Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Fludara - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Fosfato de Fludarabina.

Apresentação : Cada frasco-ampola de FLUDARAÉ contém 50 mg de fosfato de fludarabina (equivalente a 39,05 mg de fludarabina), manitol e hidróxido de sódio (manutenção do pH).

Indicação : FLUDARA (fosfato de fludarabina) é indicado para o tratamento de pacientes com leucemia linfocitica crônica das células B (LLC) que não tenham respondido, ou cuja doença tenha progredido, durante ou após pelo menos um tratamento padro contendo um agente alquilante.

Efeito Colateral :

As reações adversas mais comuns incluem mielossupressão (neutropenia, trombocitopenia a anemia), febre, calafrios a infecção. Outros eventos frequentemente relatados incluem mal-estar, fadiga, anorexia, náuseas, vômito e astenia. Infecções oportunistas graves tém ocorrido em pacientes com leucemia linfoctica tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Casos fatais tém sido relatados como uma conseqncia de reações adversas graves. As reações adversas mais frequentemente relatadas e aquelas que estáo mais claramente relacionadas droga vm especficadas a seguir de acordo com os diversos sistemas. Sistema hematopoitico. Eventos hematológicos (neutropenia, trobocitopenia e anamia) tém sido descritos na maioria dos pacientes com LLC tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Mielossupressão pode ser grave acumulativa. Anemia hemoltica clinicamente significativa raramente tem sido relatada em pacientes recebendo FLUDARA (fosfato da fludarabina). Sistema metabólico: síndrome tumoral ltica tem sido relatada em pacientes com LLC tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Esta complicação pode incluir hiperuricemia, hiperfosfatemia, hipocalcamia, acidose metabólica, hipercalemia, hematéria, cristalria de urato e insuficiência renal aguda. O incio desta síndrome pode ser prenunciado por dor nos flancos e hematéria. Alterações de enzimas hepáticas e pancreticas são possiveis. Sistema nervoso: Em casos raros, ocorreram astenia, agitação,confusão e distúrbios visuais em pacientes tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Neuropatia perifrica e coma tém sido observados. Sistema pulmonar: Pneumonia tem ocorrido em associação a tratamento com FLUDARA (fosfato de fludarabina). reações de hipersensibilidade pulmonar a FLUDARA (fosfato de fludarabina) caracterizadas por dispnéia, tossee infiltrado pulmonar interstidal tém sido observadas. Sistema gastrintestinal: distúrbios gastrintestinais tais como náusea e vômito, anorexia, diarreia, estomatite e sangramento gastrintestinal tém sido relatados em paciantes tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Sistema cardiovascular: Edema tem sido frequentemente relatado. Sistema geniturinário. Casos raros de cistite hemorrágica tém sido relatados em pacientes tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Pele: erupções cutâneas tém sido relatadas em paciantes tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Em casos extramamente raros pode desenvolver-se necrólise epidérmica tóxica (doença de Lyell).

Precauções :

Quando utilizado em altas doses, nos estudos de seleção de dose em pacientes com leucemia aguda, FLUDARA (fosfato de fludarabina) foram associado a efeitos neurológicos graves, incluindo cegueira, coma e morte. Esta toxicidade grave para o sistema nervoso central ocorreu em 36% dos pacientes tratados com doses aproximadamente 4 vezes maiores (96mg/m 2/dia por 5-7 dias) que a dose recomendada para tratamento de LLC. Toxicidade grave similar para o sistema nervoso central tem sido relatada raramente (menor que o, 2%) em pacientes tratados com doses na faixa recomendada para LLC. Os pacientes devem ser observados rigorosamente quanto a sinais de reações adversas relacionadas ao sistema nervoso. O efeito de Administração crônica de FLUDARA (fosfato de fludarabina) no sistema nervoso central desconhecido. Entretanto, pacientes tém recebido a dose recomendada por até 15 ciclos de terapia. Supressão grave de medula óssea, especialmente anemia, trombocitopenia e neutropenia, tém sido relatadas em pacientes tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Em um estudo de Fase l em pacientes com tumor slido, o tempo mdio para contagem mais baixa foi de 13 dias (3-25 dias) para granulcitos e l6 dias (2-32 dias) para plaquetas. A maioria dos pacientes apresentava comprometimento dos valores básicos hematológicos como resultado da doença, ou como resultado de terapia mielossupressora prvia. Pode haver mielossupressão cumulativa. Embora a mielossupressão induzida por quimioterapia seja geralmente reversivel, a administração de fosfato de fludarabina requer cuidadoso controle hematológico. FLUDARA (fosfato de fludarabina) é um potente agente antineoplásico com efeitos secundários txicos potencialmente significativos. Pacientes recebendo terapia devem ser observados rigorosamente quanto a sinais de toxicidade hematológica e não-hematológica. Recomenda-se avaliação periódica de contagem sanguínea perifrica para detectar o desenvolvimento de anemia, neutropenia e trombocitopenia. A reação-enxerto contra hospedeiro associada transfusão tem sido raramente observada após transfusão de sangue não irradiado em pacientes tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina). Portanto, em pacientes que necessitem de transfusão, e estejam sendo ou tenham sido tratados com FLUDARA (fosfato de fludarabina), deve-se levar em consideração o uso de produtos sanguíneos irradiados. síndrome tumoral ltica associada ao tratamento com FLUDARA (fosfato de fludarabina) tem sido relatada em pacientes com LLC com massa tumoral extensa. Uma vez que FLUDARA (fosfato de fludarabina) pode induzir uma resposta já na primeira semana de tratamento, devem ser tomadas precauções naqueles pacientes com risco de desenvolvimento desta complicação . após um ou mais ciclos de tratamento com FLUDARA (fosfato de fludarabina), e independentemente da existância ou não de antecedentes de anemia hemoltica auto-imune ou do resultado de teste de Coombs, tem sido descrito o aparecimento de casos de anemia hemoltica auto-imune que tém colocado a vida do paciente em risco, com Ocorrência fatal em certos casos. A maioria destes pacientes expostos novamente ao tratamento com FLUDARA (fosfato de fludarabina) voltaram a apresentar o quadro hemoltico. Portanto, os paciente sem tratamento com FLUDARA (fosfato de fludarabina) devem ser mantidos sob cuidadosa vigilância com relação a possível aparecimento de hemlise. A depuração corporal total de 2-fluoro-ara-A mostra uma correlação com a depuração de creatinina, indicando a importncia da via de excreção renal para a eliminação do composto. até agora não existem dados clínicos disponíveis de pacientes com comprometimento de função renal (depuração de creatinina abaixo de 70 ml/min). Portanto, se existe suspeita clínica de distúrbio renal, ou em pacientes com idade acima de 70 anos, a depuração de creatinina deve ser monitorada. Se a depuração de creatinina está entre 30 e 70 ml/min, a dose deve ser reduzida em até 50% e controle hematológico rigoroso deve ser usado para avaliar toxicidade. Tratamento com FLUDARA (fosfato de fludarabina) É contra indicado se a depuração de creatinina for menor que 30 ml/min. Uma vez que existem dados limitados para uso de FLUDARA (fosfato de fludarabina, em pacientes idosos (> 75 anos), deve-se administrar o produto com cautela nestes pacientes. Mulheres em idade frtil ou homens devem adotar medidas contraceptivas rigorosas e eficazes, durante e pelo menos por 6 meses após o trmino do tratamento. Durante e após tratamento com FLUDARA (fosfato de fludarabina), deve-se evitar o emprego de vacina com organismos vivos. Gestação e lactação: Não existe qualquer experiência com o uso de FLUDARA (fosfato de fludarabina) durante a gestação. Estudos de embriotoxicidade em animais demostraram um potencial embriotxico e (ou) teratogúnico apresentando risco relevante para humanos na dose terapêutica preconizada. FLUDARA (fosfato de fludarabina) não deve ser utilizado durante a gestação. Mulheres em idade frtil devem ser orientadas a evitar gestação e informar imediatamente ao seu médico caso ocorra. Não se sabe se esta droga excretada no leite humano. Assim, o aleitamento deve ser interrompido durante a terapia com FLUDARA (fosfato de fludarabina).

Contra indicação :

FLUDARA (fosfato de fludarabina) É contraindicado a pacientes que apresentem hipersensibilidade ao fosfato de fludarabina ou aos seus demais componentes, e pacientes com distúrbio renal com depuração de creatinina menor que 30ml/min. FLUDARA (fosfato de fludarabina) É contra indicado durante os perãodos de gestação a lactação.

Interação Medicamentosa :

Em uma investigação clínica usando FLUDAR A (fosfato da fludarabina) em combinação com pentostatina (desoxicoformicina) para o tratamentode leucemia linfoctica crônica refratéria (LLC), houve uma Incidência inaceitavelmente alta de toxicidade pulmonar fatal. Portanto, o uso de FLUDARA (fosfato de fludarabina) em combinação com pantostatina não é recomendável. Dipiridamol e outros inibidores de captação de adenosina podem reduzir a eficácia terapêutica de FLUDARA (fosfato de fludarabina).

Modo de Usar :

FLUDARA (fosfato de fludarabina) deve ser administrado em ambiente hospitalar, sob a supervisão de médico habilitado e experiente no uso de terapia antineoplsica. FLUDARA (fosfato de fludarabina) deve ser administrado exclusivamente por via intravenosa. Embora não tenha sido relatado nenhum caso no qual a administração paravascular de FLUDARA (fosfato de fludarabina) tenha ocasionado reações adversas locais graves, deve-se evitar a administração paravascular não-intencional deste produto. Adultos: A dose recomendada é de 25 mg/m 2 de rea corporal administrados diariamente, por 5 dias consecutivos, a cada 28 dias, por via intravenosa. O produto deve ser reconstituído pela adição de 2 ml de água para injeção. Cada 1 ml da solução resultante contém 25 mg de fosfato da fludarabina. A dose necessária (calculada baseando-se na rea corporal do paciente) deve ser retirada com auxílio de uma seringa. Para injeção intravenosa em bolo, esta dose deve ser posteriormente diluda em 10 ml de solução de cloreto de sódio 0,9%. Alternativamente, a dose necessária retirada com auxílio de uma saringa pode ser diluda em 100 ml de solução de cloreto de sódio 0,9% e infundida por aproximadamente 30 minutos. A duração tima do tratamento ainda não está claramente estabelecida. Recomenda-se a administração de FLUDARA (fosfato de fludarabina) até obtenção da resposta máxima (geralmente 6 ciclos) e, a seguir, a interrupção do uso do produto. Crianças: A segurança e a eficácia de FLUDARA (fosfato de fludarabina) em crianças ainda não foram estabelecidas.

Superdosagem

Altas doses de FLUDARA (fosfato de fludarabina) tém sido associadas à toxicidade irreversível do sistema nervoso central caracterizada por cegueira, coma e morte tardias. Altas doses também são associadas a trombocitopenia e neutropenia graves como consequncia de supressão da medula óssea. Não se conhece qualquer antídoto específico para superdosagem de FLUDARA (fosfato de fludarabina). O tratamento consiste em interrupção da droga e terapia de suporte.

Fabricante :

Schering do Brasil

Av Alfredo Egídio de Souza Aranha, 384 An 4
São Paulo - SP

Medicamentos do mesmo fabriante :

Azelan, Betaferon, Cliane, Dopergin, Ecovis 200, Esmeron, Estrofem 2 mg, Femiane, Fludara, Gestadinona, Ginedisc, Gyno icaden, Icaden, Levovist, Lindisc 50, Lindisc duo, Loratadina, Mesigyna, Microvlar, Nebido, Neovlar, Procin, Proviron, Puregon, Quadriderm, Rebetol, Rotram, Sporostatin, Ultraproct, Vasomax


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular