Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Ilsatec - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Hidroxipropilmetilcelulose, Carbonato de Magnesio e Amido de Milho.

Classe terapêutica : Bloqueadores da Bomba de Protons

Apresentação : Embalagens com 7 cápsulas.

Indicação : Tratamento da úlcera duodenal, úlcera gástrica, esofagite de refluxo e síndrome de Zollinger-Ellison.

Efeito Colateral :

Ilsatec é bem tolerado. Raramente, foram observadas diarreia, constipação, náusea e cefaleia. Foram relatados casos ocasionais de erupção cutânea. Geralmente, estes sintomas foram leves e transitórios, não tendo sido estabelecida relação causal com o tratamento. Alterações laboratoriais: elevações na contagem de eosinfilos e nos níveis de triglicrides, enzimas hepáticas e potassemia foram observadas raramente, sem se encontrar correlação com a dose e a duração do tratamento. Ilsatec pode produzir uma elevação moderada da gastrinemia, que retorna é normalidade um mês após o trmino do tratamento. Resultados de bipsias gástricas realizadas após o trmino do tratamento não revelaram elementos sugestivos de tumor carcinide ou de proliferação celular.

Modo de Usar :

úlcera duodenal: a dose recomendada é de 1 cápsula de 30 mg ao dia, durante 4 semanas. Nos poucos casos onde a úlcera não tiver cicatrizado, pode-se prolongar o tratamento por mais 2 semanas, com a mesma posologia, a critério médico. Ulcera gástrica: a dose recomendada é de 1 cápsula de 30 mg ao dia, durante 4 semanas. Naqueles pacientes em que a úlcera não tiver cicatrizado, recomenda-se um perãodo adicional de 4 semanas de tratamento, com a mesma posologia, a critério médico. Esofagite de refluxo: a dose recomendada é de 1 cápsula de 30 mg ao dia, durante 4 semanas. Em função dos resultados da endoscopia, pode-se continuar o tratamento por mais 4 semanas, com a mesma posologia, a critério médico. síndrome de Zollinger-Ellison: recomenda-se uma dose inicial média de 2 cápsulas (60 mg), tomadas uma vez ao dia. Esta posologia Deverá ser adaptada a cada paciente e mantida por um perãodo de tempo que depender basicamente da resposta clínica de cada doente. Os estudos clínicos mostram que doses diárias entre 60 e 120 mg foram suficientes para manter a secreção gástrica de ácido abaixo de 10 mMol/hora, o que permite a cura da lesão e previne as recidivas. As cápsulas de Ilsatec devem ser ingeridas pela manhã, em jejum. No caso de duas tomadas diárias indicadas para doses de 120 mg ou mais, na síndrome de Zollinger-Ellison, a segunda tomada também deve ser com estômago vazio. As cápsulas devem ser ingeridas inteiras. O paciente deve ser advertido para não abrir ou mastigar as cápsulas. - Superdosagem: não são conhecidos casos de superdosagem em humanos. Numa eventual superdosagem, recomenda-se tratamento sintomático.

Contra indicação :

Não deve ser utilizado em pacientes que tenham apresentado hipersensibilidade ao lansoprazol ou aos excipientes da sua formulação. Não administrar Ilsatec a pacientes com insuficiência renal grave (clearance de creatinina < 30 ml/min). A eficácia e a tolerabilidade de Ilsatec em crianças ainda não foram estabelecidas, portanto, não se deve utilizar o produto neste grupo etrio.

Precauções :

Da mesma forma que outras drogas anti-secretoras, Ilsatec pode induzir modificações na flora gástrica devido à diminuição do volume e da acidez do suco gástrico. Não se recomenda a utilização de Ilsatec em tratamentos prolongados de úlcera duodenal e gástrica, de esofagite de refluxo bem como na prevenção de recidivas, uma vez que não há experiência significativa sobre sua utilização em longo prazo. Por falta de dados sobre as Características farmacocinéticas de Ilsatec na insuficiência renal, recomenda-se cautela ao se administrar o produto a pacientes com insuficiência renal (clearance de creatinina entre 70 e 30 ml/min). após a administração de uma dose única em pacientes cirrticos, observou-se um retardo na eliminação de Ilsatec. Nestes casos, portanto, o tratamento deve ser realizado sob estrita vigilância médica e em obedincia s doses recomendadas. Por ser eliminado predominantemente por via biliar, o perfil farmacocinético de Lansoprazol pode ser modificado por insuficiência hepática moderada a severa, bem como em idosos. Gravidez e lactação: a segurança do uso de Ilsatec durante a gravidez ainda não foi estabelecida. O produto só deverá ser utilizado em mulheres grávidas quando for considerado indispensvel. Não se recomenda o uso de Ilsatec durante a lactação. Uso em idosos: a posologia inicial não necessita ser modificada em idosos, mas doses subseqentes superiores a 30 mg ao dia não devem ser administradas, a menos que supressão adicional da secreção gástrica seja necessária. Deve-se ter cautela quando o fármaco for administrado a idosos com disfunção hepática. - Interações Medicamentosas:: Ilsatec pode provocar uma ligeira indução do sistema enzimático monoxigenase do citocromo P450. Portanto, recomenda-se monitorar os pacientes tratados simultaneamente com medicamentos como diazepam, fenitona, teofilina, drogas estas metabolizadas por oxidação hepática. a administração concomitante de antiácidos contendo hidróxido de alumínio e magnésio e Ilsatec modifica os parâmetros farmacocinéticos e a biodisponibilidade do produto. Portanto, recomenda-se obedecer ao intervalo de uma hora entre a administração do antiácido e de Ilsatec.

Fórmula :

Cada cápsula contém: lansoprazol 30 mg;excipientes: carbonato de magnésio, microgrnulos neutros, sacarose, amido de milho, hidroxipropilcelulose de baixo grau de substituição, hidroxipropilcelulose, copolómero de ácido metacrílico e acrilato de etila, polioxietilenoglicol 6000, dióxido de titânio, polisorbato 80, talco, slica coloidal anidra.

Fabricante ;

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica LTDA. (Matriz)
Rochaverá Corporate Towers. Av. Nações Unidas, 14.171 - Torre Marble – 18º andar – São Paulo – SP. CEP: 04794-000. Telefone&nbsp; (11) 4949-4700, (11) 4949-4701 ou (11) 4949-4702.

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica LTDA. (Fábrica)
Rod. Régis Bittencourt (BR116), Km 286 Jd. Itapecerica - Itapecerica da Serra - SP - CEP 06888.700 Caixa Postal 11 Telefone (11) 2108-72

Care Center – Atendimento ao Cliente da Boehringer Ingelheim

O Care Center – Atendimento ao Cliente da Boehringer Ingelheim é um importante canal de comunicação entre o consumidor e a nossa empresa. Por meio desse serviço as dúvidas, reclamações e sugestões de nosssos clientes são transformadas em oportunidades para melhorar constantemente, retribuindo sua confiança em nós. Questões relativas à sua saúde devem ser dirigidas a seu médico de confiança , pois somente ele tem conhecimento sobre ela. Reações adversas a medicamentos precisam ser notificadas ao seu médico o mais rápido possível.

Telefone: 0800-701-6633.

Medicamentos do mesmo fabricante :

Actilyse, Aggrenox, Alveofact, Anador-comprimido, Anador, Atensina, Atrovent unidose-250, Atrovent unidose-500, Atrovent unidose-brometo de ipratropio, Atrovent, Berotec, Bipasmin, Bisolvon 8 mg, Bisolvon, Buscopam composto, Buscopam drágeas, Buscopam injetável, Buscopan, Cardizem cd, Cardizem sr, Cardizem, Combivent, Combivent, Dulcolax, Duovent, Efortil, Enbrel, Finn, Flunitec, Ginsana, Guttalax, Ibuprofeno abbott, Ilsatec, Infectrin f, Infectrin, Lagur, Mexitil, Midotens, Movatec, Mucosolvan, Parador 500, Perlutan, Persantin s, Persantin, Secotex, Sifrol, Spiriva, Vasculat, Viramune
Zepelan


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.