Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Isovorin - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Levofolinato de cálcio

Apresentação :

Isovorin 25 mg/ 2,5 ml Solução injetável
Isovorin 175 mg/ 17,5 ml Solução injetável

Indicações:

Isovorin É um medicamento cuja substância ativa se designa de levofolinato decálcio e pertence ao grupo de medicamentos utilizados no tratamento deintoxicações.
é utilizado para reduzir a toxicidade de metotrexato e da sobredosagem acidentalcom antagonistas do ácido fólico. também pode ser utilizado em associação com o
5-fluorouracilo na terapêutica anticancergena do cancro colorrectal.

2. ANTES DE UTILIZAR ISOVORIN

Não utilize Isovorin
-Se tem alergia (hipersensibilidade) ao levofolinato de cálcio ou a qualquer outrocomponente de Isovorin;
-Se tem uma anemia perniciosa ou outra anemia resultante da deficiência devitamina B12;
-Em associação com o metotrexato ou o 5-fluorouracilo, caso haja contra-indicaçõesem relação ao metotrexato ou 5-fluorouracilo, em particular, se estiver grávida ou aamamentar.

Tome especial cuidado com Isovorin

Geral
-Isovorin não deve ser administrado no líquido espinal (via intratecal).

-Isovorin só deve ser usado em associação com o 5-fluorouracilo ou com ometotrexato sob supervisão directa de um médico experiente em terapêuticaanticancergena.

-Se estiver a ser tratado com certas substâncias citotóxicas (destruidoras decélulas), como a hidroxicarbamida, a citarabina, a mercaptopurina e a tioguanina,pode desenvolver uma macrocitose (glbulos vermelhos com tamanho aumentado).
Esta macrocitose não deve ser tratada com Isovorin.

-Se sofrer de epilepsia, que tratada com substâncias como fenobarbital, fenitona,primidona ou succinimidas, há um risco acrescido de convulsões. Isto resulta deuma diminuição da concentração de substâncias antiepilpticas no sangue. O seumédico realizar, provavelmente, análises sanguíneas durante a administração de
Isovorin e após a sua descontinuação, para, se necessário, ajustar a dose damedicação antiepilptica.

Precauções especiais para a utilização de Isovorin em associação com o
5-fluorouracilo

-Numa terapêutica combinada com o 5-fluorouracilo, Isovorin pode aumentar o riscode toxicidade do 5-fluorouracilo. As manifestações mais comuns, que podem serlimitativas da dose, são: um nmero reduzido de leuccitos (um tipo de glbulosbrancos), inflamação da boca e diarreia. Se tiver diarreia (fezes líquidas) e/ouinflamação da boca, deve consultar imediatamente o seu médico.

-Não lhe poderá ser administrada uma terapêutica combinada de 5-fluorouracilo com
Isovorin nem deve ser mantida uma terapêutica combinada, se apresentar efeitossecundários que afectem o tracto gastrointestinal, independentemente da suagravidade.
Em particular, se desenvolver diarreia, o médico ter de monitoriz-locuidadosamente, visto que o seu estado pode deteriorar-se rapidamente e podemocorrer efeitos secundários graves. O seu médico iniciaré ou retomaré a terapêuticacombinada de Isovorin com 5-fluorouracilo, depois de os sintomas gastrointestinaisterem desaparecido por completo.
Os doentes idosos ou debilitados, ou doentes submetidos anteriormente aradioterapia, devem ter um cuidado especial porque Isovorin pode aumentar o riscode toxicidade do 5-fluorouracilo.

Precauções especiais para a utilização de Isovorin em associação com ometotrexato

-O seu médico certificar-se- de que Isovorin não é administrado em dosesexcessivas, visto que estas podem incapacitar a atividade antitumorgena dometotrexato.
No entanto, uma sobredosagem acidental de um antagonista do ácido fólico, como ometotrexato, ser tratada, de imediato, como uma emergência médica.

-Se já sofrer de insuficiência renal ou se esta for induzida pelo metotrexato, aexcreção do metotrexato pode ser retardada pela acumulação de líquido, como porexemplo, na cavidade peritoneal ou no espao entre o trax e os pulmães.
Nestas circunstâncias, pode ser necessário a administração de doses mais elevadasde Isovorin ou a sua utilização durante mais tempo.

Ao utilizar Isovorin com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomadorecentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receitamédica.

Quando Isovorin é administrado conjuntamente com um antagonista do ácido fólico
(como por exemplo, cotrimoxazol, pirimetamina), a eficácia do antagonista do ácidofólico pode ser reduzida ou completamente neutralizada.
O efeito de um dos seguintes medicamentos pode ser diminuído, se for tomado com
Isovorin: fenobarbital, primidona, fenitona, succinimida (medicamentos para otratamento da epilepsia).
O uso concomitante de Isovorin com 5-fluorouracilo pode aumentar os efeitoscitotxicos do 5-fluorouracilo.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
Se estiver grávida, s lhe deve ser administrado Isovorin quando estritamentenecessário.
Se estiver a amamentar, s lhe deve ser administrado Isovorin se os benefícios parasi superarem os possveis riscos para o beb.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Não há conhecimento que Isovorin afecte a capacidade de conduzir e utilizarmáquinas.

Informaçães importantes sobre alguns componentes de Isovorin
Doses inferiores a 7,5 ml: Este medicamento contém menos de 1 mmol de sódio (23mg) por dose, ou seja, praticamente ?isento de sódio?.
Doses de 7,5 ml ou acima: Este medicamento contém 0,132 mmol/ml de sódio. Estainformação deve ser tida em consideração em doentes com ingestão controlada desódio.

3. COMO UTILIZAR ISOVORIN

Isovorin ser sempre preparado e administrado por um médico ou outro profissionalde Saúde.
Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Posologia
O seu médico decidirá qual a dose indica para si, de acordo com a sua situaçãoclínica.

Modo de Administração
Para administração intravenosa e intramuscular
Para perfusão intravenosa, a solução estáril de Isovorin pode ser diluda até seobterem concentrações de 0,5 mg/ml, usando como solvente solução injetável decloreto de sódio a 0,9% e solução injetável de dextrose a 5%.
No caso de Administração intravenosa, não devem ser administrados mais de
160 mg de Isovorin por minuto devido ao conteúdo em cálcio da solução.

Se utilizar mais Isovorin do que deveria
Uma sobredosagem acidental de Isovorin pode diminuir a eficácia dos antagonistasdo ácido fólico, como o metotrexato. Caso ocorra uma sobredosagem da associaçãode 5-fluorouracilo com Isovorin, devem ser seguidas as instruções em caso desobredosagem com 5-fluorouracilo.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento fale com o seumédico ou farmacêutico.

4. Efeitos secundários POSSVEIS

Como todos os medicamentos, Isovorin pode causar efeitos secundários, no entantoestes não se manifestam em todas as pessoas.

A frequência (probabilidade de Ocorrência) dos efeitos secundários classificada daseguinte forma:
Muito frequentes: Afecta 1 ou mais do que 1 doente em 10
Frequentes: Afecta 1 a 10 doentes em 100
Pouco frequentes: Afecta 1 a 10 doentes em 1.000
Raros: Afecta 1 a 10 doentes em 10.000
Muito raros: Afecta menos de 1 doente em 10.000
frequência desconhecida: A frequência não pode ser calculada a partir dos dadosdisponíveis

Doenças do Sistema Imunológico
frequência desconhecida: reações alérgicas e urticária
Muito raros: reações anafilactides/anafiláticas (reações alérgicas que podemcolocar a vida em risco, incluindo choque, uma diminuição acentuada e brusca datensão arterial)

Doenças do sistema nervoso
Raros: Convulsões e/ou desmaio

Perturbações gerais e alterações no local de Administração
frequência desconhecida: Febre

Foram notificados casos de síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmicatéxica (reação grave de formação de bolhas e de perda de pele), que são efeitossecundários muito graves, em doentes a receber Isovorin em associação com outrosagentes conhecidos por estarem associados a estas perturbações. O contributo delevofolinato de cálcio para estes acontecimentos de síndrome de Stevens-Johnson enecrólise epidérmica tóxica não pode ser excluído.

Isovorin em associação com 5-fluorouracilo:

Geralmente, o perfil de segurança depende do regime aplicado de 5-fluorouracilo,devido à potenciação das toxicidades induzidas pelo 5-fluorouracilo.

Efeitos secundários adicionais quando utilizado em associação com 5-fluorouracilo:

Doenças gastrointestinais
Muito frequentes: Nuseas, vômitos, diarreia

Doenças do figado
frequência não conhecida: níveis elevados de amônia no sangu.

Doenças da pele

frequência não conhecida: Sensação de formigueiro nas palmas das mos eplantas dos Pós, acompanhada de vermelhidão

Perturbações gerais e alterações no local de Administração
frequência não conhecida: Inflamação nas mucosas (incluindo lbios e gengivas)

Ocorreram casos muito graves como resultado de efeitos no tracto gastrointestinal
(predominantemente inflamação nas mucosas e diarreia) e diminuição da formaçãode células sanguíneas. O estado dos doentes com diarreia pode piorar rapidamente.

5. COMO CONSERVAR ISOVORIN

Conservar no frigorfico (2C?8C). Não congelar.
Manter o frasco para injetáveis dentro da embalagem exterior para proteger da luz.

Após diluição, com solução injetável de cloreto de sódio a 0,9% ou soluçãoinjetável de dextrose a 5%, a solução resultante deve ser conservada no frigorficoentre 2C e 8C e usada no prazo de 24 horas, dado que o produto não contémconservantes.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Isovorin após o prazo de validade impresso no frasco para injetáveis,após VAL. O prazo de validade corresponde ao últim dia do mês indicado.

Não utilize Isovorin se verificar que a solução está turva ou apresentar partculasvisíveis.

A solução injetável ou para perfusão de Isovorin destina-se a utilização única.

Os produtos não utilizados ou os resduos devem ser eliminados de acordo com asexigncias locais.

6. Outras Informações

Qual a composição de Isovorin

-A substância ativa é o levofolinato de cálcio.
Cada frasco para injetáveis de Isovorin 25 mg/2,5 ml solução injetável contém 27mg de levofolinato de cálcio, equivalente a 25 mg de ácido levofolúnico.
Cada frasco para injetáveis de Isovorin 175 mg/17,5 ml solução injetável contém
189 mg de levofolinato de cálcio, equivalente a 175 mg de ácido levofolúnico.

-Os outros componentes são cloreto de sódio, hidróxido de sódio (ajuste de pH),
ácido clordrico (ajuste de pH) e água para injetáveis.

Qual o aspecto de Isovorin e conteúdo da embalagem

A solução injetável deve ser uma solução lmpida e amarelada. A solução deve serrejeitada se estiver turva ou apresentar partculas visíveis.

Isovorin apresenta-se em embalagens de 1 frasco para injetáveis de 2,5 ml ou
17,5 ml de solução injetável.
É possível que não sejam comercializadas todas as Apresentações.

A informação que se segue destina-se apenas aos médicos e aos profissionais doscuidados de Saúde:

Modo de Usar :

Isovorin como tratamento de resgate após terapêutica com altas doses demetotrexato
O levofolinato de cálcio não pode ser administrado por via intratecal.
A posologia varia de acordo com a dose de metotrexato. Com base numa posologiade 12 g/m2 de metotrexato, administrado por perfusão intravenosa durante 4 horas,a dose recomendada de Isovorin para o tratamento de resgate de altas doses demetotrexato de 7,5 mg (aproximadamente 5 mg/m2), de 6 em 6 horas, com incio
24 horas após o comeo da perfusão de metotrexato e durante 60 horas (10 doses).
Caso se verifique toxicidade gastrointestinal, náuseas ou vômitos, o Isovorin deve

ser administrado por via parentérica (injecção intramuscular, injecção por blusintravenoso ou perfusão intravenosa).
Os valores séricos da creatinina e de metotrexato devem ser determinados, pelomenos, uma vez por dia. a administração do Isovorin, a hidratação e a alcalinizaçãoda urina (pH?7,0) devem manter-se até que o nível srico do metotrexato atinjavalores inferiores a 0,05 M.

A dose e o tempo de Administração do Isovorin devem ser ajustadas de acordo comas seguintes recomendações:

POSOLOGIA E Administração DO ISOVORIN NO TRATAMENTO DE
RESGATE DO METOTREXATO
Situação
Valores
Posologia de Isovorin
clínica
Laboratoriais
e duração do tratamento
Eliminação normal nível srico de metotrexato 7,5 mg IM ou IV de 6 em 6de metotrexato
aproximadamente 10 M, s horas, num total de 60
24 horas, 1 M s 48 horas, horas (10 doses), 24e inferior a 0,2 M s 72 horas após o incio dahoras, após a administração.
perfusão de metotrexato.
Eliminação
nível srico de metotrexato Manter 7,5 mg IM ou IV de
prolongada e tardia permanece acima de 0,2 M 6 em 6 horas, até que ode metotrexato
s 72 horas, e superior a nível de metotrexato seja

0,05 M s 96 horas, após a inferior a 0,05 MAdministração.
Eliminação
nível srico do metotrexato 7,5 mg IV de 3 em 3
prolongada e
igual ou superior a 50 M s horas, até que o nível do
precoce do
24 horas, igual ou superior a metotrexato seja < 1 M;
metotrexato e/ou
5 M s 48 horas, após a depois, 7,5 mg IV de 3 em
evidência de lesão Administração, ou um
3 horas até que o nível de
renal aguda
aumento da creatinina sérica metotrexato seja inferior a

igual ou superior a 100%, 24 0,05 Mhoras após a administração de metotrexato (por ex.: umaumento de níveis de
0,5 mg/dl para 1 mg/dl ousuperior).

Quando se observam alterações laboratoriais ou toxicidade clínica, deve ter-sesempre em atenção a possibilidade de o doente estar submetido a outros medicamentos que possam interferir com o metotrexato (eliminação do metotrexatoou ligação s albuminas séricas).

Isovorin em casos de sobredosagem acidental com medicamentos inibidores dadihidrofolato redutase (pirimetamina, trimetoprim e triantereno) ou de eliminaçãodeficiente de metotrexato

Após uma sobredosagem acidental com o metotrexato deve iniciar-se, to rpidoquanto possível, e no prazo de 24 horas, a correcção com Isovorin, quando há umaeliminação prolongada. Deve ser administrada uma dose de Isovorin de 5 mg/m2 IVou IM, de 6 em 6 horas até que o valor srico do metotrexato seja inferior a 0,01 M.
Caso se verifique toxicidade gastrointestinal, náuseas ou vômitos, o Isovorin Deveráser administrado por via parentérica.

Os valores séricos da creatinina e do metotrexato devem ser determinados emintervalos de 24 horas. Se a creatinina sérica, após 24 horas, sofrer um aumento de
50% relativamente ao valor inicial, ou se o nível srico de metotrexato for superior a
5 M, ou superior a 0,9 M s 48 horas, deve aumentar-se a dose de Isovorin para
50 mg/m2 IV, de 3 em 3 horas, até que o nível srico de metotrexato seja inferior a
0,01 M.

Simultaneamente deve hidratar-se o doente (3 litros/dia) e proceder é alcalinizaçãoda urina com bicarbonato de sódio (NaHCO3). A dose de bicarbonato deve serajustada de modo a manter o pH urinário ?7,0.

Isovorin no cancro colorrectal avançado
A dose de Isovorin para o tratamento paliativo do cancro colorrectal avançado de
100 mg/m2, administrada por via intravenosa lenta, seguida de 5-fluorouracilo nadose de 370 mg/m2, IV, lentamente. O tratamento repetido durante 5 diasseguidos, com intervalos de 28 dias, desde que o doente recupere completamentedos efeitos txicos do ciclo anterior.

Nos ciclos de tratamento subsequentes deve ajustar-se a dose de 5-fluorouracilo, deacordo com a toxicidade determinada pelo ciclo anterior, segundo os seguintEscritórios:

Diarreia e/ou
Nadir
Nadir
Dose de
estomatite
leucocitério/l
plaquetário/l
5-fluorouracilo
Moderada
1.000 1.900
25.000 ? 75.000 Diminuir
20%
Grave <
1.000 <
25.000 Diminuir
30%

As doses de Isovorin não são ajustadas em relação toxicidade.

Os doentes tratados com associação de Isovorin com 5-fluorouracilo devem ter umhemograma e uma contagem de plaquetas, antes de cada tratamento. Durante osprimeiros dois ciclos, o hemograma e a contagem de plaquetas devem ser repetidossemanalmente, e posteriormente antes de cada ciclo.
A avaliação da função hepática e o ionograma devem ser feitos antes de cadatratamento durante os três primeiros ciclos e posteriormente antes de todos osoutros ciclos.
O tratamento deve ser deferido até que o nmero de leuccitos seja 4.000/l e deplaquetas 130.000/l. Se estes valores não forem atingidos em duas semanas, otratamento deve ser descontinuado.
Os doentes, durante o tratamento, deverão ser submetidos a um exame físico antes de cada ciclo e exames radiológicos, se necessário. O tratamento Deverá serdescontinuado sempre que houver uma evidência clara de progressão da doença.

Incompatibilidades

Foram reportadas incompatibilidades entre formas injetáveis de Isovorin e dedroperidol, fluorouracilo, foscarnet e metotrexato.

Droperidol:

Para administração de Isovorin e droperidol, o brao do sistema em Y deve serlavado entre injecções aquando da administração sequencial dos fármacos numsistema em Y.

Fluorouracilo:
Isovorin não deve ser misturado na mesma perfusão com o 5-fluorouracilo porquepode precipitar.

Foscarnet:
Verificou-se a formação de uma solução amarela turva quando se misturou foscarnet
24 mg/ml com levofolinato de cálcio 20 mg/ml.

Fabricante :

Wyeth Lederle Portugal (Farma), Lda. Rua Dr. Antônio Loureiro Borges, 2 Arquiparque Miraflores 1495-131 Algés Tel: 21 412 82 00

Fax: 21 412 01 11

E-mail: wyeth-portugal@wyeth.com

Medicamentos do mesmo fabricante :

Anadin extra, Efexor xr venlafaxina, Efexor, Harmonet, Isovorin