Site Bulário Brasil
Procure o medicamento pelo nome comercial. Vários tipos de calculadoras médicas Procure o medicamento pelo princípio ativo Procure o medicamento pela classe terapêutica Mande-nos um e-mail

Coronar - Bula

Esta bula é um registro histórico do medicamento descrito abaixo, meramente informativo e destinado ao público em geral.

Princípio ativo : Mononitrato de Isossorbida.

Apresentação :
Comprimido 20 mg. caixa com 30 comprimidos.
Comprimido 40 mg. caixa com 30 comprimidos.
Solução injetável 10 mg/ml. caixa com 50 ampolas de 1 ml.

Indicação : Coronar é indicado na prevenção e tratamento da angina pectoris (anginas de esforo, de repouso e Pós-infarto) e, também, como adjuvante nas insuficiências cardíacas aguda e crônica, em associação com glicosódios cardioativos, diuréticos e inibidores da enzima conversora.

Efeito Colateral :

Dor de cabeça é o mais frequente efeito colateral apontado. A dor de cabeça diminui de Incidência após alguns dias de terapia. Ela também pode ser aliviada com o uso de Analgésicos ou redução temporria da dosagem. Outros efeitos como fadiga, tontura, náusea, dor abdominal, erupções cutâneas, reações alérgicas, dor torácica, diarreia, sudorese e colapso podem ocorrer.

Contra indicação :

Pacientes com hipersensibilidade aos componentes das fórmulas. Nos casos de severa hipotensão arterial. Coronar , por não ter ação suficientemente rápida, não é indicado para tratamento de crises agudas de angina.

Interação Medicamentosa :

. Outros vasodilatadores: os efeitos vasodilatadores do mononitrato de isossorbida podemser aumentados com o uso concomitante de outros medicamentos vasodilatadores. As bebidas alcolicas, em particular, promovem tais efeitos aditivos.
. Anti-hipertensivos, bloqueadores beta-adrenérgicos ou fenotiazúnicos: em uso conjunto com Coronar , podem acumular os efeitos hipotensores.
. Bloqueadores dos canais de cálcio e nitratos: marcada hipotensão ortostática sintomática foi reportada com o uso concomitante com Coronar .

Interferncias em Exames Laboratoriais

Doses excessivas de nitratos podem aumentar a concentração de metemoglobina no sangue.

Modo de Usar :

Comprimidos: a dosagem usual recomendada de Coronar de 20 mg, duas vezes ao dia, com um intervalo de 7 horas entre elas. A maioria dos pacientes requer doses entre 40 e 60 mg/dia. As doses podem chegar a 120 mg/dia, divididos em 2 ou 3 tomadas. Recomenda-se iniciar o tratamento com pequenas doses de Coronar e aument-los progressivamente de acordo com a resposta terapêutica e a tolerância do paciente.
Pacientes que nunca receberam tratamento com nitratos ou pacientes de baixo peso corporal podem iniciar com 10 mg (1/2 comprimido de 20 mg) de Coronar e, após poucos dias (2 a 3) de terapia, passar para 20 mg de Coronar , duas vezes ao dia.
Pacientes idosos, pacientes com alteração hepática ou renal: não requerem reajuste de dosagens.
Injetíveis:
Bolus
. endovenoso: 20 a 80 mg (média de 0,8 mg/kg de peso corporal) de Coronar injetável a cada 8 ou 12 horas.
. intracoronário: 10 a 20 mg
Infusão contínua endovenosa 0,8 mg de Coronar injetível/kg de peso corporal, diludo em 100 ml de solução fisiológica ou glicosada (aplicar durante 2 a 3 horas, com um intervalo de 8 ou 12 horas entre elas), ou a critério médico.

Precauções e Advertências

Gerais - Pode ocorrer hipotensão severa, particularmente na posição ortostática, mesmo com pequenas doses de mononitrato de isossorbida. Deve ser usada com cautela em pacientes que tenham o volume sanguíneo depletado ou que por qualquer razo já são hipotensos. A hipotensão causada pelo mononitrato de isossorbida pode vir acompanhada por bradicardia paradoxical e aumento da angina pectoris.
Terapia com nitratos pode agravar a angina causada por cardiomiopatia hipertrófica.
Trabalhadores em indústrias que ficaram expostos a doses desconhecidas (presumivelmente altas) de nitratos orgânicos, apresentaram tolerância droga. Dores torxicas, infarto agudo do miocárdio e até morte sbita ocorreram com a retirada temporria do nitrato destes trabalhadores, demonstrando a existância de uma verdadeira dependência fsica. Assim, recomenda-se que a interrupção do tratamento com Coronar seja feita de forma lenta e gradual.
Gravidez - Coronar não deve ser administrado mulheres grávidas, a menos que os benefícios esperados para a paciente superem os riscos para o feto, conforme critério médico.
Lactação - Não É conhecido se o mononitrato de isossorbida excretado no leite humano.
A decisão entre suspender o aleitamento ou o tratamento com Coronar deve ser tomada levando-se em consideração a importncia do medicamento para a me e o risco para a criança.
Pediatria - Não foram estabelecidas a segurança e a eficácia do mononitrato de isossorbida para crianças.
Geriatria (idosos) - Pacientes idosos podem ser mais sensíveis aos efeitos hipotensores dos nitratos. também deve-se atentar para a diminuição da função renal causada pela idade.

Superdosagem :

Os efeitos de uma dosagem excessiva de nitratos são: vasodilatação, venous pooling, bradicardia e hipotensão. estas mudanças hemodinâmicas podem acarretar manifestações proticas, inclusive aumento da pressão intracraniana com cefaleia latejante persistente, confusão mental, febre, vertigem, palpitação distúrbios visuais, náusea e vômito (possivelmente com célica e mesmo diarreia sanguinolenta), sncope (especialmente na posição ereta), metemoglobinemia com cianose e anoxia, hiperpnia inicial, dispnéia, bradipnia, sudorese (com a pele tonando-se fria e cianética), paralisia, coma que pode evoluir até a morte.
O tratamento recomendado para a superdosagem inicia-se com lavagem gástrica (em caso de ingestão recente e com o paciente consciente); mantenha o paciente deitado na posição de choque e confortavelmente aquecido; movimentos passivos das extremidades auxiliam o retorno venoso; administrar oxignio e proceder a respiração artificial; caso ocorra metemoglobinemia, administrar 1 a 2 mg/kg de peso corporal de azul de metileno a 1% por via intravenosa.
está contra indicado o uso de epinefrina e seus relacionados nos casos de hipotensão severa devido a superdosagem por mononitrato de isossorbida. não se conhece se o fármaco dialisvel.

Fabricante :

Biolab Sanus Farmacêutica Ltda.

Endereço: Avenida Paulo Ayres, 280, Taboão da Serra - SP, 06767-220
Telefone:(11) 3573-6000

SAC: 0800 724 6522

Medicamentos do mesmo fabricante :

Alergolon, Amiretic, Coronar, Itrazol, Nipride, Novatropina, Plaket, Quinoflox, Wassertrat, Xefo


Advertências :

Leia atentamente a bula antes de tomar qualquer medicamento.

Caso tenha alguma dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Este medicamento foi receitado para você e não deve ser dado a outras pessoas; o medicamento pode prejudicial, mesmo a pessoas que apresentem os mesmos sintomas.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar qualquer efeito secundário não mencionados nesta bula, informe o seu médico ou farmacêutico.

Esta bula pode ser utilizada apenas como uma referência secundária e informativa, pois trata-se de um registro histórico deste medicamento, portanto apenas a bula que acompanha o medicamento está atualizada de acordo com a versão comercializada. Sendo assim este texto não pode substituir a leitura da bula original.

O ministério da saúde adverte:

A automedicação pode fazer mal à sua saúde, lembre-se, a informação é o melhor remédio

Como descartar os medicamentos :

Todo medicamento, por conter diversas substâncias químicas, podem representar perigo ao meio ambiente e as pessoas, caso descartados incorretamente.

Nunca despeje líquidos no ralo ou em vasos sanitários, pois podem contaminar águas, mesmo no caso de cidades que contem com usinas de tratamento.

Os medicamentos são produtos que de maneira nenhuma devem ser consumidos fora do prazo de validade.

Informe-se sobre os locais que fazem a coleta adequada dos medicamentos vencidos. O sistema é parecido com o descarte de eletrônicos. Os laboratórios e postos de saúde são responsáveis pelo descarte apropriado para os remédios e algumas farmácias também recolhem os produtos.

Ampolas, seringas, agulhas e frascos de vidro danificados devem ser entregues à farmácia em uma sacola diferente daquela que contém restos de remédios

As embalagens dos medicamentos não devem ser reaproveitadas para o armazenamento de outras substâncias de consumo devido à potencial contaminação residual.

Como conservar seus medicamentos da melhor forma :

Mantenha o produto na embalagem original, tampado, guardado em lugar fresco e seco, ao abrigo da luz, de radiações e de calor excessivo.

No caso de cápsulas, não retire o sachê de sílica do interior da embalagem.

Mantenha-o longe do alcance de crianças.

Manuseie-o com as mãos limpas.

Se a embalagem contiver a etiqueta “Fórmula Fracionada”, siga a orientação descrita na etiqueta

O peso/volume do produto corresponde aquele discriminado no rótulo. A capacidade da embalagem pode ser maior do que seu conteúdo

Limpeza: essencial em qualquer situação. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Medicamentos devem ser armazenados isoladamente de cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc.

Os medicamentos devem ser guardados em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Caso observe alteração de cor, odor, ou consistência, procure seu farmacêutico.