Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Diflucan 150 - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Fluconazol

Os outros excipientes são: lactose, amido de milho, dióxido de silício coloidal, estearato de magnésio e laurilsulfato de sódio.

Apresentação : 1 Cápsula e 2 Cápsulas

DIFLUCAN, 150 mg, cápsulas

Indicação :

DIFLUCAN 150 é um antifúngico e, como tal, exerce a sua atividade contra alguns fungos causadores de infecções.

Apresentação :

DIFLUCAN 150, embalagem de 1 cápsula, é indicado no tratamento de infecções genitais provocadas por Candida spp.

DIFLUCAN 150, embalagem de 2 cápsulas, é indicado no tratamento das infecções da pele e unhas provocadas por Vários tipos de fungos.

O seu médico poderá ainda recomendar a utilização de DIFLUCAN 150 noutras situações provocadas por fungos.

Antes de tomar DIFLUCAN 150

Não tome DIFLUCAN 150:

Se tem hipersensibilidade (alergia) à substância ativa ou a qualquer outro excipiente de DIFLUCAN.

Se em tratamentos anteriores com DIFLUCAN 150 ou outros antifúngicos semelhantes, tenham ocorrido reações alérgicas.

Tome especial cuidado com DIFLUCAN 150:

Os doentes que estejam a ser medicados com doses de fluconazol iguais ou superiores a 400 mg diários não deverão tomar terfenadina (Anti-histamínico).

Os doentes que estejam a ser medicados com fluconazol não deverão tomar cisaprida (medicamento para o refluxo gastro-esofgico).

Gravidez:

Se está grávida (ou pensa poder estar grávida), apenas poderá tomar DIFLUCAN 150 se receitado por um médico que tenha conhecimento da sua situação.

Aleitamento:

Não se recomenda o uso de DIFLUCAN 150 durante o perãodo de aleitamento.

Idosos:

Nestes doentes serão adoptados os esquemas posológicos normais.

Insuficiência Renal:

Deverá informar o seu médico se já teve, ou tem, doenças dos rins pois poderá haver necessidade de proceder a um ajustamento da dose a administrar.

Insuficiência hepática

Deverá informar o seu médico se já teve, ou tem, problemas de fgado.

Condução de veículos e utilização de máquinas:

A experiência já obtida indica ser improvável que a terapêutica pelo fluconazol afecte a capacidade de o doente conduzir ou utilizar máquinas.

Informaçães importantes sobre alguns excipientes de DIFLUCAN 150:

As cápsulas de DIFLUCAN 150 contém lactose.

Tomar DIFLUCAN 150 com outros medicamentos:

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver tomando ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.

Os medicamentos podem interagir entre si ou com outras substâncias não medicamentosas como sejam o álcool, determinados alimentos, tabaco, e outras, originando reações inesperadas e podendo, nalguns casos, provocar uma diminuição ou um aumento do efeito esperado. Assim, Deverá indicar ao médico todos os medicamentos que está a usar, ou costuma usar, especialmente os seguintes:

DIFLUCAN 150 pode ser tomado com os alimentos já que não são conhecidas interações.

COMO TOMAR DIFLUCAN

Tome DIFLUCAN 150 mg, sempre de acordo com as instruções do seu médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Posologia Usual

Infecções genitais provocadas por Cndida spp.: Tomar uma única cápsula de 150 mg.

Infecções da pele

- 1 cápsula de 150 mg, 1 vez por semana, durante 2 a 4 semanas.

No tratamento de tinea pedis (“Pó-de-atleta”) poderá, no entanto, ser necessário prolongar o tratamento até 6 semanas, dependendo do tipo de infecção.

No tratamento de pitiráase versicolor pode, em alternativa, utilizar-se a dose recomendada de 300 mg, uma vez por semana, durante 2 semanas, podendo nalguns casos ser necessário prolongar o tratamento até 3a semana. Para alguns doentes uma dose única de 300-400 mg pode ser suficiente.

Infecções das unhas

- 1 cápsula de 150 mg uma vez por semana durante um perãodo que poderá variar entre 3 a 6 meses, no caso das unhas das mos, e entre 6 a 12 meses, no caso das unhas dos Pós.

Modo e Via de Administração

As cápsulas devem ser engolidas inteiras, com água ou outra bebida não alcolica, com ou sem alimentos.

Momento mais favorvel é Administração

As cápsulas poderão ser administradas a qualquer hora do dia, conforme a indicação do médico.

Duração média do Tratamento

A duração média do tratamento Deverá ser definida pelo seu médico em função da gravidade e da evolução da situação.

Omissão de Uma Dose

Se se esquecer de tomar uma dose deste medicamento Deverá tomá-la logo que possível.

Se tomar mais DIFLUCAN do que deveria

Tal como acontece com todos os medicamentos, em caso de Administração de uma dose excessiva Deverá consultar um médico ou dirigir-se urgência hospitalar mais próxima. No entanto, não provável a Ocorrência de sobredosagem com DIFLUCAN 150, já que as embalagens destinadas ao tratamento das dermatomicoses contém apenas 2 cápsulas e as que se destinam ao tratamento da candidase contém apenas 1 cápsula.

Efeitos secundários possíveis

Como os demais medicamentos, DIFLUCAN 150 pode ter efeitos secundários. DIFLUCAN 150 geralmente bem tolerado. Os efeitos secundários que tém surgido mais vezes incluem: cefaleias, tonturas, convulsões, exantema cutâneo (manchas na pele), alopecia (queda de cabelo), alterações cutâneas esfoliativas, urticária, náuseas, dores de barriga, diarreia, flatulência (gases), dispepsia (digestáo difcil), vômitos e toxicidade hepática incluindo casos raros de morte, fosfatase alcalina elevada, bilirrubina elevada, SGOT elevada e SGPT elevada. Poderão ocorrer reações de anafilaxia, incluindo angioedema, edema facial e prurido, bem como leucopenia (baixa dos glbulos brancos), trombocitopenia (baixa das plaquetas), aumento das substâncias gordas em circulação (hipercolesterolemia e hipertrigliceridemia) e hipocaliemia (diminuição do potássio).têm sido igualmente relatados casos de alteração do paladar.

Os efeitos secundários descritos neste folheto, quando ocorrem, são, geralmente, de natureza moderada. No entanto, se se tornarem intensos e persistentes Deverá consultar o seu médico.

Deverá contactar o seu médico se surgirem sinais de reação alérgica como sejam o aparecimento de manchas na pele e sensação de comicháo e irritação, inchao (edema) generalizado, na garganta ou na lngua e dificuldade em respirar.

Durante a vigilância Pós-comercialização ocorreram casos muito raros de prolongamento do intervalo QT no electrocardiograma e torsades depointes.

Caso ocorram efeitos secundários não descritos neste folheto, comunique-os ao seu médico ou farmacêutico.

Conservação DE DIFLUCAN 150

Não utilize DIFLUCAN 150 após expirar o prazo de validade indicado na embalagem.

Precauções Particulares de Conservação

Mantenha o medicamento na embalagem original. Manter fora do alcance e da vista das crianças. Não conservar acima de 30ºC.

Outras informações

Para quaisquer informaçães sobre este medicamento, queira contactar o Fabricante :.

Fabricante :

Fabricante : s Pfizer, Lda.

Lagoas Park Edifício 10 2740-271 Porto Salvo


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular