Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Dorsedin - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Analgésico e antiespasmédico.

Apresentação : Caixas com 20 drágeas; solução oral em frasco com 15 ml.

Efeito Colateral :

A maioria está associada dose, transitéria e responde bem redução na dosagem ou retirada do medicamento. Ocasionalmente podem ocorrer reações de hipersensibilidade na pele e nas mucosas dos olhos e da cavidade nasofarngea em pacientes sensíveis. Caso se apresentem alterações dolorosas das mucosas, principalmente da boca e da garganta, é aconselhável a interrupção do tratamento. Com o uso prolongado, podem surgir discrasias sanguíneas, tais como, trombocitopenia, pancitopenia, agranulocitose, anemia ou metaemoglobinemia, já tendo sido relatados casos raros de aplasia medular.

Precauções :

Idade: não foram estabelecidas, até o momento, eficácia e segurança de Dorsedin em crianças menores de 5 anos. Uso na gravidez: não se sabe sobre alterações fetais ou teratogênicas, quando do uso na gravidez, ou ainda alteração na capacidade reprodutiva da mulher. Caso o Dorsedin seja usado durante a gravidez, Deverá ser feito sob acompanhamento médico, não devendo ser utilizado nos três primeiros meses de gestação. Uso na lactação: não se recomenda que a mulher amamente enquanto estiver tomando medicação , pois não se sabe se existe presença dos componentes da fórmula no leite materno. Outros: tendo em vista a possibilidade da dipirona provocar agranulocitose, quando em tratamentos prolongados recomenda-se controle hematológico (srie branca e vermelha). Devido ao componente dipirona, o uso prolongado pode agravar uma tendência a sangramento decorrente de deficiência protrombúnica. - Interações Medicamentosas:: pode ocorrer hipotermia grave quando Dorsedin for administrado concomitantemente com clorpromazina. devido à dipirona, Dorsedin não deve ser administrado conjuntamente com álcool.

Fórmula :

Cada drágea contém: mucato de isometepteno 30mg; dipirona sódica 300 mg; cafena anidra 30 mg. Excipiente (amido de milho, estearato de magnésio, carbonato de cálcio, corante amarelo tartarazina) q.s.p. 1 drgea. Cada ml de solução oral contém: cloridrato de isometepteno 50 mg; dipirona sódica 300 mg; cafena anidra 30 mg. veículo (sorbitol, glicerina, BHT, essência de cerejas, nipagin, nipazol, sacarina sódica) q.s.p. 1 ml.

Contra indicação :

Devido sua ação simPótica vasoconstritora que o isometepteno pode causar, deve ser administrado com cautela a pacientes hipertensos e está totalmente contra indicado nas crises de hipertensão. Conhecida hipersensibilidade às drogas componentes do produto. presença de discrasias sanguíneas ou de determinadas doenças metabólicas como porfiria ou a deficiência congnita da glicose-6-fosfato-desidrogenase.

Modo de Usar :

drágeas e solução oral: adultos: em média 1 a 2 drágeas, 3 a 4 vezes ao dia ou 20 a 40 gotas, 3 a 4 vezes ao dia. As doses podem ser aumentadas conforme a necessidade. Crianças: de 5 a 10 anos: 10 a 20 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; de 10 a 15 anos: 20 a 30 gotas, 3 a 4 vezes ao dia. Havendo necessidade de se adaptar esta posologia ao peso corporal pode-se recomendar: acima de 50 kg: 20 a 30 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; entre 35 e 50 kg: 15 a 30 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; entre 25 e 35 kg: 10 a 20 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; entre 20 e 25 kg: 8 a 15 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; entre 10 e 15 kg: 4 a 5 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; entre 8 e 9 kg: 3 a 4 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; entre 6 e 7 kg: 2 a 3 gotas, 3 a 4 vezes ao dia; menos de 5 kg: 1 gota, 3 a 4 vezes ao dia. As drágeas devem ser ingeridas sem mastigar, com meio copo de água; a solução deve ser ingerida previamente diluda em meio copo de água. - Superdosagem: no caso do medicamento ter sido ingerido em doses elevadas, o tratamento deve ser imediatamente suspenso e medidas de suporte devem ser instituídas.

Fabricante :

EMS Indústria Farmacêutica Ltda.

Rua Comendador Carlo Mario Gardano, 450 - CEP: 09720-470 - S. Bernardo do Campo/SP

Telefone: (19) 3887.9800 SAC: 0800.191914 / 0800.191222

Medicamentos do mesmo fabricante :

Azimax, Benotrin, Cobaglobal, Dibendril, Dorical, Dorsedin, Emistin, Emsgrip, Energil_c, Micoter, Monozol, Noriderm, Norizal, Pomaderme, Quinoform, Ranitil, Sinvatrox, Sominex, Vitonico, Voltaflex


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.