Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Dnaren - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Diclofenaco sódico.

Indicação : Formas degenerativas e inflamatórias de reumatismo : artrite reumatéide; artrite reumatéide juvenil; espondilite anquilosante; osteo-artrose e espondilartrites.
síndromes dolorosas da coluna vertebral. Reumatismo não articular. Crises agudas de gota. Processo inflamatório Pós-traumático, e após cirurgias dentárias e ortopódicas. Condições inflamatórias e/ou dolorosas em ginecologia : dismenorria primria ou anexite. Como adjuvante no tratamento de processos infecciosos acompanhados de dor e inflamação do ouvido, nariz e garganta : faringoamigdalites, otites.

Efeito Colateral :

No aparelho gastrintestinal : Nuseas, vômitos, epigastralgia, diarreia, sangramento gastrintestinal, alterações na função hepática, exacerbação de colite ulcerativa, casos isolados de úlceras pépticas com perfuração.
No Sistema Nervoso Central e Perifrico : cefaleia, tontura, insônia, sonolência, agitação, convulsões, distúrbios visuais, alterações no paladar, distúrbios da memria.
Pele : erupções cutâneas, fenmenos de hipersensibilidade, edema, eritema multiforme, eczema, abcessos e necrose local.
Sistema uro-genital : Insuficiência renal aguda, hematéria, nefrite intersticial, proteinuria, síndrome nefrtica, necrose papilar.
Fgado : Elevação dos níveis séricos das enzimas aminotransferases (TGO, TGP), hepatite com ou sem icterícia.
Sangue : Trombocitopenia, leucopenia, anemia hemoltica, anemia aplástica, agranulocitose.
Outras : reações de hipersensibilidade, palpitações, dor no peito e hipertensão.

Contra indicação :

Não deve ser administrado a pacientes que tenham apresentado hipersensibilidade droga.
Não utilizar em crianças menores de 14 anos.
Não deve ser administrado a pacientes que desenvolveram asma, urticária ou rinite aguda após o uso de Ácido acetilsalicílico ou por outros fármacos com atividade inibidora de prostaglandina-sintetase.
É contraindicado em úlceras pépticas, gastrites e duodenites.

Interação Medicamentosa :

O diclofenaco sódico tal como outros antiinflamatórios não-hormonais, interage com anti-hipertensivos provocando hipertensão e com diuréticos causando a anulação do efeito com exacerbação de insuficiência cardíaca e hipertensão.
A utilização de diuréticos poupadores de potássio deve ser acompanhado de controle da potassemia, pois esses agentes, combinados aos antiinflamatórios não-hormonais, podem ocasionar aumento da potassemia e insuficiência renal aguda reversível.
A utilização de antiinflamatórios não-hormonais, com menos de 24 horas após ou antes do tratamento com metotrexato, pode ocasionar elevação dos níveis séricos dessa última droga e aumentar sua toxicidade.
O diclofenaco sódico aumenta os níveis plasmáticos de lítio, por prejudicar sua excreção renal.
Pode ocorrer um aumento de nefrotoxicidade da ciclosporina por efeito dos agentes antiinflamatórios sobre as prostaglandinas renais.
Embora as investigações clínicas não paream indicar que o diclofenaco sódico apresente uma influência sobre o efeito dos anticoagulantes, existem relatos de uma elevação de risco de hemorragias com o uso combinado de diclofenaco e de terapia anticoagulante.
Conseqentemente, nestes casos recomendável uma monitorização dos pacientes.
Como outros agentes antiinflamatórios não-esteroides, o diclofenaco sódico em altas doses pode inibir temporariamente a agregação plaquetária.
Estudos clínicos demonstraram que o diclofenaco pode ser administrado juntamente com agentes antidiabéticos orais sem influenciar seus efeitos clínicos.
Existem relatos isolados de efeitos hipo e hiperglicemiantes na presença do diclofenaco, o que determina a necessidade de um ajuste posológico dos agentes hipoglicemiantes.

Modo de Usar :

Via oral:
1 comprimido ao dia. Se necessário a dose pode ser elevada para 150 mg.
Os comprimidos devem ser tomados sem mastigar com um pouco de líquido, de pReferência antes das refeições.
Via injetível:
1 ampola diária via intramuscular profunda no quadrante superior da regio gltea.
Em estados dolorosos muito intensos, excepcionalmente, podem ser aplicadas duas ampolas diárias, com intervalo de algumas horas, uma em cada nádega.
Na célica renal, a segunda ampola pode ser aplicada 30 minutos após a primeira.
Por se tratar de medicação para situações agudas não fazer uso por mais de dois dias seguidos.

Precauções e Advertências

Deve-se ter cautela quando da administração a pacientes portadores de porfria hepática, uma vez que o medicamento pode desencadear uma crise.
Deve-se dar atenção especial para pacientes com deficiência da função cardíaca ou renal, pacientes idosos, pacientes sob tratamento com diuréticos e pacientes que se submeteram a grandes cirurgias.
Em tratamentos prolongados deve-se controlar periodicamente o hemograma e as funções renal e hepática.
não é recomendável o uso em mulheres grávidas ou que estejam amamentando a não ser em casos de extrema necessidade.
Pacientes que sentirem tonturas ou outros distúrbios do Sistema Nervoso Central devem abster-se de dirigir veículos e/ou operar máquinas.
imprescindável uma supervisão médica cuidadosa em pacientes portadores de sintomas indicativos de distúrbios gastrintestinais.
Assim como outros agentes antiinflamatórios não esteroides (AINEs), o diclofenaco pode mascarar os sinais e sintomas de infecção por causa de suas propriedades farmacodinâmicas.

Superdosagem :

são raros os relatos e superdosagem de antiinflamatórios não-hormonais devido a curta duração da meia vida do fármaco.
O tratamento da superdosagem e da intoxicação aguda consiste essencialmente em medidas sintomáticas e de suporte que deve ser administrada em caso de complicações tais como : hipotensão, insuficiência renal, convulsões, irritação gastrintestinal e depressão respiratéria.

Fabricante :

Ariston Indústrias Químicas e Farmacêuticas Ltda.

Rua Adherbal Stresser, 84, Jardim Arpoador, São Paulo - SP, 05566-000

TEL.: (11) 3783-8000

Medicamanetos do mesmo fabricante :

Alcaten, Amicilon, Arifenicol, Ariproxina, Benzatron, Beplexaron, Cefariston, Cefaxon, Cefoxitina_10_g, Cilinon, Complexo_b, Dalivit, Dkaflan, Dnaren, Dorpinon, Dorscopena, Fentetramin, Ferrotron, Furosetron, Losartan-hidroclorotiazida-losarerin, Losartan-labochem, Losartan-losarerin, Minoton, Oprazon


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.