Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Ecovist 200 - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : demicropartculas de D-galactose

Apresentação : Cartucho com frasco-ampola contendo 3,0 g de grnulos, frasco-ampola com 13,5 ml de solução aquosa de D-galactose e perfurador. Cartucho com 3 frascos-ampola contendo 3,0 g de grnulos, 3 frascos-ampola com 13,5 ml de solução aquosa de D-galactose, 3 cateteres e 3 perfuradores.

Indicação : Exames ecocardiogrficos: Duppler para detecção, exclusão ou acompanhamento de estados patológicos que levam a alterações hemodinâmicas, em especial: defeito das vlvulas tricspide e pulmonar, defeitos congnitos (por exemplo, defeitos do septo atrial, defeitos do septo ventricular), massas intracavitérias e trombos, e envolvimento do coração direito em outros processos patológicos. Ecocardiografia modo-B convencional em recêm-nascidos, lactentes e crianças (com idade até 5 anos, inclusive). Exames ultra-súnicos do trato genital, em especial para demonstração ou exclusão de alterações congnitas ou adquiridas da cavidade uterina e para visualização das trompas de Falpio e investigação de sua permeabilidade (histerossalpingossonografia com contraste).

Efeito Colateral :

Administração intravenosa: pode ocorrer ocasionalmente, durante ou logo após a administração, sensação passageira de calor ou frio e de dor na regio da injeção ou ao longo da veia de escoamento. Em casos raros, tém sido relatados formigamento passageiro, sensação de dormncia, sensações de sabor e tontura. Dor e irritação tissular podem ocorrer em injeção paravascular. Não tém sido relatadas quaisquer reações de hipersensibilidade é Administração de D-galactose. Administração transcervical: a distensão da cavidade uterina e trompas causada por enchimento com o meio de contraste pode resultar em dor que particularmente acentuada na presença de trompas ocludas. Em casos raros podem ocorrer reações vasovagais, por exemplo, sudorese profusa, tontura, náusea e vômito. Em casos raros, não se pode excluir a possibilidade de infecção genital ascendente inerente ao método.

Precauções :

Gestação e lactação: D-galactose é um constituinte natural do leite. Com exceção de mulheres com galactosemia, não existem quaisquer objeções é Administração intravenosa de D-galactose durante gestação ou lactação. Entretanto, Administração transcervical É contra-indicada em gestação.

Fórmula :

Cada grama de grnulos contém 1 g demicropartculas de D-galactose. Cada ml de solução aquosa para preparo de suspensão contém 200 mg de D-galactose.

Contra indicação :

Galactosemia. Administração intravenosa: devido à hiperosmolalidade de Ecovist 200, deve-se avaliar cuidadosamente a relação risco/benefício em insuficiência cardiovascular grave. Administração transcervical: processos inflamatórios do trato genital feminino; gestação.

Modo de Usar :

Para preparo da suspensão de Ecovist 200 pronta para uso seguir o diagrama. Retirar a solução aquosa de D-galactose (13,5 ml) do frasco-ampola com o auxílio de uma seringa e transferir para o frasco-ampola que contém 3 g de grnulos, utilizando o perfurador fornecido. Suspender os grnulos na solução de D-galactose por imediata agitação vigorosa, por aproximadamente 5 segundos. A suspensão leitosa e homogênea resultante deve ser administrada dentro dos 5 minutos seguintes para que se obtenham efeitos de contraste consistentemente bem reproduzveis. Observação: quaisquer micropartculas de D-galactose aderidas s paredes internas do frasco-ampola são removidas durante o preparo da suspensão pronta para uso. Os grnulos e a solução de D-galactose devem estar em temperatura ambiente antes da preparação da suspensão. Deve-se evitar aquecimento da suspensão (por exemplo, não manter o frasco-ampola na mo por um perãodo prolongado) após a preparação para administração, bem como vcuo de aspiração excessivo (por exemplo, retirada da suspensão). Isso necessário para evitar uma diminuição na concentração das microbolhas ou a formação de bolhas de ar maiores devido a processos de desgaseificação . Utiliza-se novamente o perfurador para retirada da suspensão. após a aspiração da suspensão para dentro da seringa e antes de injet-la, deve-se tomar cuidado para remover quaisquer bolhas de ar visíveis macroscopicamente. Administração intravenosa: recomenda-se sempre administrar as injeções de Ecovist 200 por cnula flexvel permanente de calibre suficiente. Além disso, o uso de conexes Luer-Lok é uma vantagem prtica. Administração de 5 a 10 ml de soro fisiológico, em seguida, assegura a administração da dose total e pode, caso desejado (por exemplo, para avaliações quantitativas), melhorar a reprodutibilidade do contraste mensurvel. Com a finalidade de facilitar a injeção de solução fisiológica sem demora, recomenda-se utilizar um dispositivo de conexo de 3 vias. Qualquer quantidade de suspensão não usada em um exame deve ser descartada. Ecocardiografia Doppler: recomenda-se as seguintes doses para todas Indicaçõesecocardiogrficas Doppler para demonstração das cmaras cardíacas direitas: volume de suspensão por injeção: 4 -10 ml. Dose máxima recomendada: 5 injeções da dose única máxima. Em geral, Administração intravenosa de 4 ml por sessão de exame suficiente. Dependendo da questáo, esta quantidade deve ser administrada na forma de bolo ou mais lentamente. A dose pode ser adaptada É condução sonora individual ou situações hemodinâmicas por aumento do volume de injeção até um máximo de 10 ml por injeção. A experiência mostra que quaisquer aumentos devem ser realizados em etapas de 2 ml e que a administração subseqente de Ecovist 200 não deve ser feita até que o efeito de contraste identificvel na representação tenha desaparecido. a administração de apenas 1 ml ou 2 ml pode ser diagnosticamente adequada em casos individuais nos quais a condutividade sonora do paciente particularmente boa ou em casos de insuficiência tricspide acentuada com um volume grande de sangue regurgitante ou função reduzida de bombeamento. Observações: em casos raros, podem ocorrer efeitos de contraste secundários adicionais no coração direito ou nas veias, por compressão rápida e repentina das veias devido a movimento muscular, inflação do manguito do esfigmomanmetro ou a mudança de posição pelo paciente após a injeção presente da suspensão de Ecovist 200. Estes efeitos de contraste são causados por porções da suspensão que, devido às baixas velocidades de fluxo, tenham sido separadas virtualmente não diludas por sangue em recessos do fluxo venoso, por exemplo, vlvulas venosas ou no endotlio vascular, durante passagem do bolo anterior. A seguir, ocorre junção destas novamente na corrente sanguínea como um resultado do aumento repentino na velocidade de fluxo, levando aos efeitos retardados de contraste (aumento de ecogenicidade) no coração direito. Ecocardiografia modo-B: recomenda-se as seguintes doses para recêm-nascidos, lactentes e crianças (com idade até 5 anos, inclusive): recêm-nascidos, lactentes até 4 semanas 0,5 ml; lactentes até 12 meses 1,0 - 2,0 ml; crianças de 1-5 anos 2,0 ml. Dose máxima recomendada: 5 injeções da dose única máxima. Administração transcervical: para manter o risco de infecção ascendente inerente ao método, to pequeno quanto possível, devem-se observar condições asspticas durante o uso de Ecovist 200 em histerossalpingossonografia com contraste. Os instrumentos reutilizveis normalmente empregados para administração de meios de contraste para raios-X podem ser usados para administração transcervical de Ecovist 200. Entretanto, recomenda-se o uso de cateter intra-uterino inflvel. Qualquer quantidade de suspensão não usada em um exame deve ser descartada. Para demonstração da cavidade uterina, 2-5 ml de suspensão geralmente são suficientes. a administração adicional, intermitente, de doses de 1-2 ml sob controle sonogrfico até uma dose total de, em geral, aproximadamente 15 ml suficiente para demonstrar as trompas de Falpio e examinar sua permeabilidade. Dose máxima recomendada: 30 ml. - Superdosagem: teoricamente, podem ocorrer hipervolemia, diurese osmática com variações eletrolíticas e possível alteração de hematécrito, decorrentes da hiperosmolalidade da suspensão. No caso de Ocorrência de diurese osmática, realizar controle de volume sanguíneo (hematécrito) e eletrôlito srico e, se necessário, reposição. No caso de Ocorrência de hipervolemia, administrar diuréticos (por exemplo, furosemida) de acordo com sinais e sintomas.

Fabricante :

Schering do Brasil

Av Alfredo Egídio de Souza Aranha, 384 An 4
São Paulo - SP

Medicamentos do mesmo fabriante :

Azelan, Betaferon, Cliane, Dopergin, Ecovis 200, Esmeron, Estrofem 2 mg, Femiane, Fludara, Gestadinona, Ginedisc, Gyno icaden, Icaden, Levovist, Lindisc 50, Lindisc duo, Loratadina, Mesigyna, Microvlar, Nebido, Neovlar, Procin, Proviron, Puregon, Quadriderm, Rebetol, Rotram, Sporostatin, Ultraproct, Vasomax


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.