Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Drenison - creme

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo:Fluandrenolida e Fluorandrenolida.

Classe terapêutica: Corticosteróides Tópicos

Apresentação: Bisnaga de 30g.

Indicação: alívio de manifestações inflamatórias e pruriginosas de dermatoses que respondem a corticosteróides.

Efeito Colateral:

As seguintes reações adversas localizadas, em ordem decrescente de Ocorrência, foram relatadas com menos frequência com as formulações de corticosteróides tópicos, podendo ocorrer com mais frequência com curativos oclusivos: queimadura, prurido, irritação, secura da pele, foliculite, hipertricose, erupções acneiformes, hipopigmentação, dermatite perioral, dermatite de contato alérgica, maceração da pele, infecção secundária, atrofia da pele, estrias, miliria.

Precauções:

Gerais: a absorção sistémica de corticosteróides tópicos causou supressão reversível do eixo hipotlamo-hiPófise-supra-renal, manifestações da síndrome de Cushing, hiperglicemia e glicosria em alguns pacientes. Evitar contato com os olhos. As condições que aumentam a absorção sistémica são: aplicação de esteroides mais potentes, uso sobre reas mais extensas, uso prolongado e uso de curativos oclusivos. Portanto, os pacientes que estejam recebendo altas doses de um esteroide tópico, aplicado ou a uma rea extensa ou sob curativo oclusivo, deverão ser avaliados periodicamente quanto evidência de supressão do eixo hipotlamo-hiPófise-supra-renal, através de testes de cortisol livre na urina e de estimulação por ACTH. Se a supressão do eixo for notada, deve-se tomar uma decisão de suspender a droga, reduzir a frequência de aplicação ou substituir por um esteroide menos potente. A recuperação da função do eixo hipotlamo-hiPófise-supra-renal geralmente imediata e total com a interrupção da droga. O aparecimento de sinais e sintomas de retirada da droga e que necessite de suplementação de corticosteróides por via sistémica infrequente. As crianças podem absorver proporcionalmente maiores quantidades de corticosteróides tópicos, tornando-se assim mais sensíveis toxicidade sistémica. Se ocorrer irritação, o uso de corticosteróides tópicos deve ser interrompido e a terapia apropriada Deverá ser instituída. Testes de Fabricante: os seguintes testes podem ser teis para avaliar a supressão do eixo hipotlamo-hiPófise-supra-renal: cortisol livre urinário; estimulação por ACTH. Gravidez: não há estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas sobre os efeitos teratogúnicos de corticosteróides aplicados topicamente; portanto, os corticosteróides tópicos devem ser usados durante a gravidez somente se a relação risco/benefício para o feto justificar o uso. As drogas desta classe não devem ser usadas extensivamente, nem em grandes quantidades nem por perãodos de tempo prolongados em pacientes grávidas. Lactantes: não se sabe se a administração tópica de corticosteróides pode resultar em absorção sistémica suficiente para produzir quantidades detectveis no leite materno. Os corticosteróides administrados sistemicamente são excretados no leite materno em quantidades provavelmente não suficientes para ter um efeito deletrio sobre a criança. No entanto, deve-se ter cuidado quando corticosteróides tópicos são administrados a mulheres que estáo amamentando. Uso em crianças: pacientes pediátricos podem demonstrar mais sensibilidade supressão do eixo hipotlamo-hiPófise-supra-renal e síndrome de Cushing induzidas por corticosteróides tópicos do que pacientes adultos, devido à relação maior entre a superfcie da pele e o peso corporal. Supressão do eixo hipotlamo-hiPófise-supra-renal, síndrome de Cushing e hipertensão intracraniana foram relatadas em crianças que estavam recebendo corticosteróides tópicos. As manifestações de supressão da supra-renal nas crianças incluem retardamento do crescimento linear, demora no ganho de peso, níveis baixos de cortisol no plasma e ausência de resposta estimulação por ACTH. As manifestações de hipertensão intracraniana incluem abaulamento da fontanela, dor de cabeça e edema papilar bilateral. a administração de corticosteróides tópicos a crianças deve ser limitada menor quantidade compatével com um regime terapêutico eficaz. O tratamento em longo prazo com corticosteróides pode interferir no crescimento e desenvolvimento das crianças.

Fórmula:

Cada grama do creme ou pomada contém:fludroxicortida 0,125 mg. Excipientes q.s. 1,000 g.

Contra indicação:

Corticosteróides tópicos são contraindicados em pacientes com história de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes desta preparação.

Modo de Usar:

lesões midas: uma pequena quantidade de creme deve ser friccionada cuidadosamente sobre a rea afetada, 2 a 3 vezes ao dia. lesões secas e escamosas: a pomada deve ser aplicada em finas camadas nas reas afetadas, 2 a 3 vezes ao dia. Curativos oclusivos podem ser usados no tratamento de psorase ou em condições recalcitrantes. Se houver desenvolvimento de infecção, o uso do curativo oclusivo deve ser interrompido e instituído um tratamento antimicrobiano adequado. Uso com curativo oclusivo: a Técnica de curativos oclusivos (para tratamento da psorase e outras dermatoses persistentes) é a seguinte: remover as escamas superficiais o máximo possível antes de aplicar Drenison (creme ou pomada). Um banho ajudará a amolecer as escamas, permitindo uma fcil remoção. Aplicar Drenison (creme ou pomada) sobre as reas afetadas. Cobrir com plástico oclusivo, por ex.: polietileno (quando for usado Drenison creme, cobrir a lesão com gaze ou tecido levemente umedecido antes de cobrir com plástico). Prender as bordas com esparadrapo ou enfaixar com gaze. Se for conveniente, o paciente pode remover o curativo durante o dia, devendo reaplic-lo à noite. Na terapia diurna, friccione Drenison (creme ou pomada) em pequena quantidade nas reas afetadas. Em casos mais resistentes, manter o curativo durante 3 a 4 dias poderá resultar numa resposta mais favorvel. Luvas finas de polietileno são apropriadas no tratamento das mos e dedos; sacos plásticos podem ser utilizados no tratamento de lesões do tronco ou nas nádegas. Uma touca plástica de banho pode ser til no tratamento de lesões do couro cabeludo. Os curativos oclusivos apresentam as seguintes vantagens: aumento da absorção percutânea de corticosteróides. Concentração do medicamento nas reas da pele onde mais necessária. Este método de Administração frequentemente mais eficaz em dermatoses muito resistentes do que a aplicação convencional de Drenison. Cuidados a serem observados na terapia com curativos oclusivos: o tratamento deve ser continuado por pelo menos alguns dias após o desaparecimento das lesões. Se for interrompido antes, poderá ocorrer recidiva. A retomada do tratamento frequentemente causa remissão. Devido ao risco de infecção secundária, causada por cepas de estafilococos resistentes em pacientes hospitalizados, sugere-se que o uso de curativos oclusivos plásticos na terapia com corticosteróides seja restringido em tais casos. Geralmente, curativos oclusivos não devem ser usados em lesões midas ou exsudativas. Quando grandes reas do corpo são cobertas, a homeostase trmica pode ser afetada. Se ocorrer aumento da temperatura corporal, o uso de curativo oclusivo deve ser interrompido. Raramente, pacientes desenvolvem miliria, foliculite ou sensibilidade, tanto ao material oclusivo, em particular, quanto é combinação de Drenison e o curativo oclusivo. Se ocorrer miliria ou foliculite, o uso do curativo oclusivo deve ser interrompido. Tratamento por fricção com Drenison pode ser continuado. Se a sensibilidade causada pelo material oclusivo, em particular, pode ser tentada a substituição por um material diferente. - Atenção: Alguns materiais plásticos são inflamveis; os pacientes devem se alertados contra o uso de tais materiais. Quando folhas plásticas são usadas em crianças, as pessoas responsveis pelo cuidado destes pacientes devem ser alertadas quanto ao perigo de sufocação , se o material plástico acidentalmente cobrir o rosto. Superdosagem: os corticosteróides aplicados topicamente podem ser absorvidos em quantidades suficientes para produzir efeitos sistémicos (ver Precauções).

Fabricante:

Eli Lilly do Brasil Ltda.

Endereço: Av. Morumbi, 8264 - Brooklin, São Paulo - SP, 04703-002
Telefone:(11) 2144-6911

Sac: 0800 723 6666 - Cx. postal 21.313.6

Medicamentos do mesmo fabricante:

Adcrica, Axid, Ceclor af, Celance, Dimefor, Dobutrex, Dreniformio, Drenison n, Drenison, Dynabac, Ergotrate, Glucagon, Humatrope, Humulin, Ilosone, Kefadim, Keflex, Merthiolate, Oncovin, Prozac 20, Prozac, Vancocina, Velban, Zyprexa


Advertências:

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos:

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma:

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.