Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Fostimon - para que serve

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Classe terapêutica : Antiemáticos e Est. da Motil. e Secreção Gastr..

Apresentação : Fostimon apresenta-se sob a forma de Pó branco liofilizado, a ser reconstituído em diluente adequado, resultando em uma solução lmpida, para administração intramuscular ou subcutânea. envasado em frascos-ampolas, contendo 75u.i. ou 150u.i. de fostimon (hormnio folculo-estimulante - fsh), altamente purificado. caixas contendo 1 ou 10 frasco(s)-ampola(s), acompanhando 1 ou 10 ampola(s) de diluente.

Indicação : O uso de Fostimon, seguido da administração de Gonadotrofina Coriúnica Humana (HCG), é indicado para induzir a ovulação em mulheres infrteis, com desequilíbrio hormonal, devido a síndrome do ovrio policstico, e que não responderam ao tratamento com citrato de clomifeno. A monitorização médica se faz necessária para um controle seguro.
também indicada nas amenorrias, ciclos anovulatérios e na insuficiência luteúnica (relação LH:FSH elevada).
Fostimon pode ser usado isoladamente ou simultaneamente com a Gonadotrofina MenoPóusica Humana (HMG) para estimular o crescimento de folculos múltiplos em mulheres participantes em programas de concepção assistida (fertilização in-vitro) e, na esterilidade devido ao hipogonadismo hipogonadotrpico congnito ou adquirido (sem causa orgânica).

Efeito Colateral :

Quando o Fostimon for administrado para estimular ovulação, sem monitorização médica, podem ocorrer reações de superdosagem e todas as complicações graves inerentes ao uso deste medicamento; dores Pólvicas e abdominais, cistos ovarianos com possveis ascites, hidrotrax e hemoconcentração, hiperaldosteronismo secundário e hipercoagulação.
Podem ocorrer também abortos espontneos, gravidez múltipla e possível choque alérgico.
Em casos raros foram diagnosticados náuseas, vômitos, febre, dor articular, exantema cutâneo, sensibilidade mamria e irritação no local da injeção.

Precauções :

Um tratamento com gonadotrofinas deve ser aplicado apenas por médicos com experiência no diagnóstico e tratamento de problemas de infertilidade.
A monitorização médica se faz necessária durante o tratamento, como também um cuidadoso controle clínico e biológico (determinação rápida de níveis plasmáticos de estradiol, ecografia, etc...).
Fostimon deve ser administrado por via intramuscular ou subcutânea.
A solução deste produto deve ser reconstituída com uma ampola de diluente (2ml) imediatamente antes de ser usada.
As pacientes devem ser cuidadosamente selecionadas a fim de eliminar todos os casos em que as patologias ou problemas individuais impeam o sucesso da terapia (problemas mecúnico, imunológico e andrológicos).
O potencial de fertilidade do parceiro deve ser avaliado antes do incio do tratamento.
Fostimon e Gonadotrofina Coriúnica (HCG) são fármacos altamente eficientes, devendo ser administrados com cautela e em dose adequada, a fim de evitar hiperestimulação ovariana e gravidez múltipla.
Uma vez que a existância de Hormnio Luteinizante (LH) no Fostimon extremamente pequena, o risco de hiperestimulação compara-se ao possível risco , apesar de muito baixo, de um tratamento com Gonadotrofina MenoPóusica (HMG).
Entretanto, a paciente deve ser submetida a exames clínico e endocrinológico, pelo menos, a cada dois dias, durante todo o curso de tratamento e, por 2 semanas, após seu trmino.
Uma reação estrogênica excessiva decorrente do Fostimon geralmente não causa nenhum sintoma de hiperestimulação.
A hiperestimulação sé ocorre após a administração de HCG.
Se a dosagem de hormnio apresentar uma reação estrogênica excessiva ou se ocorrerem sinais clínicos ou ultrassonogrficos de hiperestimulação ovariana, deve-se interromper imediatamente o tratamento com Fostimon e o HCG não deve ser administrado.
Os sinais clínicos de hiperestimulação ovariana, nos casos leves, são dor abdominal ou tensão abdominal com aumento do ovrio. Nos casos moderados a graves, estes sinais são hipertrofia ovariana repentina ou acentuada, ascite, com ou sem efusão pleural e distúrbios hemodinâmicos, ruptura de cistos ovarianos seguida de peritonite.
Os sintomas de hiperestimulação aparecem geralmente de 4 a 8 dias após a administração de HCG. Por esse motivo, a paciente deve ser monitorada durante pelo menos 2 semanas após a última injeção.
Entretanto, se sintomas semelhantes aos sintomas de hiperestimulação sé ocorrem 3 semanas ou mais após o final da terapia, sua origem deve ser atribuda a um aborto iminente ou gravidez extra-uterina.
No caso de hiperestimulação leve, um exame cuidadoso da paciente ser suficiente.
Por outro lado, no caso de ascite ou complicações graves, a paciente Deverá ser hospitalizada e submetida a testes eletrolíticos e hemodinâmicos.
Em casos raros, uma síndrome de Hiperestimulação Ovariana, com hipertrofia aguda do ovrio, pode ser acompanhada de perda de fluidos no abdômen e trax ou complicações tromboemblicas mais srias.
Mulheres submetidas a tratamento de superovulação correm um maior risco de desenvolver a hiperestimulação em razo de sua resposta estrogênica excessiva ou desenvolvimento multi-folicular.
A punção de todos os folculos antes da ovulação pode reduzir o aparecimento da hiperestimulação.
O risco da hiperestimulação insignificante se a posologia recomendada for seguida e tomadas as precauções necessárias.
Antes do tratamento com gonadotrofinas, a paciente deve ser informada de que essa terapia aumenta o risco para gravidez múltipla e aborto espontneo.
é aconselhável que Fostimon não seja misturado a outros medicamentos na mesma seringa.
Uso na gravidez e lactação:
Existe evidência de risco fetal com base na experiência com humanos e animais. Assim, a administração deste fármaco gestantes apresenta um alto risco, se comparado aos possveis benefícios.
até o presente momento, não se sabe se Fostimon secretado no leite e quais os possveis efeitos do mesmo sobre o lactante.
Este medicamento, portanto, É contra indicado para gestantes e lactantes.

Fórmula :

Lifilo injetável de 75U.I.
Cada frasco-ampola contém:
Urofolitrofina (FSH) Humana Altamente Purificada ............. 75U.I.
Manitol .................... 40 mg
Lifilo injetável de 150U.I.
Cada frasco-ampola contém:
Urofolitrofina (FSH) Humana Altamente Purificada ............ 150U.I.
Manitol .................... 40 mg
Cada ampola de diluente que acompanha cada formulações contém:
Solução Fisiológica .................... 2ml

Contra indicação :

Fostimon É contraindicado nos seguintes casos:
*gravidez;
*menopausa precoce;
*esterilidade sem dificuldade de manutenção folicular normal (exceto pacientes do programa de fertilização in-vitro);
*cistos ovarianos não decorrentes da síndrome do ovrio policstico;
*sangramento ginecológico de origem indeterminada;
*insuficiência ovariana hipergonadotrófica;
*histrico de tromboembolismo;
*hiperprolactinemia;
*endocrinopatia da tireide ou de origem supra-renal;
*disfunção adrenal;
*carcinoma de ovrio, étero e mama;
*tumor da glndula pituitéria ou do hipotlamo.

Interação Medicamentosa :

Deve ser considerado que o uso concomitante de Fostimon com citrato de clomifeno pode aumentar a resposta folicular.
Deve ser feito um ajuste de dose do Fostimon (geralmente um aumento) quando o paciente estiver sob o uso simultâneo de um agonista de GnRH, com uma droga de dessensibilização hipofisria para se obter uma resposta ovariana adequada.
Apesar de não haver sido registrada qualquer interação medicamentosa, é aconselhável não misturar Fostimon com outros medicamentos na mesma seringa.

Modo de Usar :

Não existe uma dosagem padro. O tratamento deve ser adaptado para cada paciente dependendo da patologia e da resposta obtida. As mesmas precauções para uso devem ser observadas no caso de tratamentos reiterados.
Indução da ovulação:
O objetivo do tratamento provocar a maturação de um único folculo de Graaf num curto espao de tempo, através de doses individualmente definidas de Fostimon. Posteriormente a ovulação induzida com uma injeção de Gonadotrofina Coriúnica Humana (HCG).
O tratamento consiste em duas fases:
* Fase 1: Administração via de 1 a 2 frascos-ampolas de Fostimon 75U.I. diariamente.
A maturação folicular é avaliada por testes de controle hormonal e exames clínicos. Dentre os testes de controle hormonal está o teste de nível sanguíneo (ou urinário) de estrognios. Dentre os exames clínicos estáo a curva da temperatura corporal basal, padro do muco cervical, e a determinação do tamanho do folculo através de ultrassonografia. a administração de Fostimon deve continuar até que a taxa de estrognio e o tamanho do folculo indicarem que a paciente está na fase pré-ovulatéria:
Estrognios no plasma: 300-800pg (1,1 - 2,9 pMol)/ml.
Dimetro mdio do folculo dominante: 18-22mm.
Score cervical segundo Insler: 8 pontos de 12.
Entretanto, não é recomendável administrar por mais de 10 a 12 dias consecutivos. No caso de uma resposta excessiva, deve-se interromper o tratamento e não se deve injetar HCG. O tratamento ser retomado no ciclo seguinte com uma dose menor que a dose anteriormente usada.
* Fase 2: assim que ficar evidente a fase pré-ovulatéria, induz-se a ovulação com uma injeção de 5000 a 10000U.I. de HCG, aplicada um dia após a última injeção de Fostimon.
A ovulação geralmente ocorre de 32 a 48 horas depois. No caso de falha, pode-se repetir a administração de HCG um dia depois da primeira injeção.
Contudo, uma administração máxima total de 3 injeções por dias consecutivos não deve ser ultrapassada.
A paciente deve ser encorajada e manter relações sexuais diariamente, comeando um dia antes da administração de HCG até a Ocorrência da ovulação.
O aumento da temperatura basal deve confirmar a ovulação. Se, apesar da ovulação, não ocorrer a gravidez, o tratamento poderá ser repetido seguindo o mesmo esquema durante, pelo menos, dois cursos de tratamento.
Um curso de tratamento com doses mais altas deve ser adotado apenas no caso de falha
constante, com acompanhamento ultrassonogrfico e endocrinológico rigorosos. A dose diária mais alta não Deverá exceder 450U.I. de FSH (6 frascos-ampolas de Fostimon 75U.I. ou 3 frascos-ampolas de 150U.I.).
Indução de crescimento de folculos múltiplos durante programas de concepção assistida por médicos:
A dose de Fostimon deve ser ajustada para cada paciente, segundo os resultados obtidos pelos testes de controle diários e por ecografia.
* Fase 1: injetar 150 a 300U.I. de Fostimon diariamente, comeando no 3 dia do ciclo, até que seja obtido um crescimento folicular suficiente. Se Fostimon for usada simultaneamente com a HMG, sua dose deve ser reduzida proporcionalmente.
* Fase 2: a ovulação induzida com uma injeção de 5000 a 10000U.I. de HCG.

Superdosagem :

Os efeitos de uma superdosagem com o uso de fostimon são desconhecidos. entretanto, pode-se considerar os efeitos das síndromes de hiperestimulação ovariana como possveis intomas de superdosagem.

Fabricante :

Meizler Comércio Internacional S.A.

Alameda Araguaia, 3833 - Tamboré
Barueri - São Paulo - Brasil
Cep: 06455-000
Tel.: (+55 11) 4195-6613
Fax: (+55 11) 4195-6621


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular