Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Eritromax - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Eritropoetina

Apresentação : Caixa, contendo frasco-ampola com eritropoetina humana recombinante injetável (epo).
Cloreto de sódio, fosfato de sódio monobásico, albumina sérica humana, hidróxido de sódio e água para injetíveis em q.s.p. 2 ml.

Indicação : A eritropoetina recombinante injetável (epo) utilizada como estimulante da eritropoiese, sendo portanto um produto antianmico indicada para tratamento de anemia em pacientes com insuficiência renal e que se submetem ao regime de dilises. também é indicada no tratamento de anemia associado ao cncer e utilização de quimioterpicos (nefrotxicos ou mielossupressor), anemia em portador de aids submetido ao azt, em procedimentos pr e perioperatérios, em doenças crônico-degenerativas (artrite-reumatéide).

Efeito Colateral :

Os dados que se disPóe atualmente indicam que este produto , em geral, bem tolerado. os efeitos adversos que foram descritos não são necessariamente atribudos terapia com eritropoetina. tém-se descrito como efeito secundário: hipertensão, tromboses, sintomas "flu-like" (similares aos da gripe), hipercalemia.

Fórmula :

Eritropoetina Recombinante injetável (EPO) 1.000 U.I. (500 U.I/ml)
Cada frasco-ampola contém:
Eritropoetina 1.000 U.I.
Excipientes 14,8 mg
água para Injetíveis q.s.p. 2 ml
Eritropoetina Recombinante injetável (EPO) 2.000 U.I. (1.000 U.I/ml)
Cada frasco-ampola contém:
Eritropoetina 2.000 U.I.
Excipientes 14,8 mg
água para Injetíveis q.s.p. 2 ml
Eritropoetina Recombinante injetável (EPO) 4.000 U.I. (2.000 U.I/ml)
Cada frasco-ampola contém:
Eritropoetina 4.000 U.I.
Excipientes 14,8 mg
água para Injetíveis q.s.p. 2 ml

Contra indicação :

Este medicamento não deve ser administrado em casos conhecidos de hipersensibilidade eritropoetina humana recombinante, albumina sérica humana ou produtos derivados de células de mamferos.

Modo de Usar :

Dose inicial:
A dose inicial recomendada 25-50 u.i./kg três vezes por semana, por via intravenosa ou subcutânea, com a recomendação de se iniciar o tratamento com a dose menor desta faixa. a dose e a frequência devem ser ajustadas de acordo com a resposta do paciente. a hemoglobina deve ser analisada, no mínimo, 1-2 vezes por semana até que se atinja um valor estável de 10-12 g/dl e se estabelea uma dose de manutenção para "tratamentos prolongados". quando se usa em dilises, deve-se administrar depois de realizada a dilise.
Os níveis de ferro devem ser analisados antes e durante o tratamento. em caso de deficiência de ferro pode-se administrar ferro por via oral ou intravenosa. as reservas de ferro podem abaixar de forma rápida ao iniciar o tratamento e normalmente, o nível de ferro-ferritina deve ser mantido por volta de 100ng/ml, antes e durante o tratamento.
Se a hemoglobina do paciente crescer muito rapidamente (por volta de 2g/dl por semana), o tratamento com eritropoetina deve ser reduzido ou suspenso e reiniciado com doses menores, quando reestabelecidos os níveis desejados.
Antes de iniciar o tratamento, devem ser descartadas outras causas de anemia (deficiência de vitamina b12 ou ácido fólico, intoxicação com alumínio, deficiência de ferro, infecções, etc), caso contrrio, a eficiência da eritropoetina não pode ser garantida. para o tratamento inicial, quando for necessário, a dose Deverá ser aumentada de 15-25 u.i./kg três vezes por semana, com intervalos de 2 semanas, ou melhor, depois de duas semanas do tratamento inicial, a 40-55 u.i./kg três vezes por semana, e se necessário aumentar, chegar a 60-75 u.i. /kg até atingir a um nível timo de hemoglobina de 10-12 g/dl (hematécrito 30-35%).
O limite máximo da dose deste medicamento, de 225 u.i./kg por semana, não deve nunca ser ultrapassada sem serem analisados previamente outros fatores que possam contribuir para a falta de resposta da eritropoiese. os pacientes com medula óssea funcional, reservas de ferro e isenta de infecções, normalmente respondem ao tratamento com 50 u.i./kg (ou menos) três vezes por semana e chegam aos níveis esperados em 3-6 semanas.
- tratamento prolongado:
Recomenda-se uma dose média de manutenção de 60-100 u.i./kg por semana, dividida em 2 a 3 doses.
Uma vez que a dose de manutenção for estabelecida, o hematécrito/hemoglobina deve ser analisado semanalmente. se a resposta hematológica indica a necessidade de uma dose de manutenção que exceda a 100-125 u.i./kg por semana, deve-se analisar detalhadamente o nível de ferro, perda de sangue, condições inflamatórias, infecções, excesso de alumínio e outras causas de hipoplasia de medula óssea e então somente assim a dose de eritropoetina poderá ser aumentada em níveis escalonares de 15-25 u.i./kg por dose durante um perãodo de 3-4 semanas, sob a supervisão de um médico. não recomenda-se exceder 200 u.i./kg três vezes por semana. em pacientes com reservas baixas de ferro, ou com infecções, ou com intoxicação por alumínio, o efeito da eritropoetina pode ser retardado ou reduzido.

Fabricante :

Blasiegel Indústria e Comércio Ltda.

Rodovia Raposo Tavares, 2833 Km 30,5
Barro Branco - Cotia/SP - Cep: 06705-030
Pabx: (11) 4615-9400
Fax: (11) 4615-9401

Medicamento do mesmo fabricante :

Anfugine, Anfugitak, Anfugitarin, Blaubimax, Blaubumin, Blauferon a, Blauferon b, Blauppsb, Dextasona, Duozol, Eritromax, Interleukin, Leucocitim, Novasutin, Ribavirin, Vudirax


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.