Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Lomexin - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Nitrato de Fenticonazol 2 %

Apresentação :

LOMEXIN Creme 20 mg/g LOMEXIN Creme vaginal 20 mg/g

LOMEXIN vulo 200 mg

LOMEXIN Pó cutâneo 20 mg/g

LOMEXIN Solução para pulverização cutânea 20 mg/ml

Creme: Tubo de 30 g

Solução parapulverização cutânea : Frasco de 15 ml

Pó cutâneo: Frasco de 30 g

Creme vaginal: Tubo de 50 g + 10 aplicadores mono-uso

vulos: Embalagem com 6 vulos + dedeiras descartveis

CATEGORIA FARMACOterapêutica

Grupo Medicamentos usados em afecções cutâneas. Anti-infecciosos de aplicação na pele. Anti-fngicos.

Grupo Aparelho geniturinário. Medicamentos de aplicação tópica na vagina. Anti-infecciosos.

1.é o QUE E PARA QUE SERVE O LOMEXIN?

O LOMEXIN é um antimictico de largo espectro, cujo Princípio activo é o Fenticonazol, derivado imidazlico com atividade fungistática e fungicida sobre dermatéfitos, leveduras patogênicas, fungos e bolores. igualmente activo sobre bactrias Gram positivas resultando por isso eficaz nas micoses associadas a sobreinfecções bacterianas.

Indicação :

Dermatologia

-Dermatomicoses provocadas por fungos patogúnicos (Trichophyton, Microsporum e Epidermophyton) nas suas diversas localizações.

-Candidases da pele (intertrigo, perleche, candidase da face, candidase das fraldas, perianal e escrotal); balanite, balanopostite, onqua e paronquia.

-Pitiráase versicolor.

-Otomicoses, provocadas por Candidas ou fungos, quando não associadas a lesões do témpano.

-Eritrasma.

-Micose com sobreinfecção bacteriana (Bactrias Gram positivas). Ginecologia

-Candidases da mucosa vaginal (Vulvovaginite, colpite, “fluor infectivo”). O LOMEXIN não mancha e facilmente lavvel.

EFEITOS secundáriOS LOMEXIN

Lomexin está contra indicado se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa ou a qualquer outro componente.

Apesar de bem tolerado, LOMEXIN pode excepcionalmente causar um leve e transitório eritema.

No momento da aplicação sobre a lesão, ou aquando da introdução endovaginal, pode verificar-se uma ligeira sensação de ardor que normalmente desaparece rapidamente.

No caso deste fenmeno irritativo se tornar persistente, ou se ocorrer um fenmeno de resistância ao microrganismo, interromper o tratamento e consultar o médico.

O LOMEXIN escassamente absorvido, não apresentando repercusses de caráter sistémico.

LOMEXIN creme e creme vaginal contém álcool cetlico. Pode causar reações cutâneas locais (ex: dermatite de contacto).

LOMEXIN creme, creme vaginal e solução para pulverização cutânea contém propilenoglicol. Pode causar irritação cutânea.

LOMEXIN vulo contém parabenos. Pode causar reações alérgicas (possivelmente retardadas).

Interações Medicamentosas: E OUTRAS

Não se encontram descritas interações com o LOMEXIN.

PRECAUções ESPECIAIS DE utilização

O uso prolongado pode originar fenmeno de sensibilização. Não é indicado em uso oftálmico.

EFEITOS EM CASO DE GRAVIDEZ E ALEITAMENTO

Uma vez que o LOMEXIN não foi aplicado durante a gravidez ou lactação, não existem dados sobre este ponto.

Recomenda-se, no entanto, que o LOMEXIN apenas seja usado durante a gravidez ou durante o aleitamento materno, quando claramente indicado pelo médico e sob vigilância deste.

EFEITOS SOBRE A CAPACIDADE DE CONDUção E utilização DE máquinaS

Não se conhecem efeitos deste medicamento sobre a capacidade de conduzir veículos ou de utilizar quaisquer máquinas.

QUE OUTROS COMPONENTES (EXCIPIENTES) ENTRAM NA FORMULAção DE LOMEXIN?

Creme e creme vaginal: Propilenoglicol, Lanolina hidrogenada, óleo de amndoas doces, steres poliglicélicos de ácidos gordos, álcool cetlico, Monoestearato de glicerilo, E.D.T.A., sódico e água desmineralizada.

Solução para pulverização cutânea : Propilenoglicol, álcool, água desmineralizada. Pó: Slica coloidal, xido de zinco, Talco.

vulos: Triglicridos de ácidos gordos saturados, dióxido de slica coloidal, Gelatina, Glicerina, dióxido de titânio, Para-hidroxibenzoato de etilo sódico e Para-hidroxibenzoato de propilo sódico.

QUANDO E COMO SE DEVE UTILIZAR LOVENOX?

Preparações para uso dermatológico

Após limpeza da lesão, aplicar 1-2 vezes ao dia, consoante indicação do médico. Creme: É indicado no tratamento da pele glabra, das pregas cutâneas e da mucosa; aplica-se friccionando ligeiramente.

Usa-se, especialmente, na micose seca: pitiráase versicolor, eritrasma, onicomicoses ( dever aplicar-se com penso oclusivo) e nas micoses genitais masculinas. Solução para pulverização cutânea: é indicada no couro cabeludo e nas zonas pilosas do corpo: Esta solução é ainda de fcil e cmodo emprego nas micoses extensas ou de difcil aplicação .

Pó cutâneo: Usa-se no Pó de atleta, nas zonas intertriginosas e nas lesões hámidas, quer como tratamento único, quer como complemento do creme. Nas infecções dos Pós aconselha-se a polvilhar também o interior das meias e sapatos.

Preparações para uso vaginal

vulos: introduzir, profundamente, na vagina, um vulo por dia. Creme vaginal: Introduzir o conteúdo do aplicador (cerca de 5g), profundamente, na vagina. Aplicar de manhã e à noite, empregando, de cada vez, um aplicador novo. Afim de evitar uma reinfecção, o parceiro Deverá fazer, simltneamente, um tratamento local com LOMEXIN creme a 20 mg/g.

O tratamento deve fazer-se, com regularidade, até ao desaparecimento completo das lesões.

No Pó de atleta e nas onicomicoses, a fim de evitar reinfecções, deve prosseguir-se o tratamento por mais duas semanas após o desaparecimento das manifestações.

O QUE FAZER EM CASO DE ESQUECIMENTO OU IMPOSSIBILIDADE DE UMA OU MAIS DOSES?

Nesta situação, deve retomar logo que possível o esquema posológico previamente estabelecido pelo médico.

COMO PROCEDER EM CASO DE SOBREDOSAGEM OU INTOXICAção

Como em qualquer medicamento não devem ser excedidas as doses previamente recomendadas. No entanto se , acidentalmente, esta situação se verificar, contacte o seu médico ou dirija-se ao Servio de urgência mais próximo.

é oUTRAS InformaçãES

Qualquer efeito indesejável que não conste no BULA INFORMATIVA, Deverá ser comunicado ao seu médico ou farmacêutico.

Não utilizar após o prazo de validade inscrito na embalagem.

Não conservar acima de 25ºC.

Manter fora do alcance e da vista das crianças

responsável PELA INTRODUção NO MERCADO Jaba Recordati, S.A.

Zona Industrial da Abrunheira Edifício Jaba Rua da Tapada Grande, 2 2710-089 Sintra


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.