Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Lexapro - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Escitalopram.

Classe terapêutica : Antidepressivos.

Apresentação : Comprimidos revestidos: caixa de cartolina contendo 1 ou 2 cartelas com 14 comprimidos cada.

Indicação : É indicado no tratamento e prevenção da recada ou recorrência da depressão. Tratamento do transtorno do púnico, com ou sem agorafobia. Tratamento do transtorno de ansiedade generalizada (TAG). Tratamento do transtorno de ansiedade social (fobia social).

Efeito Colateral :

Os efeitos adversos são mais frequentes durante a primeira ou segunda semana de tratamento e, geralmente, diminuem de intensidade e frequência durante a sua continuação. após um perãodo de Administração prolongada, a interrupção abrupta do tratamento com ISRSs pode causar sintomas de descontinuação em alguns pacientes. Embora os sintomas de descontinuação possam ocorrer com a interrupção do tratamento, as evidências clínicas e pré-clínicas disponíveis sugerem que os ISRSs não causam dependência. Efeitos adversos possveis: náusea, sinusite congestáo nasal, coriza, inapetncia, insônia inicial, sonolência, tonturas, bocejos, diarreia, constipação intestinal, sudorese aumentada, disfunções sexuais (retardo ejaculatério, disfunção ertil, diminuição da libido e anorgasmina em mulheres), cansaço, febre, insônia e alteração no paladar. As seguintes reações ocorreram com mais frequência com LEXAPRO, comparado ao placebo, em estudos controlados (as frequências listadas não estáo corrigidas pelo placebo): distúrbios do metabolismo e da nutrição: frequência > 1% e < 10%: diminuição do apetite. distúrbios psiquitricos: frequência > 1% e < 10%: diminuição da libido, anorgasmia. distúrbios do sistema nervoso: frequência > 1% e < 10%: insônia, sonolência, tontura; frequência > 0,1% e < 1%: alterações do paladar e do sono. distúrbios respiratérios, torcicos e do mediastino: frequência > 1% e < 10%: Sinusite, bocejo. distúrbios gastrintestinais: frequência > 10%: Nuseas; frequência > 1% e < 10%: diarreia, constipação intestinal. distúrbios dermatológicos e do tecido subcutâneo: frequência > 1% e < 10%: Aumento da sudorese. distúrbios do sistema reprodutor e mamrio: frequência > 1% e < 10%: distúrbio de ejaculação, impotncia. distúrbios gerais e problemas no local da administração: frequência > 1% e < 10%: Fadiga, febre. As seguintes reações adversas aplicam-se Classe terapêutica : ISRSs: distúrbios cardiovasculares: Hipotensão postural. distúrbios do metabolismo e da nutrição: Hiponatremia, secreção inadequada de ADH. distúrbios oculares: Visão anormal. distúrbios gastrintestinais: Nusea, vômito, boca seca, diarreia, anorexia. reações anafilticas; distúrbios hepatobiliares: Testes anormais da função hepática. distúrbios musculoesquelticos: Artralgia, mialgia. distúrbios neurológicos: Convulsões, tremores, distúrbios motores, tontura, síndrome serotoninrgica. distúrbios psiquitricos: Alucinações, mania, confusão, agitação, ansiedade, despersonalização, ataques de púnico, nervosismo, insônia, fadiga, sonolência. distúrbios do aparelho reprodutor: Galactorria, disfunções sexuais. distúrbios da pele: Rash cutâneo, equimose, prurido, angioedema, sudorese.

Modo de Usar :

Tratamento da depressão e prevenção de recadas: a dose usual é de 10 mg por dia. Dependendo da resposta individual do paciente, aumentar a dose até um máximo de 20 mg por dia. Geralmente são necessárias 2 a 4 semanas para se obter uma resposta antidepressiva. O tratamento de episódios de depressão exige, Além da fase inicial, onde se objetiva a melhora sintomatológica, um tratamento de manutenção. após o desaparecimento dos sintomas durante o tratamento inicial, necessário o estabelecimento de um perãodo de manutenção com duração de Vários meses para a consolidação da resposta. Tratamento do transtorno do púnico com ou sem agorafobia: Recomenda-se uma dose inicial de 5 mg/dia na primeira semana de tratamento, antes de aumentar a dose para 10 mg/dia, para evitar a ansiedade paradoxal que pode ocorrer nessa população. Aumentar a dose, até um máximo de 20 mg/dia, dependendo da resposta individual do paciente. A eficácia máxima é atingida após aproximadamente 3 meses. O tratamento de longa duração. Tratamento do transtorno de ansiedade generalizada (TAG): a dose usual é de 10 mg/dia. Dependendo da resposta individual, aumentar até um máximo de 20 mg/dia. Recomenda-se um tratamento pelo perãodo de 3 meses para a consolidação da resposta. O tratamento de respondedores por um perãodo de 6 meses pode ser utilizado para a prevenção de recadas e Deverá ser considerado como uma opção para alguns pacientes; os benefícios do tratamento com LEXAPRO devem ser reavaliados periodicamente. Tratamento do transtorno de ansiedade social (fobia social): a dose usual é de 10 mg/dia. Dependendo da resposta individual, decrescer a dose para 5 mg/dia ou aumentar até um máximo de 20 mg/dia. Para o alívio dos sintomas são necessárias de 2 a 4 semanas de tratamento, geralmente. Recomenda-se tratar por um perãodo de 3 meses para a consolidação da resposta. Um tratamento de longo prazo para os respondedores deve ser considerado para a prevenção de recada. Pacientes idosos (> 65 anos de idade): Considerar um tratamento inicial com metade da dose normalmente recomendada e uma dose máxima mais baixa. Crianças e adolescentes (< 18 anos): O tratamento não é recomendado, pois a segurança e a eficácia não foram estabelecidas nesta população. função renal reduzida: Não é necessário o ajuste da dose em pacientes com disfunção renal leve ou moderada. Não existem dados em pacientes com a função renal gravemente reduzida (clearance de creatinina < 30 ml/min), recomenda-se cautela nesses casos. função hepática reduzida: Recomenda-se uma dose inicial de 5 mg/dia durante as duas primeiras semanas de tratamento. Dependendo da resposta individual de cada paciente, aumentar para 10 mg/dia. Pacientes com problemas na metabolização pela CYP2C19: Para os pacientes com conhecidos problemas de metabolização pela isoenzima CYP2C19 recomenda-se uma dose inicial de 5 mg/dia durante as duas primeiras semanas de tratamento. Dependendo da resposta individual de cada paciente, aumentar a dose para 10 mg/dia. Duração do tratamento: A duração do tratamento varia de indivíduo para indivíduo, mas geralmente tem duração mínima de aproximadamente 6 meses. Pode ser necessário um tratamento mais prolongado. A doença latente pode persistir por um longo perãodo de tempo; portanto, ao interromper o tratamento precocemente os sintomas podem voltar. Descontinuação: Ao interromper o tratamento com LEXAPRO reduzir gradualmente a dose durante um perãodo de uma ou duas semanas, para evitar possveis sintomas de descontinuação. Esquecimento da dose: A meia-vida de LEXAPRO de aproximadamente 30 horas, fato que associado a obtenção da concentração de estado de equilíbrio após o perãodo de 5 meias-vidas permite que o esquecimento da ingestão da dose diária possa ser contornado com a simples supressão daquela dose, retomando no dia seguinte a prescrição usual.

Contra-indicaçao ;

Este medicamento é contra indicado em crianças. É contra indicado em pacientes que apresentam hipersensibilidade ao escitalopram ou a qualquer um de seus componentes. O tratamento concomitante com IMAOs (inibidores da monoaminoxidase) É contra indicado.

Modo de usar :

Tratamento da depressão e prevenção de recadas: a dose usual é de 10 mg por dia. Dependendo da resposta individual do paciente, aumentar a dose até um máximo de 20 mg por dia. Geralmente são necessárias 2 a 4 semanas para se obter uma resposta antidepressiva. O tratamento de episódios de depressão exige, Além da fase inicial, onde se objetiva a melhora sintomatológica, um tratamento de manutenção. após o desaparecimento dos sintomas durante o tratamento inicial, necessário o estabelecimento de um perãodo de manutenção com duração de Vários meses para a consolidação da resposta. Tratamento do transtorno do púnico com ou sem agorafobia: Recomenda-se uma dose inicial de 5 mg/dia na primeira semana de tratamento, antes de aumentar a dose para 10 mg/dia, para evitar a ansiedade paradoxal que pode ocorrer nessa população. Aumentar a dose, até um máximo de 20 mg/dia, dependendo da resposta individual do paciente. A eficácia máxima é atingida após aproximadamente 3 meses. O tratamento de longa duração. Tratamento do transtorno de ansiedade generalizada (TAG): a dose usual é de 10 mg/dia. Dependendo da resposta individual, aumentar até um máximo de 20 mg/dia. Recomenda-se um tratamento pelo perãodo de 3 meses para a consolidação da resposta. O tratamento de respondedores por um perãodo de 6 meses pode ser utilizado para a prevenção de recadas e Deverá ser considerado como uma opção para alguns pacientes; os benefícios do tratamento com LEXAPRO devem ser reavaliados periodicamente. Tratamento do transtorno de ansiedade social (fobia social): a dose usual é de 10 mg/dia. Dependendo da resposta individual, decrescer a dose para 5 mg/dia ou aumentar até um máximo de 20 mg/dia. Para o alívio dos sintomas são necessárias de 2 a 4 semanas de tratamento, geralmente. Recomenda-se tratar por um perãodo de 3 meses para a consolidação da resposta. Um tratamento de longo prazo para os respondedores deve ser considerado para a prevenção de recada. Pacientes idosos (> 65 anos de idade): Considerar um tratamento inicial com metade da dose normalmente recomendada e uma dose máxima mais baixa. Crianças e adolescentes (< 18 anos): O tratamento não é recomendado, pois a segurança e a eficácia não foram estabelecidas nesta população. função renal reduzida: Não é necessário o ajuste da dose em pacientes com disfunção renal leve ou moderada. Não existem dados em pacientes com a função renal gravemente reduzida (clearance de creatinina < 30 ml/min), recomenda-se cautela nesses casos. função hepática reduzida: Recomenda-se uma dose inicial de 5 mg/dia durante as duas primeiras semanas de tratamento. Dependendo da resposta individual de cada paciente, aumentar para 10 mg/dia. Pacientes com problemas na metabolização pela CYP2C19: Para os pacientes com conhecidos problemas de metabolização pela isoenzima CYP2C19 recomenda-se uma dose inicial de 5 mg/dia durante as duas primeiras semanas de tratamento. Dependendo da resposta individual de cada paciente, aumentar a dose para 10 mg/dia. Duração do tratamento: A duração do tratamento varia de indivíduo para indivíduo, mas geralmente tem duração mínima de aproximadamente 6 meses. Pode ser necessário um tratamento mais prolongado. A doença latente pode persistir por um longo perãodo de tempo; portanto, ao interromper o tratamento precocemente os sintomas podem voltar. Descontinuação: Ao interromper o tratamento com LEXAPRO reduzir gradualmente a dose durante um perãodo de uma ou duas semanas, para evitar possveis sintomas de descontinuação. Esquecimento da dose: A meia-vida de LEXAPRO de aproximadamente 30 horas, fato que associado a obtenção da concentração de estado de equilíbrio após o perãodo de 5 meias-vidas permite que o esquecimento da ingestão da dose diária possa ser contornado com a simples supressão daquela dose, retomando no dia seguinte a prescrição usual.

Fórmula :

Cada comprimido contém:
Oxalato de escitalopram, equivalente a 10 mg de escitalopram base. Excipientes: Celulose microcristalina, slica coloidal, talco, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose (revestimento), macrogol 400 (revestimento) e dióxido de titânio (coloração).

Modo de Usar :

Os comprimidos do LEXAPRO são administrados por via oral, uma única vez ao dia. Os comprimidos podem ser tomados em qualquer momento do dia, com ou sem alimentos. Engolir os comprimidos com água, sem mastig-los.

Fabricante :

Lundbeck Brasil Ltda.

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular