Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Floxid - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Roxitromicina.

Classe terapêutica : Antibióticos.

Apresentação : Comprimidos revestidos 300 mg: caixas contendo 5 comprimidos revestidos.

Indicação : Antibacteriano indicado no tratamento das infecções causadas por germes sensíveis,
principalmente em otorrinolaringologia, pneumologia, dermatologia, odontoestomatologia e infecções genitais, com exceção daquelas causadas por gonococos.
Na profilaxia da meningite meningoccica em contatos de risco.
Apesar da sensibilidade da esPócie Gonococcus, nos casos de infecção por estes germes, FLOXID não é indicado como tratamento de escolha.

Efeito Colateral :

Podem ocorrer, ocasionalmente, distúrbios gastrintestinais como: náuseas, vômitos,
epigastralgia e diarreia; reações alérgicas com manifestações cutâneas; aumento transitório possível das transaminases; cefaleia, tontura, fraqueza e alterações no hemograma.
Raramente pode haver evolução para insuficiência hepática ou hepatite colestática.
Como para outros antibióticos, no curso de tratamentos prolongados ou repetidos, existe a rara possibilidade de ocorrer superinfecção por bactrias resistentes ou fungos.
Nesses casos o tratamento deve ser interrompido e deve ser adotada a terapia especfica.

Precauções :

Insuficiência hepática: não se recomenda o uso de roxitromicina nos casos de insuficiência hepática.
Se for necessário administrar, deve-se controlar periodicamente a função hepática com testes hepáticos regulares e, eventualmente, reduzir a posologia.
Insuficiência renal: a eliminação renal da roxitromicina limitada, não sendo necessário alterar a posologia nesses casos.
Geriatria: nos idosos (mais de 65 anos de idade) a meia-vida da roxitromicina prolongada.
Entretanto, após Administração repetida de 300 mg a cada 24 horas, as concentrações
plasmáticas máximas e a rea sob a curva (no estado de equilíbrio, entre duas administrações de roxitromicina) não diferem das obtidas em pessoas jovens. Portanto, Não é necessário alterar a posologia em idosos, mantendo-se o controle e a atenção nesses pacientes.
Gravidez/amamentação: os testes realizados em animais, com doses até 40 vezes a dose humana, não demonstraram ação teratogênica ou fetotóxica. Na ausência de testes clínicos, estes resultados não permitem prever malformações em humanos. A segurança do uso em mulheres grávidas não foi estabelecida ainda.
A roxitromicina passa ao leite materno numa proporção muito baixa da dose ingerida.

Fórmula :

Cada comprimido revestido contém:
Roxitromicina .................... 300 mg
Excipientes: amido de milho pré-gelatinizado, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, polivinilpirrolidona, estearato de magnésio, slica gel, triacetina, hidroxipropilmetilcelulose, dióxido de titânio, q.s.p. ....................1 comprimido revestido

Contra indicação :

Em pacientes que apresentam hipersensibilidade conhecida aos antibióticos macrolídeos ou aos elementos da fórmula.
Nos tratamentos associados com produtos base de ergotamina ou alcalóides do ergot.
Gravidez, lactação e insuficiência hepática.

Interação Medicamentosa :

Os estudos farmacocinéticos demonstraram:
## Manifestações de ergotismo com a possibilidade de necrose das extremidades após o uso de macrolídeos e produtos base de ergotamina ou outros vasoconstritores derivados dos alcalóides do ergot e alcalóides do esporo do centeio.
## Um ligeiro aumento da concentração plasmática da teofilina, sem que justifique reduzir a dosagem, a não ser nos casos de doses muito elevadas de teofilina.
## Aumento das taxas plasmáticas de bromocriptina, o que pode ocasionar um possível aumento da atividade antiparkinsoniana ou aparecimento de sinais de superdosagem dopaminrgica (discinesias).
## possível aumento das taxas circulantes de ciclosporina (por inibição do seu catabolismo) e da creatininemia. Nos casos de associação desses fármacos, deve-se diminuir a dose de ciclosporina e controlar a função renal, procedendo a dosagem das taxas circulantes de ciclosporina e adaptando a posologia durante a associação e após o trmino do tratamento.

Modo de Usar :

Adultos: Um comprimido de 300 mg por dia em uma única tomada em jejum ou, de
pReferência, antes das refeições, durante 10 dias ou a critério médico.
Normalmente Não é necessário ajustar as doses para idosos ou na insuficiência renal.
Pacientes com cirrose hepática podem ter a dosagem reduzida para 150 mg/dia.

Pacientes Idosos

Nos idosos (mais de 65 anos de idade) a meia-vida da roxitromicina prolongada.
Entretanto, Não é necessário alterar a posologia em idosos, mantendo-se o controle e a atenção nesses pacientes (ver Precauções).

Superdosagem :

Após a administração oral de uma dose única de 2000 mg/Kg no co, foram observados vômitos abundantes, diarreia, apatia e diminuição da atividade motora.
Conduta: nos casos de superdosagem, proceder à lavagem gástrica e tratamento sintomático.
Não existe antídoto específico para a roxitromicina.

Fabricante :

Solvay Farma Ltda.

Rua Salvador Branco de Andrade, 93 Taboão da Serra - SP

Indústria Brasileira CNPJ: 60.499.639/0001-95 SAC: 0800141500

Medicamentos do mesmo fabricante :

Alfasin, Burinax, Cetrizin, Cobavital, Creon, Cynt, Deltacid, Duspatalin, Edhanol, Endronax, Famoset, Floxid, Geriavite, Menotensil, Neurium, Pankreoflat, Piascledine_300, Piroxene, Poliginax, Sintalgin, Sintozima, Valmane, Vibral



Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.