Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Lincomicina - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : cloridrato delincomicina

Classe terapêutica : Antibióticos Sistêmicos.

Apresentação : Lincomicina Peditrica 300 mg: caixa com 1 e 50 ampolas de 1 ml. Lincomicina 600 mg: caixa com 1 e 50 ampolas de 2 ml.

Indicação : Tratamento de infecções anaerbicas, causadas por Stafilococcus e Streptococcus e na profilaxia de endocardites. Tem sido usada em infecções causadas por protozorios como toxoplasmose.

Efeito Colateral :

têm sido encontrados efeitos colaterais de ordem gastrintestinal, como fezes soltas ou diarreia, náuseas, vômitos e célicas abdominais. Efeitos secundários como neutropenia, leucopenia, agranulocitose e reações de hipersensibilidade foram observados em raras ocasies.

Modo de Usar :

Intramuscular: adultos: cada 24 horas. Graves: 600 mg (2 ml) cada 12 horas. Crianças acima de 1 mês de idade: 10 mg/kg cada 24 horas. Graves: 10 mg/kg cada 12 horas. Endovenosa: adultos: 600 mg (2 ml) cada 8 a 12 horas. Administrar em infusão de 5% de glicose em água ou solução salina normal, conforme demonstrado abaixo. Crianças acima de 1 mês de idade: 10 a 20 mg/kg/dia em 2 ou 3 doses em intervalos de 8 a 12 horas. Administrar como infusão diluda, como para adultos. Em infecções por estreptococos beta-hemolticos, continuar o tratamento durante pelo menos 10 dias, para diminuir a possibilidade de febre reumática ou glomerulonefrite subseqentes. Doses endovenosas são aplicadas na base de 1 g de Lincomicina diluda em não menos de 100 ml de solução apropriada, administrada como infusão por perãodo não inferior a 1 h. Doses: 1 g em 100 ml de diluente durante 1 hora. 2 g em 200 ml de diluente durante 2 horas. 3 g em 300 ml de diluente durante 3 horas. 4 g em 400 ml de diluente durante 4 horas. Estas doses podem ser aumentadas quantas vezes forem necessárias, respeitando o tempo de Administração e a dose máxima diária de 8 g.

Contra indicação :

Pacientes hipersensíveis lincomicina ou clindamicina. No tratamento de infecções bacterianas leves ou por vrus.

Precauções :

A Lincomicina, como qualquer droga, Deverá ser empregada com precaução em pacientes com história de asma brônquica ou alergia significativa. O uso de antibióticos pode ocasionar, em certos casos, um crescimento excessivo de microorganismos não sensíveis, particularmente levedos. Medidas adicionais deverão ser tomadas, caso apaream tais infecções. Quando pacientes com infecções preexistentes por Monilia requeiram tratamento com Lincomicina, Deverá ser administrado um tratamento antimictico concomitante. Lincomicina não recomendada a recêm-nascidos, na profilaxia de febre reumática recorrente e em pacientes com molstias renais, hepáticas, endócrinas ou metabólicas preexistentes. Durante tratamento prolongado com Lincomicina, deverão ser feitos estudos peridicos da função hepática e recontagem sanguínea. Em vista de não se dispor de informaçães adequadas sobre paciente com enfermidades hepáticas preexistentes, seu uso em tais casos não é recomendado, a não ser que circunstâncias clínicas especiais assim o indiquem. O uso em pacientes idosos (acima de 65 anos) requer prescrição e acompanhamento médico. - Advertências: em antibióticos a Ocorrência da diarreia é uma possibilidade a ser considerada. A Lincomicina, como outros antibióticos, pode induzir sintomas desse tipo. Casos moderados, exibindo mínima alteração da mucosa, podem responder simples interrupção da droga. Casos moderados a severos, incluindo aqueles com ulceração na formação pseudomembranosa devem ser controlados com líquidos, eletrôlitos e suplementação protica conforme o indicado. Outras causas de colite devem ser consideradas. diarreia tem sido observada algumas semanas após o trmino do tratamento com Lincomicina. O médico deve estar alerta para esta possibilidade. Estudos recentes indicaram uma toxina (ou toxinas) produzida por bactrias do gnero Clostridium (especialmente C. difficilis) como a principal causa direta da colite associada a antibióticos. Esses estudos também indicaram que o Clostridium toxigúnico é normalmente sensível in vitro vancomicina. Quando 125 mg a 500 mg de vancomicina são administrados oralmente, 4 vezes ao dia, observa-se rpido desaparecimento da toxina em amostras fecais e coincidente melhora clínica da diarreia. Gravidez e lactação: Lincomicina dificilmente atravessa a barreira placentária e excretada no leite das mães que estáo amamentando. Embora não haja evidência de efeitos prejudiciais me ou ao feto, a exemplo do outros antibióticos, Lincomicina deve ser administrada com a costumeira precaução em mulheres grávidas. - Interações Medicamentosas:: soluções de Lincomicina possuem um pH ácido e incompatibilidade deve ser esperada em preparações alcalinas, ou com drogas instveis em pH baixo. Incompatibilidade foi encontrada com o uso de: aminofilina, ampicilina sódica, barbitúricos, gluconato de sódio, sulfato de magnésio e penitol sódico.

Fórmula :

Cada ampola de 1 ml de contém: cloridrato delincomicina 300 ml; veículo q.s.p. 1 ml. Cada ampola de 2 ml contém: cloridrato de lincomicina 600 mg; veículo q.s.p.2 ml. Excipientes: álcool benzlico e água para injeção.

Fabricante :

Fabricante : Ducto Indústria e Farmácia Ltda.

Distrito Daia, 0 - Vpr 3 Qd. 2 A Modulos - Daia
Anápolis - GO - CEP 75133-600

FONE: (62) 3310-5700
SAC: 0800 704 9909

Medicamentos do mesmo fabricante :

Asmoquinol, Buclimax, Ductoveran, Gonopac, Lincomicina, Metildopa, Miorrelax, Vitamina b 12


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular