Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Efedrin - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Sulfato de Efedrina.

Apresentação : 1 Caixa com 100 ampolas de 1 ml

Indicação : O produto é indicado para combater a queda da pressão sanguínea durante anestesia raquidiana, ou outros tipos de anestesia condutiva não tópica.
também é utilizado como agente pressrico em estados hipotensivos, após simpatectomia ou após superdosagens de agentes bloqueadores ganglionares, agentes antiadrenérgicos, alcalóides do veratrum, ou outras drogas usadas para diminuir a pressão sanguínea no tratamento da hipertensão arterial.
é indicado, Às vezes, para aliviar broncoespasmos, sendo menos efetiva que a epinefrina para esse proPósito.
Usado no tratamento do estado de choque, qualquer que seja a sua natureza, tendo como finalidade o aumento da pressão.

Efeito Colateral :

Pacientes hipersensíveis droga podem apresentar uma dermatite de contato no local da aplicação .
devido à vasoconstrição perifrica, pode ocorrer necrose ou gangrena com uso prolongado da droga em altas doses, ou em baixas doses na presença de doença vascular periférica.
Pode também ocorrer:
angina, dispnéia, palpitação, taquicardia, bradicardia, arritmia ventricular, hipertensão, hipotensão, especialmente com altas doses.
náuseas, vômitos, cefaleia, palidez, vertigem.
inquietação, nervosismo, tremores, fraqueza, ansiedade, tensão.
dor e desconforto no trax, pulsação irregular.
em altas doses, podem ocorrer alucinações, confusão, delírios, mudança no estado de esPórito e mental.
dose excessiva pode causar um pronunciado aumento na pressão sanguínea produzindo hemorragia cerebral.
doses repetidas podem causar contrações de esfncter vesical, interferindo com a micção espontnea.
em idosos, pode haver retenção urinária.

Fórmula :

Cada ml contém:
Sulfato de Efedrina (DCB 0458.03-1) .................... 50 mg
água para injetíveis qsp .................... 1 ml
(Contém: hidróxido de sódio e/ou ácido clordrico q.s.p. pH)

Contra indicação :

É contraindicado a pacientes com conhecida hipersensibilidade às aminas simpatomimáticas.
também contraindicado o uso do medicamento quando existirem os seguintes problemas médicos:
Glaucoma de ângulo estreito.
Pacientes anestesiados com ciclopropano e halotano uma vez que esses agentes sensibilizam o coração a ação arritmogênicas das drogas simpatomimáticas.
Em obstetrcia, quando a pressão sanguínea materna maior que 130/80 mm Hg.
Em tireotoxicose, diabetes, hipertensão e outras desordens cardiovasculares.
O Sulfato de Efedrina excretado no leite materno e pode causar efeitos colaterais na criança. Portanto, É contraindicado para a mulher que está amamentando.
As crianças são especialmente sensíveis ao efeito do Sulfato de Efedrina.

Interação Medicamentosa :

Deve-se ter cuidado quando o Sulfato de Efedrina é administrado a pacientes que fazem uso de:
Agentes bloqueadores alfa-adrenérgicos:- podem reduzir a resposta vasopressora a efedrina, causando vasodilatação.
Hidrocarbonetos anestásicos por inalação:- ocorre aumento do risco de arritmia ventricular ou arterial, pois o anestásico sensibiliza o miocárdio. Quando houver necessidade de uso do produto em pacientes recebendo o anestásico, o uso deve ser conduzido com cautela e em doses bem reduzidas.
Antidepressivos tricclicos:- podem potencializar o efeito pressrico e cardiovascular, resultando em arritmia, taquicardia, hipertensão, hiperpirexia.
anti-hipertensivos ou diuréticos usados como anti-hipertensivos:- o efeito anti-hipertensivo pode ser reduzido.
Agentes bloqueadores alfa-adrenérgicos:- ocorre inibição do efeito cardíaco e broncodilatador.
Cocana:- há aumento do efeito cardiovascular e risco de efeitos adversos.
Glicosdeos digitlicos:- que sensibilizem o miocárdio s ações dos agentes simpatomimáticos.
Diuréticos:- diminuem a resposta de drogas presséricas como o Sulfato de Efedrina
Donopram:- aumenta o seu efeito pressrico.
Ergotamina:- com uso concomitante, produz isquemia vascular perifrica e gangrena.
Ergovina, metilergovina, metilsergida:- quando usados com Sulfato de efedrina podem resultar na elevação da vasoconstrição.
Inibidores da Monoaminoxidase:- prolonga e intensifica a estimulação cardíaca e o efeito pressrico. Pacientes que tenham recebido inibidores da MAO, 2 a 3 semanas antes da administração do agente simpatomimático, devem receber uma dose reduzida e não mais que 1/10 da dose usual.
Reserpina e metildopa:- reduzem as respostas presséricas do Sulfato de Efedrina.

Modo de Usar :

O EFEDRIN pode ser administrado por via intramuscular, via subcutânea ou via intravenosa lenta.
A via intravenosa utilizada quando necessita-se um efeito imediato. A absorção, ou incio da ação, pela via intramuscular mais rápida, entre 10 a 20 minutos, que pela via subcutânea.
Uso Adulto:
De 25 a 50 mg (correspondente a 0,5 a 1 ml do produto), por via subcutânea ou intramuscular, usualmente suficiente para prevenir ou minimizar a hipotensão secundária é anestesia espinhal. A repetição da dose deve ser orientada pela resposta da pressão sanguínea.
Por via intravenosa lenta, a dose varia de 10 a 50 mg (correspondente a 0,2 a 1 ml do produto) e somente deve ser usada, se forem necessários efeitos imediatos.
A dose total diária para adultos não deve exceder 150 mg de efedrina.
Uso pediátrico:
Via intravenosa ou subcutânea:
A dose em criança de 3 mg/kg/dia ou 100 mg/m2/dia, dividida em 4 ou 6 doses, ou em função da resposta do paciente.

Precauções e Advertências

O Sulfato de Efedrina deve ser usado com cuidado em pacientes com hipertireoidismo, hipertensão, doenças cardíacas (insuficiência cardíaca, angina pectoris, pacientes recebendo digitlicos), arritmias cardíacas, diabete e instabilidade do sistema vasomotor, pacientes tomando inibidores da monoaminoxidase.
GRAVIDEZ - Categoria C:
até o momento não foram realizados estudos de reprodução em animais ou humanos. Não se sabe se efedrina pode causar dano fetal quando administrada gestante, ou se pode afetar a capacidade reprodutiva. A relação risco-benefício deve ser considerada quando houver necessidade de uso.

Superdosagem :

A superdosagem caracterizada por excessivo efeito hipertensivo, que pode ser aliviado reduzindo ou descontinuando a medicação temporariamente, até a queda da pressão sanguínea.
Medidas adicionais usualmente não são necessárias pois a duração de ação destes agentes pequena.
Caso este procedimento não seja suficiente, pode ser administrado um agente bloqueador alfa- adrenérgico de curta ação.
Injeções continuadas de sulfato de efedrina (após a depleção dos reservatérios de norepinefrina nas terminações nervosas, com perda do efeito vasopressor) pode resultar em hipotensão mais sria do que antes do seu uso.
Na ausência da depleção da norepinefrina, a dosagem excessiva produz taquicardia, aumento anormal da pressão sanguínea com possibilidade de hemorragia cerebral e efeitos sobre o sistema nervoso central.
No caso de efeitos adversos da pressão sanguínea, interromper o uso da droga e instruir medidas corretivas.

Trabalho de Parto e Parto

Quando utilizado para manter a pressão sanguínea durante a anestesia espinhal, pode haver aceleração cardíaca fetal. não é recomendado em obstetrcia quando a pressão sanguínea materna exceder 130/80 mm Hg.
Se medicação vasopressora for utilizada para corrigir hipotensão, ou adicionada ao anestásico local durante o trabalho de parto e parto, alguns medicamentos ocitcicos como, a ergotamina, ergonovina, e metil-ergonovina, podem causar hipertensão grave e persistente e ruptura do vaso sanguíneo cerebral no perãodo de Pós-parto.


Dizeres Legais :

Farmacêutico Responsável: Dr. José Carlos Módolo CRF-SP no 10.446

No do lote, data de fabricação e prazo de validade: vide caixa.

Fabricante :

Cristália Produtos químicos farmacêuticos Ltda.

Rodovia Itapira-Lindóia, km 14 – Itapira - SP

Fone: (11) 3723-6475
Celular : (11) 98364-4442

E-mail : lidia.andreatta@cristalia.com.br

SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) : 0800 7011918

Medicamentos do mesmo fabricante :

Alfast, Alimax, Ana Flex, Anforicin, Aramin, Bacris, Bactomax, Bariogel 100, Benormal, Besilato de Anlodipino, Bioflac, Brevibloc, Cetoprofeno 50 mg, cetoprofeno 100 mg, Cetoprofeno IV, Cinetol, Cis, Clonidin, Cloridrato da Mbroxol, Cloridrato de Donepezila, Cloridrato de Lidocaina geleia, Codein, Crisapina, Dantrolen IV, Denyl, Dimorf, Dopacris, Dormire, Droperdal, Duoflam, Efedrin, Endocris, Epifrin, Fastfen, Fenilefrin, Fenocris, Fibrinase com Cloranfenicol, Flumazil, Fluoxetin, Funtyl, Helleva, Hemifumarato de Quetiapina, Hemofol, Imipra, Imunen 50 mg, Isoforine, Ketamin, Kollagenase, Labrea, Leflun, Leflunomida, Leuvec, Levozine, Medicaina, Mesilato de imatinibe, Metadon, Naderm, Nausedron, Neocaina, Neural, Nilperidol, Nitroprus 50 mg, Olanzapina, Pamergan, Pancuron 2 mg ml, Pancuron, Phosfoenema, Prosigne, Quetipin, Revia, Riluzol, Rocuron, Roxetin, Sevocris, Tegretard, Teosyal, Tinidazol, tracur, Tramadon, Trometamol cetorolaco, Zolcris


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular