Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Fracmin - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Dalteparina sódica

Apresentação : Fragmin solução injetável 12500 UI/ml (anti-Xa) em embalagem contendo 10 seringas pré- enchidas com 0,2 ml (2500 UI). Fragmin solução injetável 25000 UI/ml (anti-Xa) em embalagem contendo 10 seringas pré- enchidas com 0,2 ml (5000 UI).

USO ADULTO USO injetável POR VIA SUBcutânea

composição:

Cada ml de Fragmin solução injetável 2500 UI ou 5000 UI contém 12500 UI ou 25000 UI de dalteparina sódica, respectivamente. Excipientes: cloreto de sódio e água para injetíveis.
A potncia descrita em unidades internacionais anti-Xa (UI) segundo o 1o Padro Internacional da Heparina de Baixo Peso Molecular.
PARTE II

Informações ao paciênte

Fragmin (dalteparina sódica) é indicado por via subcutânea (embaixo da pele) na tromboprofilaxia (tratamento para evitar a formação de cogulos dentro dos vasos sanguíneos em pacientes que passam muito tempo sem andar) em cirurgias.
Fragmin deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30oC), protegido da luz.
O prazo de validade é indicado na embalagem externa do produto. Não use medicamento com prazo de validade vencido, pode ser perigoso para sua Saúde.
Fragmin deve ser usado durante a gestação apenas se claramente necessário, sempre indicado pelo médico.
Informe ao seu médico a Ocorrência de gravidez na vigncia do tratamento ou após o seu trmino.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgio-dentista.
estáo disponíveis dados limitados da excreção da dalteparina sódica no leite humano, não sendo claro se há excreção e quanto.
Informe ao seu médico se estiver amamentando. Este produto não deve ser usado por via intramuscular (dentro do mêsculo).
Fragmin não pode ser substituído nem substituir, unidade por unidade a heparina não-fracionada ou outras heparinas de baixo peso molecular.
Este medicamento deve ser usado apenas sob orientação médica. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horrios, as doses e a duração do tratamento.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
a administração junto com outros medicamentos que agem na hemostasia (controle da coagulação sanguínea), como agentes trombolticos (substâncias que destroem os cogulos), outros anticoagulantes, antiinflamatórios não-esteroides ou inibidores plaquetários (inibidores da ação de plaquetas, células do sangue cuja função iniciar o processo de coagulação e cicatrização dos tecidos), pode tornar mais forte o efeito anticoagulante de Fragmin .
muito importante informar ao seu médico caso esteja usando outros medicamentos antes do incio ou durante o tratamento com Fragmin .
Informe ao seu médico o aparecimento de qualquer reação desagradável durante o tratamento com Fragmin , tais como: sangramentos/hemorragia (sangramento em qualquer local), hematoma (mancha arroxeada) ou dor no local da injeção, reações alérgicas, necrose de pele (morte da pele), alopecia (perda de cabelo), rash (erupção cutânea). Foram também relatados alguns casos de diminuição do nmero de plaquetas, alterações laboratoriais em testes que avaliam a função do fgado) e hematoma em regio espinhal ou epidural (em locais de punção para procedimentos médicos, como anestesia, coleta de lquor, popularmente chamado de “líquido da espinha”) (vide “Contra-indicações”, “Advertências e Precauções” e “reações Adversas”).
Fragmin É contra indicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade dalteparina, heparinas e/ou a outras heparinas de baixo peso molecular, a produtos de origem suna, ou a qualquer componente da fórmula.
Fragmin também É contra indicado a pacientes com história de trombocitopenia (redução do nmero de plaquetas) imunologicamente mediada (causada por ação do sistema imune, popularmente chamado como “de defesa”, cuja atividade está alterada), heparina-induzida (redução do nmero de plaquetas pelo uso de heparina), confirmada ou suspeita, úlcera gastrintestinal, hemorragia cerebral, distúrbios graves da coagulação, endocardite (infecção das vlvulas do coração) sptica, lesões recentes ou cirurgias no sistema nervoso central, olhos e ouvidos. Devido ao risco aumentado de hemorragia, altas doses de Fragmin não devem ser usadas em pacientes que serão submetidos é anestesia raquidiana ou epidural ou a outros procedimentos que requeiram punção espinhal.
Fragmin deve ser usado com cautela em pacientes com risco potencialmente elevado de hemorragia, como em casos de pacientes com trombocitopenia ou alterações na função das plaquetas, insuficiência hepática (alterações que levam a redução das funções do fgado) ou renal grave (alterações que levam redução das funções do rim), hipertensão (pressão alta) não controlada, retinopatia (doença da retina, regio do olho onde são formadas as imagens) hipertensiva (causada pela pressão alta) ou diabtica (causada pela diabetes sem controle). Deve-se ter cautela, também no uso de doses elevadas de Fragmin , em pacientes recêm-operados.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. NO TOME MEDICAMENTOS SEM O CONHECIMENTO DE SEU médico. PODE SER PERIGOSO PARA SUA Saúde.
PARTE III

Informações Técnicas

Propriedades Farmacodinâmicas

Fragmin (dalteparina sódica) contém dalteparina sódica, uma heparina de baixo peso molecular, com propriedades antitrombticas, que possui peso molecular mdio de 5000.
O efeito antitrombtico da dalteparina sódica devido a sua capacidade de potencializar a inibição do Fator Xa e da trombina. A dalteparina sódica de modo geral, possui uma capacidade relativamente maior de potencializar a inibição do fator Xa que de prolongar o tempo de coagulação plasmática (TTPA). A dalteparina sódica possui um efeito relativamente menor na função plaquetária e adesão plaquetária do que a heparina e, desse modo, exerce um efeito pequeno na hemostasia primria.
Pensa-se que algumas das propriedades antitrombticas da dalteparina sódica sejam mediadas pelo efeito na parede vascular ou sistema fibrinoltico.

Propriedades Farmacocinéticas

Absorção

A biodisponibilidade, medida através da atividade do anti-Fator Xa, em voluntários sadios foi de 87 ± 6%. O aumento da dose de 2500 para 10000 UI resultou em um aumento global da AUC do anti-Fator Xa, que foi proporcionalmente maior em cerca de um terão (1/3) dos voluntários.

Distribuição

O volume de distribuição para a atividade da dalteparina, anti-Fator Xa, foi de 40 a 60 ml/kg.

Metabolismo

Após doses intravenosas de 40 e 60 UI/kg, as meias-vidas terminais médias foram de 2,1 ± 0,3 e 2,3 ± 0,4 horas, respectivamente. As meias-vidas terminais aparentes mais longas (3 a 5 horas) foram observadas após doses subcutâneas, possivelmente devido à demora na absorção.

Excreção

A dalteparina excretada principalmente pelos rins, no entanto, a atividade biológica dos fragmentos eliminados por via renal não está bem caracterizada. Menos de 5% da atividade anti-Xa detectvel na urina. Os clearances plasmáticos mdios da atividade do anti-Fator Xa, dalteparina, em voluntários normais após doses em bolus intravenoso de 30 e 120 UI/kg de anti-Fator Xa foram de 24,6 ± 5,4 e 15,6 ± 2,4 ml/h/kg, respectivamente. As meias-vidas médias de disposição correspondentes são de 1,47 ± 0,3 e 2,5 ± 0,3 hora.
Populações Especiais

Hemodilise

Em pacientes com insuficiência renal crônica com necessidade de hemodilise, a meia-vida terminal média da atividade do anti-Fator Xa após uma dose intravenosa única de 5000 UI de dalteparina foi de 5,7 ± 2,0 horas, isto , consideravelmente maior do que os valores observados em voluntários saudveis, portanto, pode-se esperar um acmulo maior nestes pacientes.
Dados de segurança pré-clínicos
Carcinognese, Mutagnese, Prejuzo na Fertilidade
Independente do método de Administração, da dose ou do perãodo de tratamento, não foi observada qualquer organotoxicidade. Nenhum efeito mutagúnico foi observado. Não foram observados efeitos embriotxicos, fetotxicos ou teratogúnicos, e nenhum efeito sobre a fertilidade, a copulação ou sobre o desenvolvimento peri- e Pós-natal quando a dalteparina foi testada em animais.

Indicação : Fragmin (dalteparina sódica) é indicado na tromboprofilaxia em cirurgias.

Contra indicação :

Fragmin (dalteparina sódica) É contra indicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade dalteparina, s heparinas e/ou a outras heparinas de baixo peso molecular, a produtos de origem suna, ou a qualquer componente da fórmula. Fragmin também É contra indicado a pacientes com história de trombocitopenia imunologicamente mediada, heparina-induzida, confirmada ou suspeita, hemorragia ativa clinicamente significativa (como úlcera ou sangramento gastrintestinal e hemorragia cerebral), distúrbios graves da coagulação, endocardite sptica, lesões recentes ou cirurgias no sistema nervoso central, olhos e/ou ouvidos.
Devido ao risco aumentado de hemorragia, altas doses de Fragmin não devem ser utilizadas em pacientes que serão submetidos é anestesia raquidiana ou epidural ou a outros procedimentos que requeiram punção espinhal (vide “Advertências e Precauções”).

Advertências e Precauções

Anestesia raquidiana ou epidural

Quando empregada anestesia neuraxial (epidural/raquidiana) ou punção espinhal, os pacientes anticoagulados ou programados para serem anticoagulados com heparinas de baixo peso molecular ou heparinides para prevenção de complicações tromboemblicas constituem um grupo de risco para desenvolvimento de hematoma epidural ou espinhal, que pode resultar em paralisia de longo prazo ou permanente. O risco deste evento ocorrer é aumentado pelo uso de cateteres locados em espao epidural para a administração de Analgésicos ou pelo uso concomitante de fármacos que afetam a hemostasia, como os antiinflamatórios não-esteroides, os inibidores plaquetários ou outros anticoagulantes. Punções espinhais ou epidurais, repetidas ou traumáticas, também parecem aumentar esse risco. Os pacientes devem ser monitorados frequentemente para sinais e sintomas de dano neurológico. Caso se observe comprometimento neurológico, necessário tratamento urgente (descompressão da medula espinhal) (vide “Contra-indicações”).

Risco de hemorragia

Fragmin (dalteparina sódica) deve ser utilizado com cautela em pacientes com potencial elevado de risco de hemorragia, como em casos de pacientes com trombocitopenia ou alterações plaquetárias, insuficiência hepática ou renal grave, hipertensão não controlada, retinopatia hipertensiva ou diabtica. Deve-se ter cautela, também no uso de doses elevadas de Fragmin em pacientes recêm-operados.

Trombocitopenia

são necessários cuidados especiais na Ocorrência de trombocitopenia de rápida instalação e na trombocitopenia grave (< 100000/mcL ou mm3) durante o tratamento com Fragmin . Nesses pacientes recomenda-se testes in vitro para anticorpos antiplaquetários na presença de heparinas de baixo peso molecular. Se os resultados dos testes forem positivos, ou inconclusivos, ou não forem feitos, o tratamento com Fragmin deve ser interrompido (vide “Contra-indicações”).

níveis de monitoração Anti-Xa

Geralmente, não necessária a monitoração do efeito anticoagulante da dalteparina, mas essa deve ser considerada em populações especficas de pacientes, tais como crianças, pacientes com insuficiência renal ou aqueles muito magros ou com obesidade mrbida, na gestação, ou sob risco aumentado de hemorragia ou recorrência de fenmenos tromboemblicos.
Para a monitoração laboratorial do efeito, recomendam-se os métodos de dosagem dos níveis de anti-Xa. O TTPA (Actived Partial Thromboplastin Time) ou tempo de trombina não deve ser utilizado uma vez que esses testes são relativamente insensíveis é atividade de Fragmin . Um aumento posológico para prolongar o TTPA pode causar hemorragias (vide “Superdosagem”).

Intercambialidade com outros anticoagulantes

Fragmin não pode ser substituído nem substituir, unidade por unidade, a heparina não fracionada ou outras heparinas de baixo peso molecular, ou polissacardeos sintéticos. Cada um desses medicamentos diferem na matéria-prima, processo de manufatura, propriedades físico -químicas, biológicas e clínicas, levando a diferenas na identidade bioquímica, dose e possivelmente na eficácia e segurança. Cada um desses medicamentos único e tém suas próprias instruções de uso.
As heparinas de baixo peso molecular tém, individualmente, Características diferentes, que implicam diferentes recomendações posológicas. Por essa razo, recomenda-se cautela especial em sua administração. As instruções de uso para cada produto específico devem ser seguidas rigorosamente.
Se, apesar da profilaxia com Fragmin , ocorrer um evento tromboemblico, deve-se descontinuar a profilaxia e instituir terapia adequada.
Os pacientes submetidos dilise crônica em tratamento com o Fragmin normalmente necessitam apenas de alguns ajustes posológicos e, por essa razo, são necessárias poucas dosagens dos níveis de anti-Xa. Os pacientes submetidos hemodilise aguda tém um intervalo terapêutico mais estreito e devem ser submetidos monitoração abrangente dos níveis de anti-Xa.
Se ocorrer um infarto transmural do miocárdio em pacientes com doença arterial coronariana instvel (por exemplo, angina instvel e infarto do miocárdio sem onda Q), o tratamento tromboltico deve ser apropriado. O uso concomitante de Fragmin e de tratamento tromboltico pode aumentar o risco de sangramento.
O médico deve considerar o benefício potencial versus o risco antes da intervenção neuraxial em pacientes anticoagulados para tromboprofilaxia.
Fragmin não deve ser administrado por via intramuscular. Pode ocorrer trombocitopenia induzida pela heparina durante a administração de Fragmin .
A trombocitopenia de qualquer grau deve ser monitorada (vide “reações Adversas”).

Uso em Crianças

As informaçães sobre a eficácia e a segurança do uso de dalteparina sódica em pacientes pediátricos são limitadas. Se dalteparina sódica for utilizada nesses pacientes, os níveis de anti-Xa devem ser monitorados (vide “Posologia”).

Uso durante a Gravidez

A dalteparina sódica não foi teratogênica nem fetotóxica quando testada em animais.
Se a dalterapina sódica for utilizada durante a gestação, a possibilidade de dano fetal parece remota. No entanto, uma vez que a possibilidade de dano não pode ser completamente descartada, a dalteparina deve ser utilizada durante a gestação apenas se claramente necessário (vide “Informaçães Técnicas - Dados de segurança pré-clínicos”).
Fragmin É um medicamento classificado na categoria B de risco de gravidez. Portanto, este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgio-dentista.
Uso durante a Lactação
estáo disponíveis dados limitados da excreção da dalteparina sódica no leite humano. Um estudo com 15 lactantes recebendo doses profilticas de dalteparina, detectou uma pequena quantidade de atividade anti-Xa no leite, equivalente taxa leite/plasma < 0,025 – 0,224. Como a absorção oral da heparina de baixo peso molecular tem implicações clínicas extremamente baixas, se existir, essa pequena quantidade de atividade anticoagulante no lactente desconhecida.

Efeitos na Habilidade de Dirigir e Operar máquinas

O efeito de Fragmin na capacidade de dirigir e operar máquinas não foi sistematicamente avaliado.

Interações Medicamentosas:
a administração concomitante de medicamentos que agem na hemostasia, como agentes trombolticos, outros anticoagulantes (como antagonistas da vitamina K e dextrana), antiinflamatórios não-esteroides ou inibidores plaquetários, pode potencializar o efeito anticoagulante de Fragmin (dalteparina sódica).
Porêm, a menos que especificamente contra indicado, pacientes com doença arterial coronariana instvel (p. ex. angina instvel e infarto do miocárdio sem onda Q), tratados com dalteparina sódica devem receber, tambm, doses baixas de Ácido acetilsalicílico (75 a 325 mg/dia) por via oral.
Interações com testes laboratoriais
Elevação de transaminases séricas
Verificou-se aumento assintomático dos níveis de transaminases (TGO e TGP) em, respectivamente, 1,7% e 4,3% dos pacientes tratados com Fragmin três vezes maior que o limite superior do intervalo de Referência laboratorial normal. também se observou um aumento significativo similar nos níveis de transaminases em pacientes tratados com heparina e outras heparinas de baixo peso molecular. Tais elevações são totalmente reversíveis e raramente associadas ao aumento de bilirrubina.
Visto que a determinação de transaminases importante no diagnóstico diferencial de infarto do miocárdio, doenças hepáticas e embolia pulmonar, deve-se interpretar com cautela a elevação de seu nível devido à utilização de fármacos como Fragmin .

reações ADVERSAS

Estudos clínicos

Os eventos associados ao tratamento com Fragmin (dalteparina sódica) mais frequentemente relatados (≥ 1%) pelos pacientes em estudos clínicos controlados incluram:
Sistema sanguíneo e linfático: trombocitopenia reversível não mediada imunologicamente (tipo I).
Sistema imunológico: reações alérgicas.
Vascular: hemorragia (sangramento em qualquer local).
Sistema hepático: elevação transitéria de transaminases hepáticas (TGO e TGP).
Gerais e condições no local da administração: hematoma no local da injeção, dor no local da injeção.
Experiência Pós-Comercialização
Sistema sanguíneo e linfático: trombocitopenia, imunologicamente mediada, induzida por heparina (tipo II), associada ou não s complicações trombticas.
Sistema imunológico: reações anafilticas. Sistema nervoso: foram relatados sangramento intracraniano, alguns fatais.
Gastrintestinal: foram relatados sangramento retroperitoneal, alguns fatais.
Pele e tecido subcutâneo: necrose de pele, alopecia, rash. Outros: hematoma espinhal ou epidural (vide “Contra-indicações” e “Advertências e Precauções”).

Modo de Usar :

Fragmin (dalteparina sódica) não deve ser administrado por via intramuscular.
Tromboprofilaxia em cirurgias
Administrar Fragmin por via subcutânea. A monitoração do efeito anticoagulante geralmente não necessária. Se realizada, as amostras devem ser coletadas durante os picos plasmáticos máximos (dentro de 3 a 4 horas após a injeção subcutânea). Os níveis plasmáticos recomendados situam-se entre 0,1 UI a 0,4 UI anti-Xa/ml.
Cirurgia geral com risco de complicações tromboemblicas
Administrar 2500 UI por via subcutânea, 2 horas antes da cirurgia e, posteriormente, administrar, pela manhã, 2500 UI, por via subcutânea, até mobilização do paciente (em geral, 5-7 dias ou mais).
Cirurgia geral com fatores de risco adicionais para tromboembolia (por exemplo, malignidade)
Administrar Fragmin até a mobilização do paciente, em geral, 5-7 dias ou mais.
• Incio no dia anterior cirurgia: administrar, na noite anterior e nas noites posteriores cirurgia, 5000 UI por via subcutânea.
• Incio no dia da cirurgia: administrar 2500 UI por via subcutânea, 2 horas antes da cirurgia e 2500 UI, após 8-12 horas (não antes de 4 horas após o fim da cirurgia). Nos dias seguintes, administrar 5000 UI por via subcutânea, no perãodo da manhã.
Cirurgia ortopódica (por exemplo, cirurgia de colocação de prtese do quadril)
Administrar por até 5 semanas após a cirurgia, selecionando um dos regimes posológicos listados abaixo:
• Incio na noite anterior cirurgia: administrar, na noite anterior e nas noites posteriores cirurgia, 5000 UI por via subcutânea.
• Incio no dia da cirurgia: administrar 2500 UI por via subcutânea, até 2 horas antes da cirurgia e 2500 UI, após 8-12 horas (pelo menos 4 horas após o fim da cirurgia). Nos dias seguintes, administrar 5000 UI por via subcutânea, no perãodo da manhã.
• Incio no Pós-operatério: administrar 2500 UI por via subcutânea de 4-8 horas após a cirurgia (pelo menos 4 horas após o fim da cirurgia). Nos dias seguintes, administrar 5000 UI por via subcutânea.
Uso em Idosos
Aos pacientes idosos aplicam-se todas as recomendações acima descritas.
Técnica de Administração de Injeção Subcutânea
Fragmin deve ser administrado por injeção subcutânea profunda, com o paciente na posição sentada ou deitado.
Fragmin deve ser injetado na regio abdominal peri-umbilical, na face externa superior da coxa ou no quadrante superior externo da nádega. Deve-se variar diariamente o local da aplicação . Quando se utilizar a regio abdominal peri-umbilical ou a face externa superior da coxa, deve-se manter uma dobra cutânea com o auxílio dos dedos indicador e polegar enquanto se aplica a injeção. A agulha deve ser totalmente inserida, num ângulo que varia de 45 a 90°.

Interação Medicamentosa :

Fragmin É compatével com as soluções para infusão de cloreto de sódio isotúnico (9 mg/ml) ou de glicose isotúnica (50 mg/ml) em frascos de vidro e recipientes plásticos. A solução deve ser usada dentro de 12 horas.
Não foi estudada a compatibilidade entre Fragmin e outros produtos; portanto, este produto não deve ser misturado com outras soluções injetíveis até que estejam disponíveis dados específicos de compatibilidade.
Cuidados de conservação
Conservar o medicamento em temperatura ambiente (entre 15 e 30oC), protegido da luz. Não deve ser usado após o trmino do prazo de validade impresso na embalagem externa.

Superdosagem :

Uma dose excessiva de Fragmin (dalteparina sódica) pode causar complicações hemorrágicas. O efeito anticoagulante induzido pela dalteparina sódica pode ser inibido pela infusão intravenosa lenta de sulfato de protamina (solução 1%). No entanto, a protamina tem um efeito inibidor na hemostasia primria e deve ser usada apenas em uma emergência. A dose de 1 mg de protamina neutraliza parcialmente o efeito de 100 UI (anti-Xa) de dalteparina sódica (embora o prolongamento induzido do tempo de coagulação seja neutralizado completamente, a atividade anti-Xa permanece em, aproximadamente, 25%- 50%). Uma segunda infusão de 0,5 mg de sulfato de protamina para cada 100 unidades anti-Xa de dalteparina sódica pode ser administrada se o TTPA, medido 2-4 horas após a primeira infusão, permanecer prolongado. Mesmo com estas doses adicionais de protamina, o TTPA pode permanecer mais prolongado em comparação é Administração de heparina convencional.
Em todos os casos, a atividade do anti-fator Xa nunca É completamente neutralizada (o máximo de 60 a 75%).
Cuidados devem ser tomados para se evitar a superdosagem com o prprio sulfato de protamina, que causa hipotensão grave e reações anafilticas.
PARTE IV
MS - 1.0216.0234 farmacêutica responsável: Raquel Oppermann – CRF-SP n° 36144 VENDA SOB PRESCRIção médica. Nmero do lote e data de fabricação : vide embalagem externa.

Fabricante :

LABORATÓRIOS PFIZER LTDA.

Av. Presidente Tancredo de Almeida Neves, 1555 CEP 07112-070 – Guarulhos – SP CNPJ no 46.070.868/0001-69

Fale Pfizer 0800-7701575

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA USO RESTRITO A HOSPITAIS

CUIDADO: AGENTE CITOTÓXICO

Medicamentos do mesm fabricante :

Adriblastina, Aracytin, Aromasin, Bextra, Caverject, Dalacin V, Dalacin, Detrusitol, Diabinese, Dostinex, Dostinex, Drenol, Ecalta, Epelin, Eunades, Farlutal, Farmorubicina, Feldene, Fibrase, Fragmin, Frontal, Gelfoam, Genotropin, Geodon, Gino-fibrase, Gino-pletil, Gino-tralen, Kitnos, Legifol, Lomotil, Loniten, Lopid, Lyrica, Macugem, Mansil, Miantrex, Miantrex, Minipres, Minipress, Neuronti, Norvas, Ponsta, Propi, Vncizinacs


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular