Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Delakete - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : cloridrato de Delapril.

Apresentação :

Frascos contendo 30 comprimidos de 15mg.
Frascos contendo 30 comprimidos de 30mg.

Indicação : hipertensão arterial. Insuficiência cardíaca congestiva.

Efeito Colateral :

A boa tolerabilidade do DELAKETE É confirmada pela baixa Incidência de reações adversas durante o tratamento. Tais efeitos são geralmente de natureza leve e transitéria e os mais frequentes: tonturas e vertigens (3,3%), cefaleia (1,8%), náusea e vômito (1,2%), tosse (1,3%), sensação de cansaço (1,1%).
Assim como acontece com os demais inibidores da ECA, podem ocorrer ainda os seguintes efeitos indesejáveis:
Sistema cardiovascular: Hipotensão no incio do tratamento e nas fases de aumento da dosagem. Raramente observou-se hipotensão sintomática, acompanhada por sensação de vertigens, fraqueza e náusea, que porêm pode ser verificada nos indivíduos com hipovolemia grave e deplessão salina, como por exemplo nos pacientes em tratamento com diuréticos, nos submetidos dilise, ou naqueles com insuficiência cardíaca grave. Raramente foram observados casos de sncope.
Aparelho renal: Em determinados pacientes o tratamento com inibidores da ECA pode comprometer a função renal.
Aparelho gastrintestinal e fgado: Em rarssimos casos podem ocorrer alterações gustativas, aumentando das enzimas hepáticas e da bilirrubina.
reações ALRGICAS:
Podem ocorrer reações de hipersensibilidade acompanhadas de prurido, erupções cutâneas e, Às vezes, febre, que regridem com a suspensão do tratamento. Em casos raros, durante o tratamento com inibidores da ECA, pode verificar-se edema angioneurtico.
reações NEUROlógicAS:
insônia, nervosismo, sonolência e parestesia.
OUTROS EFEITOS indesejáveIS possíveis:
dispnéia, hiperidrose e alterações dos parâmetros clínicos de Laboratório, tais como aumento de nitrognio urico e da creatininemia, principalmente nos pacientes com insuficiência renal ou naqueles tratados anteriormente com diuréticos. Como o tratamento com inibidores da ECA acarreta a diminuição da secreção de aldosterona, pode ocorrer o aumento da potassemia. Assim sendo, Deverá evitar-se a utilização concomitante de diuréticos poupadores de potássio (como a espironolactona, a amilorida e o triamtereno) ou a administração de suplementos de potássio.

Precauções :

O medicamento não deve ser administrado a gestantes e no perãodo da amamentação. Assim, caso ocorra gravidez durante o tratamento com o produto, o médico deve ser informado. Em geral, não são necessários cuidados especiais para a interrupção do tratamento.

Fórmula :

Cada 1 comprimido contém 15mg ou 30mg de cloridrato de Delapril.
Excipientes: lactose, hidroxipropicelulose baixa substituída, hidroxipropicelulose, estearato de magnésio.
Uso Adulto

Contra indicação :

O produto não é indicado na pediatria e É contra indicado a pacientes grávidas ou durante a amamentação e aos pacientes que apresentam hipersensibilidade ao prncipio ativo Delapril. Podem ocorrer tonturas devido à queda brusca da pressão arterial, interferindo com a capacidade de dirigir veículos e usar maquinários.

Modo de Usar :

O produto Deverá ser administrado por via oral.
hipertensão arterial:
A dose inicial recomendada é de 30mg/dia, subdividida em duas tomadas - um comprimido de 15mg pela manhã e outro à noite. após duas semanas de tratamento, com base na evolução dos parâmetros presséricos, a posologia poderá ser mantida ou aumentada para 45mg/dia ou 60mg/dia.
A posologia Deverá ser determinada individualmente, embora a maioria dos pacientes com hipertensão arterial leve ou moderada obtenha controle pressrico com 30-60mg/dia subdivididos em duas administrações. a dose de 120mg/dia Deverá ser reservada a pacientes com hipertensão grave e considerada como a dose diária máxima.
Nos pacientes em que não for obtido um controle satisfatério da pressão arterial é aconselhável a associação com um diurético (por exemplo 25mg/dia de hidroclorotiazida ou 2,5mg/dia de indapamida).
Quando houver estabilização dos valores presséricos, o esquema posológico poderá ser reduzido para uma sé Administração da dose diária usual (pela manhã) ou até mesmo de metade da dose.
Nos pacientes hipertensos que já estáo em tratamento com diuréticos e naqueles intensamente depletados de sódio, é aconselhável o uso de delaketeÉ com doses menores (por exemplo, 15mg/dia em duas administrações). caso após duas semanas de tratamento o efeito anti-hipertensivo seja insuficiente, a posologia poderá ser aumentada.
Na presença de insuficiência renal observa-se redução na excreção de delakete.
Quando os níveis séricos de creatinina forem maiores que 3mg/dia, é aconselhável um ajustamento posológico, iniciando-se com doses de 15mg/dia, subdivididas em duas tomadas.
Nos pacientes idosos, devido a um possível comprometimento da função renal, deve-se iniciar o tratamento com doses reduzidas e, eventualmente, com uma única dose diária.
Insuficiência cardíaca congestiva:
A dose inicial recomendada é de 15mg/dia, dividida em duas tomadas - meio comprimido pela manhã e meio comprimido à noite. o tratamento deve ser iniciado sob supervisão médica e o paciente deve ser controlado para se determinar o efeito sob a pressão arterial. a Ocorrência de hipotensão com as doses iniciais não significa que a mesma se apresentar durante a terapia crônica, não devendo ser descontinuado o uso do farmaco.
A posologia poderá ser aumentada para a dose de manutenção de 30mg/dia administrada em duas tomadas, na dependência da resposta do paciente.
Nas formas graves da doença, e considerando-se a tolerabilidade do paciente, a dose pode ser aumentada até o máximo de 60mg/dia (1comprimido de 30mg pela manhã e outro à noite).
Os aumentos posológicos devem ser feitos gradualmente, a cada duas ou quatro semanas para que se possa verificar a Ocorrência de uma resposta satisfatéria.
Delakete pode ser associado a diuréticos depletores de potássio com ou sem digitlicos. quando possível, a dose do diurético deve ser reduzida antes do incio do tratamento. pacientes com risco elevado de hipotensão sintomática, por exemplo, pacientes com depleção salina, com ou sem hiponatremia, com hipovolemia ou em tratamento com altas doses de diuréticos, devem ser compensados antes do nicio do uso do delakete.

Superdosagem :

Em caso de superdosagem ser indispensvel supervisionar os parâmetros hemodinâmicos (pressão arterial, frequência cardíaca) do paciente. a presença de hipotensão, manifestação de maior importncia, poderá ser controlada através de infusão endovenosa de solução fisiológica.

Fabricante :

Farmalab Indústria Química e Farmacêutica Ltda.

Fábrica :

Rua Giacomo Chiesi, 151, km 39,2
Estrada dos Romeiros
Santana de Parnaíba - SP
CEP: 06513-005
PABX: 11 4622-8500

Escritório :

Rua Alexandre Dumas, 1658, 12º. e 13º. Andares
Chácara Santo Antonio
São Paulo – SP
CEP: 04717-004
PABX: 11 3095-2300

E-mail: cientifico@chiesi.com.br

Medicamentos do mesmo fabricante :

Albicon pó, Alvent, Anacervix Forte, Asmen, Bamifix, Bramitob, Budiair, Cinet, Clenil A, Clenil, Curosurf, Debridat, Delakete, Dyazide, Enalapril Inventis, Estimoral, Ferriprox, Fluibron A, Fluibron, Forten, Fostair, Frutarine, Frutovena, Hipertil, Hipotensil, Inflamene, Jumexil, Manivasc, Micoliv, Miocalven, Momen, Mucodrenol, Natigesta, Osteoplus, Pridecil, Proton, Verzatec Ramipril,

Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A auto-medicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.

Emagrecimento e Aumento de Massa Muscular