Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Gino-canesten 3 - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : clotrimazol

Apresentação : Embalagem com 20 g de creme vaginal a 2% de clotrimazol, acompanhado de 3 aplicadores descartveis.

Indicação : Infecções da regio genital (vaginite) causadas por fungos (mais frequentemente Candida) e superinfecções causadas por bactrias sensíveis ao clotrimazol. Para garantir a erradicação quando se tratar de Trichomonas vaginalis, um tricomonicida oral deve ser adicionalmente prescrito. Em infecções dos lbios vaginais e das reas adjacentes, bem como na inflamação da glande e do prePócio do parceiro sexual, causadas por fungo (vulvite e balanite por Candida), também é indicado.

Efeito Colateral :

Ocasionalmente, podem ocorrer reações de pele como ardncia, prurido, irritação ou eritema.

Precauções :

Gino-Canesten 3 pode reduzir a eficácia e a segurança de produtos base de ltex, como preservativos e diafragmas. Este efeito temporrio e ocorre apenas durante o tratamento. Em crianças menores de 12 anos, deve-se usar o medicamento somente sob orientação médica. Gravidez: estudos experimentais e clínicos demonstraram não haver indcios de efeitos nocivos sobre a me e o feto provocados pelo uso de Gino-Canesten 3 durante a gravidez; contudo, nos três primeiros meses de gravidez, não deve ser utilizado sem orientação médica. Entretanto, a higienização do canal vaginal deve ser assegurada, particularmente durante as últimas 4 - 6 semanas de gravidez. Durante o perãodo de gestação, o tratamento deve ser efetuado com o Gino-Canesten comprimidos vaginais, que podem ser inseridos sem o uso do aplicador. Interações Medicamentosas:: não são conhecidas.

Fórmula :

5 g de creme contém 0,1 g de clotrimazol.Componentes inertes: álcool benzlico, palmitato de cetila, álcool cetoestearlico, polissorbato, octildodecanol, monoestearato de sorbitano e água.

Contra indicação :

Hipersensibilidade ao clotrimazol, ao álcool cetoestearlico ou a outro componente presente na fórmula. Nos casos de hipersensibilidade ao álcool cetoestearlico, o tratamento Deverá ser efetuado com Gino-Canesten comprimidos vaginais. Primeiro trimestre de gravidez.

Modo de Usar :

Salvo outra orientação médica, recomenda-se utilizar o conteúdo de um aplicador de creme vaginal (aproximadamente 5 g) à noite, por 3 dias sucessivos. Gino-Canesten 3 deve ser introduzido to profundamente quanto possível no interior da vagina, à noite. A aplicação efetua-se melhor se a paciente estiver deitada de costas, com as pernas ligeiramente dobradas. Nos casos de vulvite e balanite por Candida, deve-se aplicar Gino-Canesten 3 em uma fina camada, friccionando-o sobre a rea afetada (rgos genitais externos ao nus na mulher; glande e prePócio no homem), 2 a 3 vezes ao dia. O perãodo habitual de tratamento é de 1 a 2 semanas, podendo ser repetido, se necessário. O tratamento não deve ser realizado durante o período menstrual, a não ser que os sintomas clínicos sejam pronunciados, e deve ser concludo antes do incio da menstruação. frequentemente, a rea vulvar e a vaginal são acometidas simultaneamente; recomenda-se, então, o tratamento concomitante. O aplicador foi dimensionado para dispensar a dose terapêutica prevista, independentemente da quantidade de creme retida no interior do aplicador após o uso.

Fabricante :

Fabricante : s Biosintética Ltda.

Medicamentos do mesmo fabricante :

adalat_oros., anangor., ansentron, arovit., avalox., baycuten-n, bayro-gel, benerva, bepantol, biocarbo, biometrox, biopaxel, biorrub, bioxifeno, bonar, brozepax, canesten, cipro, copaxone, corus_50_mg, corus_h, corus-h, deprilan_5_mg, dermomax, disgren, dysport, ephynal, eupressin, eupressin, ezulen, filgrastima, fluticaps, formocaps, gino-canesten_1, gino-canesten_3, leucovorina, lipobay, lisinopril, litiocar, loratadina, micetal, minor, miodaron, naproxeno, nicolan, nifelat, nootron, oceral, omeprazol, ondansetron, one-a-day_50, osteocalcic, osteotrat, oxcord, paclitaxel, pantopept, paracetamol, prevax, progresse, revangel, ribavirina, rupafin, saridon, sinergen, somatrop, supradyn, vincetron


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.