ergomemor, Flox, Flutec, Ginkgo Biloba, Glimeprid, Itrahexal, Keflaxina, Lisinopril, Lisinoretic, Lisinovil, Loratadina, Lorsacor, Lorsar hct, Micosten, Movacox, Neobacina, Neocina, Nimalgex, Omeprotec, Pantopaz, Piroxicam, Pontin, Qiftrim, Quadrihexal, Secnihexal, seduspar, sinvastacor, sotahexal, stugerina, Ulcerit, Zimicina,

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode ser-lhes prejudicial, mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.
O ministério da saúde adverte: a auto-medicação pode fazer mal à sua saúde.
Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária. Trata-se de um registro histórico deste medicamento.
Este texto não pode substituir a leitura da bula que acompanha o medicamento.
Os medicamentos podem mudar suas formulações, recomendações e alertas.
Apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão do medicamento comercializada.
Todas as bulas constantes no site portal são meramente informativas.
Lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular