Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Despacilina - bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo: benzilpenicilinaprocana

Classe terapêutica: Antibiótico

Apresentação: Despacilina 400.000 U é apresentada em caixas com 100 frascos-ampola, acompanhados de diluente contendo 2 ml de água bidestilada para injeção.

Infecções das vias aéreas superiores e inferiores, pneumopatias e infecções de pele de leve a moderada gravidade, sensíveis penicilinoterapia que respondem aos níveis séricosótico obtidos pela aplicação diária de 1 ampola a cada 12 a 24 horas.

Os agentes causais de infecções das vias aéreas superiores e inferiores, pele e tecidos moles, escarlatina, erisipela: os estreptococos dos grupos A - C - G - H - L - M são muito sensíveis às penicilinas.

O Streptococcus faecalis (grupo D) habitualmente resistente.

Infecções pneumoccicas do trato respiratério são bastante sensíveis penicilinoterapia.

As infecções mais graves tais como: meningite, bacteremias, empiema, peritonites e pericardites por pneumococos requerem tratamentos com penicilina G cristalina em doses maiores e de aplicação endovenosa com o paciente hospitalizado.

Infecções estafiloccicas que habitualmente respondem penicilina tem que ser confirmadas por antibiograma, frente ao crescente desenvolvimento de cepas penicilinorresistentes.

As infecções com coleções purulentas causadas por estafilococos e outros agentes, mesmo os sensíveis penicilina ou a outro agente antibacteriano requerem drenagem cirúrgica.

Outras infecções causadas por N. gonorrhoeae, C. diphtheriae (associada é antitoxina), fusoespiroquetas (gengivite e faringite de Vincent) e por Treponema pallidum (sífilis), habitualmente respondem ao tratamento com penicilina, porêm requerem esquemas posológicos especiais.

Efeito Colateral:

Reações cutâneas adversas decorrentes de hipersensibilidade: exantema, erupções maculopapular ou esfoliativa, urticária. reações sistémicas tais como: febre, calafrios, edema, artralgia, desconforto respiratério, edema angioneurtico (choque anafiltico de evolução imprevisível), podem ocorrer em pacientes muito alérgicos ou nos com sensibilidade prvia penicilina, seus derivados ou cefalosporinas.

Precauções:

A Despacilina é indicada para aplicação exclusivamente intramuscular.

As penicilinas devem ser usadas com cuidado nos indivíduos com história ou antecedentes alérgicos cutâneos ou respiratério (asma).

O uso prolongado e com doses elevadas de antibióticos poderá provocar exacerbação do crescimento de fungos e cepas resistentes, nestes casos tratamento complementar deverá ser instituído.

Nos casos de gonorréia devemos ter em mente que o paciente também poderá ter sífilis, a qual requer tratamento específico.

Fórmula:

Cada frasco-ampola contém: benzilpenicilinaprocana 300.000 U; benzilpenicilina potssica 100.000 U.

Contra indicação:

Pacientes com história pregressa de hipersensibilidade penicilina, seus derivados ou s cefalosporinas.

Avisos: reações alérgicas de maior gravidade e ocasionalmente fatais (choque anafiltico) tém sido relatadas em pacientes hipersensíveis penicilina, seus derivados ou s cefalosporinas.

Na Ocorrência de tais reações, o tratamento emergencial imediato requerido, empregando-se adrenalina (epinefrina), solução 1:1.000. (0,3 a 0,5 ml) subcutânea, corticosteride endovenoso, oxigenoterapia e supervisão médica. Estas manifestações ocorrem com mais frequência em indivíduos sensíveis a múltiplos alérgenos.

A injeção intramuscular deve ser feita com bastante cuidado para evitar aplicação em reas com grandes vasos ou nervos, pois a aplicação inadvertidamente intra-arterial ou intraneural (nervo) pode levar a serias complicações vasoneuromusculares, com risco de lesão neurológica permanente.

Antes de aplicar, aspirar, para verificar possível refluxo sanguíneo, ou mudar de local se a introdução da agulha provocou dor abrupta e intensa. O quadrante superior externo das nádegas é considerado a real mais segura para aplicação de antibióticos ou drogas por via intramuscular profunda.

Modo de Usar:

Despacilina para exclusivo uso intramuscular profundo; preferivelmente deve ser aplicada no quadrante superior externo da nádega.

Parar de injetar se o paciente apresentar dor abrupta de grande intensidade. Nas infecções de leve a moderada gravidade, causadas por agentes sensíveis penicilinoterapia, a dose varia de 1 frasco-ampola por via intramuscular a cada 12 ou 24 horas; a critério médico, dose maior poderá ser recomendada.

Nos casos de difteria (como complemento de 300.000 a 600.000 unidades de antitoxina) e escarlatina ou outras infecções estreptoccicas do grupo A, o tratamento deve ser mantido por 10 dias.

Fabricante:

Bristol-Myers Squibb Farmacêutica S.A.
Rua Carlos Gomes, 924,
Santo Amaro - São Paulo - SP
CNPJ 56.998.982/0001-07
Sac: 0800 727 6160 - sac.brz@bms.com

Medicamentos do mesmo labaratório:


Advertências:

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos:

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma:

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.