Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Locorten - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : deflumetasona

Apresentação : Creme e pomada em tubos com 15 g (peso líquido).

Indicação : Tratamento inicial de doenças inflamatórias da pele de tipo e localização variados, responsivas a corticosteróides, nas quais tenha ocorrido infecção secundária por microorganismos sensíveis neomicina. Por exemplo: eczema seborrico; eczema de contato; dermatite atépica (em pacientes de todas as idades); neurodermatite localizada.

Efeito Colateral :

Ocasionalmente, sinais de irritação no local de aplicação , tais como, sensação de queimação, prurido ou erupção cutânea. Em casos isolados, tambm, foi observada atrofia cutânea leve em decorrência do uso de pivalato de flumetasona. O tratamento deve ser descontinuado se surgir irritação severa ou sensibilização. após aplicação tópica de neomicina, especialmente em amplas reas da pele ou em casos onde a pele foi seriamente lesada, há relatos de que a absorção do fármaco causa efeitos sistémicos indesejáveis, tais como, ototoxicidade e nefrotoxicidade. Outras reações adversas locais relatadas durante o tratamento tópico com glicocorticóides incluem, por exemplo, alergia de contato, mudanças na pigmentação da pele ou infecções secundárias. Os glicocorticóides podem também ocasionar estrias rubras de distensão, telangiectasia, púrpura ou acne esteroide, especialmente após aplicação por perãodos prolongados de tempo, em reas extensas e na forma de curativos oclusivos ou em reas nas quais a pele muito permevel (por exemplo: face e axilas).

Modo de Usar :

Locorten com neomicina deve ser aplicado nas reas afetadas, em forma de camada fina, 2 a 3 vezes ao dia, dependendo da severidade da doença. O produto pode ser aplicado com leve fricção. Não são necessários curativos protetores. Curativos oclusivos não devem ser utilizados na presença de infecção cutânea. Superdosagem: não há relatos até o momento.

Contra indicação :

Afecções virais da pele (por exemplo: varicela, erupções cutâneas após vacinação, herpes simples, herpes- zster), doenças micticas da pele, sífilis, tuberculose cutânea, roscea, dermatite peroral, acne vulgar, aplicação nos olhos, hipersensibilidade conhecida ao pivalato de flumetasona ou a corticosteróides em geral, hipersensibilidade conhecida neomicina ou a outros antibióticos aminoglicosdeos, bem como aos outros componentes de Locorten com neomicina.

Precauções :

Nos casos excepcionais em que Locorten com neomicina é aplicado em grandes quantidades ou em extensas reas da pele, o paciente Deverá ser mantido sob supervisão médica regular. O tratamento em longo prazo, especialmente da pele do rosto, deve sempre ser evitado, não importando a idade do paciente. Se não houver melhora no decorrer de uma semana, a terapia deve ser descontinuada, sendo então aconselhável identificar os patégenos, instituindo-se o tratamento apropriado. A aplicação recorrente, o uso prolongado ou a aplicação em grandes reas da pele, especialmente na pele severamente lesada, acarretam risco acentuado de sensibilização de contato neomicina. reações de hipersensibilidade em decorrência do uso de neomicina podem ser mascaradas pelo corticosteride. Durante o uso prolongado há risco adicional de complicações infecciosas (indução de microorganismos resistentes, superinfecção, infecção mictica). De acordo com a experiência médica mais atualizada, não ocorre absorção demonstrvel do pivalato de flumetasona através da pele; portanto, desde que o medicamento seja administrado conforme o que se recomenda, improvável que ocorram efeitos sistémicos indesejáveis, tais como, influência clinicamente relevante sobre a função adrenocortical. De acordo com Princípios médicos básicos, entretanto, este risco deve ser sempre mantido em mente, particularmente ao se utilizar o medicamento em pediatria. Locorten com neomicina não é apropriado como monoterapia em doenças bacterianas primrias da pele. Locorten com neomicina não deve entrar em contato com a conjuntiva. Locorten com neomicina não deve ser usado no canal auditivo externo se o témpano estiver perfurado. Gravidez e lactação: experimentos relevantes é avaliação da segurança dos corticosteróides conduzidos em animais, embora não tendo sido feitos especificamente com Locorten com neomicina, mostraram efeito teratogúnico potencial e outras reações adversas no embrio e/ou no feto. Entretanto, não há relatos sobre reações adversas com Locorten com neomicina na gravidez humana. Ao se utilizar Locorten com neomicina durante a gravidez, a relação risco-benefício Deverá ser cuidadosamente considerada, o que se aplica particularmente ao uso de Locorten com neomicina em grandes quantidades, em grandes reas da pele ou por longos perãodos de tempo. Não se sabe se as substâncias ativas de Locorten com neomicina e/ou seus metabólitos passam para o leite materno quando o medicamento é aplicado topicamente. Por razes de segurança, indica-se cuidado. - Interações Medicamentosas:: não são conhecidas até o momento.

Fórmula :

As formas creme e pomada contém pivalato deflumetasona a 0,02% e sulfato de neomicina a 0,5%.

Fabricante :

Novartis Biociências S.A.

Novartis Pharma
0800-888-3003
8h às 17h
sic.novartis@novartis.com

Novartis Saúde Animal
0800-888-8280
seg. a sex., das 8h às 17h
nac.br@novartis.com

Novartis OTC
0800-775-8181
sic.novartis@novartis.com

CIBA Vision
0800-775-2422
sic.novartis@novartis.com

Sandoz
0800-400-9192
sac.sandoz@sandoz.com

Novartis é um grupo farmacêutico suíço criado em 1996 pela fusão de Ciba-Geigy e Sandoz com sede em Basileia, na Suíça. A Novartis está dividida em três grandes divisões: Pharma, Consumer Health e Sandoz.

Alguns medicamento do mesmo Fabricante :

Aclasta, Actigall, Afinitor, Agasten, Agrovet PS, Agrove, Anacyclin, Anafranil, Andursil, Apresolina, Aredia, Buspanil, Calsan, Cataflam D, Cedilanide, Cibacalcina, Cibalena A, Clofazimina, Comtan, Deserila, Desferal, Diocomb SI, Diovan Amlo, Diovan HCT, Doretrim, Estalis, Exelon, Faclor AP, Faclor, Flotac, Glyvenol, Hydergine, Leucomax, Lioresal, Locorten, Lopressor, Losalen, Lotensin H, Ludiomil, melleril, Mericomb, Merigest, Merimono, Methergin, Miflasona, Parlodel Sorol, Sandostatin, Trimedal Tosse, Xolair, Zaditen, Zelmac, Zometa, Zurcal,

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.