Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Etoxin - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Etossuximida.

Classe terapêutica : Antiepilepticos.

Apresentação : Xarope a 5% - frascos contendo 120 ml.

Indicação : Epilepsia. ETOXIN (etossuximida) é indicado no tratamento das crises de ausência (pequeno mal).

Efeito Colateral :

reações mais frequentes: anorexia, ataxia, tontura, sonolência, cefaleia, soluo, distúrbios gastrointestinais, síndrome de Stevens-Johnson ou lupo eritematoso.
reações ocasionais: irritabilidade, dificuldade de concentração, pesadelos, depressão mental.
reações raras: discrasias sanguíneas, agranulocitose, anemia aplástica, eosinofilia, leucopenia, pancitopenia, convulsões túnico-clínicas, psicose paranica, exantema eritematoso.

Precauções :

Diminuir gradualmente a dose quando da suspensão do medicamento a fim de prevenir possveis Ocorrências de estado de pequeno mal epiltico. O aumento ou a diminuição das doses deve ser feito sempre de modo gradual.
O uso isolado da etossuximida em tipos mistos de epilepsia pode aumentar a Incidência de convulsões túnicas-clínicas primrias generalizadas em alguns pacientes.
Recomenda-se que o paciente não exera atividades que exijam atenção, como dirigir veículos ou operar máquinas perigosas durante o tratamento.
O risco/benefício deve ser avaliado em situações clínicas c omo : d i s c r a s i a s s a n g n e a s a c e n t u a d a s , comprometimento das funções hepática e renal, porfiria intermitente.
Deve haver monitoração periódica do hemograma e contagem de plaquetas, funções hepática e renal, exames oftálmicos e análise da urina.
Gravidez
há relatos de defeitos congnitos em crianças nascidas de mães tratadas com anticonvulsivantes durante a gravidez. O tratamento de mulheres grávidas epilticas deve ser avaliado cuidadosamente pelo médico, em função dos riscos potenciais ao feto.
Amamentação
Não se sabe se os anticonvulsivos do grupo succinimida são excretados no leite materno. Não foram descritos problemas em humanos.
Pediatria
Devem ser observados cuidadosamente a dosagem e as reações individuais.
Geriatria
Observar os mesmos cuidados recomendados para os adultos.
Odontologia
Os efeitos leucopúnicos e trombocitopúnicos dos anticonvulsivos do grupo succinimida podem dar lugar a um aumento da Incidência de infecções microbianas, demora na cicatrização e hemorragia gengival. Em caso de produzir-se leucopenia ou trombocitopenia, as intervenções dentais devem ser suspensas até que a contagem sanguínea volte a ser normal. Durante o tratamento deve-se instruir os pacientes sobre uma correta higiene bucal, incluindo precaução no uso de escovas, palitos e fios dentais.

Advertências

Discrasias sanguíneas foram relatadas e associadas ao uso de etossuximida, bem como casos de lupus eritematoso sistémico. O controle cuidadoso das funções renal e hepática, contagem sanguínea, Saúde bucal e estado geral do paciente, deve ser feito periodicamente.

Fórmula :

Cada ml do xarope contém:
Etossuximida 50 mg
veículo qsp* 1 ml
* veículo: Citrato de sódio, ácido cítrico anidro, Benzoato de sódio, Sacarina sódica, Glicerol, Sacarose, Aroma de Framboesa, Corante vermelho Ponceau, Metilparabeno, álcool, água purificada qsp.

Contra indicação :

Em pacientes com hipersensibilidade às succinimidas.

Interação Medicamentosa :

O uso concomitante de ETOXIN com álcool e medicamentos depressores centrais aumenta a depressão central; com antidepressivos tricclicos, loxapina, maprotilina, molindona, IMAO, fenotiazúnicos, pimozida e tioxantenos há uma diminuição do limiar convulsivo, aumentando a depressão central e diminuindo a eficácia do anticonvulsivo; com carbamazepina, fenobarbital, fenitona e primidona há aumento da biotransformação e diminuição das concentrações plasmáticas da etossuximida e dos outros medicamentos associados; com ácido fólico há necessidade de aumentar a sua ingestão suplementar; com haloperidol há
alterações dos padres e das frequências das convulsões epileptiformes; com fenacemida há aumento da toxicidade; com ácido valpróico pode aumentar ou diminuir as concentrações da etossuximida devido às alterações na biotransformação.

Modo de Usar :

As doses de ETOXIN devem ser individualizadas de acordo com a resposta dos pacientes. O aumento das doses deve ser feito a intervalos de 4 a 7 dias, com doses de 250 mg de cada vez. Doses para adultos de 1,5 g divididas em 4 administrações diárias, devem ser acompanhadas de estrita supervisão médica.
A etossuximida pode ser administrada em combinação com outros anticonvulsivos, quando coexistirem outras formas de epilepsia.
Adultos:
Dose inicial de 15 a 30 mg/kg/dia, V.O., ou 250 mg, V.O., 2 vezes/dia; aumentar de 250 mg/dia com intervalos de 4 a 7 dias, até obter-se controle das convulsões ou até a dose total de 1,5 g/dia.
Crianças:
De 3 até 6 anos: dose inicial de 15 a 40 mg/kg/dia, V.O.; ou 250 mg (5 ml do xarope), V.O. 1 vez/dia; se necessário, aumentar de 250 mg/dia com intervalos de 4 a 7 dias; até obter-se controle das convulsões com o mínimo de reações adversas.
Acima de 6 anos: dose inicial de 500 mg/dia (10 ml do xarope); se necessário, aumentar de 250 mg/dia com
intervalos de 4 a 7 dias, até obter-se controle das convulsões com o mínimo de reações adversas.
Para a maioria das crianças, a dose tima de 20 mg/kg/dia.

Superdosagem :

A superdosagem aguda provoca depressão do sistema nervoso central, incluindo coma com depressão respiratéria.
Não foi estabelecida a relação entre a toxicidade por etossuximida e o nível plasmático. o nível plasmático
terapêutico mdio de 40 g/ml, embora níveis to elevados como 150 g/ml foram relatados sem sinais de toxicidade.
Tratamento
O tratamento pode incluir a mese (a menos que o paciente venha a apresentar coma ou convulsões), ou lavagem gástrica, catérticos carvo ativado e medidas gerais de suporte. pode ser empregada a hemodilise nos casos de superdosagem. a diurese forçada e a transfusão sanguínea não são efetivas.

Fabricante :

Apsen Brasil Indústria Química Farmacêutica

Endereço: Rua la Paz, 39, São Paulo - SP, 04755-020
Fone: 0800-165678
FAX: 11 5644-8226
E-mail: infomed@apsen.com.br

Medicamentos do mesmo fabricante :

Analgina, Arpadol, Azulfin, Colchis 1 mg, Colchis 05 mg, Delgar, Destilbenol, Diserim, Donaren, Enteronorm, Etoxin, Finigas, Fitoscar, Gastrodine, Hantina, Inibina, Labirin, Liberan, Lidospray, Litocit, Meclin, Miodrina, Noodipina, Plamin, Postec, Primidona, Rectocetil, Retemic, Reuquinol, Reutrexato, Suspirin, Unoprost, Xilodase, Yomax


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular