Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Drenol- Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : hidroclorotiazida

Apresentação : Drenol 50 mg em embalagem contendo 30 comprimidos.

Fórmula :

Cada comprimido de Drenol contém 50 mg de hidroclorotiazida.
Excipientes: dióxido de silício coloidal, amido de milho pré-gelatinizado, lactose monoidratada, celulose microcristalina e estearato de magnésio.

Indicação : Drenol (hidroclorotiazida) É um medicamento diurético e anti-hipertensivo indicado no tratamento da hipertensão arterial e edemas (vide “indicações”). A ação do medicamento inicia-se dentro de 2 horas após a administração oral.
Drenol deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30oC), protegido da luz e umidade.
O prazo de validade é indicado na embalagem externa do produto. Não use medicamento com o prazo de validade vencido; pode ser perigoso para sua Saúde.
O uso deste medicamento em mulheres grávidas requer avaliação dos benefícios com relação aos possíveis riscos ao feto.
Informe ao seu médico a Ocorrência de gravidez na vigncia do tratamento ou após o seu trmino.
Este medicamento excretado no leite materno. Portanto, se o medicamento for considerado essencial, deve-se interromper a amamentação antes de iniciar o tratamento com Drenol .
Informe ao seu médico se estiver amamentando.
Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horrios, as doses e a duração do tratamento.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Drenol deve ser usado com cautela em pacientes com insuficiência renal ou hepática.
Drenol pode interagir com outros fármacos, como barbitúricos, narcticos, agentes antiinflamatórios não-esteroides e outros anti-hipertensivos (vide “Interações Medicamentosas:”).
Deve-se evitar o uso concomitante com bebidas alcolicas.
muito importante informar ao seu médico caso esteja usando outros medicamentos antes do incio ou durante o tratamento com Drenol .

Informe ao seu médico o aparecimento de qualquer reação desagradável, tais como perda do apetite, desconforto gástrico, náuseas, vômitos, constipação (dificuldade para evacuar), vertigens, parestesia (alteração da sensibilidade, como, por exemplo, “formigamentos”), dor de cabeça, hipotensão ortostática (quedas de pressão arterial estando o paciente de Pó), sensibilidade aumentada ao sol, urticária (reação alérgica com manifestações cutâneas), erupções cutâneas, reações alérgicas graves, fraqueza, espasmo muscular, icterícia colestática, pancreatite, alterações das células brancas, células vermelhas e plaquetas do sangue, hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue), glicosria (presença de açúcar na urina) e aumento do ácido rico no sangue (vide “reações Adversas”).
Drenol É contraindicado a pacientes com anúria e queles que apresentam hipersensibilidade hidroclorotiazida, a outros fármacos derivados da sulfonamida ou a qualquer componente da fórmula.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. NO TOME Remédio SEM O CONHECIMENTO DO SEU médico. PODE SER PERIGOSO PARA SUA Saúde.

PARTE III

Informações Técnicas

Drenol (hidroclorotiazida) É um agente diurético e anti-hipertensivo que age no mecanismo de reabsorção eletrolítica do tbulo renal aumentando a excreção de sódio e cloreto em quantidades aproximadamente equivalentes. A natriurese pode ser acompanhada por alguma perda de potássio e bicarbonato. A diurese inicia-se dentro de 2 horas após a administração oral e alcança o nível máximo em cerca de 4 horas, permanecendo durante 6 a 12 horas.
Drenol não afeta a pressão arterial normal.

Indicação : Drenol (hidroclorotiazida) É indicado no tratamento da hipertensão arterial, quer isoladamente ou em associação a outros fármacos anti-hipertensivos nos casos mais graves de hipertensão. é indicado também no tratamento de edema associado insuficiência cardíaca congestiva, cirrose hepática e terapia com corticosteróides ou estrgenos. Drenol também eficaz no edema relacionado a vrias formas de disfunção renal, como síndrome nefrtica, glomerulonefrite aguda e insuficiência renal crônica.

Contra Indicação :

Drenol (hidroclorotiazida) É contraindicado a pacientes com anúria e queles que apresentam hipersensibilidade hidroclorotiazida, a outros fármacos derivados da sulfonamida ou a qualquer componente da fórmula.

Advertências e Precauções

Gerais

Drenol (hidroclorotiazida) deve ser usado com cautela em pacientes com doença renal grave, pois os tiazdicos podem precipitar o aparecimento de azotemia.
Podem ocorrer reações de sensibilidade em pacientes com ou sem história de alergia ou asma brônquica.
Os tiazdicos devem ser usados com cuidado em pacientes com insuficiência hepática ou doença hepática progressiva, pois pequenas alterações no balanão hidroeletrolítico desses pacientes podem precipitar o coma hepático.
Deve-se proceder é avaliação periódica dos eletrôlitos séricos. Todos os pacientes em uso de tiazdicos devem ser observados cuidadosamente quanto ao aparecimento de sinais clínicos de distúrbios hidroeletrolíticos, principalmente hiponatremia, alcalose hipoclorêmica e hipopotassemia.

As determinações eletrolíticas séricas e na urina são particularmente importantes quando o paciente está vomitando excessivamente ou recebendo fluidos parenterais. Sinais de Advertência ou sintomas de desequilíbrio de fluidos e eletrôlitos incluem secura na boca, sede, fraqueza, letargia, sonolência, dores musculares ou célicas, fadiga, hipotensão, taquicardia e distúrbios gastrintestinais.
Pode-se desenvolver hipopotassemia, especialmente quando a diurese for brusca e em casos de cirrose grave, durante o uso concomitante de corticóides ou ACTH após o tratamento prolongado.
Pode ocorrer hiperuricemia ou mesmo gota em alguns pacientes recebendo tiazdicos.
A necessidade de insulina nos pacientes diabéticos pode aumentar, diminuir ou permanecer inalterada. Durante o tratamento com os tiazdicos pode se manifestar diabetes latente.
As tiazidas podem aumentar a resposta a relaxantes da musculatura esqueltica, como a tubocurarina. também demonstraram aumentar a excreção urinária de magnésio, o que pode resultar em hipomagnesemia. Se houver aparecimento de deficiência renal progressiva, suspender ou descontinuar a terapia diurética.
Uso durante a Gravidez
Os tiazdicos atravessam a barreira placentária e aparecem no sangue do cordão umbilical. O uso deste medicamento em mulheres grávidas requer avaliação dos benefícios contra os possíveis riscos que poderá causar ao feto.
Uso durante a Lactação
Os tiazdicos são excretados pelo leite materno. Assim, se o uso for considerado essencial, a paciente deve interromper a amamentação e deve ser instituído um método alternativo de alimentação para o lactente.

Interação Medicamentosa :

As tiazidas podem aumentar ou potencializar a ação de outros fármacos anti-hipertensivos.
Pode ocorrer hipotensão ortostática, que potencializada por álcool, barbitúricos ou narcticos.
Em alguns pacientes a administração de agentes antiinflamatórios não-esteroides pode reduzir os efeitos diuréticos, natriuréticos e anti-hipertensivos das tiazidas. Portanto, quando Drenol (hidroclorotiazida) e agentes antiinflamatórios não-esteroides forem usados concomitantemente, o paciente Deverá ser observado atentamente para determinar se foi obtido o efeito desejável do diurético.

reações ADVERSAS

Gastrintestinal: anorexia, desconforto gástrico, náuseas, vômitos, constipação, icterícia colestática, pancreatite.
Sistema nervoso central: vertigens, parestesia, cefaleia.

Hematológico: leucopenia, agranulocitose, trombocitopenia, anemia aplástica, anemia hemoltica.
Cardiovascular: hipotensão ortostática (pode ser potencializada pelo álcool, barbitúricos ou narcticos).
Hipersensibilidade: púrpura, fotossensibilidade, urticária, erupção da pele, reações anafilticas.
Outras: hiperglicemia, glicosria, hiperuricemia, fraqueza, espasmo muscular. Sempre que as reações adversas forem moderadas ou graves, a dose tiazódica deve ser
reduzida ou a terapia interrompida.

Modo de Usar :

A terapia deve ser individualizada de acordo com a resposta do paciente. A dose deve ser ajustada para se obter a resposta terapêutica desejada, bem como para determinar a menor dose capaz de manter esta resposta.
Uso em Adultos
hipertensão Dose inicial: 50-100 mg/dia em uma única dose pela manhã ou em doses fracionadas.
após 1 semana: ajustar a posologia até obter a resposta terapêutica desejada sobre a pressão arterial.
Quando as tiazidas são utilizadas com outros agentes anti-hipertensivos para tratamento da hipertensão, a dose destes últimos deve ser reduzida para prevenir uma queda excessiva da pressão arterial.
Edema Dose inicial: 50-100 mg 1 a 2 vezes por dia.
Dose de manutenção: varia entre 25 a 200 mg ao dia ou em dias alternados, de acordo com a resposta do paciente.
Com uma terapia intermitente, a Ocorrência de distúrbios hidroeletrolíticos menos frequente.

Uso em Lactentes e Crianças :

Faixa etária Dose diária total
até 2 anos 12,5-25 mg (1⁄4 - 1⁄2 comprimido) - fracionada em 2 vezes
2 a 12 anos 25-100 mg (1⁄2 - 2 comprimidos) - fracionada em 2 vezes

A dose peditrica diária usual deve ser baseada em 1 a 2 mg/kg de peso corporal ou a critério médico, dividida em 2 tomadas.

Uso em Idosos

Os pacientes idosos podem ser mais sensíveis aos efeitos da dose usual para adultos.

Superdosagem :

Não existe antídoto específico. Em caso de ingestão acidental, realizar cuidadosa lavagem gástrica e instituir as medidas assistenciais necessárias.
Se houver desequilíbrio eletrolítico ou depleção de fluidos, tratamento adequado deve ser instituído.

PARTE IV

MS – 1.0216.0204 farmacêutico responsável: Jos Cludio Bumerad – CRF-SP n° 43746
VENDA SOB PRESCRIção médica.

Nmero do lote e data de fabricação : vide embalagem externa.

Fabricante :

LABORATÓRIOS PFIZER LTDA.

Av. Presidente Tancredo de Almeida Neves, 1555 CEP 07112-070 – Guarulhos – SP CNPJ no 46.070.868/0001-69

Fale Pfizer 0800-7701575

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA USO RESTRITO A HOSPITAIS

CUIDADO: AGENTE CITOTÓXICO

Medicamentos do mesm fabricante :

Adriblastina, Aracytin, Aromasin, Bextra, Caverject, Dalacin V, Dalacin, Detrusitol, Diabinese, Dostinex, Dostinex, Drenol, Ecalta, Epelin, Eunades, Farlutal, Farmorubicina, Feldene, Fibrase, Fragmin, Frontal, Gelfoam, Genotropin, Geodon, Gino-fibrase, Gino-pletil, Gino-tralen, Kitnos, Legifol, Lomotil, Loniten, Lopid, Lyrica, Macugem, Mansil, Miantrex, Miantrex, Minipres, Minipress, Neuronti, Norvas, Ponsta, Propi, Vncizinacs


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.