Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Flunazol - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Fluconazol.

Classe terapêutica : Antimicóticos Ginecológicos e Antimicóticos Sistêmicos.

Apresentação : Caixa com 1 cápsula.

Indicação : Tratamento da candidase vaginal aguda ou recorrente e no tratamento de dermatofitoses (tinha do Pó, do corpo e crural).

Efeito Colateral :

O fluconazol geralmente bem tolerado. Os efeitos indesejáveis mais comumente associados ao fluconazol são sintomas relacionados ao trato gastrintestinal. estáo includas náuseas, dor abdominal, diarreia e flatulência. após os sintomas gastrintestinais, o segundo efeito colateral mais comumente observado foi o rash.

Precauções :

Uso durante a gravidez: como o uso de fluconazol e a sua segurança durante a gravidez ainda não foram estabelecidos, o seu uso Deverá ser evitado, exceto em pacientes com infecções fngicas severas ou com potencial risco de vida, nos quais o médico Deverá avaliar os benefícios do fluconazol contra seus possveis riscos para o feto. - Uso durante a lactação: não existem dados disponíveis referentes s concentrações de fluconazol no leite materno. E, desta maneira, seu uso É contra indicado na fase de amamentação. - Uso em crianças: os dados disponíveis sobre o uso de fluconazol em crianças com idade abaixo de 16 anos são limitados e, portanto, seu uso não é recomendado, a menos que o tratamento antifúngico seja imperativo e não existam agentes disponíveis alternativos adequados. Interações Medicamentosas:: o fluconazol prolonga os tempos de protrombina em voluntários normais recebendo warfarina. Embora a alteração tenha sido pequena (cerca de 12%), recomenda-se cuidadosa monitorização do tempo de protrombina em pacientes que estejam recebendo anticoagulantes cumarúnicos. O fluconazol prolonga a meia-vida plasmática de sulfoniluréias orais administradas concomitantemente (clorpropamida, glibenclamida, glipizdeos e talbutamida). Fluconazol e sulfoniluréias orais podem ser co-administrados a pacientes diabéticos, mas, neste caso, deve-se observar a possibilidade da Ocorrência de hipoglicemia. A hidroclorotiazida aumenta o nível plasmático de fluconazol (cerca de 40%). Esta alteração não Deverá requerer mudança do regime de dosagem do fluconazol em pacientes que estejam recebendo também diuréticos, porêm o médico deve ter em mente estas considerações. O fluconazol pode aumentar os níveis plasmáticos de fenitona para um grau clinicamente significante. Se necessário, administrar ambas as drogas concomitantemente; os níveis de fenitona deverão ser monitorizados para manter os níveis terapêuticos. a administração oral de fluconazol concomitantemente com alimentos, cimetidina ou antiácidos não acarreta alteração clinicamente significativa na sua absorção. A rifampicina acelera a eliminação de fluconazol (cerca de 20%). Em pacientes que estejam recebendo concomitantemente a rifampicina, um aumento da dose de fluconazol deve ser considerado. Em estudo farmacocinético realizado em pacientes com transplante renal, fluconazol em doses diárias de 200 mg mostrou aumentar lentamente as concentrações de ciclosporina. Entretanto em outro estudo com doses múltiplas de 100 mg diários de fluconazol, o mesmo não afetou os níveis de ciclosporina em pacientes com transplante de medula óssea. Portanto recomenda-se monitorização das concentrações de ciclosporina em pacientes que estejam recebendo fluconazol. Em estudo de interação placebo controlado, a administração de 200 mg diários de fluconazol durante 14 dias resultou em uma redução de 18% na média taxa do clearance plasmático de teofilina. Pacientes que estejam recebendo altas doses de teofilina ou os sinais de toxicidade mesma enquanto estiverem recebendo fluconazol. Se aparecerem sinais de toxicidade Deverá ser instituída mudança na terapia. Embora a terfenadina associada a outros antifúngicos azlicos leve é Ocorrência de srias disritmias e este fato não tenha sido observado com fluconazol, pacientes recebendo co-Administração de fluconazol e terfenadina devem ser cuidadosamente monitorados. Os pacientes recebendo zidovudina e fluconazol devem ser cuidadosamente monitorados, devido ao desenvolvimento de reações adversas relacionadas zidovudina.

Fórmula :

Cada cápsula contém: fluconazol 150 mg.

Contra indicação :

Não deve ser usado em pacientes com conhecida sensibilidade droga ou a compostos tiazlicos. - Advertências: como não está claramente definida a possibilidade de ocorrerem raras reações hepatotóxicas, recomenda-se a avaliação dos parâmetros da função hepática caso apaream sintomas que justifiquem este procedimento. Esta Advertência fundamenta-se em rarssimos casos de pacientes com doenças debilitantes que tomavam vrias medicações Além de fluconazol em doses múltiplas e que tiveram problemas hepáticos graves. Como a relação causal com fluconazol não pode ser excluída, nos pacientes em que ocorra aumento significativo das enzimas hepáticas a relação risco/benefício da manutenção do tratamento com fluconazol deve ser avaliada.

Modo de Usar :

Candidase vaginal: dose oral única de 150 mg. Dermatofitoses: dose oral única semanal de 150 mg. A duração do tratamento geralmente de 2 a 4 semanas, mas nos casos de Tinea pedis um tratamento de até 6 semanas poderá ser necessário. Idosos: nos casos onde não há evidências de insuficiência renal, devem ser utilizadas as doses normais. Para pacientes com insuficiência renal (clearance de creatinina < 50 ml/min) a dose deve ser ajustada conforme descrito abaixo. Pacientes com insuficiência renal: Flunazol (fluconazol) excretado predominantemente de forma inalterada na urina. Não são necessários ajustes na terapia com dose única ou com dose única semanal ou fluconazol. Em pacientes com insuficiência renal que utilizaro doses múltiplas de fluconazol, uma dose inicial de 50 mg a 400 mg deve ser adotada. após a dose inicial, a dose diária (de acordo com a indicação ) deve estar baseada no esquema a seguir: clearance de creatinina (ml/min) x porcentagem de dose recomendada: > 50: 100%, 21 - 50: 50%, 11 - 20: 25%. Pacientes recebendo dilise regularmente: uma dose após cada sessão de dilise. - Superdosagem: quando ocorrer a superdosagem o tratamento sintomático poderá ser adotado, incluindo, se necessário, medidas de suporte e lavagem gástrica. O fluconazol largamente excretado na urina; a diurese forçada Deverá aumentar a taxa de eliminação, uma sessão de hemodilise de 3 horas diminui os níveis plasmáticos em aproximadamente 50%.

Fabricante :

Laboratório Sintofarma S.A.

R. Sergipe , 120 , Consolação, São Paulo - SP

Algifen, Cardalin, Cispride, Diprox, Dolamin, Fenasil, Fenasten, Flunazol, Infiltran b12, Invex spray, Invex, Levocarnin 1g, Naricin, Rubrobion 500, Rubrobion, Sedobion, Sintofenac, Sucret, Uroplex, Valix


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.