Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Eugerial - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : nimodipina

Apresentação : Embalagens contendo 30 comprimidos revestidos.

Indicação : Isquemia cerebral; transtornos isquêmicos em pacientes com hemorragia subaracnidea Pós-ruptura de aneurismas congnitos; demência senil ; dficits neurológicos na memria, concentração e atenção; vertigens; enjôos; acfenos.

Efeito Colateral :

Nas doses terapêuticas, a nimodipina habitualmente bem tolerada. Em alguns pacientes pode evidenciar-se ligeira queda da pressão arterial. A bibliografia internacional registra distintas reações adversas em uma baixa porcentagem de pacientes: cefaleia, avermelhamento da pele, sensação de calor, sudorese, enjôos, náuseas, vômitos, prurido, retenção hidrossalina, palpitações, hipertensão arterial, anemia, trombocitopenia, hemorragia gastrintestinal, hematomas, icterícia, hepatite, respiração difcil, confusão e aumento de vasoespasmo. Com doses muito elevadas (90 mg ou mais a cada 4 horas) foram descritos alguns casos de deterioração neurológica, insuficiência cardíaca congestiva, coagulação intravascular disseminada e tromboses das veias profundas. Foram descritos raros casos de aumento das transaminases hepáticas (TGP, fosfatase alcalina e LDH), diminuição da natremia e aumento da glicemia em algumas.

Precauções :

A nimodipina pode provocar queda da pressão arterial em pacientes previamente hipertensos ou intensificar os efeitos de medicamentos hipotensores. Deve-se monitorar cuidadosamente a pressão sanguínea e a frequência do pulso em pacientes com função hepática deficiente, já que o metabolismo da droga pode estar diminuído em tais pacientes. Nestes pacientes, a dose inicial de nimodipina deve ser reduzida. Como a toxicidade da nimodipina durante a gravidez ainda não foi estudada, devem ser bem consideradas as vantagens e os riscos de uma eventual Administração durante esta condição. Recomenda-se muita cautela em pacientes idosos com insuficiência de múltiplos rgos: insuficiência renal grave (clearance < 20 ml/min) e insuficiência cardíaca grave. Cuidado no uso em pacientes com hipotensão grave (PAS < 90 mmHg). - Interações Medicamentosas:: nos pacientes com pressão arterial elevada, em uso de drogas anti-hipertensivas, a nimodipina pode potencializar o efeito anti-hipertensivo. A associação a outros antagonistas de cálcio ou a alfametildopa deve ser evitada sempre que possível. Entretanto, se for imprescindável recorrer a tal associação, deve-se manter o paciente sob rigorosa vigilância. a administração associada de anticonvulsivantes (fenobarbital, fenitona, carbamazepina) pode aumentar a concentração plasmática de nimodipina, não se recomendando este tipo de associação. A função renal pode deteriorar-se durante o tratamento concomitante com drogas potencialmente nefrotóxicas e em pacientes com esta função já comprometida. A função renal deve ser cuidadosamente monitorizada nestes casos, e a interrupção do tratamento deve ser considerada. A concentração de nimodipina no sangue pode aumentar quando cimetidina ou ácido valpróico forem administrados simultaneamente. Informaçães adequadas sobre o uso simultâneo com neurolpticos e antidepressivos não estáo disponíveis.

Fórmula :

Cada comprimido revestido contém: nimodipina 30mg. Excipientes: amido de milho, celulose microcristalina, estearato de magnésio, opadry II, opadry II clear, povidona reticulada, povidona, corante vermelho.

Contra indicação :

Reconhecida hipersensibilidade ao Princípio ativo do produto ou a qualquer um dos excipientes. Insuficiência hepática grave (cirrose).

Modo de Usar :

A dose seré adaptada ao quadro clínico e a evolução de cada paciente. Como posologia de orientação, aconselha-se: 1 comprimido, duas a três vezes por dia, longe das refeições (pelo menos 1 hora antes ou 2 horas depois). Em alguns casos (por exemplo, hemorragia subaracnidea provocada por ruptura espontnea de aneurismas cerebrais) pode-se utilizar 2 comprimidos de 60 mg de nimodipina de quatro a seis vezes por dia. O intervalo entre as tomadas nunca deve ser inferior a 4 horas. - Superdosagem: nos casos de intoxicação aguda, pode-se esperar queda acentuada da pressão arterial, acompanhada de taquicardia ou bradicardia. Se decorrente de ingestão oral, recomenda-se lavagem gástrica imediata, acrescida de carvo. Para o tratamento da hipotensão arterial, administrar dopamina, noradrenalina ou substâncias simpaticomimáticas. Perfusão de gluconato de cálcio parece indicada. Não existe antídoto específico. Pacientes idosos: recomenda-se muita cautela em pacientes idosos com insuficiência de múltiplos rgos: insuficiência renal grave (clearance < 20 ml/min) e insuficiência cardíaca grave.

Fabricante :

Fabricante : s Bag do Brasil.


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.