Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Hioscina - bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Hioscina.

Classe terapêutica : Antiespasmodicos Intestinais.

Apresentação : Caixa com 20, 100 e 500 comprimidos. caixa com 5 e 50 ampolas de 1 ml.

Indicação : E utilizado como pre-anestesico, para produzir amnesia e reduzir a excitacao, bem como reduzir a salivacao e as secrecoes do trato respiratorio nas cirurgias. a hioscina tem sido usada para alivio da colica biliar, uretral, renal e na dismenorreia. tem tambem indicacao antiemetica e na prevencao das cinetoses.

Efeito Colateral :

As reacoes adversas mais frequentes sao secura da boca (mais de 70% dos pacientes) e sonolencia (cerca de 17%), que sao efeitos desejados e obtidos com doses maiores quando o farmaco e utilizado na pre-medicacao anestesica. pode ocorrer tambem deterioracao transitoria da acomodacao ocular, incluindo visao e dilatacao da pupila. foi relatada dilatacao unilateral da pupila, aparentemente por contato no olho apos manipulacao do medicamento com hioscina. outras reacoes menos frequentes incluem: desorientacao, disturbios da memoria, tontura, inquietacao, alucinacoes, confusao, dificuldade para urinar, ``rash'' ou eritema, glaucoma agudo de angulo fechado, olho seco, cocando ou vermelho. a hioscina pode produzir taquicardia. alcalinizantes urinarios, tais como, Antiácidos que contem calcio e magnesio, inibidores da anidrase carbonica, citratos, bicarbonato de Sódio.podem retardar a excrecao urinaria da hioscina, devido a alcalinizacao da urina, potenciando assim os efeitos terapeuticos e secundarios da hioscina. o uso da hioscina simultaneamente com antimiastenicos pode diminuir a motilidade intestinal e os Antiácidos ou Antidiarréicos absorventes podem diminuir a absorcao da hioscina, reduzindo sua acao terapeutica. a hioscina pode aumentar o ph gastrintestinal reduzindo a absorcao do cetoconazol. inibidores da monoaminoxidase podem intensificar os efeitos secundarios da hioscina, devido a sua atividade antimuscarinica secundaria: tambem pode bloquear a destoxificacao da hioscina, potenciando assim sua acao. - conduta na superdosagem: quadro clinico: doses muito elevadas da hioscina podem provocar depressao e sonolencia, levando ao coma. a secura da boca e sintoma tipico e constante nos quadros de superdose pela hioscina. tratamento: provocar vomito e lavagem gastrica para diminuir a absorcao; administrar fisostigmina por injecao intravenosa lenta de 1 a 4 mg (0,5 mg em criancas), para combater o delirio e coma, pode ser necessaria nova administracao em uma a duas horas, devido a rapida metabolizacao da fisostigmina. o diazepan e apropriado para excitacao excessiva, para produzir sedacao e controlar convulsoes. pode ser necessaria respiracao artificial. usar gelo ou esponjas com alcool para combater a febre especialmente em criancas.

Modo de Usar :

Por via oral: adultos: como antiespasmodico, e utilizado na dose de 10 a 20 mg, 3 a 4 vezes ao dia, a dose deve ser ajustada conforme a necessidade do paciente. para prevenir cinetose, doses de 0,3 a cada 6 horas. criancas acima de 10 anos: 0,150 a 0,300 mg. injetavel: adultos: como antiespasmodico gastrintestinal por injecao intramuscular ou intravenosa na dose de 10 a 20 mg 3 a 4 vezes ao dia, ou a criterio medico.

Contra indicação :

E contra-indicada em pacientes com idade avancada, especialmente sensiveis aos efeitos secundarios dos antimuscarinicos, como secura da boca e retencao urinaria. nao pode ser utilizada em pacientes com glaucoma primario ou predisposicao ao glaucoma de angulo fechado, pois ha perigo de precipitacao de um glaucoma nao diagnosticado, (pacientes acima de 40 anos), e a memoria destes pacientes pode ficar gravemente deteriorada. os efeitos secundarios sistemicos podem ser exacerbados em pacientes com maior sensibilidade a hioscina, como lactentes, criancas ate 2 anos de idade, pacientes com olhos azuis, sindrome de down e criancas com paralisia espastica ou dano cerebral. e contra indicado em pacientes sensiveis ao farmaco.

Precauções :

Usar com cuidado em pacientes idosos com obstrucao pilorica ou intestinal, ou com funcao metabolica, renal ou hepatica debilitada. a hioscina deve ser administrada com cuidado em pacientes recebendo outros depressores centrais, pois o efeito pode ser ressaltado. usar na gravidez somente se o beneficio justifica o risco para o feto. a hioscina pode provocar sonolencia e os pacientes nao devem dirigir ou operar maquinas perigosas. a seguranca e eficiencia da hioscina em criancas ainda nao esta bem estabelecida. as criancas sao particularmente sensiveis aos efeitos secundarios dos alcaloides da beladona. nao usar hioscina em criancas menores de 6 anos, sem prescricao e acompanhamento medico. - interacoes medicamentosas: o uso da hioscina com medicamentos depressores do sistema nervoso central bem como o alcool, pode exacerbar a acao destes, produzindo uma sedacao aditiva. o uso de lorazepam parenteral pode aumentar a incidencia de sedacao, alucinacao e conduta irracional. a administracao previa da hioscina pode diminuir a resposta emetica a apomorfina no tratamento da intoxicacao. alem disso, os efeitos depressores sobre o sistema nervoso central sao aditivos. a terapia simultanea a longo prazo com glicocorticoides, corticotrofina ou haloperidol pode aumentar a pressao intra-ocular e a eficacia antipsicotica do haloperidol pode diminuir em pacientes esquizofrenicos.

Fórmula :

Cada comprimido contem n-butil brometo de escopolamina 10 mg. cada ml de Solução contem n-butil brometo de escopolamina 20 mg.

Fabricante :

EUROFARMA LABORATÓRIOS LTDA.
Av. Ver. José Diniz, 3.465
São Paulo – SP
SAC 0800-704-3876
euroatende@eurofarma.com.br
CNPJ: 61.190.096/0001-92
Indústria Brasileira

Biliflux, Carbolitium, Dacarb, Digoxina, Dopamina, Drocef, Hioscina, Hydroplus, Isacilin, Megapen, Pantocal, Primera, Probecilin, Pulmocilin


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.