Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Ismo - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Mononitrato de isossorbida

Apresentação : 20 mg - Comprimidos

Indicações:

Ismo É um medicamento do grupo dos nitratos orgânicos e é utilizado principalmente no tratamento a longo prazo da cardiopatia isquêmica e para a profilaxia da angina de peito. Adicionalmente, Ismo pode também ser utilizado na terapêutica Pós-enfarte do miocárdio assim como no tratamento da hipertensão pulmonar.

No tratamento da insuficiência cardíaca, Ismo é utilizado em associação com digitlicos, diuréticos, inibidores do ECA e vasodilatadores arteriais.

2.ANTES DE TOMAR ISMO

Não tome Ismo:

  • Se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa, o mononitrato de isossorbida, aos nitratos orgânicos ou a qualquer outro componente de Ismo;
  • Em caso de hipotensão marcada (pressão arterial sistlica abaixo de 90 mm Hg);
  • Em caso de colapso circulatério, estado de choque e enfarte agudo do miocárdio com baixa pressão de enchimento do ventrculo esquerdo (LVEDP);
  • Caso tenha tomado inibidores da fosfodiesterase do tipo 5, incluindo o citrato de sildenafil nas 24 horas anteriores.
  • Tome especial cuidado com Ismo:

    No enfarte do miocárdio agudo, a administração deve ser feita sob estrita vigilância médica. Uma diminuição da pressão arterial sistlica abaixo dos 90 mm Hg deve ser evitada.

    Ismo deve ser usado com precaução quando há tendência para perturbações ortostáticas da circulação. Ismo não é apropriado para o tratamento das crises agudas de angina de peito.

    Tambm deve ser utilizado com precaução na cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva, pericardite constritiva, tamponamento cardíaco, estenose mitral e/ou estenose artica, e em doenças com perturbações ortostáticas da circulação e aumento da pressão intracraniana.

    Em doentes em terapêutica com Ismo, não devem ser utilizados inibidores da fosfodiesterase do tipo 5 incluindo o citrato de sildenafil, devido às graves interações que podem ocorrer na terapêutica concomitante.

    Tomar Ismo com outros medicamentos:

    Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica. a administração simultânea de antihipertensores (antagonistas do cálcio e outros medicamentos vasodilatadores), antidepressivos tricclicos ou a ingestão de álcool podem potenciar o efeito hipotensor do Ismo.

    Quando utilizado concomitantemente com di-hidroergotamina (DHE), o Ismo pode levar a um aumento do nível plasmático de DHE e assim potenciar o seu efeito. a administração concomitante de inibidores da fosfodiesterase do tipo 5, incluindo o citrato de sildenafil com Ismo, pode provocar uma hipotensão marcada que nalgumas situações pode ser grave. Esta reação deve-se é amplificação dos efeitos vasodilatadores do Ismo pelos inibidores da fosfodiesterase do tipo 5, incluindo o citrato de sildenafil.

    Tomar Ismo com alimentos e bebidas:

    A ingestão de álcool pode potenciar o efeito hipotensor do Ismo.

    Gravidez e aleitamento:

    Ismo apenas deve ser administrado durante a gravidez e aleitamento quando especificamente prescrito pelo médico.

    Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

    Condução de veículos e utilização de máquinas:

    Devido a reações variveis de natureza individual, Ismo pode alterar o estado de viglia de forma a limitar a capacidade de condução ou utilização de máquinas. Isto aplica-se especialmente no incio ou na alteração da terapêutica, ou quando há ingestão conjunta de álcool.

    Informaçães importantes sobre alguns componentes de Ismo:

    Este medicamento contém lactose anidra. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.

    3.COMO TOMAR ISMO

    Tome Ismo sempre de acordo com as Indicaçõesdo médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

    A posologia e a duração do tratamento são estabelecidas pelo seu médico.

    A dose habitual é de 1 comprimido duas vezes por dia. Em caso de necessidade de uma dose mais elevada, a dose poderá ser de 1 comprimido três vezes por dia.

    No incio do tratamento recomenda-se o aumento progressivo das doses a fim de evitar ou minimizar o aparecimento de cefaleias. Deste modo, é aconselhável iniciar o tratamento com uma dose reduzida de V (meio) comprimido duas vezes por dia nos dois primeiros dias e aument-la para 1 comprimido duas vezes por dia nos dois dias seguintes.

    Em seguida, pode manter-se esta dose ou aument-la, se necessário, para 1 comprimido três vezes por dia.

    Os comprimidos devem ser ingeridos sem mastigar, com bastante líquido. Em caso de necessidade pode tomar-se 1 comprimido imediatamente antes de deitar. As ranhuras cruzadas do comprimido facilitam a sua divisão em duas ou quatro partes, para o cumprimento da posologia inicial.

    Se tomar mais Ismo do que deveria

    Os sintomas primrios da intoxicação são cefaleias, diminuição da pressão arterial com hipotensão ortostática e taquicardia reflexa. Doses elevadas podem produzir metemoglobinemia com cianose, dispneia e taquipneia devido à formação de ies nitrito. Doses muito elevadas podem levar a um aumento da pressão intracraniana com sintomas cerebrais.

    As medidas terapêuticas são sobretudo a normalização da pressão arterial, que em casos menos graves pode ser obtida colocando o doente deitado com as pernas elevadas. Em intoxicações graves, devem seguir-se as medidas gerais do tratamento de intoxicações e choque.

    Caso se tenha esquecido de tomar Ismo:

    Não tome uma dose dobrada para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

    Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

    4.EFEITOS secundáriOS POSSVEIS

    Como todos os medicamentos, Ismo pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

    No incio do tratamento podem ocorrer frequentemente cefaleias tópicas dos nitratos, que de acordo com a experiência, desaparecem após alguns dias, com a continuação do tratamento.

    Ocasionalmente pode também ocorrer quebra da pressão arterial, tonturas ligeiras, taquicardia, rubor, sensação de fraqueza, náuseas e vômitos, especialmente no incio da terapêutica. Estes sintomas desaparecem normalmente com a continuação do tratamento. Em casos raros pode desencadear-se uma diminuição grave da pressão arterial associada a um aumento da dor anginosa.

    Mais raramente pode ocorrer uma situação de colapso, por vezes acompanhada de perturbações graves do ritmo cardíaco.

    Pode ocorrer hipoxemia passageira, que em doentes com doença coronária, pode originar isquemia.

    Pode ocorrer formação de metemoglobina em doentes com deficiência da metemoglobina redutase, bem como em doentes com deficiência da diaforase ou estrutura anormal da hemoglobina.

    Raramente podem ocorrer reações cutâneas alérgicas.

    COMO CONSERVAR ISMO

    Manter fora do alcance e da vista das crianças. Não conservar acima de 25ºC. Conservar na embalagem de origem.

    Não utilize Ismo após o prazo de validade impresso no blister e na embalagem exterior. O prazo de validade corresponde ao últim dia do mês indicado.

    Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

    6.OUTRAS InformaçãES

    Qual a composição de Ismo:

    Qual o aspecto de Ismo e conteúdo da embalagem:

    Ismo fornecido em embalagens com 20 e 60 comprimidos.

    Fabricante :

    PharmaKern Portugal - Produtos farmacêuticos, Sociedade Unipessoal, Ltda.

    Ed. Atlas II, Av. José Gomes Ferreira nº 11, 3º- Sl.31
    1495-139 Algés, Portugal

    Tel: +351 214 200 290
    Fax: +351 214 200 299

    E-MAIL


    Advertências :

    Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

    Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

    Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

    Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

    Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

    O ministério da saúde adverte:

    A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

    Como descartar os medicamentos :

    Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

    Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

    Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

    Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

    Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

    As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

    Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

    Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

    No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

    Mantenha-o longe do alcance de crianças.

    Manuseie-o com as mãos limpas.

    Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

    O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

    Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

    Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

    Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

    Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.