Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Glifage 850 mg - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Metformina.

Classe terapêutica : Hipoglicemiantes Orais.

Apresentação : Comprimido revestido
Embalagens com 30 comprimidos.

Indicação : Como agente antidiabético, associado ao regime alimentar, para o tratamento de:
Diabetes do tipo II, não-dependente de insulina (diabetes da maturidade, diabetes do obeso, diabetes em adultos de peso normal), isoladamente ou
complementando a ação das sulfoniluréias;
Diabetes do tipo I, dependente de insulina: como complemento da insulinoterapia em caso de diabetes instvel ou insulino-resistente.

Efeito Colateral :

Alterações gastrintestinais (pouco frequentes com a forma de liberação prolongada), do tipo náuseas, vômitos e diarreia, que ocorrem mais no incio do tratamento e desaparecem espontaneamente na maioria dos casos.

Precauções :

Antes de iniciar o tratamento com a metformina, deve ser medida a creatinina sérica (nível srico de creatinina

Advertência

A metformina pode desencadear ou contribuir para o aparecimento de acidose ltica. A Incidência de acidose ltica pode e deve ser reduzida através da monitorização cuidadosa dos fatores de risco:
Condições - a insuficiência renal aguda, orgânica ou funcional, desempenha papel predominante, uma vez que a falta de excreção urinária leva a acmulo de metformina.
Sinais premonitérios - o aparecimento de cãibras musculares acompanhadas por alterações digestivas, dores abdominais e astenia intensa, em um paciente tratado com metformina, deve despertar a atenção do médico. O tratamento deve ser interrompido se houver elevação dos níveis sanguíneos de lactato, acompanhada de aumento da creatinina sérica.
(Nota - as amostras de sangue para determinação do lactato devem ser tiradas com o paciente em repouso, sem utilizar garrote. Analis-las imediatamente ou, caso necessário, transport-Ias sobre gelo.)

Fórmula :

Glifage 500 mg
Cada comprimido revestido contém: Metformina.................... 500mg
e excipientes (estearato de magnésio, hidroxipropilmetilcelulose e polividona)
Glifage 850 mg
Cada comprimido revestido contém: Metformina.................... 850mg
e excipientes (estearato de magnésio, hidroxipropilmetilcelulose e polividona)

Contra indicação :

A metformina está contraindicada em caso de:
Gravidez.
Insuficiência renal orgânica ou funcional, inclusive casos leves (creatinina sérica >1,5mg/dl em adultos)
Patologias agudas comportando risco de alteração da função renal: desidratação (diarreias, vômitos), febre, estados infecciosos e/ou hiPóxicos graves (choque, septicemia, infecção urinária, pneumopatia).
Insuficiência hepatocelular, intoxicação alcolica aguda.
Descompensação ceto-acidtica, pré-coma diabético.

Interação Medicamentosa :

Certos agentes hiperglicemiantes (corticoesteroides, diuréticos tiazdicos, contraceptivos orais) podem alterar o curso do diabetes e tornar necessário aumento da dose de metformina ou sua combinação com sulfoniluréias hipoglicemiantes ou terapia com insulina.
A metformina, usada isoladamente, nunca ocasiona hipoglicemia. Entretanto, necessário estar atento potencialização de ação, quando é administrada em associação com insulina ou sulfoniluréias hipoglicemiantes.

Modo de Usar :

Não existe regime posológico fixo para o tratamento da hiperglicemia no diabete melito com a metformina ou qualquer outro agente farmacológico. A posologia da metformina deve ser individualizada, tomando como bases a eficácia e a tolerância ao produto. Não deve ser excedida a dose máxima recomendada que de 2550 mg. O produto deve ser administrado de forma fracionada, junto com as refeições, iniciando-se o tratamento com doses pequenas e gradualmente aumentadas. Isto permite reduzir a Ocorrência de efeitos colaterais gastrintestinais e identificar a dose mínima necessária ao controle adequado da glicemia do paciente.
No incio do tratamento deve-se medir os níveis plasmáticos de glicose, em jejum para avaliar a resposta terapêutica metformina e determina a dose mínima eficaz para o paciente. Posteriormente, deve-se medir a hemoglobina glicosilada a cada três meses.
As metas terapêuticas devem ser a redução dos níveis de glicose plamática em jejum e de hemoglobina glicosada para níveis normais, ou próximos dos normais, utilizando a menor dose eficaz de metformina, isoladamente ou em combinação com outros agentes.
Comprimidos de 500 mg
A dose inicial de um comprimido duas vezes ao dia (no café da manhã e no jantar). Se necessário a de dose seré aumentada, semanalmente, um comprimido até chegar ao máximo de cinco comprimidos diários, equivalentes a 2500 mg de metformina (dois no café da manhã, um no almoço e dois no jantar).
Comprimidos de 850 mg
A dose terapêutica inicial de um comprimido no café da manhã. Conforme a necessidade, a dose seré aumentada, a cada duas semanas, de um comprimido, até chegar ao máximo de três comprimidos, equivalentes a 2550 mg de metformina (um no café da manhã, um no almoço e um no jantar).
Pacientes diabéticos do tipo II (não-dependentes de insulina):
A posologia média de dois comprimidos ao dia, com 12 horas de intervalo, durante ou logo após uma refeição. A metformina pode ser usada isoladamente ou em combinação com sulfoniluréias hipoglicemiantes.
Se a metformina for usada em substituição ao tratamento com sulfoniluréias, a troca pode ser feita imediatamente.
Pacientes diabéticos do tipo I (dependentes de insulina):
A metformina nunca substitui a insulina em casos de diabetes dependentes de insulina. A associação de metformina pode, no entanto, permitir redução nas doses de insulina e obtenção de melhor estabilização da glicemia.
Pacientes idosos
Uma vez que o envelhecimento está associado com redução da função renal e a metformina eliminada, fundamentalmente, pelos rins, o produto deve ser usado com cautela em pacientes idosos.

Fabricante :

Merck S.A. Indústrias Químicas

Estrada dos Bandeirantes, 1099
Jacarepaguá – Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Tel.: +55 (21) 2444-2000
Fax: + 55 (21) 2444-2060

SAC Farmacêutica - 0800 727 7293
contato.merck@merck.com.br
SAC Química - 0800 727 7292
quimica@merck.com.br

Medicamentos do mesmo fabricante :

Aciclovir, Adronat 70 mg, Adronat, Alergomed, Alginac, Arcoxia, Asalit, Asmalergin, Biconcor, Bionorm, Cebion 500 mg, Cebion, Cestox, Cetirizina Mylan, Chibroxin, Cisticid, Clinfar, Co Renitec, Concor, Cronodipin, Cronomet, Dancor, Denapril, Diclin, Droptison, Elas, Emecort, Endrox, Euthyrox, Eutirox, Fem 7, Flaxin, Flogan AI, Flogan, Floratil, Floxacin, Fosamax 5, Fosamax, Glifage 850 mg, Glifage, Glucophage, Gludon, Hyzaar, Iloban, Kiadon 80 mg, Kiadon, Laxtam, Lipril 5, lipril 20, Lisinopril Mylan, Lisinopril, Loratadina, Lortaan 100, Lortaan, Maxalt 2, Maxalt, Mefoxin, Metformed, Mevacor, Midecamin, Mucoflux, Neobar, Nutrizim, Olfen Gel, Omcilon A M, Pan Emecort, Paracetamol, Pinapaz, Piroxicam, Plenax, Propecia, Proscar, Psiquial, Renitec, Roxflan, Septopal, Singulair, Tornassol, Vaqta, Vioxx, Zocor,

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.