Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Hydergine - para que serve

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Codergocrina. Uso adulto. venda sob prescrição médica.

Classe terapêutica : Ativadores do Metabolismo Cerebral.

Apresentação :

Comprimidos de 4,5 mg: embalagem com 14.
Solução oral 4,5 mg/1 medida de 1,5 ml : embalagem com 15 ml.
Solução oral 1 mg/ml: embalagem com 30 ml.
Ampola de 0,3 mg/ml: embalagem com 50 amp. de 1 ml.
Cápsulas de 1 mg : embalagem com 36.

Indicação : Sinais e sintomas de deterioração mental especialmente aqueles relacionados ao envelhecimento: tontura, cefaleia, pouca concentração, desorientação, comprometimento da memria, falta de iniciativa, depressão do humor, insociabilidade, dificuldades com as atividades diárias e cuidados pessoais.
Doença vascular cerebral aguda.
distúrbios vasculares perifricos.
Sintomas subjetivos associados a hipertensão arterial.

Efeito Colateral :

Obstrução nasal, náusea transitéria e distúrbios gástricos podem ocasionalmente ocorrer, mas são normalmente evitados pela administração do medicamento com alimentos. Na maioria dos casos, os efeitos colaterais desaparecem sem que sejam tomadas as medidas especficas.

Modo de Usar :

Via Oral:
3 a 6 cápsulas ou 3 a 6 ml da solução oral de 1 mg/ml, divididas em 3 doses diárias, preferencialmente antes das refeições, ou em dose única diária.
No esquema posológico de Administração diária única, recomenda-se 1 comprimido de 4,5 mg ou 1 medida da Apresentação : solução gotas de 4,5 mg.
Nos pacientes com deterioração mental, o alívio dos sintomas é normalmente gradual, manifestando-se após 3 a 4 semanas. Nestes casos, recomenda-se uma terapia prolongada (3 meses ou mais) e o tratamento pode ser repetido conforme for necessário.
Via parenteral:
Em distúrbios cerebrovasculares agudos ( especialmente quando associados a hipertensão ) utiliza-se a via parenteral em associação é oral. Indica-se 0,3 mg (1 ml) por infusão gota a gota ou injeção endovenosa lenta (em 20 ml de solução glicosada a 5% ou salina) uma ou duas vezes ao dia. Podem-se utilizar como alternativas as vias subcutânea ou intramuscular, administrando-se 0,3 mg (1 ml) uma ou mais vezes ao dia.
Em casos graves de molstias vasculares perifricas, também deve-se associar ao tratamento oral 0,3 a 0,6 mg (1 a 2 ml), por via intramuscular ou subcutânea, uma ou duas vezes ao dia. Quando necessário, pode-se administrar por via intra-arterial (0,3 a 0,6 mg ou 1 a 2 ml) preferencialmente diluido em 10 a 20 ml de solução salina.

Precauções :

necessário cautela na presença de bradicardia grave.
A pressão arterial deve ser verificada após a administração parenteral, já que pode ocorrer uma queda nesse parmetro.

Modo de usar :

Via Oral:
3 a 6 cápsulas ou 3 a 6 ml da solução oral de 1 mg/ml, divididas em 3 doses diárias, preferencialmente antes das refeições, ou em dose única diária.
No esquema posológico de Administração diária única, recomenda-se 1 comprimido de 4,5 mg ou 1 medida da Apresentação : solução gotas de 4,5 mg.
Nos pacientes com deterioração mental, o alívio dos sintomas é normalmente gradual, manifestando-se após 3 a 4 semanas. Nestes casos, recomenda-se uma terapia prolongada (3 meses ou mais) e o tratamento pode ser repetido conforme for necessário.
Via parenteral:
Em distúrbios cerebrovasculares agudos ( especialmente quando associados a hipertensão ) utiliza-se a via parenteral em associação é oral. Indica-se 0,3 mg (1 ml) por infusão gota a gota ou injeção endovenosa lenta (em 20 ml de solução glicosada a 5% ou salina) uma ou duas vezes ao dia. Podem-se utilizar como alternativas as vias subcutânea ou intramuscular, administrando-se 0,3 mg (1 ml) uma ou mais vezes ao dia.
Em casos graves de molstias vasculares perifricas, também deve-se associar ao tratamento oral 0,3 a 0,6 mg (1 a 2 ml), por via intramuscular ou subcutânea, uma ou duas vezes ao dia. Quando necessário, pode-se administrar por via intra-arterial (0,3 a 0,6 mg ou 1 a 2 ml) preferencialmente diluido em 10 a 20 ml de solução salina.

Conduta Na Superdosagem

Não foram observados casos com sinais graves ou sintomas de dosagem excessiva.

Contra indicação

Hipersensibilidade reconhecida ao medicamento

Farmacocinética :

A absorção de HYDERGINE após Administração oral de 25%. Concentrações plasmáticas máximas são obtidas após é a 1,5 hora. Devido ao efeito de primeira passagem, a biodisponibilidade oscila entre 5 e 12%. O volume de distribuição é de 1.100 litros (16 l/kg aproximadamente) e a fixação s proteinas plasmáticas de 81%. A eliminação bifsica, com meia-vida curta, de 1 é a 2 horas (fase a) e outra mais longa, de 13 a 15 horas (fase b).
HYDERGINE excretado principalmente com a bile nas fezes. A eliminação com a urina chega a 2 %, considerando-se o fármaco inalterado e seus metabólitos e a menos de 1%, considerando-se somente a subtncia inalterada. A depuração total é de 1800 ml/min., aproximadamente. As concentrações plasmáticas são um pouco mais elevadas nos pacientes idosos do que nos mais jovens. Em pacientes portadores de insuficiência renal, redução da dose raramente necessária, pois somente uma quantidade mínima do fármaco e de seus metabólitos eliminada pelos rins.

Propriedades

Os estudos em animais demostram que HYDERGINE modifica a neurotransmissão cerebral, havendo evidência de um efeito estimulante sobre os receptores de dopamina e serotonina e de um efeito bloqueador ao nível dos a-receptores. Melhora a função metabólica cerebral comprometida, um efeito que se reflete em alterações na atividade eltrica do crebro, especialmente no padro de potncias ao eletroencefalograma. Este efeito benfico sobre o EEG foi confirmado em estudos experimentais no homem. também foi observado que HYDERGINE encurta o tempo de circulação cerebral.
Ensaios clínicos controlados mostraram que HYDERGINE eficaz na melhora de muitos dos sintomas de deterioração mental, especialmente sintomas relacionados idade nas reas de cuidado pessoal, comportamento social, estado emocional e desempenho mental.
Considera-se que seu efeito benfico em distúrbios vasculares perifricos e em sintomas subjetivos associados a hipertensão arterial, seja devido a seu efeito dilatador sobre os esfncteres pré-capilares e sua atividade a-bloqueadora.

Fabricante :

Novartis Biociências S.A.

Novartis Pharma
0800-888-3003
8h às 17h
sic.novartis@novartis.com

Novartis Saúde Animal
0800-888-8280
seg. a sex., das 8h às 17h
nac.br@novartis.com

Novartis OTC
0800-775-8181
sic.novartis@novartis.com

CIBA Vision
0800-775-2422
sic.novartis@novartis.com

Sandoz
0800-400-9192
sac.sandoz@sandoz.com

Novartis é um grupo farmacêutico suíço criado em 1996 pela fusão de Ciba-Geigy e Sandoz com sede em Basileia, na Suíça. A Novartis está dividida em três grandes divisões: Pharma, Consumer Health e Sandoz.

Alguns medicamento do mesmo Fabricante :

Aclasta, Actigall, Afinitor, Agasten, Agrovet PS, Agrove, Anacyclin, Anafranil, Andursil, Apresolina, Aredia, Buspanil, Calsan, Cataflam D, Cedilanide, Cibacalcina, Cibalena A, Clofazimina, Comtan, Deserila, Desferal, Diocomb SI, Diovan Amlo, Diovan HCT, Doretrim, Estalis, Exelon, Faclor AP, Faclor, Flotac, Glyvenol, Hydergine, Leucomax, Lioresal, Locorten, Lopressor, Losalen, Lotensin H, Ludiomil, melleril, Mericomb, Merigest, Merimono, Methergin, Miflasona, Parlodel Sorol, Sandostatin, Trimedal Tosse, Xolair, Zaditen, Zelmac, Zometa, Zurcal,

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.