Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Glucoformin - para que serve

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Metformina.

Classe terapêutica : Hipoglicemiantes Orais.

Apresentação : Blister com 30 comprimidos.

Indicação : Existem três situações clínicas bsicas para o uso de Glucoformin: primariamente no tratamento do diabetes mellitus não dependente de insulina (tipo II), quando o tratamento dietético isolado tiver se mostrado insuficiente. especialmente til em pacientes com excesso de peso, nos quais a metformina frequentemente provoca diminuição de peso. Como medicamento complementar ao tratamento com outros antidiabéticos orais (ex.: sulfoniluréias), principalmente em casos de falência secundária ao tratamento com estas drogas orais. Em pacientes com diabetes mellitus insulinodependentes (tipo I) que não estáo adequadamente controlados, o Glucoformin também pode ser adicionado ao regime terapêutico em uso para melhorar o controle metabólico e mesmo diminuir a necessidade diária de insulina.

Efeitos Colaterais : Normalmente, Glucoformin é bem tolerado, embora, como ocorre com qualquer medicamento, Às vezes registram-se efeitos colaterais indesejáveis. Os efeitos colaterais mais comuns são as perturbações do trato gastrintestinal (anorexia, náuseas, desconforto abdominal e diarreia). Estes efeitos ocorrem em aproximadamente 10-30% dos pacientes e geralmente perduram nos primeiros dias de tratamento. Isto pode ser evitado ou minimizado iniciando-se o tratamento com uma dosagem mais baixa e ingerindo o Glucoformin sempre durante uma refeição. Muito raramente, a acidose lctica foi associada com o tratamento com metformina. A razo para este baixo risco de acidose lctica com o uso de Glucoformin em relação a outras biguanidas deve-se s suas propriedades farmacocinéticas (baixa ligação com proteínas plasmáticas, metabolização hepática mínima e excreção renal por secreção tubular). Quase todos os casos relatados, entretanto, envolviam pacientes com contra-Indicaçõesao tratamento com ingestão de doses excessivamente alta. Portanto, importante que se observe criteriosamente as contra-Indicaçõesao produto.

Precauções : O tratamento deve ser interrompido 2-3 dias antes de cirurgias ou exames radiológicos contrastados, tais como, urografia excretora e angiografias intravenosas, devendo ser reiniciado somente após o paciente ter readquirido o controle da função renal. Recomenda-se a monitorização da função renal em todos os diabéticos. O uso de Glucoformin também não é recomendável em condições que possam causar desidratação ou em pacientes que sofram de infecções graves ou trauma. Glucoformin pode ser utilizado em pacientes idosos, desde que a função renal não esteja comprometida. não é recomendável o uso de Glucoformin em crianças. Em pacientes com quadro clínico de acidose metabólica sem evidências de cetoacidose, deve suspeitar-se de acidose lctica. Neste caso, deve-se suspender imediatamente a medicação e encaminhar para tratamento hospitalar em regime suportivo e intensivo voltado para correção de distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos secundários. Quando usado isoladamente, o Glucoformin não tende a causar hipoglicemia. Porem, quando administrado em combinação com uma sulfoniluria ou insulina, os níveis de glicose no sangue devem ser monitorizados. Embora a metformina seja muito eficaz no controle da hiperglicemia em pacientes diabéticos, a droga não provoca a diminuição dos níveis de glicemia em pacientes não-diabéticos. A segurança global do Glucoformin É comparvel das sulfoniluréias.

Fórmula :

Cada comprimido revestido contém: cloridrato deN,N-dimetil guanil guanidina (Metformina) 850 mg; veículo q.s.p. 1 comprimido.

Contra indicação :

Pacientes que apresentem as seguintes condições clínicas: hipersensibilidade metformina, coma hiperosmolar, cetoacidose diabtica, insuficiência renal, insuficiência cardíaca, insuficiência hepática grave, insuficiência respiratéria grave, história recente de infarto agudo do miocárdio, alcoolismo, história de/ou estados associados com acidose lctica e estados clínicos predisponentes hipoxia tecidual (anemia intensa, hemorragias importantes, choque circulatério, gangrena, baixo dbito cardíaco). Apesar de não ser teratogúnico e não atravessar a barreira placentária, não é aconselhável o uso de Glucoformin durante a gravidez ou amamentação.

Modo de Usar :

Dose terapêutica usual: um comprimido de 850 mg a cada 12 horas, preferencialmente após uma refeição. Se necessário, a dosagem pode ser aumentada até o máximo de 3 comprimidos ao dia, a critério médico. Em caso de intolerância gastrintestinal, deve-se reduzir a posologia para 1 comprimido ao dia, aumentar gradualmente a dosagem conforme a tolerância e sempre ingerir o comprimido após 1 refeição. A ação do Glucoformin progressiva e uma avaliação final de sua eficácia deve ser feita somente após 3-4 semanas de tratamento. Não deve se interromper o tratamento sem ordem médica. - Superdosagem: a hipoglicemia pode ocorrer quando a metformina e tomada juntamente com sulfoniluréias, insulina ou álcool em pacientes diabéticos. Embora a metformina seja muito eficaz no controle da hiperglicemia em pacientes diabéticos, a droga não provoca a diminuição dos níveis de glicemia em pacientes não diabéticos. Em pacientes com acidose metabólica sem evidências de cetoacidose, deve suspeitar-se de acidose lctica. Neste caso, deve-se suspender imediatamente a medicação e encaminhar o paciente para tratamento hospitalar em regime suportivo e intensivo voltado para correção de distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos.

Fabricante :

Biobrs S.A.

Remédios da mesma Classe terapêutica

Azukon Mr, Bioglic, Daonil, Debei, Diabinese

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

Glifage 850 mg, Metformed

Classes Terapeuticas : Hipoglicemiantes Orais
Princípios Ativos: Metformina

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular