Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Dividol - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Viminol.

Apresentação : Caixa com 12 cápsulas.

Indicação : Tratamento da sintomatologia dolorosa originada por diversas causas e de vrias localizações, toda vez que, a critério médico, haja necessidade de um tratamento Analgésico sintomático, enquanto se aguardam, alternam ou associam tratamentos etiológicos, ou mesmo em ausência destes últimos. Dores osteoarticulares: artralgia e artrose cervical e lombossacral, discopatias intravertebrais, fraturas, luxações, traumas esquelticos. Dores neurticas: isquialgias, radiculites, polineurites diabticas e alcolicas, herpes. Dores vasculares: arteriopatias obliterantes dos membros com dor isquêmica ou por gangrena, coronariopatias obstrutivas e infarto do miocárdio. Dores viscerais: pleurodinia, pericardite, célicas abdominais, anexistes, periviscerites, espasmos uterinos e dores Pós-parto, dores menstruais. Dores neoplsicas: neoplasias de origem e estado evolutivo Vários, mieloma múltiplo, leucemia e outras hemopatias dolorosas. Dores vrias: cefaleia de tipo hemicrnio, mialgias, ePólides, ostetes, maxilares e outras dores dentárias, estados dolorosos Pós-operatério.

Efeito Colateral :

Dividol , de modo geral, bem tolerado. Em alguns casos pode provocar um leve efeito sedativo. Ocasionalmente pode causar sensação de peso gástrico, náuseas. Nestes pacientes é aconselhável administrar o Dividol após as refeições.

Precauções :

Em alguns casos Dividol pode provocar um leve efeito sedativo sem interferncia prejudicial é normal atividade do paciente. Raramente pode ocasionar sensação de plenitude gástrica ou náusea, sendo aconselhável, nestes casos, tomar o fármaco após as refeições. Tais distúrbios porêm não são sinais de alterações da mucosa gástrica e sim, unicamente, de modificações na sua motilidade. Este aspecto prevalece também nos possíveis casos de prisão de ventre ou de dificuldade na micção. Dividol não altera a função respiratéria, em condições clínicas usuais; entretanto, por possuir alguma ação sedativa sobre o centro de tosse e da respiração, é aconselhável us-lo com prudncia nos casos de bronquiopatias obstrutivas crônicas. Nas condições clínicas, onde o sintoma dor tem particular importncia para fins diagnósticos (por exemplo, síndromes abdominais e traumas cranianos), atentar para a possibilidade do tratamento com Dividol vir a mascarar o referido sintoma. - Interações Medicamentosas:: a ação hipnética dos barbitúricos modestamente potencilizada pelo Dividol. Evitar o uso concomitante com drogas depressoras da função respiratéria (Ex. pré-anestásicos e alguns anestásicos).

Fórmula :

Cada cápsula contém: viminolpara-hidroxibenzoato 70 mg (corresponde a 50 mg do viminol base ). Excipiente q.s.p. 1 cápsula.

Contra indicação :

Pessoas que apresentam hipersensibilidade ao medicamento. A segurança para o uso na gravidez ainda não foi estabelecida.

Modo de Usar :

Cápsulas: 1-2 cápsulas por vez, até o máximo de 8 cápsulas por dia. É conveniente iniciar o tratamento com dose mais baixa (1 cápsula por vez), aumentando-a somente no caso de se demonstrar insuficiente. Nas dores crônicas é aconselhável fracionar a dose diária em 3-4 administrações, regularmente espaadas ao dia. Superdosagem: se o medicamento foi ingerido há pouco tempo, deve ser efetuada a lavagem gástrica. No caso que tenha transcorrido mais tempo desde a ingestão, consultar imediatamente o médico que poderá instaurar um tratamento sintomático, levando em conta os efeitos farmacológicos do produto.

Fabricante :

Zambon Laboratórios Farmacêuticos LTDA

Avenida Ibirapuera, 2332 - 12º andar - torre 1 - CEP 04028-002 Moema São Paulo - SP

Medicamentos do mesmo fabricante :

Cardioregis, Cobactin, Coenzima b12, Cortasm, Desacil, Dividol, Escandine, Fenozan, Fluibil, Fluimucil 20, Fluimucil 600, Fluimucil a 10, Fluimucil d, Glitisol 500, Glitisol g, Glitisol, Gratusminal, H sal, Iguassina, Iprabon, Mercaptina, Monuri, Panotil_nf, Panotil, Procamide, Revivan, Saltamol, Seki, Spidufen 400, Spidufen, Ursacol


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.