Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Legalon ou silimarina - Uso Veterinário

Bula do hepatoprotetor indicado para auxiliar em distúrbios digestivos, como: Hepatite, cirrose e outras enfermidades causados pelo álcool.

Princípio ativo : Silibinina

Classe terapêutica : Antioxidantes

Apresentações :

Drágeas : embalagens com 30 unidades

Cápsulas : embalagens com 20 unidades

Suspensão: frascos com 100 ml

Indicação : Indiciado no tratamento dos distúrbios digestivos funcionais que ocorrem nas hepatopatias.

A Silibinina é o principal componente ativo da silimarina, que é extraída da planta medicinal Silybum marianum.

É utilizado no tratamento e prevenção de doenças do fígado através de sua ação anti-hepatotóxica

Uso adulto ou pediátrico.

Indicação :

No tratamento dos distúrbios digestivos funcionais que ocorrem nas hepatopatias.

Efeitos Colaterais

Foram relatados raros casos de gastralgias e episódios diarreicos.

Excepcionalmente podem ocorrer reações alérgicas cutâneas.

Modo de Usar :

Conforme a gravidade dos sintomas, recomenda-se:

Legalon 70 (Drágeas): 1 a 2 drágeas, três vezes ao dia, após as refeições, durante 5 a 6 semanas.

Legalon 140 (cápsulas): 1 a 3 cápsulas ao dia, após as refeições, durante 5 a 6 semanas.

Legalon Suspensão : crianças de 10 a 15 kg: 2,5 ml (1/2 colher das de chá), 3 vezes ao dia. crianças de 15 a 30 kg: 5 ml (1 colher das de chá), 3 vezes ao dia. Adolescentes: 7,5 ml (1 colher das de chá), 3 vezes ao dia. Adultos: 10 ml (2 colheres das de chá), 3 vezes ao dia. Nos casos mais graves, e a critério médico, estas doses podem ser aumentadas.

Contra indicação :

Hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula.

Modo de usar :

Conforme a gravidade dos sintomas, recomenda-se: Legalon 70 (Drágeas): 1 a 2 drágeas, três vezes ao dia, após as refeições, durante 5 a 6 semanas. Legalon 140 (cápsulas): 1 a 3 cápsulas ao dia, após as refeições, durante 5 a 6 semanas.

Legalon Suspensão : crianças de 10 a 15 kg: 2,5 ml (1/2 colher das de chá), 3 vezes ao dia. crianças de 15 a 30 kg: 5 ml (1 colher das de chá), 3 vezes ao dia. Adolescentes: 7,5 ml (1 colher das de chá), 3 vezes ao dia. Adultos: 10 ml (2 colheres das de chá), 3 vezes ao dia. Nos casos mais graves, e a critério médico, estas doses podem ser aumentadas.

Composições

Cada drágea contém: Extrato seco de Cardo* (36-44 : 1) 86,5 a 93,3 mg (equivalente a 70 mg de Silimarina) Excipiente q.s.p. 1 drágea

Cada cápsula contém: Extrato seco de Cardo* (36-44 : 1) 173,0 a 186,7 mg (equivalente a 140 mg de Silimarina) Excipiente q.s.p. 1 cápsula

Cada colher das de chá (5 ml) contém: Extrato seco de Cardo* (36-44 : 1) 61,8 a 66,7 mg (equivalente a 50 mg de Silimarina) veículo q.s.p. 5 ml * Extrato padronizado para conter entre 75,0 e 80,9% de Silimarina, que é uma mistura de compostos flavonoides: silibinina, isosilibinina, silidianina e silicristina.

Concentração do Princípio ativo

Cada Drágea contém 70 mg de Silimarina, calculados como Silibinina. Cada cápsula contém 140 mg de Silimarina, calculados como Silibinina. Cada 5 ml da Suspensão contém 50 mg de Silimarina, calculados como Silibinina.

Conduta Na Superdosagem

Na eventualidade da ingestão acidental de doses muito acima das preconizadas, recomenda-se adotar as medidas habituais de controle das funções vitais.

Informação técnica

A Silimarina, componente ativo do Legalon, age como estabilizador das membranas dos hepatócitos, resguardando sua integridade e, assim, a função fisiológica do fígado; protege, experimentalmente, a célula hepática da influência nociva de substâncias tóxicas endógenas e/ou exógenas.

Desta maneira, Legalon atua de forma benéfica como coadjuvante no tratamento das doenças hepáticas crônicas inflamatórias, cirrose hepática e lesões hepatotóxicas, promovendo rápida melhora dos sintomas clínicos, como cefaleia, astenia, anorexia, distúrbios digestivos, sensação de peso epigástrico, etc. Em animais, a Silimarina demonstrou acelerar a regeneração do parênquima hepático, aparentemente aumentando a síntese de RNA no fígado.

Informação ao Paciente

Conserve o produto na embalagem original e ao abrigo do calor.

Prazo de Validade: 36 meses para Drágeas e cápsulas e 24 meses para Suspensão (vide cartucho).

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Informe seu médico a Ocorrência de gravidez ou lactação na vigência do tratamento.

Cuidados de Administração:

Agite o frasco da Suspensão antes de usar.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Informe seu médico caso apareçam reações desagradáveis como diarreia, dores de estomago ou reações alérgicas cutâneas.

O produto não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade ao componente da fórmula.

Interações Medicamentosas:

Até o momento não foram relatados casos de interação medicamentosa com o uso do produto.

Nomenclatura Botânica e Parte Utilizada da Planta : Carduus marianus L. (Compositae), fruto.

Fabricante :

BYK Química e Farmácia Ltda.

Rua do Estilo Barroco, 721
04709-011 - São Paulo/SP

Telephone Number: 55 11 5184 0244
Fax Number: 55 11 5183 4361
Email Address: zimath@byk.com.br

Medicamentos do mesmo fabricante :

Dramin b6 dl, Ebrantil, Emoform, Estreva, Eufilin AP, Eufilin, Eumotol 220, Fontol 650, Hipofagin S 75, Lactipan, Laitan, Legalon, Lutenil, Nene Dent, Panfugan, Pantozol, Panvitrop, Parodontax, Proctyl, Reparil Gel, Riopan Plus, Tebonin, Xantinon B12, Xantinon B12.


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.


Jesus a Chave Hermenêutica, Curso exclussivo com o Pastor Caio Fábio