Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Glucagon - bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Glucagon.

Classe terapêutica : Antidotos e hormônios.

Apresentação : Em frasco contendo 1 mg de Glucagon e 49 mg de lactose, na forma de pastilha liofilizada, acompanhado por uma ampola contendo 1 ml de solução diluente.

Indicação : Tratamento de hipoglicemia: Glucagon til para combater reações hipoglicmicas graves. Para uso como diagnóstico: Glucagon é indicado como agente diagnóstico nos exames radiológicos do estômago, duodeno, intestino delgado e célon quando um estado hipotúnico for vantajoso.

Efeito Colateral :

Glucagon relativamente livre de reações adversas, exceto náuseas e vômitos ocasionais, o que também poderá ocorrer na hipoglicemia. Foram relatadas reações alérgicas generalizadas.

Precauções :

Gerais: o Glucagon til na hipoglicemia somente se houver disponibilidade de glicognio hepático. Devido ao fato do Glucagon ser de pouco ou nenhum auxílio nos casos de inanição, insuficiência supra-renal ou hipoglicemia crônica, a glicose deve ser considerada no tratamento da hipoglicemia. Testes de Fabricante : determinações de glicose no sangue podem ser obtidas para acompanhar o paciente em choque hipoglicmico até que esteja assintomático. Gravidez: não há estudos adequados e controlados em mulheres grávidas. Devido ao fato de estudos de reprodução em animais nem sempre predizerem a resposta no homem, esta droga só deverá ser usada durante a gravidez se realmente necessária.
Lactantes: não É conhecido se esta droga excretada no leite materno. Devido a muitas drogas serem excretadas no leite humano, cuidados devem ser tomados quando Glucagon for administrado a lactantes. Se esta droga for excretada no leite humano durante sua meia-vida curta ser metabolizada como qualquer outro polipeptdeo, isto , ser hidrolisada e absorvida. Glucagon não é ativo quando tomado oralmente porque destrudo no trato gastrintestinal antes de ser absorvido.

Fórmula :

Cada frasco contém: glucagon cristalino 1 mg,lactose 49 mg. Diluente: cada ml contém: glicerina 20 mg, fenol 2 mg, água esterilizada Farm. Bras. q.s.p. 1 ml.

Contra indicação :

Pacientes com conhecida hipersensibilidade droga e naqueles com feocromocitoma. Advertências: Glucagon deve ser administrado cuidadosamente a pacientes com história sugestiva de insulinoma e/ou feocromocitoma. em pacientes com insulinoma, a administração intravenosa de Glucagon produzirá um aumento inicial na glicose sanguínea, porêm, devido ao seu efeito liberador de insulina, pode estimular o insulinoma a liberar insulina e assim subseqentemente causar hipoglicemia. Um paciente apresentando sintomas de hipoglicemia, após uma dose de Glucagon, deve receber glicose via oral, intravenosa ou através de sonda gástrica, o que for mais adequado. Glucagon exgeno também estimula a liberação de catecolaminas. Na presença de feocromocitoma, o Glucagon pode levar o tumor a liberar catecolaminas, que resulta em um aumento repentino e marcante na pressão arterial. Se um paciente apresentar um repentino aumento da pressão arterial, 5 a 10 mg de mesilato de fentolamina podem ser administrados, por via intravenosa, numa tentativa de controlar a pressão arterial. reações alérgicas generalizadas, incluindo urticária, dificuldade respiratéria e hipotensão, foram relatadas por pacientes que receberam injeções de Glucagon.

Modo de Usar :

Para o tratamento da hipoglicemia: o diluente fornecido para ser usado unicamente na preparação de Glucagon para injeção intermitente por via parentérica e para nenhum outro uso. Para administração de Glucagon em doses superiores a 2 mg (2 unidades), reconstituir com água Esterilizada Farm. Bras., ao invs do diluente fornecido, e usar imediatamente. Instruções para o uso de Glucagon: 1) Dissolver o Glucagon liofilizado com o diluente que acompanha o produto. 2) Glucagon não deve ser usado em concentração maior que 1 mg/ml (1 unidade/ml). 3)As soluções de Glucagon só devem ser usadas quando estiverem claras e transparentes e de consistância como a água. 4) Para adultos e crianças pesando mais que 20 kg, administrar 1 mg (1 unidade) por via subcutânea, intramuscular ou intravenosa. 5) Para crianças pesando menos que 20 kg, administrar 0,5 mg (0,5 unidade) ou uma dose equivalente a 20 a 30 mcg/kg. 6) O paciente geralmente despertar dentro de 15 minutos. Se a resposta tardar, não há Contra indicação é Administração de 1 ou 2 doses adicionais de Glucagon; no entanto, em vista dos efeitos deletrios da hipoglicemia sobre o crebro e, dependendo da duração e profundidade do coma, a administração de glicose intravenosa Deverá ser considerada pelo médico. 7) a administração de glicose por via intravenosa Deverá ser feita se o paciente não responder ao Glucagon. 8) Quando o paciente responder ao Glucagon, administrar quantidades suplementares de carboidratos (açúcar) para restaurar o glicognio hepático e prevenir uma segunda hipoglicemia. Para uso como Agente diagnóstico: dissolver o Glucagon liofilização com o diluente que acompanha o produto. Glucagon não deve ser usado em concentrações maiores que 1 mg/ml (1 unidade/ml). As seguintes doses podem ser administradas para relaxamento do estômago, duodeno e intestino delgado, dependendo do tempo de incio de ação e da duração de efeito necessário para o exame. Desde que o estômago menos sensível ao efeito do Glucagon, recomenda-se 0,5 mg IV (0,5 unidade) ou 2 mg IM (2 unidades). Dose: 0,25-0,5 mg* via IV, a ação inicia-se em 1 minuto e o efeito dura aproximadamente 9-17 minutos; dose: 1 mg* via IM, a ação inicia-se em 8-10 minutos e dura aproximadamente 12-27 minutos; dose: 2 mg** via IV, a ação inicia-se em 1 minuto e dura aproximadamente 22-25 minutos; 2 mg** via IM, a ação inicia-se em 4-7 minutos e dura aproximadamente 21-32 minutos. * 1 mg = 1 unidade; ** a administração de doses de 2 mg produz uma Incidência maior de náusea e vômito do que doses menores. Para exame do célon recomenda-se uma dose de 2 mg (2 unidades) administrada por via intramuscular aproximadamente 10 minutos antes do incio do exame. O relaxamento do célon e a redução do desconforto ao paciente irão permitir ao radiologista a realização de um exame mais satisfatério. - Superdosagem: sinais e sintomas: não houve relatos de superdosagem de Glucagon em humanos. O Glucagon geralmente bem tolerado. Se ocorrer superdosagem, não se deve esperar toxicidade, mas pode-se esperar os sintomas de náusea, vômito, hipotonicidade gástrica e diarreia. a administração do Glucagon intravenoso demonstrou ter efeito inotrpico e cronotrpico positivo. Um aumento transitório tanto na pressão arterial quanto na frequência cardíaca pode ocorrer após a administração de Glucagon. Naqueles pacientes que estejam recebendo betabloqueadores pode ser esperado um aumento tanto na frequência cardíaca quanto na pressão arterial. Este aumento ser transitório devido à meia-vida curta do Glucagon. O aumento na pressão arterial e na frequência cardíaca pode requerer tratamento em pacientes com feocromocitoma ou doença arterial coronariana. Quando o Glucagon foi administrado em grandes doses a pacientes cardíacos, os investigadores relataram um efeito inotrpico positivo. As reações adversas incluram náusea, vômito e diminuição de potássio srico. O potássio srico pode ser mantido em limites normais administrando-se potássio suplementar. Devido o Glucagon ser um polipeptdeo, ser rapidamente destrudo no trato gastrintestinal se for ingerido acidentalmente. Tratamento: para tratar a superdosagem, considerar a possibilidade de superdoses de múltiplas drogas, interação entre drogas e de cinéticas pouco comuns de drogas no paciente. devido à meia-vida muito curta do Glucagon e sua rápida destruição e excreção, o tratamento da superdosagem sintomático, primeiramente para náusea, vômito e possível hipopotassemia. Se o paciente desenvolver um aumento dramático na pressão arterial, 5 a 10 mg de fentolamina mostrou ser eficaz no abaixamento da pressão arterial durante o curto perãodo que necessita ser controlado. Diurese forçada, dilise peritoneal, hemodilise ou hemoperfusão com carvo ativado não foram estabelecidos como métodos benficos nos casos de superdosagem com Glucagon; contudo, seria extremamente improvável que um desses métodos fosse indicado.

Fabricante :

Eli Lilly do Brasil Ltda.

Endereço: Av. Morumbi, 8264 - Brooklin, São Paulo - SP, 04703-002
Telefone:(11) 2144-6911

Sac: 0800 723 6666 - Cx. postal 21.313.6

Medicamentos do mesmo fabricante :

Adcrica, Axid, Ceclor af, Celance, Dimefor, Dobutrex, Dreniformio, Drenison n, Drenison, Dynabac, Ergotrate, Glucagon, Humatrope, Humulin, Ilosone, Kefadim, Keflex, Merthiolate, Oncovin, Prozac 20, Prozac, Vancocina, Velban, Zyprexa


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.